Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Curso de habilitação / Adaptação

Habilitação para uso de arma elétrica - TASER M26
by

on 30 May 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Curso de habilitação / Adaptação

Conhecer conceitos e terminologias empregadas no trato com armas menos letais de choque;
Conhecer e conceituar as características do armamento , especificamente armas de choque modelos “TASER M 26” e SPARK DSK 700;
Conhecer e identificar as normas de segurança ;
Conhecer a legislação vigente;
Decreto nº 3665

de 20 de Novembro de 2000;
Portaria Interministerial
No- 4.226, DE 31 De Dezembro de 2010;
Lei 13.060
Publicada em 24 de
Dezembro de 2014
R - 02/02 - GMC 2011,
Regulamentação do porte e uso da TASER
Capacitar quanto à realização da montagem e desmontagem do equipamento para o uso e descautela;
Capacitar quanto ao correto emprego das técnicas de uso;
CURSO DE CAPACITAÇÃO

OPERADORES ARMAS INCAPACITANTES TASER M-26 / SPARK DSK 700 - 750
OBJETIVOS GERAIS
6. LEGISLAÇÃO
DISCIPLINA QUE ESTÁ NO CONTEXTO DE MENOS LETAIS ABRANGENDO TECNOLOGIAS MENOS LETAIS
ARMAS DE CHOQUE - TASER M-26 / SPARK DSK 700 - 750
2. PÚBLICO-ALVO
1- Guardas Municipais de Campinas aptos em exame psicológico para porte de armas.
2- Alunos do Curso de Formação para Guardas Municipais de Campinas.
3- Agentes de segurança pública da região Metropolitana de Campinas.

3. APRESENTAÇÃO:
A Instrução se destina a adaptar e capacitar os integrantes da GM Campinas e demais agentes de outras forças quanto ao correto emprego do armamento menos letal Incapacitante TASER e SPARK.
Armamento Leve: conceito, características e classificação, normas de segurança no trato com armas menos letais, legislação pertinente, estudo dos equipamentos, conhecimento e manuseio individual.
O curso se desenvolverá em aulas expositivas e manuseio do equipamento.
Desenvolver conhecimentos teóricos sobre legislação pertinente ao assunto, assim como sobre o tipo de armamento serem utilizados, regras de segurança e terminologias;

Desenvolver habilidades para o correto emprego das doutrinas e técnicas a serem exploradas a fim de fundamentar procedimentos técnicos e táticos quando da necessidade de utilização do armamento;

Desenvolver atitudes que visam à correta aplicação dos fundamentos do uso, bem como a observação das normas de segurança no porte e emprego do armamento em todas as situações.


ORIGEM DO CONCEITO
1967 – A ideia

1970–1974 As primeiras

1981 – A patente

1993 - Indústrialização
http://bcove.me/p1zc7usi

vídeo sobre a história da

TASER
CATEGORIAS DE DISPOSITIVOS ELÉTRICOS
Dispositivos Elétricos de Contato
Dispositivos Elétricos Incapacitantes
PROGRAMA DE HABILITAÇÃO
Compreender os princípios básicos da eletricidade
Entender a correlação entre o uso das armas eléttricas e estatísticas de lesão agente da lei/criminoso
Ser capaz de definir "Uso da força", "Força razoável", "Força diferenciada"...
Demonstrar a habilidade de manipular, operar e manter a TASER
ATENÇÃO!
AS ARMAS DE CHOQUE, apesar de não ser uma arma de fogo, deve receber atenção e cuidados como se fosse uma, portanto:
Sempre aponte o seu dispositivo elétrico incapacitante para baixo até que você esteja pronto para usá-lo.
Considere-o como estando sempre “carregado”.
Mantenha o dedo fora do gatilho até o momento do disparo efetivo.
Participar, "sentir",
VOLUNTARIAMENTE
ao vivo no disparo das ARMAS... ?
COMO FUNCIONA AS ARMAS DE CHOQUE?
Basicamente as ARMAS DE CHOQUE Funcionam com frequência elétrica de alta voltagem e baixa amperagem.
Pode ser usada por todos os agentes da lei independentemente de tamanho e força física.
Tempo mínimo de treinamento requerido. Geralmente 16 hs.
Habilidade específica: ter formação anterior ou capacitação na disciplina “Armas Menos Letais” ou “Uso diferenciado da Força”
Se integra facilmente com outros programas de defesa tática.
Pode ser usada tanto para defesa como controle.
Reduz as taxas de lesão de agentes da lei e criminosos.
Reduz as queixas por uso de força excessiva.
VANTAGENS DAS ARMAS ELÉTRICAS INCAPACITANTES
“As armas e munições Não Letais são especialmente projetadas para o emprego primário na
incapacitação temporária
de pessoas, objetivando não causar fatalidades ou lesões permanentes, bem como neutralizar materiais sem provocar danos ao patrimônio e ao meio ambiente”.
O CONCEITO MENOS LETAL ou BAIXA LETALIDADE
As armas Não Letais não substituem as armas Letais convencionais.
As armas Não Letais conferem capacidade para o emprego da força de maneira seletiva, podendo apoiar estrategicamente o emprego de armas Letais, quando necessário.
NADA É 100% NÃO-LETAL!
Fonte: Department of Defense (USA)
TERMOS COMUNS EM ELETRICIDADE
Voltagem (V) A medida de força eletro-motriz num sistema
Medida real de eletricidade presente.
Amperagem (A)A medida do fluxo de corrente por uma unidade de tempo
A taxa efetiva de eletricidade que passa por um objeto.
Ohm (O) Unidade usada para medir resistência à condução de eletricidade
A eletricidade toma o caminho de menor resistência
Existe correlação direta entre amperagem e voltagem
(lei de Ohm)
Amperagem ou corrente é o fator numero um nas fatalidades humanas
Pulsos elétricos em intervalos predeterminados não são letais
PRINCÍPIOS BÁSICOS
DE
ELETRICIDADE
RESUMINDO
:
INCAPACITAÇÃO

x
ARMAS CHOQUE
x

ELETRICIDADE
A
ARMAS DE CHOQUE
são dispostivos elétricos incapacitantes que emitem pulsos elétricos que atuam sobre o sistema
neuromuscular
do indivíduo, causando desorientação, fortes contrações musculares e queda do infrator, permitindo sua imobilização pelo agente da lei.
-
A resistência é medida em Ohms
- 1000 Ohms estimulam a resistência do corpo humano (pele)
- A imobilização não ocorre em voltagens abaixo de 5000 volts
- A SPARK descarrega 6000 a 7000 volts a 0,0028 A - no
SISTEMA

NEUROMUSCULAR
- A TASER descarrega 6000 a 7500 volts a 0,0036 A - no
SISTEMA

NEUROMUSCULAR
INCAPACITAÇÃO
E
ARMA DE CHOQUE
ELETRICIDADE
Quantas palavras são encontradas em neuromuscular ?
Duas!
Neuro =
Cérebro
Muscular =
Músculos
Dois tipos de músculos: voluntário e involuntário.
1)
De 0,1 a 0,5 mA - leve percepção superficial, normalmente sem nenhum efeito patológico;
2)
De 0,5 a 10 mA - pode provocar uma paralisia ligeira nos músculos dos braços com princípio de tetanização;
3)
De 10 a 30 mA - não se verifica nenhum efeito fisiológico perigoso se a corrente for interrompida no prazo de 5 segundos;
4)
De 30 a 500 mA - provoca a paralisia dos músculos do tórax com sensação de sufocamento; existe ainda a possibilidade de fibrilação cardíaca;
5)
Superior a 500 mA - provoca lesões cardíacas irreversíveis ou mortais.
EFEITOS PATOLÓGICOS DA CORRENTE ELÉTRICA
- 1-2 segundos:
Causa ação de soltura e contrações mínimas dos músculos
- 2-4 segundos:
Causa ação de choque e tende a derrubar o agressor
- 5 segundos:
Incapacitação temporária, imobilização não letal de curto prazo
EFEITOS NO CORPO HUMANO
EFEITOS GERAIS ...
Podem não ser iguais para todas as pessoas
Tente atingir áreas de nervos ou de músculos!
Os ossos e a gordura agem como isoladores e devem ser evitados.

ÁREAS PREFERENCIAIS DE CONTATO

PEITORAL E PARTE SUPERIOR DAS COSTAS / LADO ESQUERDO E DIREITO
DO ABDOMEM / NÁDEGAS /
COXAS E PERNAS ACIMA DOS JOELHOS
PONTOS DE APLICAÇÃO CORPORAL
ÁREAS DE APLICAÇÃO E EFEITOS

PEITORAL E PARTE SUPERIOR DAS COSTAS
Perda da mobilidade dos braços, perda da contração muscular e equilíbrio.

LADO ESQUERDO E DIREITO DO ABDOMEM
Desorientação, perda do equilíbrio, descoordenação motora.

PONTOS DE APLICAÇÃO CORPORAL
Procedimento
Correto
Área Ap. primária
Procedimento
Incorreto
Área Ap. Sensível
Procedimento
Correto
Cobertura Arma letal
RECOMENDAÇÕES DE RISCO
Apresentaremos algumas condições ambientais e humanas onde o uso dispositivo elétrico pode representar risco.
Meio ambiente:
COM GASES - NATURAL - PROPANO - PETRÓLEO
Ex. Postos de gasolina, refinaria de petróleo ...

Condições Atmosféricas:
ÁGUA (CAUSAR AFOGAMENTO) - LABORATÓRIOS

REGRA GERAL
Se você sente um cheiro forte no local ou está em área onde é proibido fumar,
NÃO USE a sua ARMA DE CHOQUE.

CORPO (PESSOAS) – PARTES QUE DEVEM SER EVITADAS

CABEÇA / PESCOÇO / VIRILHA / SEIOS / GARGANTA / COLUNA CERVICAL

OBSERVAR TAMBÉM AS SEGUINTES CONDIÇÕES O USO DA TASER É DESACONSELHÁVEL:
MULHERES GRÁVIDAS (VISUALMENTE)
CADEIRANTES
CRIANÇAS E IDOSOS
PESSOAS MACÉRIMAS
PESSOAS COM PRÓTESES METÁLICAS (VISÍVEIS)
COM MEMBROS ARTIFICIAIS (VISÍVEIS)
COM FERIDAS APARENTES
CUIDADOS APÓS O DISPARO
PRIMEIROS SOCORROS
Individuo incapacitado
REMOÇÃO DOS DARDOS
Pequenos ferimentos

PONTOS DE APLICAÇÃO CORPORAL
Áreas de Aplicação
PRIMÁRIA
Áreas de Aplicação
SECUNDÁRIA
Assim visando evitar lesões secundárias graves por consequência do disparo de dardos em uma pessoa, deve-se observar as seguintes situações, em que o uso não é recomendado:
Indivíduos que estão em superfícies elevadas ou instáveis (árvores, escadas, etc...);
Os que estão impossibilitados de se segurar ou se protegerem nos casos de queda (algemado, amarrado, etc...);
Indivíduos que estão em ambiente onde a projeção da queda pode se dar em objetos cortantes ou perigosos (facões, enxadas...);
Pessoas que estão operando qualquer meio de transporte (veículos, motocicletas), ou outros meios (elevador, carros elétricos, patins...)

Exceções podem ser administradas a critério dos Comandos de Operações.
AVALIAÇÃO NECESSÁRIA ANTES DO DISPARO
Presença Ostensiva
Comando
Verbal - negociação
AGENTES IRRITANTES
Pimenta Lacrimogêneo
FORÇA
LETAL
Impacto Controlado
Som / Luz Fumaça
DIAGRAMA DO USO DIFERENCIADO DA FORÇA - ONU
A
FAMILIARIDADE
no manuseio das
ARMAS DE CHOQUE
é
ESSENCIAL
para o uso eficaz e preciso do equipamento.
Os agentes da lei devem ficar atentos aos diversos modos de operação e uso dessaes equipamentos.
Algumas situações podem ser controladas inicialmente apenas com a utilização da mira Laser sobre o corpo do agressor, enquanto em outras situações pode ser útil o disparo por contato e em certas situações será necessário o disparo dos dardos.
OPERAÇÃO
Estas possibilidades tornam as ARMAS de CHOQUE equipamentos multifuncionais que podem ser utilizados em diversas situações enfrentadas pelos agentes da lei. (Pense nas situações que vocês já enfrentaram e como a utilização das ARMAS DE CHOQUE, dentro dos critérios de oportunidade, conveniência e proporcionalidade, poderia resolver a situação).
Todo
AGENTE
da lei, além da qualificação requerida para cada tipo de equipamento, deve estar
ciente
de que a
utilização
das
ARMAS ELÉTRICAS
somente possui cabimento
em níveis de
ameaças elevadas, que requeiram o uso proporcional da força
, num estágio
antes da força letal
, portanto seu uso não pode ser
banalizado
.
OPERAÇÃO
INABILITAÇÃO NEUROMUSCULAR (INM)
O sistema nervoso humano se comunica com simples pulsos elétricos.
O centro de comando (cérebro e medula espinhal) processa informações e toma decisões. O sistema nervoso periférico inclui os nervos sensoriais e motores.
INM ocorre quando o dispositivo é capaz de causar estimulação involuntária de ambos os nervos sensoriais e motores. Não é dependente de dor e é eficaz em indivíduos com alto nível de tolerância à dor.
Cada agente de segurança pública deve decidir dentre os aspectos citados, onde, os modos de operação devem ser utilizados em cada situação, portanto a familiaridade com o equipamento é essencial para a adoção do uso de forma mais adequada.
DETALHES / NOMENCLATURA
DETALHES
COMPONENTES INTERNOS
TRAVAS DE SEGURANÇA ATIVA / DESATIVA
Chave liga-desliga:
A TASER é ativada por uma Chave Liga/Desliga ambidestra.
TRAVA DE SEGURANÇA PARA CIMA (ARMADA)

ATIVA A MIRA LASER E O LED INDICADOR DE FORÇA
COMPONENTES / MANUSEIO
CARGA DE PILHAS
BANDEJA - PORTA PILHAS COM 8 PILHAS RECARREGÁVEIS

OBS:

OBSERVAR A POSIÇÃO CORRETA DAS PILHAS
( POLARIDADE)
AO ALIMENTAR A BANDEJA E A TASER
COMPONENTES / MANUSEIO OPERACIONAL
TIPOS DE CARTUCHO
COMPONENTES
KIT COMPLETO
PESO 0,545kg
ALTURA 21,10cm
TAXA DE PULSO 19 por segundo
FONTE DE ALIMENTAÇÃO 08 pilhas AA
CORPO DA ARMA polímero
COR AMARELA (convenção armamento não letal)
TRAVA AMBIDESTRA (trava para baixo)
APARELHO DE PONTARIA (alça, massa e mira laser)
GATILHO (interruptor)
NÃO USA PÓLVORA
CARACTERÍSITICAS TÉCNICAS
CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS
Operacionalidade:
o disparo é realizado através do acionamento do gatilho de ação progressiva, que ao ser premido permite que o dispositivo emita pulsos elétricos por um período (ciclo) de até 5 seg.

Munição:
cartucho contendo dois dardos, os quais são propelidos à base de gás (N2) não tóxico, não inflamável, não explosivo, não poluente e não contaminante, com alcances nominais de 6 e 8 m.

Número de série do dispositivo:
gravação mecânica na plaqueta metálica (marcação externa visível); gravação na memória digital do dispositivo e chip de rádio-frequência I-Ref codificado (relação cruzada), que permite a rastreabilidade da munição, mesmo se adulterada a etiqueta de identificação, ou após o disparo.
Chave liga-desliga:
A TASER é ativada por uma Chave Liga/Desliga ambidestra.
TRAVA DE SEGURANÇA PARA BAIXO (DESARMADA)

DESATIVA A MIRA LASER E O LED INDICADOR DE FORÇA
COMPONENTES / MANUSEIO
CARGA DAS PILHAS
BANDEJA - PORTA PILHAS COM 8 PILHAS RECARREGÁVEIS

OBS:

OBSERVAR A POSIÇÃO CORRETA DAS PILHAS
( POLARIDADE)
AO ALIMENTAR A BANDEJA E A TASER
COMPONENTES / MANUSEIO
Pino da tampa do compartimento das pilhas
CARREGAR A ARMA
Retirada da tampa do compartimento das pilhas
4,5 m 6,4 m 7,6 m




10,6 m TREINAMENTO
LANÇAMENTO E TRAJETÓRIA DOS DARDOS
COMPONENTES / MANUSEIO
Encaixe da tampa do compartimento das pilhas observando a posição correta
CARREGAR A ARMA
Encaixe da bandeja no compartimento das pilhas observando a posição do trilho (alimentação)
COMPONENTES / MANUSEIO
VERIFICAÇÃO ENERGIA TESTE DE CENTELHA
Com Energia
Sem Energia
Posição correta de observação da centelha
COMPONENTES / MANUSEIO
TRAVA DE SEGURANÇA CARTUCHO
Seqüência de retirada da trava de segurança do cartucho



COMPONENTES / MANUSEIO
MUNICIAR
"CARREGAR COM CARTUCHO"
Carregar a taser – Não colocar a mão na frente do cartucho e manter o dedo fora do gatilho
5. OBJETIVOS ESPECÍFICOS:
*OBS* - A TRAVA E CHAVE DE SEGURANÇA DA TASER É INVERSA AO DO ARMAMENTO TIPO PISTOLA DOTADO PELA INSTITUIÇÃO
DISPARO PRÁTICO

AVALIAÇÃO
ACADEMIA DA GUARDA MUNICIPAL DE CAMPINAS

AGRADECE

OBRIGADO
LANÇAMENTO DOS DARDOS
O
DARDO
superior nos cartuchos:
AMARELO / CINZA / VERDE
é relativamente alinhado horizontalmente a arma ( alça e massa de mira).
O
DARDO
inferior inferior está apontado 8 graus para baixo
NOVA LEI
13.060 Publicada em 24 de Dezembro de 2014
Art. 1 -

DISCIPLINA
o
USO
de instrumentos de menor potencial ofensivo por parte dos
AGENTES
de
SEGURANÇA PÚBLICA
no
BRASIL
.
Art. 2 -
Estados
deverão priorizar a utilização
desses equipamentos e tecnologias...

I –

Legalidade

II –
Necessidade

III –

RAZOABILIDADE e Proporcionalidade
Art. 3 -
Estados
deverão CAPACITAR e HABILITAR
os agentes agentes da corporação...
Art. 4 -
Estados
deverão ser dotados de equipamentos
específicos afim de alcançar a
incapacitação temporária
dos indivíduos não causando morte ou dano permanente aos mesmos
Art. 5 -
Estados
devem fornecer aos agentes
tais instrumentos e equipamentos de menor potencial ofensivo.
Art. 6 -
Quando o uso
dos equipamentos e tecnologias; os
agentes deverão prestar socorro aos submetidos...
DISPARO PRÁTICO

AVALIAÇÃO

Sabendo que as armas de choque
NÃO
São livres de risco...
Algumas considerações devem ser feitas:
Considerar a situação do agressor

Sob efeito de entorpecentes
Síndrome Neuropiléptica
Pré – Disposição do organismo do indivíduo

PM - Santa Catarina
Campinas - Jd Itatinga
Campinas - Jd Itatinga
SPARK - DSK 700
CONHECENDO A ARMA
CHAVE NEUTRALIZADORA
PORTA PILHAS
RETÉM PORTA PILHAS
CARTUCHO
LASER / LANTERNA
TECLA EJETORA CARTUCHO
GATILHO
CHAVE / TRAVA
LIGA e DESLIGA
APARELHO PONTARIA
DISPLAY DIGITAL
Video - Spark
CHAVE LIGA e DESLIGA

A SPARK é ativada por uma
Chave Liga/Desliga ambidestra
.
Para a maior praticidade durante o uso do dispositivo, a SPARK usa o modelo convencional de ativação, usado pelas armas letais, onde a posição CIMA mantém a SPARK desligado e a posição BAIXO, ligada.
Essa precaução evita que o dispositivo acione acidentalmente durante a retirada do coldre.
DISPLAY INDICADOR DE ENERGIA

O display da SPARK traz informações sobre o
dia
e
hora
locais,
temperatura
interna do
dispositivo
e
nível de carga da bateria
. Para evitar o consumo desnecessário, durante os disparos, o display se apagará deixando apenas uma luz vermelha intermitente.
Recomenda-se recarregar as baterias quando o nível acusar 25% ou menos
. Se após um número muito grande de disparos, a temperatura chegar aos 80°, o dispositivo deve ser desligado até que volte aos 35°.
A faixa de temperatura para operação varia entre -10° a 50°c
.
GATILHO

O gatilho, de
ação progressiva
, segue a tendência das armas convencionais, sendo mais anatômico e de fácil uso.
Cada tiro libera uma carga contínua de 5 s
, interrompendo a descarga caso o usuário não aplique mais um tiro. Independente do usuário manter o dedo no gatilho, o disparo será interrompido em 5 s.
Para interromper o tiro durante os 5 s, coloque a Chave Liga/Desliga na Posição cima.
TECLA EJETORA DO CARTUCHO

A ejeção do cartucho deflagrado ocorre com o acionamento da tecla ejetora, com isso obriga o operador a retirar o dedo do gatilho, evitando disparos acidentais. O processo também ajuda a facilitar o remuniciamento com o segundo cartucho.
Full transcript