Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Ideário Político Social do Século XIX

No description
by

Luis Armando Tavares de Lacerda

on 6 November 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Ideário Político Social do Século XIX

“Desde o final do século XVIII, com os escritos de Adam Smith, tem início a formulação de
teorias com caráter científico
– mesmo que com um ar
filosófico
- que tinham o
objetivo de explicar a produção, distribuição e consumo de produtos.
A partir daí, diversos autores, como David Ricardo, Thomas Malthus, Stuart Mill ou mesmo Karl Marx, passaram a sustentar suas
teses políticas em modelos analíticos econômicos,

principalmente, a respeito dos mecanismos e leis da acumulação capitalista.

As opiniões se diversificaram, algumas tornaram-se realmente opositoras. No século XX, os acontecimentos históricos reais favoreceram uma ou outra quase que em movimento pendular.
Cada tempo histórico possuiu um pensamento convencional que se sobrepôs aos outros, mesmo que por pouco tempo
. (FIORI, 2000)
Anarquismo
Pierre Joseph Proudhon
Doutrinal Social Cristã
"... é necessário, com medidas prontas e eficazes, vir em auxílio dos homens das classes inferiores, atendendo a que eles estão, pela maior parte, numa situação de infortúnio e de miséria imerecida."

Condenação do Socialismo X Defesa da Propriedade
Utópicos
John Stuart Mill
David Ricardo
Idéias Políticas e Sociais do Século XIX
Prof.Luis Armando Tavares de Lacerda
Conceitos
Roteiro:
1 – CONTEXTO
2 - LIBERALISMO
3 - SOCIALISMO
- Utópico
- Científico
4 – ANARQUISMO
5 - DOUTRINA SOCIAL CRISTÃ
6 - MOVIMENTO TRABALHISTA
Liberalismo
Adam Smith
“dentro dos limites da lei, o
proprietário tem plena

liberdade
de fazer o que achar melhor com
sua propriedade”

Príncipios
“o
bem-estar
da sociedade era, pois, o resultado e a consequência da
prosperidade econômica individual
de seus membros integrantes”

O
Estado não deveria intervir
nas atividades econômicas. (...) A função do Estado (e governo) deveria ser a manutenção da ordem, preservação da paz,
proteção da propriedade privada
.”
“a
economia é

autorregulavel naturalmente
, sem necessidade de qualquer interferência do Estado”


“a
concorrência
entre as empresas, sem a intervenção do governo, levariam os empresários a
produzir mais, com melhor preço e melhor qualidade.
(...)

O
livre cambismo
acabava com as tarifas alfandegarias protecionistas, pois cada
país deveria se especializar nos produtos que pudesse produzir
em melhores condições que outros”.

“Os
salários e
a extensão da
jornada de trabalho
deveriam ser fixados
livremente por meio de negociação direta
entre o empregador e o empregado, sem nenhuma interferência do governo, da legislação ou sindicatos”.

“a
divisão do trabalho
, reduzindo a atividade de cada pessoa a alguma
operação simples
e fazendo dela o
único emprego
de sua vida, necessariamente
aumenta muito a destreza do operário.”

"(...) é a grande
multiplicação das produções
de todos os diversos ofícios multiplicação essa decorrente da
divisão do trabalho que gera
, em uma sociedade bem dirigida, aquela
riqueza universal que se estende até às camadas mais baixas do povo"
Thomas Robert Malthus
Hipótese de que as
populações
crescem em
progressão geométrica
e a produção de
alimentos
em
progressão aritmética,
resultanto daí o impasse de uma produção irremediavelmente insuficiente para as necessidades das populações.
"a fome e a miséria como resultantes da violência contra a lei natural da vida, motivada pelos próprios pobres."
"o mundo vive faminto e está condenado a perecer numa epidemia total de fome porque os homens não controlam demaneira adequada os nascimentos de novos seres humanos, não fazem mais doque atribuir a culpa da fome aos próprios famintos."
Obstáculos Positivos
Restrição Moral
As leis inglesas de amparo aos pobres têm contribuído para empobrecer aquela classe de gente cuja única posse é o seu trabalho.
“As
máquinas
e o
trabalhador
mantêm-se em
constante competição
, e as primeiras só podem ser utilizadas se o preço do trabalhador se elevar”
"0
preço natural do trabalho
depende do preço do alimento, necessidade e conveniências necessárias a manutenção do trabalhador e sua família.
Com um aumento no preço dos alimentos e das necessidades, o preço natural do trabalho se eleva. Com a queda, o preço natural do trabalho cai."
Capital Fixo
Capital Circulante
"Ensaio sobre o Principio da população"
Riqueza das Nações
" um homem que nasce em um
mundo já ocupado

não tem direito a reclamar parcela alguma de alimento
. No grande banquete da natureza não há lugar para ele. A natureza intima-o a sair e não tarda a executar essa intimação"
Josué Castro
"
a compaixão pelo homem que trabalha
não só é descabida como tam bem
prejudicial.
E qualquer esforço por parte do governo ou de sindicatos trabalhistas no sentido de elevar os vencimentos e
salvar o povo da miséria entraria, da mesma forma, em conflito com a lei econômica.
Lei Férrea dos Salários
“Estou propenso a crer que essa
condição estacionária
representaria, no conjunto, uma enorme melhoria de nossa condição atual. Confesso que
não me encanta o ideal de vida
defendido por aqueles que pensam que o
estado normal dos seres humanos é o de sempre lutar para progredir do ponto de vista econômico;
que pensam que atropelar e pisar os outros, dar cotoveladas e andar sempre no encalço do outro
são o destino mais desejável da espécie humana,
quando na realidade
são os sintomas desagradáveis de uma das fases do progresso industrial”
(Mill, 1983, p. 252).
“A distribuição da riqueza, portanto, depende das leis e costumes da sociedade. As regras pelas quais ela é determinada são feitas pelas opiniões e sentimentos que as partes dirigentes estabelecem"
Saint Simon
Charles Fourier
Louis Blanc
Robert Owen
Socialismo
"ociosos" e "produtores"
Estado
Empresários
“De cada um, de acordo com sua capacidade, e a cada um, de acordo com a sua necessidade”.
Bem estar da população
"O interesse geral da sociedade coincide com o interesse dos produtores".
"Não sacrificai a felicidade de hoje em nome da felicidade futura. Desfrutai do momento, evitai toda associação de matrimônio ou de interesse que não satisfaça vossas paixões no mesmo instante."
Associação Voluntária
Estado/Capitalismo
Satisfação
Natureza Selvageria Patriarcado Barbárie


Civilização Garantismo Socientismo
"Não faça ao outro aquilo que não quiser que seja feito a você".
"Esse cavalheiro procura
estabelecer comunidades de pobres!
(...) Só não consigo ver exatamente como aqueles serezinhos de olhos pretos, narizes sanguineos, e encrenqueiros irão ser acomodados (...) acredito que nenhum ser humano até agora tinha ouvido falar em comunidade de pobres... Adieu, sr. Owen de Lanark".
William Coobett
Associacionismo
$
Bônus
Oficinas Sociais
1.º, que a concorrência é para o povo um sistema de extermínio;

2.º, que a concorrência é para a burguesia uma causa incessante de empobrecimento e de ruína.
"O que falta aos
proletários para se emanciparem são os instrumentos de trabalho
. A função do Estado é fornecer-lhos. Se tivéssemos de definir o Estado segundo a nossa concepção responderíamos: o
Estado é o banqueiro dos pobres
."
Cientifico
Materialismo Histórico
Materialismo porque somos o que as
condições materiais
(as relações de produção)
nos determinam
a ser e a pensar. Histórico porque a sociedade e a política não surgem de decretos divinos nem nascem da ordem natural, mas
dependem da ação concreta dos seres humanos no tempo
.

... os homens, ao desenvolverem sua

produção material, transformam também, com esta sua realidade, seu pensar e os produtos do seu pensar.
Não é a consciência que determina a vida, mas a vida que determina a consciência.
Movimento da História
“a luta de classes e o choque de interesses são as forças motrizes de toda história moderna”

Idealismo
Materialismo
Dialética
pensamento é o sujeito
homem concreto é o objeto
homem concreto é o sujeito
pensamento é objeto
(conservador)
(transformador)
Feuerbach
Hegel
Método Transformativo
Mais valia
... a diferença entre a riqueza produzida pelo trabalho do operário e o salário que este recebe do patrão... A mais valia seria por tanto, a parte do trabalho que o empresário deixa de pagar ao trabalhador.
A Revolução
Ditadura do Proletariado
O
monopólio do capital transforma-se em entrave do modo de produção,
o qual com ele e sob os seus auspícios floresceu. A centralização dos meios de produção e da socialização do trabalho atingem um ponto em que
tornam-se incompatíveis
com sua membrana capitalista. Esta
acaba sendo explodida
. Soa a hora da propriedade privada capitalista. Os expropriadores são expropriados."

“salto do reino animal ao domínio da liberdade humana”
Ideias determinam a realidade
Realidade determina o conjunto de ideias
Relação materialista dos homens na história
Exploradores

X

Explorados
Relações de produção
Relações sociais, políticas , pensamento etc
=
Supraestrutura
Antagonismos
Modo de produção
Escravagismo/Feudalismo/Capitalismo
Transição Socialista
O comunismo grosseiro
não é a transcendência da propriedade privada
, mas apenas a
sua universalização
; não é a derrota da ganância, mas apenas sua generalização; não é a abolição do trabalho, mas sim sua ampliação para todos os homens.
A libertação do trabalho exige que os meios de trabalho [meios de produção] se elevem a bem comum da sociedade [coletivização da propriedade] e que o trabalho coletivo seja regulamentado pela comunidade [planejamento central], com repartição equitativa do produto [renda].
Natureza X Meios de Produção X Força de Trabalho
Infraestrutura
=
Os filósofos até hoje se limitaram a interpretar o mundo. A questão, porém, é transforma-lo!
Luta de Classes
Alienação X Consciência de Classe
Trabalho como: atividade fragmentada
ou produto apropriado

Trata-se do que é o proletariado e do que, de conformidade com o seu ser, historicamente será compelido a fazer.
Ideologia Dominante
Formação Instituições Sociais
Influência Massificadora

Comunismo
... quando houver
desaparecido a subordinação escravizadora
dos indivíduos à divisão do trabalho e, com ela, o contraste entre o trabalho intelectual e o trabalho manual; quando
o trabalho não for somente um meio de vida, mas a primeira necessidade vital
; quando, com o
desenvolvimento dos indivíduos em todos os seus aspectos
, crescerem também as forças produtivas e jorrarem em caudais os
mananciais da riqueza coletiva
, só então será possível ultrapassar-se totalmente o estreito horizonte do direito burguês e a sociedade poderá inscrever em suas bandeiras: De cada qual, segundo sua capacidade; a cada qual, segundo suas necessidades.

"propriedade é roubo", "propriedade é despotismo" e "propriedade é liberdade"

“O
governo do homem pelo homem é a servidão
. Quem puser a mão sobre mim, para me governar, é um usurpador e um tirano. Declaro-o meu inimigo. Ser governado
é ser guardado à vista, inspecionado, espionado, dirigido, legislado, regulamentado, parqueado, endoutrinado, predicado, controlado, calculado, apreciado, censurado,
comandado por seres que não têm nem o título, nem a ciência, nem a virtude”

Associação Co/Autogestão
O Horror ao Estado

Mikhail Bakunin
O Estado:
"é uma abstração devoradora da vida popular, um imenso cemitério aonde, sobre e sob o pretexto desta abstração, vêm generosamente, com beatitude, sacrificar-se, envilecer-se todas as aspirações reais, todas as forças vivas de um país”.

Liberdade Individual X Liberdade Formal


Mutualista
Coletivista
Comunista
Piotr Kropotkin
Associação Individual
Solidariedade / Cooperação
“A ideia anarquista teve de
combater todos os preconceitos sociais
, impregnar-se a fundo de todos os conhecimentos humanos a fim de poder demonstrar que suas concepções condiziam com a natureza fisiológica e psicológica do homem, e observavam as leis naturais, enquanto a organização atual estava estabelecida contra toda lógica, o que faz com que nossas sociedade sejam instáveis, transtornadas por revoluções que são, elas próprias, ocasionadas pelos ódios acumulados daqueles que são esmigalhados por instituições arbitrárias”
Competição
Fotores Evolutivos
Instinto
Leão XIII
Rerum Novarum
1848 - Manifesto Comunista
1864 - I Internacional - Londres
1867 - O Capital
1889 - II Internacional - Paris
1919 - III Internacional - Petrogrado


sufrágio universal,
igualdade dos distritos eleitorais, supressão do censo,
eleições anuais,
voto secreto,
pagamento aos deputados

1812 Ludismo
Sua obra de destruição não se atém a método nenhum/ O fogo e a água serve-lhe para destruir/ pois os elementos ajudam no seu designo.../ ele destruirá tudo de dia ou à noite/ e nada poderá escapar da sua sentença."

General Ludd's Triumph, 1812
1836 Cartismo
sabots
Full transcript