Prezi

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in the manual

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

A queda do liberalismo

No description
by Raissa Araújo on 11 March 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of A queda do liberalismo

1. Fascismo x Nacionalismo

2. Queda do liberalismo no Entre Guerras
- Problemas econômicos
- Proletariado revolucionário
- Clima de instabilidade

3. Política liberal
- Apoiada na legitimidade
- Compatibilidade e equilíbrio entre o "povo"
- Governos democráticos não devem governar - muito.
- Riqueza e prosperidade. A QUEDA DO LIBERALISMO A QUEDA DO LIBERALISMO Colapso das instituições da civilização liberal

Retirada acelerada das instituições políticas liberais

Segunda Guerra Mundial MOVIMENTOS FASCISTAS (1919-1939) # Teria o Fascismo se tornado muito significativo se não fosse a grande depressão?


# Fascismo como um fenômeno internacional
*Itália (1922-1943)
*Espanha (1936-1975)
*Portugal (1932-1974)
*Argentina (1946-1955 e 1973-1974)

*Em outros países, como o Canadá, Reino Unido, Austrália, Estados Unidos, viram a organização de pequenos partidos fascistas ou nacional-socialistas, logo postos na ilegalidade com a eclosão da Segunda Guerra. O Brasil, entre outros países, viram florescer organizações nacionalistas ou filo-fascistas, como a AIB (Ação Integralista Brasileira), nos anos 30. 1)Restrições à tese da reação direitista à esquerda revolucionária

a) Impacto da Primeira Guerra Mundial sobre os soldados e jovens nacionalistas

b)Reação da direita em virtude a todos os movimentos que ameaçavam a ordem "No fundo, a política liberal era vulnerável porque sua forma de governo característica, a democracia representativa, em geral não era uma maneira convincente de governar Estados, e as condições da Era da Catástrofe raramente asseguraram as condições que a tornavam viável, quanto mais eficaz". (p.140) Benito Mussolini, ex-integrante das fileiras socialistas, funda o Partido Fascista em 1919. Não tradicionalista.

Alicerces: classe média e baixa na era da ascensão

Nacionalismo,totalitarismo corporativismo, intervencionismo estatal na esconomia

Itália após a 1ª Guerra Mundial: crise econômica, financeira e social

Xenofobia, racismo Em meados de 1922 , rejeitando o socialismo e defendendo a ideia de que somente um governo forte faria a Itália prosperar, os fascistas já haviam assegurado o apoio de setores da pequena burguesia, que temiam o avanço da esquerda. 2) Antecedentes dos movimentos ultradireita
- Influência intelectual
-Nacionalistas, xenofóbicos...

3) Embate entre novos e velhos regime

-"O que deu ao fascismo sua oportunidade após a primeira guerra mundial foi o colapso dos velhos regimes, e com eles as velhas classes dominantes e seu maquinário de poder, influência e hegemonia"
- Velhas elites sentiam a necessidade de recorrer aos ultra-radicais
-Os movimentos fascistas apresentavam movimento revolucionário, frequentemente com um lado anticapitalistas e antioligárquico
- O fascismo foi um regime calcado nos interesses das velhas classes dominantes, em defesa contra a agitação revolucionária do pós-guerra. 4) Facismo Italiano

- Produziu um governo mais forte e mais centralizado
- "Anomalia" entre os movimentos da direita radical e um certo gosto pelo modernismo
- Vantagens para o capital:

a) Eliminou a revolução social esquerda
b) Eliminou os sindicatos e outras limitações aos direitos dos empresários
c) Destruição dos movimentos trabalhistas assegurou uma solução favorável ao capital ALINE SEABRA, ANDREY MARTINS, FERNANDA BRABO, GIANNE SANTOS, RAISSA ARAÚJO
See the full transcript