Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Aula_01_Treinamento SQL Server 2008 R2 para JR Diesel

No description
by

Altemar Galvão

on 30 November 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Aula_01_Treinamento SQL Server 2008 R2 para JR Diesel

Treinamento em Banco de Dados
Prof. Esp. Altemar Galvão
Objetivo do curso
Usando SQL Server
Depois de concluir este curso, os alunos serão capazes de:

Descrever os usos e formas de executar a linguagem Transact-SQL.
Usar ferramentas de consulta.
Escrever consultas SELECT para recuperar dados.
Agrupar e resumir dados usando Transact-SQL.
Recuperar dados de várias tabelas.
Escrever consultas que recuperam e modificam dados usando subconsultas.
Modificar dados em tabelas.
Descrever como criar objetos de programação.

Módulo 8 - usando técnicas avançadas Consultando
Módulos
Sobre os módulo
Módulo 1 - Palavras-chave em SQL;
Módulo 2 - Consultando e filtragem de dados;
Módulo 3 - Agrupamento e resumo dos dados;
Módulo 4 - Unir dados de várias tabelas;
Módulo 5 - Trabalhando com subconsultas;
Módulo 6 - Modificando dados em tabelas;
Módulo 7 - Consultando Metadados, XML, e índices de texto completo;
Módulo 8 - Utilizando a programação de objetos para recuperação de dados;
Módulo 9 - Usando técnicas avançadas Consultando.
DDL
DCL
DML
INSERT
SELECT
UPDATE
CREATE
DROP
ALTER
REVOKE
História dos bancos de dados
Subconjuntos do SQL
Subconjuntos do SQL
A linguagem SQL é dividida em subconjuntos de acordo com as operações que queremos efetuar sobre um banco de dados, tais como:

DML - Linguagem de Manipulação de Dados
DDL - Linguagem de Definição de Dados
DCL - Linguagem de Controle de Dados
DTL - Linguagem de Transação de Dados
DQL - Linguagem de Consulta de Dados
O primeiro grupo é a DML (Data Manipulation Language - Linguagem de manipulação de dados). DML é um subconjunto da linguagem SQL que é utilizado para realizar inclusões, consultas, alterações e exclusões de dados presentes em registros. Estas tarefas podem ser executadas em vários registros de diversas tabelas ao mesmo tempo. Os comandos que realizam respectivamente as funções acima referidas são Insert, Select, Update e Delete.
DELETE
Insert é usado para inserir um registro (formalmente uma tupla) a uma tabela existente.
Insert into Pessoa (id, nome, sexo) value (1,'João','M')
O comando
Exemplo
O comando
O Select é o principal comando usado em SQL para realizar consultas a dados pertencentes a uma tabela.
Exemplo
Select * From Pessoa
Funcionalidades
Consultas de dados
Funcionalidades
Inclusão de dados
Funcionalidades
O Comando
Exemplo
para mudar os valores de dados em uma ou mais linhas da tabela existente.
UPDATE Pessoa SET data_nascimento = '11/09/1985' WHERE id_pessoa = 7
Alterações dos dados
Funcionalidades
O Comando
Exemplo
Exclusões de dados
Permite remover linhas existentes de uma tabela.
DELETE FROM pessoa WHERE id_pessoa = 7
O segundo grupo é a DDL (Data Definition Language - Linguagem de Definição de Dados). Uma DDL permite ao utilizador definir tabelas novas e elementos associados. A maioria dos bancos de dados de SQL comerciais tem extensões proprietárias no DDL.
Os comandos básicos da DDL são poucos:
CREATE: cria um objeto (uma Tabela, por exemplo) dentro da base de dados.
DROP: apaga um objeto do banco de dados.
Alguns sistemas de banco de dados usam o comando ALTER, que permite ao usuário alterar um objeto, por exemplo, adicionando uma coluna a uma tabela existente.
Funcionalidades
O Comando
Exemplo
Funcionalidades
O Comando
Exemplo
Funcionalidades
O Comando
Exemplo
Criar Objetos
O comando permite criar objetos como Tabelas, Visoes, Procedimentos... etc.
CREATE TABLE Pessoa( Nome VARCHAR (10))
O omando permite apaga um objeto do banco de dados
Exclusão de Objetos
DROP TABLE Pessoa
Alterar um Objeto
permite ao usuário alterar um objeto, por exemplo, adicionando uma coluna a uma tabela existente.
ALTER TABLE Pessoa ( Nome VARCHAR (20) )
O terceiro grupo é o DCL (Data Control Language - Linguagem de Controle de Dados). DCL controla os aspectos de autorização de dados e licenças de usuários para controlar quem tem acesso para ver ou manipular dados dentro do banco de dados.
Duas palavras-chaves da DCL:
Funcionalidades
O Comando
Exemplo
Permite acesso aos objetos e Usuário
Autoriza ao usuário executar ou setar operações
GRANT SELECT ON tPessoa TO {user_name |PUBLIC |role_name} [WITH GRANT OPTION];
GRANT
Comandos DCL são usadas para reforçar a segurança do banco de dados em um ambiente de banco de dados de vários usuários. Dois tipos de comandos DCL são conceder e revogar. Apenas Database Administrator ou do proprietário é do objeto de banco de dados pode fornecer / remover os privilégios em um objeto de banco de dados.
Funcionalidades
O Comando
Exemplo
Revoga o acesso aos objetos e Usuário
O comando REVOKE remove direitos de acesso e privilégios para os objetos de banco de dados.
REVOKE SELECT ON tPessoa FROM {user_name |PUBLIC |role_name}
Módulos 2
Modulo 1 - Palavras-chave em SQL
Operadores Lógicos
Operadores Lógicos
Funções de Agregação
Módulo 2: Consultando e filtragem de dadosConteúdo:

Lição 1: Usando a instrução SELECT
Lição 2: Filtrando dados
Lição 3: A formatação conjuntos de resultados
Lição 4: Considerações sobre o desempenho para escrever consultas


Laboratório: Consultando e filtragem de dadosVisão geral do módulo
A lista de seleção de uma instrução SELECT pode usar uma lista de nomes de colunas para recuperar ou o '*' curinga. Se o '*' curinga é usado, então todas as colunas da fonte de dados serão recuperados e exibidos.

A cláusula FROM permite designar a fonte de dados para recuperar as linhas de dados de. A fonte de dados pode ser o nome de tabela ou uma exibição no banco de dados.
Lição 1
Filtragem de dados é o processo de especificação de critérios para que você só recebe as linhas de dados específicos que você precisa. Isso pode ser feito no SQL Server usando operadores de comparação, as comparações de valores de cordas, operadores lógicos, faixas de valores e listas de valores. Quase todas as consultas e relatórios que você vai ser convidado a criar para a sua organização vai exigir que os dados sejam filtrados para atender a requisitos específicos. As exigências serão diferentes por departamento e usuário.
Lição 2
Filtragem de dados é o processo de especificação de critérios para que você só recebe as linhas de dados específicos que você precisa. Isso pode ser feito no SQL Server usando operadores de comparação, as comparações de valores de cordas, operadores lógicos, faixas de valores e listas de valores. Quase todas as consultas e relatórios que você vai ser convidado a criar para a sua organização vai exigir que os dados sejam filtrados para atender a requisitos específicos. As exigências serão diferentes por departamento e usuário.
Filtrando dados usando operadores de comparação
Filtrando dados usando operadores de comparação
Filtrando dados usando operadores de comparação
Usando o IN
Classificando dados
Usando o ORDER BY
Eliminando Linhas Duplicadas
Usando o DISTINCT
Rotulagem Colunas em conjuntos de resultados
Usando o ALIAS
AS
Tudo começou nas décadas de 1960 e 1970 na IBM (International Business Machines) quando a empresa percebeu que estava muito custoso contratar várias pessoas para ficar armazenando dados e organizando arquivos, muitas pesquisas foram conduzidas durante esse período, cujos modelos hierárquicos, de rede e relacionais e outros modelos foram desenvolvidos. Em 1970, um pesquisador da IBM, Ted Codd, publicou o primeiro artigo sobre bancos de dados relacionais. Esse artigo discutia o uso de cálculo e álgebra relacional1 para permitir que usuários não técnicos armazenassem e recuperassem grande quantidade de informações. Codd visionava um sistema onde o usuário seria capaz de acessar as informações através de comandos em inglês, onde as informações estariam armazenadas em tabelas.

Outros sistemas de banco de dados apareceram no início dos anos 80 com a empresa Oracle através do Oracle 2 e depois com a IBM através do SQL/DS, servindo como sistema e depósito de informações de outras empresas.

As pesquisas evoluíram e o Sistema R tornou-se DB2 (banco de dados desenvolvido pela IBM), com isso foi criada uma linguagem chamada SQL (Structured Query Language), Linguagem de Consulta Estruturada que até hoje é a linguagem mais utilizada no dia a dia. Na década de 90 começou a surgir outros bancos de dados, como o DBase III, Paradox, SQL Server, MySQL e muitos outros.
Usando o LIKE
Laboratorio
Faça um relatorio que traga os nomes de todos os Clientes.
Faça um relatorio que traga os nomes de todos os Clientes que contenha no nome COMERCIO e não tenha LTDA.
Faça um relatorio que mostra da tabela SD2010 o Codigo da peça a quantidade vendida e o valor.
Faça um relatorio que mostra da tabela SD2010 o Codigo da peça a quantidade vendida e o valor e o valor da compra tem que ser maior que 500,00
Usando a tabela SD2010, monte o relatório que exiba apenas os sequintes codigos 040.00000000679 , 020.00000001555 ,160.00000000193
Faça um relatorio na tabela SD2010 entre os dias 01052012 a 26052012
Faça um relatorio que traga da tabela SA1010 os seguintes campos A1_COD, A1_NOME ,A1_TEL e os renomeie da seguinte forma A1_COD = CodCliente, A1_NOME = NomeCliente ,A1_TEL = Telefone
Faça um relatorio que traga da tabela SA1010 e ordene os resultados de uma forma crescente e um descrecente (A1_NOME)
Modulo 3
Junção de tabelas
Existem vários tipos de joins que se deve conhecer:

-
Inner Joins
- Left Joins
- Right Joins
- Equi-Joins e Non-Equi-Joins


Inner joins
Inner Joins: (ou junções internas) são as junções mais comuns. Um inner join retorna as linhas que satisfazem a condição de junção. Cada linha retornada por um inner join contém os dados de todas as tabelas envolvidos na junção;

Sintaxe do inner Join
Equi Joins e Non-equi Joins
Equi-Joins e Non-Equi-Joins: Um equi-join é uma junção onde a condição de junção utiliza o operador “igual” (=) para relacionar as linhas de duas tabelas. Quando uma condição de junção utiliza qualquer outro operador para relacionar as linhas de duas tabelas, a junção é chamada de non-equi-join
Sintaxe de Equi Join e Non-equi joins
Left Outer Join
Full transcript