Loading presentation...
Prezi is an interactive zooming presentation

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Classe, Estratificação e Desigualdade Social

No description
by

Armando Lacerda

on 3 June 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Classe, Estratificação e Desigualdade Social

Introdução
Para descreverem as desigualdades existentes entre os membros da sociedade, os sociólogos falam de estratificação.
Estratificação social é a divisão dos indivíduos em grupos e camadas hierárquicas (superiores e inferiores).
As sociedades podem ser vistas como constituídas de “estratos” em uma hierarquia. Os mais favorecidos encontram-se no topo e os menos privilegiados estão próximos da base.
Classe, Estratificação e Desigualdade
Estratificação Social
Historicamente, existiram quatro sistemas básicos de estratificação:


4) CLASSES SOCIAIS
Os sistemas de classes diferem em muitos
fatores da escravidão, das castas e dos estamentos. Classes são grupos que compartilham recursos econômicos, que influenciam profundamente no estilo de vida que podem levar. A posse da riqueza , juntamente com a profissão, são as bases das diferenças entre as classes.
- As classes não se baseiam em uma posição herdada legalmente ou por costume.
– Os sistemas de classes são mutáveis (as pessoas podem mudar de classe).
– Não existe nenhuma restrição formal quanto ao casamento entre pessoas de diferentes classes.
– A classe de um indivíduo é, de alguma forma, conquistada e não determinada pela condição de nascimento.
– É possível que os indivíduos façam movimentos ascendentes e descendentes.
– As classes dependem de diferenças econômicas. Em outros tipos de estratificação fatores não-econômicos são mais importantes.

Estratificação Socia Em Karl Marx
* Estratificação ligada à dimensão econômica. Desigualdade se estabelece nas relações de produção entre os que exploram e os que são explorados. Fonte de desigualdade: mais-valia.
1) Burguesia, proprietários dos meios de produção;

2) Proletariado, não dispõem dos meios de produção e portanto têm que vender ao
mercado sua força de trabalho.
Classes sociais fundamentais:


• Marx reconhece a existência de outras classes em períodos distintos da história (patrícios, vassalos, plebeus, servos, escravos, artesãos, camponeses, pequenos industriais), mas segundo ele estas estavam condenadas a desaparecerem ou relegadas a um segundo plano do ponto de vista das forças política e social.
Pluralismo de classe VS. classes
fundamentais em Marx

• Lumpesinato ou lumpemproletariado: camadas mais baixas da sociedade, marginalizadas do processo produtivo
• Classe média: pequenos comerciantes, pequenos fabricantes, artesãos e camponeses. Classes conservadoras que combateriam a burguesia quando esta lhes compromete o interesse como classe.
Outras classes em Marx
Estratificação em Max Weber
Características das Classe Sociais
Diferentemente de Marx, que conceituou classes sociais bipolares sobretudo a partir das relações de produção, Weber afirmava que classes sociais se estratificam em função não só de suas relações de produção, mas também de prestígio (status), poder (politico) e aquisição de bens (economico).
A estratificação ocorre por estas três vias de forma independente, mas com um caráter de complementariedade.
Estratificação Weberiana baseada em
relações de produção e POSSE DE BENS
Diferenciação de classes se dá pelos rendimentos, bens e serviços possuídos, estando portanto relacionada as possibilidades de acesso que grupos possuem a estes. A posição de mercado do indivíduo exerce forte influência sobre suas “oportunidades de vida”
Estratificação Weberiana baseada em PRESTÍGIO
É função do status e do consenso de reconhecimento estabelecido a alguém por
coletividades. Grupos de status são reconhecidos segundo seus modos de vida: costumes, instrução, prestígio do nascimento ou da profissão, lugares que frequentam, forma de falar, de gastar, de ler, comprar e se comportar na sociedade.
Estratificação com base no PODER POLÍTICO

Partidos políticos, para Weber, asseguram o poder a um grupo de dirigentes, a fim de obter vantagens materiais para seus membros.
O poder político, via de regra, é institucionalizado
e representa interesses determinados pelas outras ordens de estratificação – a econômica e a
social – mas não necessariamente coincidem com as classes sociais ou grupos de status.
– extrema desigualdade, onde alguns indivíduos são propriedade dos outros. A escravidão foi gradualmente erradicada.
– determinada pela condição de nascimento, sem possibilidade de mudança de casta ou mobilidade.
– fizeram parte de muitas civilizações tradicionais, incluindo o feudalismo europeu.
Os estamentos feudais consistiam em estratos que tinham diferentes obrigações e direitos (nobreza, clero, servos etc)
3)ESTAMENTOS
2)CASTA
1)ESCRAVIDÃO
Desigualdade Social
Desigualdade Social
Existem em todas as sociedades, aparecendo em diferentes graus de
desigualdade.
Condição na qual os membros de uma sociedade possuem quantias diferentes de riqueza, prestígio ou poder.

“Sempre existirá algum grau de diferenciação social, pois sempre haverá aqueles que se identificam com um determinado nível da hierarquia social, no qual terão mais afinidade com aqueles que ocupam determinada posição, e consequentemente formar-se-ão camadas sociais hierarquizadas” (Dias, p.188)
A inevitável desigualdade
Fazer com que processos de mudança que catalisam o aumento da desigualdade sejam mitigados por iniciativas e esforços capazes de contrabalancear estas forças. Exemplo:
globalização->restruturação produtiva-> mudanças tecnológicas-> aumento do desemprego. Processos inerentes ao sistema capitalista.
O Desafio
Amenizar a desigualdade inerente ao sistema capitalista (o Estado do Bem-Estar Social), e rearticular o sistema social como um todo. Lidar com uma questão ética Lidar com os conflitos entre políticas universais e políticas específicas focadas.
Papel do Estado
Conclusão
As classes sociais, a estratificação predominante hoje dia, se solidificou pricipalmente após a revolução industrial, com a vida nos centros urbanos surgiu uma nova forma de organização social. As classes mais altas desde as mais baixas têm os mesmos direitos perante as leis, entretanto, na prática isso não é real, ja que a desigualdade social priva as camadas mais pobres de certas liberdades.
Lado positivo, em contrapartida a outras estratificações, é que nas classes sociais há a mobilidade, um sujeito de classe muito baixa hoje, tem a possibilidade de se tornar alguém bem sucedido no futuro.
Mobilidade Social

Deslocamento de indivíduos e grupos entre posições socioeconômicas diferentes.

• Horizontal: mobilidade alcançada a partir de um estatuto sem alteração substancial sobre as condições materiais e culturais das classes sociais envolvidas. Por exemplo, a pessoa se casa, adquire um novo estatuto social, mas permanece nas mesmas condições de vida e renda.

• Vertical: Quando, ao obter melhor ou pior renda, o indivíduo muda de classe social, emergindo ou decaindo para outra classe social.

Tipos:
Poucos com muito, e muitos com o pouco (Avanços 2000);
Jovem de renda Baixa, falta educação, melhores oportunidades;
Previdência enfraquecida;
Elitização do trabalho e educação gera violencia urbana;
Renda Brasileira => Fatores Históricos, escravidão, monocultura.
2005: Relatorio PNVD => Brasil 8° Lugar.
Relatorio com 177 países - 46,9% da riqueza nas mãos de 10 % da população.
IBGE em 2008 e 2009 => A familia brasileira gasta em média R$2.626,00;
Sudeste gasta R$3.185,00/ Nordeste R$ 1700,00;
Gasto no meio: => Urbano-R$2833,00 => Rural-R$1397,00
Full transcript