Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Aula _Processo Saúde-Doença

Aula de PSD - INTA
by

Montini Oliveira

on 1 February 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Aula _Processo Saúde-Doença

PROCESSO SAÚDE E DOENÇA
Aula 01
Prof. Montini
Saúde X Doença

1. O que significa ter saúde?

2. O que contribui para que as pessoas tenham saúde?

3. O que significa estar doente?

4. O que faz com que as pessoas adoeçam?

5. Como os profissionais de saúde interferem no processo saúde –doença?
Como percebemos Saúde?
Saúde como ausência de doença

Saúde como tratamento e recuperação

Saúde como prevenção da doença

Saúde como promoção da vida

Saúde como direito de cidadania
´´A
doença
não pode ser compreendida apenas por meio das medições fisiopatológicas, pois quem estabelece o estado da doença é o sofrimento, a dor, o prazer, enfim os valores e sentimentos expressos pelo corpo subjetivo
que adoece.``
(CANGUILHEM; CAPONI apud BRÊTAS e GAMBA, 2006)
Conceitos de Saúde
Prática clínica:
“Ausência de doença”
“Doença: Falta ou pertubação da saúde”

OMS (1948):
“Saúde é um completo estado de bem estar físico, mental e social.”

Aurélio:
“Saúde é o estado do indivíduo cujas funções orgânicas, físicas e mentais se acham em situação normal.”
Idade Contemporânea
Idade Moderna
Concepções de
saúde ao longo
da história
Antiguidade
Cultura Clássica
Idade Média
Aspectos:
Mágico;
Religioso - deuses;
Sobrenatural;
Natureza.
Divulgadores desta visão da medicina:
- Alcmeón (de Crotona, menos conhecido);
-Hipócrates (“pai da Medicina Científica” – diagnóstico
hipocrático: exploração sensorial, comunicação oral e
raciocínio);
-Galeno (romano, difusor da “medicina hipocrática”).

• Medicina - praticada por médicos, filósofos e altas
personalidades – cultivavam “a arte da cura” – harmonia
entre corpo e alma
GRÉCIA


Hipócrates – observação da natureza x humores :
• Saúde = isonomia (equilíbrio 4 elementos)
• Doença = disonomia (desequilíbrio)•

Elementos:
Fogo = coração;
Ar = pituitária do cérebro;
Terra = bile amarela;
Água = bile negra no estômago.• Similar à Medicina Chinesa
Feudalismo:

• Prática médica religiosa (Cristianismo):
Medicina patrística (padres - igrejas);Medicina monástica (monges - mosteiros).

• Concepções de doença:
Pagãos – feitiçarias ou possessão demoníaca;
Cristãos – purificação e expiação dos pecados.
Renascimento cultural e científico:
• Ciência experimental - observação;
• Explicações racionais –fenômenos da natureza.

Teoria Miasmática – condições sanitárias ruins -> estado atmosférico local –> causador dedoenças e surtos (até surgir bacteriologia,metade do séc. XIX)
Metade séc. XIX:
• Descobertas bacteriológicas;
• “Era Bacteriológica” – vacinas e ;
• Teoria unicausal das doenças.

Séc. XX:
• Multicausalidade:

Balança de Gordon
” (relação agente-hospedeiro e
deslocamento dos fatores ambientais);
Rede de Causalidade
– admite relações, sem incluir
ciências sociais;
Modelo Ecológico
= “Tríade Ecológica” – sofisticação
do modelo multicausal -> estudo das intervenções médicas
-> HISTÓRIA NATURAL DAS DOENÇAS -> NÍVEIS DE
PREVENÇÃO (DOENÇAS INFEC.)
Saúde e Doença não são fenômenos apenas físicos (bom ou mau funcionamento de um órgão), possuem também uma dimensão psicológica (vivências e emoções), sociocultural (coletiva), e psicobiológica (individual).
A
doença
é um sinal da alteração do equilíbrio homem-ambiente, estatisticamente relevante e precocemente calculável, produzida pelas transformações produtivas, territoriais, demográficas e culturais.

Saúde
é a resultante das condições de alimentação, educação, renda, meio ambiente, trabalho, transporte, emprego, lazer, liberdade, acesso e posse da terra, acesso a serviços de saúde....
resultado de formas de organização social de produção
, as quais podem gerar profundas desigualdades no níveis de saúde.

8a. Conferência Nacional de Saúde
Alguns conceitos de Doença
Medicina Baseada na Doença

Modelos explicativos
Modelos de intervenção:
- Correção de defeitos
- Supressão de agentes
- Compensação de carências
- Controle de desequilíbrios
Fragmentação do Sujeito; individualismo
Reificação e Tecnologia

1- MODELO
BIOMÉDICO
Modelos explicativos

1-MODELO BIOMÉDICO;
2-MODELO PROCESSUAL DE SAÚDE-DOENÇA (Denominado Modelo de História Natural das Doenças);
3-MODELO SISTÊMICO.
“Desajuste ou falha no mecanismo de adaptação do organismo ou uma ausência de reação aos estímulos a cuja reação está exposto(...) processo que conduz a uma pertubação da estrutura ou da função de um órgão, de um sistema ou de todo o organismo oude suas funções vitais”
Jénick & Cléroux,1982
Modelo teórico que considera doença como resultado da agressão de um agente etiológico a um organismo;
Eficaz para explicação de doenças infecciosas e parasitárias;
O conceito se aplica indiferentemente a organismo de todas as espécies;
Aborda duas perspectivas: a Patologia e a Clínica Médica
2- História Natural das Doenças
“As inter-relações do agente, do suscetível e do meio ambiente que afetam o processo global e seu desenvolvimento, desde as primeiras forças que criam o estímulo processo patológico no meio ambiente, ou em qualquer outro lugar; passando pela resposta do homem ao estímulo, até as alterações que levam a um defeito, invalidez, recuperação ou morte.”
Leavell & Clark, 1976
HISTÓRIA NATURAL E PREVENÇÃO DE DOENÇAS – LEAVEL & CLARK (1976)
3- MODELO SISTÊMICO

“A estrutura geral de um dado problema de saúde constitui, funcionalmente um sistema epidemiológico em equilíbrio dinâmico. Cada vez que um de seus componentes sofre alguma alteração, esta repercute e atinge as demais partes, num processo em que o sistema busca novo equilíbrio”. (ROUQUAYROL E ALMEIDA FILHO, 2002)
Afinal o que é Saúde?
Marcos Conceituais de Saúde

1947 OMS Saúde – Bem estar físico, mental e social
1960 Reforma Sanitária movimento social por saúde
1974 Relatório de Lalonde – Promoção da saúde
1978 Alma-Ata – ações básicas de saúde
1986 VIII Conferência Nacional de Saúde
1986 I Conferência Internacional Promoção da Saúde
1988 Constituição Brasileira –Sistema Único de Saúde
2006 Política Nacional de Promoção da Saúde
Promoção da Saúde

Segundo a Carta de Ottawa, é a capacitação das pessoas e comunidades para modificarem os determinantes da saúde em benefício da própria qualidade de vida.
1986 -1ª Conferência Internacional sobre Promoção da Saúde, Otawa
1978 -Conferência Internacional sobre CUIDADOS PRIMÁRIOS DE SAÚDE em Alma-Ata -medidas p/ promover a saúde de todos os povos do mundo.

I-A conquista do mais alto grau de saúde exige a intervenção de muitos outros setores sociais e econômicos além do setor saúde;

II-A promoção e proteção da saúde da população é indispensável para o desenvolvimento econômico e social sustentado e contribui para melhorar a qualidade de vida e alcançar a paz mundial.
Saúde tem como determinantes diversos fatores como alimentação, moradia, saneamento básico, meio ambiente, renda, educação, transporte, lazer e o acesso aos bens e serviços essenciais e de direito (VIII Conferencia Nacional de Saúde, 1986)

Faz-se necessário:

Implementação de políticas públicas saudáveis;
Criação de ambientes saudáveis;
Reforço da ação comunitária;
Desenvolvimento de habilidades pessoais;Reorientação do sistema de saúde.
Art. 196: “A saúde é um direito de todos e dever do Estado, garantido mediante políticas sociais e econômicas que visem à redução do risco de doenças e outros agravos e ao acesso universal e igualitário às ações e serviços para sua promoção, proteção e recuperação”.
CONSTITUIÇÃO FEDERAL -1988
LEI ORGÂNICA DA SAÚDE-1990
SUS-8.080 E 8142
Lei 8.080 (art.2º): “A saúde tem como fatores determinantes e condicionantes, entre outros, a alimentação, o saneamento básico, o meio ambiente, o trabalho, a renda, a educação, o transporte, o lazer e o acesso a bens e serviços sociais; os níveis de saúde da população expressam a organização social e econômica do país." (par. 3º)
Concepções de Saúde
Saúde como produto de comportamentos de indivíduos e famílias (estilos de vida, dieta, atividade física, hábito de fumar).
*Ênfase: programas educativos relacionados a riscos comportamentais passíveis de mudança.
Saúde como produto de amplo espectro de fatores relacionados a qualidade de vida.*Ênfase: ações voltadas para o coletivo de indivíduos e ambiente (físico, social, político, econômico, cultural)
O BINÔMIO SAÚDE-DOENÇA:

Não são fenômenos apenas físicos (bom ou mau funcionamento de um órgão), possuem também uma dimensão psicológica (vivências e emoções),sociocultural (coletiva), e psicobiológica (individual).
PAIM(1992): conceitos básicos de doença=
ontológico
-> o agente mórbido invade o organismo e provoca a doença;
dinâmico
-> a enfermidade é um desequilíbrio das forças do organismo com o meio.

Conceito saúde/doença
Ecológico
Individual
Social
Visão HOLÍSTICA da saúde -
3 fatores interdependentes entre si.

Conceitos de Doença e Qualidade de vida
A doença é um sinal da alteração do equilíbrio homem-ambiente, estatisticamente relevante e precocemente calculável, produzida pelas transformações produtivas, territoriais, demográficas e culturais.
A qualidade de vida resulta da adequação das condições sócio-ambientais às exigências humanas.
Bases conceituais
*Promoção e prevenção
Promover melhoria das condições/estilos de vida (medidas inespecíficas).Prevenir exposição a riscos (atuais e potenciais)
*Campo da saúde
Fatores ligados à biologia humana, ambiente,
estilos de vida e acesso às ações e serviços de saúde
*Determinação social
Momentos de reprodução biológica, ecológica, econômica e sociocultural
(comportamentos e condutas)

PROMOÇÃO
DA SAÚDE

Articulação de saberes técnicos e populares
e a mobilização de recursos institucionais
e comunitários, públicos e privados,
para o enfrentamento e resolução
de problemas de saúde e
seus determinantes (Buss, 2000).

FATORES DETERMINANTES SOCIAIS
A aquisição de conhecimentos sobre os determinantes sociais parte do estudo da desigualdade social, tida como geradora de agravos à saúde, traduzidos em morbidade e mortalidade.
Categorias gerais desses determinantes:

#Comportamentais
*Psicossociais->Relacionados à personalidade do indivíduo.
*Hábitos e estilos de vida->sexualidade, étnicos (relacionados à cultura), adquiridos.

#Organizacionais
*Estruturais
- Ocupação
- Família
- Nível socioeconômico
*Evolutivos-> Relacionados ao Desenvolvimento
- Intrasociais:convivência (mobilidade social); produção e desenvolvimento (apropriação dos recursos sociais); e competição.
- Intersociais:agressões ao meio ambiente, migrações populacionais, intercâmbio social e conflitos.
Desigualdades e Iniquidades na Vida


Desigualdades:
diferenças sistemáticas na
situação de saúde de grupos populacionais. (Jairnilson, 2006)

Iniqüidades:
as desigualdades na saúdeevitáveis, injustas e desnecessárias. (Whitehead)

Determinantes sociais de saúde
são ascondições sociais em que as pessoas vivem etrabalham ou "as características sociaisdentro das quais a vida transcorre” (Tarlov,1996)
Determinantes sociais de saúde
São as condições sociais em que as pessoas vivem e trabalham ou "as características sociais dentro das quais a vida transcorre” (Tarlov,1996)

...e a vida transcorre num mundo de múltiplas relações: das sujeitos, individuais e coletivos, que constroem suas identidades nos territórios.

Nesses, a sociedade se estrutura, reproduz a vida, organiza a cultura e vive a história.
Determinantes Sociais e Promoção da Saúde
Os determinantes sociais podem ter um efeito na saúde positivo (fomento, promoção da saúde e da qualidade de vida) ou negativo (riscos, doenças e agravos)
Substituição da abordagem comportamental por abordagem ampla dos problemas de saúde: ação sobre determinantes, caráter coletivo, pol íticas públicas, capacidade dos indivíduos e de comunidades;
Estratégias combinadas: individuais, ambientais, pol íticas, na perspectiva de construção coletiva com participação de todos os atores, estimulando o exercício de poder local, a autonomia e os direitos de cidadania
Determinantes da Saúde
Promover saúde é lidar com:
*Condições sócio-econômicas
dos segmentos populacionais mais carentes. enfrentar a pobreza e toda a desestruturação em seu entorno: falta de emprego, de infra-estrutura adequada às necessidades humanas - água potável, destino adequado do lixo e esgoto ; poluição dos ambientes; carências alimentares e educacionais.
*
Estilos de vida:
formas de viver constituídas nas sociedades modernas caracterizada por vida sendentária e estressante, geradora de angústias, ansiedades e depressão - sentimentos que são expressões legítimas de insatisfações tendo como conseqüência o uso de drogas, lícitas ou não.
*Mobilização comunitária:
resgate e reforço de valores como a solidariedade e a ética. A promoção da saúde pode contribuir capacitando as comunidades, compartilhando saber técnico que, confrontado com o saber popular, possa criar condições para a tomada de consciência das situações de saúde das comunidades envolvidas e possibilitar a construção de estratégias de enfrentamento de seus problemas.
*Meio ambiente.
o progresso vêm estimulando ataques permanentes ao meio ambiente: rios, mares, terra, floresta, ar, mangues, etc. Ademais, os ambientes de trabalho são freqüentemente insalubres; nos ambientes escolares há grandes e persistentes dificuldades de se conter a violência e o desrespeito às regras básicas da convivência social.
FIM
“Em Epidemiologia, diz-se de qualquer fator, acontecimento, característica ou outra entidade definível que causa mudança nas condições de saúde ou em outro processo definido” (Luís Rey, Dicionário de Termos Técnicos de Medicina e Saúde, 1999)
Determinante
Consumo e Mídia
Promover
é lidar com:
s
A
Ú
D
E
Condições sócio-econômicas dos segmentos populacionais mais carentes. Enfrentar a pobreza e toda a desestruturação em seu entorno: falta de emprego, de infra-estrutura adequada às necessidades humanas - água potável, destino adequado do lixo e esgoto, poluição dos ambientes, carências alimentares e educacionais.
Estilos de vida: formas de viver constituídas nas sociedades modernas caracterizada por vida sendentária e estressante, geradora de angústias, ansiedades e depressão - sentimentos que são expressões legítimas de insatisfações tendo como conseqüência o uso de drogas, lícitas ou não.
Mobilização comunitária: resgate e reforço de valores como a solidariedade e a ética. A promoção da saúde pode contribuir capacitando as comunidades, compartilhando saber técnico que, confrontado com o saber popular, possa criar condições para a tomada de consciência das situações de saúde das comunidades envolvidas e possibilitar a construção de estratégias de enfrentamento de seus problemas.
Meio ambiente. o progresso vêm estimulando ataques permanentes ao meio ambiente: rios, mares, terra, floresta, ar, mangues, etc. Ademais, os ambientes de trabalho são freqüentemente insalubres; nos ambientes escolares há grandes e persistentes dificuldades de se conter a violência e o desrespeito às regras básicas da convivência social.
Full transcript