Prezi

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in the manual

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Música na época da ditadura

No description
by nicole vázquez on 25 September 2012

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Música na época da ditadura

Música na época da ditadura militar Com o começo da ditadura militar em 1964, houve falta de democracia, perseguição política e censura. Censuravam meios de comunicação, livros, revistas, jornais, produção teatral, cinematográfica e músicas. A Música Popular Brasileira (MPB) foi tratada como se fizesse mal às pessoas, foi a que mais sofreu com a censura. Censuravam porque a música era a forma de expressarem o que sentiam, de dizer ao povo coisas que não podiam ser ditas na frente de líderes militares. E por causa disso, às vezes um verso era censurado, às vezes a música inteira. Fizeram parte desse movimento os compositores Milton Nascimento, Gilberto Gil, Nara Leão, Edu Lobo, Francisco Buarque de Holanda, Marilda Medalha, Vinícius de Moraes, Geraldo Vandré, Caetano Veloso, entre outros. Muitos para não serem presos no Brasil pediam exílio a outros países. Durante a ditadura militar no Brasil, muitas pessoas exilaram-se para outros países, a maioria da América do Sul, pois pensavam que a ditadura não iria durar muito tempo. Assim que percebiam que a ditadura iria durar muito mais tempo, as pessoas se exilaram para outros lugares, como a Europa.
A maioria dos compositores e pessoas ligadas à cultura, música, teatro, etc. em geral se exilaram porque foram presos ou seriam presos. Outros só para fugir do que estava acontecendo.
A causa dos brasileiros terem se exilado do país foia repressão e a proibição da liberdade de expressão, que não deixava, por exemplo, compositores escreverem sobre o que pensam ou o que estavam sofrendo. A quantidade de exilados foi grande no Brasil, mas comparando com os países vizinhos, a quantidade foi muito pequena. Todas as músicas e outros meios culturais tinham que ser aprovados por um órgão chamado Divisão de Censura de Diversões Públicas (DCDP). Muitas das músicas que foram compostas na época foram censuradas. Um compositor que teve muitas músicas censuradas e que na maioria das vezes fazia de propósito, para irritar a DCDP, foi Raul Seixas, que teve aproximadamente 35 músicas censuradas, inclusive “Mamãe Eu Não Queria”, que falava sobre a falta de vontade e até negação de alguns homens a irem lutar e morrer pelo seu país. Ele chegou até a inventar palavras só para provocar os fiscais. Caetano Veloso foi outro que além de censurado, foi preso, proibido de trabalhar e foi exilado. Ele, na música "Deus e o diabo", como já diz no titulo, fez menção a de Deus ao diabo, o que irritou os militares.
“Deus e o diabo no Rio de Janeiro,
Cidade de São Salvador”
Já Chico Buarque foi um dos campeões de músicas censuradas, como Cálice, Acorda Amor, Apesar de Você, Tanto Mar, entre muitas outras.
“Hoje você é quem manda
Falou, tá falado
Não tem discussão, não.
A minha gente hoje anda
Falando de lado e olhando pro chão.”
Nesse trecho da música “Apesar de Você”ele se referia claramente aos militares e seu poder excessivo, por isso foi censurada. Os compositores ou as gravadoras precisavam enviar as letras das músicas para esse órgão responsável por fiscalizar todo o conteúdo que seria exposto à população, jornais, músicas, programas de TV, livros e etc. No inicio, a censura se concentrava em Brasília, mas depois com o excesso de trabalho foi preciso criar um novo departamento no Rio de Janeiro.
Precisavam ser muito cuidadosos quando examinavam as músicas. Cada versinho era motivo de desconfiança. DCDP
See the full transcript