Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Semana de Arte Moderna de 22

Leonardo da Vinci - 3ª série - Ensino Médio - Brasília-DF
by

Wagner Bôa Morte

on 23 September 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Semana de Arte Moderna de 22

Semana de Arte Moderna de 1922 - Brasil
Antecedentes da Semana
Os primeiros contatos com a arte moderna no Brasil começaram a se delinear com as exposições de arte em São Paulo e Campinas.
1917 - 2ª exposição de Anita Malfatti - obras expressionistas que marcam a ruptura com as tradições naturalitas, trazendo a arte moderna ao Brasil;
Oswald de Andrade, Menotti Del Picchia, Cândido Mota Filho e Mário de Andrade divulgam o Modernismo, em revistas e jornais.
Os participantes e a organização da Semana
Anita Manfatti e Di Cavancanti
Espetáculos da Semana
A Semana de 22 e o seu contexto
Grande desenvolvimento científico e avanço tecnológico; Final da Primeira Guerra Mundial; o Brasil estava comemorando 100 anos de independência.
Lasar Segall
Anita Malfatti
Capa da Revista Klaxon
Palestras, apresentações de poesias e textos em prosa, música, solos de piano e quartetos no palco, enquanto as obras de arte ficavam expostas no saguão de entrada e nas escadarias do Teatro Municipal.

Anita Malfatti
Causou polêmica por ser inovadora e revolucionária;
A Primeira noite no Municipal
Apresentação musical de Guiomar Novais.
Oswald de Andrade e os estudantes
A Segunda noite da Semana
"O Futuro começa hoje"
O espetáculo tem início com a conferência de Graça Aranha - "A emoção estética na arte moderna".
A atração dessa noite foi a palestra de Menotti del Picchia e a leitura do poema "Os sapos", de Manoel Bandeira.
Di Cavalcanti
Menotti del Picchi
A noite acaba em algazarra
"Os Sapos", de Manoel Bandeira
Apresentações musicais de Heitor Villa-Lobos, com participação de vários músicos: Guiomar Novais, Frutuoso Viana e Ernâni Braga.
A terceira noite
OS MANIFESTOS
Os movimentos mais fortes foram o Pau-Brasil e a Antropofagia, criados por Oswald de Andrade.
Pau-Brasil (corrente oposta ao Verde-amarelismo, com forte influência das vanguardas europeias, valores sociais e políticos)
Verde-amarelismo (nacionalismo exarcerbado temas relacionados com a fauna, a flora e o índio - era uma resposta conservadora e tradicional ao Pau-Brasil).
Grupo Anta (reação às intenções primitivas do Pau-Brasil, o grupo caiu num nacionalismo ufanista)
OS MANIFESTOS
Contribuiu para a instauração do Modernismo no país, trazendo um repetertório fundamentalmente expressionista.
Retratava personagens marginalizados;
Tropical
A boba
O homem das sete cores
O homem amarelo
Retratou temas socias, o samba, as praias, as favelas e a sensualidade tropical brasileira;
Cinco moças de Guaratinguetá
A Semana de Arte Moderna foi um evento ocorrido em São Paulo no ano de 1922, nos dias 13, 15 e 17 de fevereiro, no Teatro Municipal da cidade;
Representou uma verdadeira renovação da linguagem, na busca de experimentação, na liberdade criadora e na ruptura com o passado;
A Semana foi influenciada pelas vanguardas europeias, como o Cubismo, o Expressionismo e o Futurismo;
Denuncia o atraso, a miséria e o subdesenvolvimento.
1913 - exposição de Lasar Segall
1914 - 1ª exposição de Anita Malfatti
A exposição de 1917 se deu em momento errado, no local errado e com a pessoa errada. As críticas de Lobato não se dirigiam a ela, mas aos modernistas, com quem o escritor tinha um ajuste de contas. Anita Malfatti se viu no meio do tiroteio e foi atingida mortalmente pelas balas perdidas.
«Ela fraquejou, sua mão, indecisa, se perdeu.»
Cenas de Um só coração (9:49)
Teatro Municipal (SP)
A ideia de organizar o evento para marcar o Modernismo na cultura brasileira foi inspirada nos festivais que já aconteciam em Paris.
Os manifestos, as revistas . . .
EXERCÍCIO DE REVISÃO PARA A PRIMEIRA AVALIAÇÃO DE ARTES VISUAIS – 3ª SÉRIE

Modernismo Brasileiro
(...) Essa arte nova aparece inicialmente através da atividade crítica e literária de Oswald de Andrade, Menotti del Picchia, Mário de Andrade e alguns outros artistas que vão se conscientizando do tempo em que vivem. Oswald de Andrade, já em 1912, começa a falar dos Manifestos Futuristas, de Marinetti, que propõe “o compromisso da literatura com a nova civilização técnica.” Mas, ao mesmo tempo, Oswald de Andrade alerta para a valorização das raízes nacionais, que devem ser o ponto de partida para os artistas brasileiros. Assim, cria movimentos, como o Pau-Brasil, escreve para os jornais expondo suas ideias renovadoras de grupos de artistas que começam a se unir em torno de uma nova proposta estética. “Queremos luz, ar, ventiladores, aeroplanos, reivindicações obreiras, idealismos, motores, chaminés de fábricas, sangue, velocidade, sonhos, na nossa Arte! E que o ruído de um automóvel, nos trilhos de dois versos, espante da poesia o último deus homérico, que ficou anacronicamente a dormir e sonhar, na era do jazz band e do cinema, com as flautas dos pastores (...)” Menotti Del Picchia “ (...) A pouca gente interessava o que eu ia ler e apresentar. O que interessava era patear. (...) Eu me levantei e o teatro estrugiu numa vaia irracional infame.. (...) Esperei de pé, calmo, sorrindo como pude, que o barulho serenasse. Depois de alguns minutos isso se deu. Abri a boca então. Ia começar a ler, mas a pateada se elevou, imensa, proibitiva. (...) No fim quando me sentei e me sucedeu Mário de Andrade, a vaia estrondou de novo. Mário, com aquela santidade que às vezes marcava, gritou: ‘ Assim não recito mais’! Houve grossas risadas”.
Oswald de Andrade relembrando os acontecimentos de 15/02/1922.

01 – A partir da leitura do texto, julgue os itens em C ou E.

1. ( ) A Semana de Arte Moderna de 22 representou um universo de grandes modificações na arte brasileira.
2. ( ) O grande objetivo dos artistas Modernistas brasileiros era exclusivamente trazer para o Brasil as influências estéticas inovadoras dos artistas norte-americanos.
3. ( ) A Semana de Arte Moderna de 22 marca o advento da Arte Contemporânea no Brasil e é ponto de encontro das várias tendências que vinham desde a 1ª Guerra Mundial.
4. ( ) As ideias dos artistas Modernistas se firmaram num primeiro momento nas principais capitais brasileiras, como Belo Horizonte.

02 – Ainda com base no texto acima, julgue os itens em C ou E.

1. ( ) A Semana de Arte Moderna de 22 foi inaugurada no Teatro Municipal de São Paulo com várias palestras, ilustradas por comentários musicais e poemas.
2. ( ) A Semana de Arte Moderna de 22 queria “mexer” com a estrutura cultural da época, sendo assim, a reação negativa do público se iniciou a partir do primeiro dia da Semana.
3. ( ) As principais obras que participaram da Semana de Arte Moderna de 22 abordavam temas bíblicos e históricos, mas com influências pós-impressionistas.
4. ( ) Mesmo com todos os manifestos, as obras dos artistas modernistas ainda eram, sem dúvida, ligadas aos princípios da Academia Imperial de Belas-Artes.
03 – A segunda fase do modernismo brasileiro, ocorrida no final da década de 1920, caracteriza-se, sobretudo,

a) pela arte social e militância política, duas opções que marcam esse período da cultura brasileira, dada a crise internacional de 1929.
b) pela afirmação do movimento em São Paulo, em virtude da efervescência no campo industrial que fomentava a produção artística.
c) por levar as questões plásticas trazidas pela primeira fase para o âmbito da contestação social, especialmente no Rio de Janeiro.
d) por enfraquecer as pesquisas artísticas, impossibilitando as viagens dos artistas brasileiros ao exterior, levando o movimento quase à extinção.
e) pela valorização das artes aplicadas como forma de reação à crise internacional que se refletia na economia local.

04 – Pesquise a imagem (MALFATTI, A. O homem amarelo, 1917. Óleo sobre tela, (61x51) cm.) e, com base nos conhecimentos sobre o movimento modernista brasileiro, marque a alternativa correta.

a) Há, na figura, predomínio do desenho, valorização da forma em detrimento da cor e ausência da gestualidade da artista na pincelada.
b) A figura redefine a ocupação do espaço e recria, com o fundo, outro sentido. A deformação do desenho dá-lhe um ritmo expressivo, sugere a luz, obtida com a utilização de tons, sem que lhe caiba o claro-escuro.
c) A utilização do efeito de claro e escuro para valorizar as formas e destacar a figura do fundo, somada à centralidade e à ausência de tensão espacial, são características marcantes na obra de Anita Malfatti.
d) A ocupação do espaço de forma a recriar a relação entre figura e fundo, o predomínio do desenho e a intensidade da pincelada dão a este retrato características naturalistas.
e) Trata-se de uma pintura ilustrativa, literária, que permite ao observador iludir-se, dada a quantidade de efeitos produzidos pelas cores utilizadas e pela sensação de perspectiva.
05 – Tendo como base a pesquisa da obra Segunda classe, de Tarsila do Amaral, o seu período e os movimentos sociais e artísticos da época, é correto afirmar que a obra se refere

a) a revelações diferentes daquelas presentes em “Operários – 1933”, outra obra de Tarsila, em que a temática se volta para os benefícios do progresso e da individualidade de cada figura presente na imagem.
b) às preocupações da artista em usar as pessoas de segunda classe no seu trabalho, para se aliar a Cândido Portinari, tido como um dos primeiros pintores brasileiros a olhar a pobreza e as condições indignas do povo como temas sociais.
c) às preocupações da artista com as diferenças sociais, reveladas pela imagem em que tematiza a pobreza, por meio da representação de pessoas descalças e franzinas, diante de um vagão de trem da segunda classe.
d) a uma provocação de Di Cavalcanti, feita a Tarsila, desafiando-a a representar a pobreza na arte, por meio dos cidadãos de segunda classe, como um modo de induzir à reflexão sobre as diferenças sociais e difundir o comunismo no Brasil.
e) a um tema comum aos artistas expressionistas modernos, que gostavam de mostrar em seus trabalhos pessoas maltrapilhas e pobres, a fim de sensibilizar os apreciadores e de vender mais trabalhos.


06 – Com base na obra “Segunda Classe” e nos conhecimentos sobre Modernismo e Tarsila do Amaral, considere as afirmativas a seguir.

I. “Segunda Classe” retoma as mesmas soluções formais da fase Pau-Brasil, com uma outra temática, visto que, naquela fase, o interesse da artista se dirigia, sobretudo, para a paisagem.
II. Embora em “Segunda Classe” Tarsila aborde o tema da miséria ganhando um sentido mais social e mais realista, é mantido o equilíbrio simétrico, que neste caso se dá em torno de uma pirâmide central.
III. A crise financeira e as redefinições de concepções culturais e políticas por que passava a sociedade brasileira, a partir dos anos 30, influenciaram a produção de Tarsila tanto em relação ao volume de obras, quanto à temática.
IV. Assim como em “A Negra” Tarsila resgata a infância na fazenda, em “Segunda Classe”, o que move a artista, mais madura e politizada, são valores familiares que apontam para a união, a harmonia.


Assinale a alternativa correta.
a) Somente as afirmativas I e II são corretas.
b) Somente as afirmativas II e IV são corretas.
c) Somente as afirmativas III e IV são corretas.
d) Somente as afirmativas I, II e III são corretas.
e) Somente as afirmativas I, III e IV são corretas.
07 – A Semana de Arte Moderna de 1922 tinha como principal objetivo:

a) A convicção estética e política de modernizar a arte brasileira, livrando-a da influência europeia e buscando criar uma cultura nacional pura.
b) Celebrar a cultura nacional como base ideológica e romper com as correntes artísticas europeias que dominavam a arte brasileira, assimilando e reelaborando alguns de seus aspectos.
c) Retomar a arte acadêmica como forma de oposição ao barroco, celebrado até então como verdadeira arte nacional.
d) Usar o nacionalismo romântico com sua busca por uma “cor local” como principal referência para se criar uma arte nacional.
e) Romper com a influência das culturas “primitivas” dos trópicos (ameríndias e africanas), buscando aliar a nossa arte à vanguarda europeia.


08 – O historiador da arte Erwin Panofsky no seu célebre livro O significado das artes visuais (Perspectiva, 1979, 2ª ed.) defende a iconologia como método ideal para a história da arte. Para Panofsky, a iconologia consiste no estudo:

(A) das formas visuais puras como portadores de sentidos intrínsecos, sem relação com o contexto histórico;
(B) da história da arte como sistema de signos;
(C) do contexto histórico como condição para a história da arte, uma vez que a arte é reflexo do contexto;
(D) do significado da formas artísticas, com base na análise dos valores estéticos, morais, religiosos, científicos, políticos e etc, que configuram a cultura da época;
(E) do tema ou da mensagem das obras de arte, em contraposição à análise da sua forma.
09 – Considerado o artista que mais pintou o próprio país, o Brasil, esse paulista estaria hoje com 103 anos de idade. Em quase cinco mil obras, de pequenos esboços a gigantescos murais, imortalizou aspectos característicos da vida brasileira, relativos à sociedade, à cultura, às artes, à política e ao mundo do trabalho. “Vim da terra vermelha e do cafezal. As almas penadas, os brejos e as matas virgens acompanham-me como o espantalho, que é o meu autorretrato. Todas as coisas frágeis e pobres se parecem comigo”. (Texto do artista.)

Assinale a alternativa que indica o nome desse artista.
(A) Candido Portinari.
(B) Vicente do Rego Monteiro.
(C) José Ferraz de Almeida Junior.
(D) Victor Meirelles.
(E) Eliseo d'Angelo Visconti.


10 – Sobre o Modernismo Brasileiro, assinale a alternativa INCORRETA.
(A) O Modernismo Brasileiro é um movimento de amplo espectro cultural, desencadeado tardiamente nos anos 20, nele convergindo elementos das vanguardas acontecidas na Europa antes da Primeira Guerra Mundial.
(B) Belo Horizonte se caracteriza como o centro das ideias modernistas, onde se encontra o fermento do novo.
(C) A Semana de Arte Moderna de 1922 foi o ápice do processo que visava à atualização e à identidade nacional das artes.
(D) A Semana de Arte Moderna de 1922 proporcionou as bases teóricas que contribuíram para o desenvolvimento artístico e intelectual, bem como para o encaminhamento da “Primeira Geração Modernista”, nos anos 30 e 40, na fase da Modernidade Brasileira.
(E) A pintura de Anita Malfatti foi o estopim da vanguarda do Modernismo Brasileiro.
11 – (PROVA UNB SUBPROGRAMA 2012 2014) Tendo como referência as obras Guerra e Paz, de Portinari, julgue os itens.

1. ( ) No painel Guerra, Portinari estabeleceu relação entre arte e realidade social, como evidencia a escolha de situações de conflito social no Brasil, que perduraram até a metade do século passado.
2. ( ) No painel Paz, ordenado de forma horizontal, o artista representou a simplicidade e a harmonia da vida rural, o que evidencia ter sido influenciado pelo princípio da deformação da figura humana, tal como ocorreu com os artistas modernos, como os que adotaram, por exemplo, o abstracionismo geométrico e o cubismo.
3. ( ) O século XX foi cenário de permanente guerra, como demonstram as duas conflagrações mundiais e, nos anos seguintes ao término da Segunda Guerra, uma forma singular de conflito, a Guerra Fria, que, marcada por um sistema bipolar de poder mundial, envolvia, entre outros interesses, a luta ideológica entre capitalismo e socialismo.

12 – Em que cidade brasileira ocorreu a Semana de Arte Moderna de 1922?
(A) Rio de Janeiro/RJ.
(B) São Paulo/SP.
(C) Campinas/SP.
(D) Belo Horizonte/MG.
(E) Salvador/BA.

13 – Sobre a Arte Moderna na Europa, pode-se dizer que os três artistas considerados os precursores da “Pintura Moderna” são:
(A) Léger, Picasso e Seurat.
(B) Cézanne, Léger e Gauguin.
(C) Braque, Van Gogh e Léger.
(D) Cézanne, Gauguin e Van Gogh.
(E) Gauguin, Seurat e Picasso.
14 – A Semana de Arte Moderna, ocorrida em fevereiro de 1922 no Teatro Municipal de São Paulo, foi desencadeada, principalmente, pelo artigo escrito por Monteiro Lobato intitulado “Paranóia ou mistificação?”. Nesse texto ele repudia a exposição da artista plástica Anita Malfatti, dizendo haver “...duas espécies de artistas. Uma composta dos que vêem normalmente as coisas e em consequência disso fazem arte pura, guardando os eternos ritmos da vida, e adotados para a concretização das emoções estéticas, os processos clássicos dos grandes mestres. [...] A outra espécie é formada pelos que vêem anormalmente a natureza, e interpretam-na à luz de teorias efêmeras, sob a sugestão estrábica de escolas rebeldes, surgidas cá e lá como furúnculos da cultura excessiva”. Em resposta a esse texto, de que forma revidaram os artistas, chocados pela agressão?

(A) Escreveram um artigo em resposta a Monteiro Lobato para acabar com toda a polêmica.
(B) Publicaram anúncios igualando o conservadorismo da arte acadêmica à ousadia do modernismo.
(C) Realizaram espetáculos, exposições e palestras, para promover a libertação em relação à estética européia.
(D) Convocaram o público para fazer passeatas e manifestações em repúdio à obra de Anita Malfatti.
(E) Conclamaram a união entre a arte acadêmica e moderna através de exposições e espetáculos.

15 – Pesquise as obras: Ritmo, (Corpo), A Boba e Homem Amarelo, de Anita Maltaffi e, com base nestas obras e conhecimentos correlatos, assinale a alternativa que contempla o estilo e sua descrição correta:

a) Impressionismo. Caracterizado pela diluição das figuras por meio da luz e da cor.
b) Cubismo. Observação do modelo por diversos ângulos, fragmentação das figuras e da cor.
c) Expressionismo. Afastamento das figuras do mundo natural e uso arbitrário da cor.
d) Futurismo. Uso temático do movimento pelos gestos, figuras e traços marcados na distribuição das linhas e cores.
e) Construtivismo. Uso de figuras geométricas e seu desenvolvimento no espaço.


16 – O inicio do Século XX, trás consigo uma grande gama de vertentes artísticas que vão dominar toda a produção artística da época. Entre 1904 e1905, na Alemanha, com um grupo chamado Die Brücke, que significa A Ponte, tem início o movimento Expressionista. Quanto a este movimento e suas características julgue os itens.

a.( ) A “sensação de luz e cor, não se importando com os sentimentos humanos e com a problemática da sociedade moderna” são características marcantes deste movimento.
b.( ) É inegável que o Expressionismo seja uma aceitação ao que fora o Impressionismo.
c.( ) O Grito, de Van Gogh, é um grande exemplo deste marcante movimento.
d.( ) O Expressionismo procurou expressar as emoções humanas e interpretar as angústias que caracteriza- ram psicologicamente o homem do inicio do século XX.


GABARITO
1) C E E E
2) C C E E
3) A 4) B 5) C 6) C 7) B 8) D 9) A 10) B 11) E (ANULADA) C 12) B 13) D
14) C 15) C 16) E E E C
A NOSSA SEMANA DE 22
O evento será realizado à noite e envolverá as disciplinas de ARTES VISUAIS (10 pontos), LITERATURA (10 pontos) E MÚSICA (10 pontos).
Os professores das cadeiras farão a avaliação no dia da apresentação.
Esta avaliação complementar será para o 3º período.
A nota corresponderá à participação, ou não, do grupo/aluno. Portanto, não deixe de participar ativamente do projeto; não "basta estar" no grupo.
Todas as turmas apresentarão na mesma noite.
O fugurino proposto para o evento será o da década de 70.
1º momento - Abertura
A música e o tropicalismo serão pano de fundo deste primeiro momento.
As releitura modernistas estarão dispostas pelo espaço da exposição (pátio)
A vernissage tropicalista acontecerá durante a mostra das releituras modernistas a vernissage (alunos e convidados)
2º momento - Performances literárias - Poemas modernistas.
ESCULTURAS VIVAS DE OBRAS - quem se voluntaria?!?!
Full transcript