Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Nietzsche

No description
by

Patrícia Alves

on 1 June 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Nietzsche

MARCONDES (1998)
Niilismo
Nihil, nada, fruto da doutrina materia, ausência de toda a crença.
"Esta vida é um erro"
1
Niilismo Negativo
É quando todos os valores superiores perdem a razão, a importância.
2
Niilismo passivo
3
Niilismo Reativo
Nietzsche
Platão Cristianismo
"O cristianismo é um platonismo para o povo".
"A vida perfeita será no mundo superior"
Reconhece os valores antigos como falsos, mas não se tem a força para destruí-los e muito menos para instaurar novos valores.
4
Niilismo Ativo
-
Viver o Hoje!
O Idealismo
Idade Média
+
Paraíso Celestial
Em 1844.
Nascido em Roecken
(prox. a cidade de Leipzig),
Família Luterana
Biografia
Naumburg
Morte do pai e do avô o obriga a ir morar em Naumburg, ao lado de sua mãe, sua avó e sua irmã, além de mais duas tias.


Teve uma calma infância, apesar de recluso.

Em 1858, consegue uma bolsa de estudos na escola de Pforta;
Começa a se afastar do Cristianismo
Parte para Bonn, onde estudará filosofia e teologia.
Passa por um período de orgias e experiências sexuais, além de começar a beber e fumar.

Em 1867, é chamado para o serviço militar. Por um acidente de cavalo, porém, é dispensado.
É levado pelo professor Ritschl para a universidade de Leipzig.

Nietzsche trabalha como enfermeiro, em 1870, na Guerra Franco-Prussiana.
Durante as atividades, adoece gravemente.

Na Basileia, conclui “Nascimento da Tragédia do Espírito da Música”.
Influências de Wagner e Schopenhauer.
Visão assustadora e ateísta da vida

Torna-se frequentador assíduo da residência de Richard Wagner.
Publica “Nascimento da Tragédia”, onde trata da oposição entre o Dionisíaco e o Apolíneo.

Apolíneo x Dionisíaco

Reconhece em Richard Wagner a volta ao dionisíaco, ao prazer das experiências, do drama, da exacerbação, pelas suas obras, dos insitintos primitivos humanos.

Escreve “Sobre a verdade e a mentira no sentido extra moral”;
Ilusão do conhecimento. A estética seria o único elo entre homem e natureza;
Conhecimento seria uma interpretação individual dos sentidos;
O próprio homem interpreta e dá sentido às coisas, de acordo com seus instintos.

Conhecimento

Ao analisarmos o mundo, fazemos generalizações e reduções, ou seja, fazemos estereótipos de tudo que vemos e sentimos.
O homem não é divino, nem privilegiado.
Nossas verdades são ilusões, o mundo que criamos ao perceber é o real.

Até 1872, frequentava bastante a residência de Wagner, até que este decide de mudar. Distantes, Nietzsche acaba se isolando. Começa a fazer críticas ao caráter burguês das recentes obras de Wágner. O último encontro dos dois ocorre em novembro de 1876. Nietzsche descreve a amizade com o músico de forma espetacular, mas fala que, “como dois navios com objetivos próprios, partiram para mares e sóis diferentes”.

Richard Wágner

Publica, em 1878, “Humano, Demasiado Humano”;
Começa a peregrinar por toda a Europa;
Sua saúde, porém, piora;
Publica “Suas verdades são sangrentas” e “O Andarilho e a sombra”.

Em 1882, chega a Roma.

Teve dois pedidos de casamento negados. Num destes, a recusa de sua grande paixão: Louise von Salomé, ou simplesmente Lou.

Em Silas Maria, Surlei, escreve "Assim Falava Zarathustra".

Em 1889, começa a enlouquecer. Em um acidente, fica desmaiado por 2 dias.
Escreve partes de “A vontade da potência” e de “O anticristo”.


Sua irmã, Elizabeth Foster, volta do Paraguai. Ela adquire o direito aos escritos de Friedrich, publicando, assim, “A vontade da potência”.

Sua irmã ainda manipularia seus escritos, usando o termo “Übermensch” (Super-homem) para fins fascistas e valorização da “raça ariana”.

Übermensch

Friedrich Nietzsche morre, em agosto de 1900, internado no hospício.

Crítica a Sócrates, à sua antropomorfização filosófica e ao corrompimento da juventude
Richard Wagner
Defensor do Virtuosismo, Nietzsche diz que os grandes homens são aqueles que sofrem, ou seja, os que vivem intensamente ou os que possuem pobreza de vida.

Virtuosismo

É internado na Basileia, diagnosticado com paralisia cerebral progressiva.
Tipos de Niilismo
Segundo Nietzsche
"Se Deus não existe tudo é permitido"
Niilismo
Negativo
Reativo
Desvalorização da vida presente
Verdade
Paraíso
Futuro
Progresso
O idealismo é incorrigível, se é expulso do seu céu, faz um ideal do seu inferno.
Patrícia
Gabriel
A TRAGÉDIA GREGA
Se “afasta” da moral religiosa
ingressa na Universidade Bonn, para estudar Filologia Clássica
se identifica com o mundo Grego Arcaico, período Helênico
aprofunda-se no estudos dos Pré- Socráticos, definindo-os como os verdadeiros filósofos.
Nietzsche

Não existia filosofia, culto a razão;
Alegria pela vida, musicalidade, instintivo do que é racional;
Não questionavam-se a existência de um outro mundo;
Explicava os acontecimentos através do misticismo ;
Não tinha crença em um único Deus criador;
A vida dos gregos era cheia de sabores, música, equilíbrio entre apolíneo e dionisíaco
Gregos Arcaicos

Entender os acontecimentos da natureza;
Equilíbrio das polaridades humana;
Ligados a artes plásticas e a música;
Valorização da Vida;
O sonho e a embriaguez.
Apolíneo e Dionisíaco

Heráclito

Arte;
A não busca pela “verdade”;
Pensamento fundado no devir;
A vida como transformação constante;
Força divina.
Pré- Socráticos

Quebra do devir;
Racionalidade grega;
Perca da valorização do lado sensível;
Busca excessiva pela verdade;
Existência de um mundo perfeito;
Dialética;
Desvalorização da nossa vida;
Vítima de um pensamento do mundo de Platão.

Pensamento Socrático-Platão

Judaico Cristão

Cristianismo é sustentado pelos valores platônicos;
As ideias de Platão ao alcance de todos através da religião;
Um paraíso após a morte, alma pura;
Verdade divina;
Punição sobre algum ato errado;
Justificativa para algumas lacunas;
Religião se conforma de acordo com interesses políticos e sociais.


Transportam o homem para um lugar mais sereno, mesmo que seja por alguns instantes
Buscou uma nova filosofia nas obras de Schopenhauer , sendo ela “ o mundo como vontade de representação”.
Nas músicas de Richard Wagner, notou uma beleza trágica, a qual viu uma possibilidade de resgatar esses valores para o povo alemão
Rompe radicalmente com as literaturas de Schopenhauer e com Richard Wagner.

Arte e Música

Outras ideias de Nietzsche

O que nós poderíamos viver, nós não estamos vivendo. O que nós poderíamos ser nós não estamos sendo.
Ressurgimento do velho mundo
A não verdade
Criação de nova fórmula de filosofar “o martelar”
Filosofia não e para ser discutida em academias e sim pra ser martelada, debatida quebrar os conceitos já existentes
Contra as constituições do valores Nilitas / culpa das ideias judaicas cristã.

Pedro
Superação do presente dia após dia!
ÜBERMENSCH
“Aquilo que eternamente tem de retornar, como um vir-a-ser que não conhece nenhuma saciedade, nenhum fastio, nenhum cansaço: esse meu mundo dionisíaco do eternamente-criar-a-si-próprio, do eternamente-destruir-a-si-próprio, esse mundo secreto da dupla volúpia, esse meu "para além de bem e mal", sem alvo... Esse mundo é a vontade de potência - e nada além disso! E também vós próprios sois essa vontade de potência - e nada além disso!”

Eterno
Retorno

“Deus está morto! Deus permanece morto! E quem o matou fomos nós... O que o mundo possuiu, até agora, de mais sagrado e mais poderoso sucumbiu exangue aos golpes das nossas lâminas. Quem nos limpará desse sangue? Qual a água que nos lavará? ... Nunca existiu acto mais grandioso, e, quem quer que nasça depois de nós, passará a fazer parte, mercê deste acto, de uma história superior a toda a história até hoje!”

DEUS ESTÁ MORTO!

Do maniqueísmo, a serpente rompe uma evolução linear, ao morder a cauda, marcando uma mudança, pelo que parece emergir num outro nível de existência, simbolizado pelo círculo.

Do budismo tibetano (como dzogchen e mahamudra), pode-se esboçar uma maneira específica para vivenciar... procurar olhar a si mesmo.

Eterno Retorno
Fazemo-nos andar!!!

Fazemo-nos enxergar!!!

Fazemo-nos pensar!!!

Pensamento

Vontade de
Potência

Niilismo

Übermensch

Eterno Retorno

FEIO

MAL
DOENÇA
TRISTEZA
DESTRUIÇÃO
BELO

BEM
SAÚDE

ALEGRIA
CRIAÇÃO

ÜBERMENSCH

Eterno Retorno
Eterno Retorno
2 divindades: o Bem (Aúra-Masda) e o Mal (Arimã)
Zoroastrismo

Um livro para todos e para ninguém!
Religião fundada na Pérsia
Paraíso, ressurreição, juízo final, messias
Influenciou o Judaísmo, o Cristianismo e o Islamismo
Assim Falou Zaratustra

Um livro para todos e para ninguém!
Transição
Além do homen
Deus está morto
Aforismo
Críticas
Genealogia da Moral
*
Em 1848, Karl Marx e Friedrich Engels publicam “O Manifesto Comunista”, obra base das ideias defendidas pela Liga dos Comunistas;

*
Em 1860, cresce a Revolução Industrial na Alemanha;

*
Processo de unificação alemã, liderada por Otto von Bismarck e Guilherme I, no começo de 1870, com a Guerra Franco-Prussiana. Com o fim da guerra, foi assinado o Tratado de Frankfurt, com a concessão da região da Alsácia e Lorena à Alemanha e indenização por parte dos franceses;

*
Século XIX marcado por uma nova forma de Colonialismo, o Imperialismo;

*
De 1871 à 1900, presença da Belle Époque.
Contexto Histórico
Genealogia da Moral
“Em quais condições o homem inventou os juízos de valor expressos nas palavras bem e mal e que valor possuem tais juízos? Estimularam ou barraram o desenvolvimento até hoje? São signos de indigência, de empobrecimento, de degeneração da vida?”
O ser humano é um ser instintivo
Rejeita a justiça e compaixão!
Despreza a Busca da felicidade!
Extrai de si mesmo
os valores morais.
Nega-se como atualmente é!
“Aquilo que eternamente tem de retornar, como um vir-a-ser que não conhece nenhuma saciedade, nenhum fastio, nenhum cansaço: esse meu mundo dionisíaco do eternamente-criar-a-si-próprio, do eternamente-destruir-a-si-próprio, esse mundo secreto da dupla volúpia, esse meu "para além de bem e mal", sem alvo... Esse mundo é a vontade de potência - e nada além disso! E também vós próprios sois essa vontade de potência - e nada além disso!”
Alunos:
Daniel
Gabriel
Odail
Patricia
Pedro
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE PERNAMBUCO - UPE/FCAP
Professora:
Maria José
Nietzsche
Full transcript