Prezi

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in the manual

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Coesão Referencial e Sequencial

No description
by Everton Delgado on 24 April 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Coesão Referencial e Sequencial

Coesão Referencial e Sequencial Coesão Referencial Elipse FORMAS REMISSIVAS LEXICAIS Coesão Sequencial Pronomes Substantivos :
Os pronomes substantivos são aqueles que substituem o substantivo, evitando, assim, uma ideia que porventura se tornaria repetida. Dessa forma, na condição de pronomes substantivos, os pronomes o (s) e a (s) são empregados nos casos expressos a seguir.
Exemplo:
O bom aluno é responsável. O que não cumpre com suas obrigações é deveras prejudicado. FORMAS REMISSIVAS LEXICAIS
Fornecem instruções de conexão e instruções de sentido. Expressões ou grupos nominais definidos são grupos nominais introduzidos pelo artigo definido ou pelo demonstrativo que exercem função remissiva.
Exemplo:
O pescador voltou para casa muito triste. O pobre homem conseguira pescar apenas um peixe naquele dia.

A ativação de instruções que remetem o pobre homem ao grupo nominal o pescador.

Roberto Medina foi seqüestrado quando saía de seu escritório. O empresário foi levado por cinco homens armados.

Expressões referenciais nesse último requisito costumam ocorrer quando o referente é nome próprio. Coesão Referencial ou remissiva: Ocorre quando um elemento remissivo remete a outro elemento do texto e pode ocorrer para trás (anáfora) e para frente (catáfora) Anáfora e Catáfora Anáfora (ou termo anafórico) é qualquer tipo de referência que retoma algo já citado, enquanto catáfora (ou termo catafórico) é um termo que vai apresentar algo que ainda não foi dito. Exemplos: Pingo é um cachorro. Ele está com muito sono.


Observe que o termo "ele" se refere a "Pingo", termo que já foi usado antes. Logo, o termo "ele" é um elemento anafórico (anáfora), pois se refere a alguma coisa que já foi dita. Agora, vamos ver um exemplo de catáfora.

Eu preciso fazer isto: telefonar para um mecânico Perceba que, nesse caso, o "isto" se refere a algo que será dito ainda (telefonar para um mecânico). Logo, se trata de uma catáfora. Os Artigos Definidos e Indefinidos Artigos definidos: o, a, os, as , geralmente, indicam seres determinados, conhecidos de quem fala ou escreve.
Exemplos:
Conversei com o atendente.

Já achamos os brinquedos perdidos. Artigos indefinidos : um, uma , uns, umas, indicam os seres de modo vago, impreciso.
Exemplos:
Uma pessoa lhe procurou.

Uns rapazes tocavam violão. Entende-se por coesão sequencial ou sequenciação os diversos procedimentos linguísticos que o autor realiza no texto para fazê-lo progredir sem desviar-se do tema. Estes procedimentos constituem-se de palavras denominadas conectores. Estes, por sua vez, têm a função de fazer ligações entre as orações, parágrafos, enfim, entre as partes do texto, à medida que faz o texto progredir.

A coesão sequencial se subdivide em dois tipos: A sequenciação parafrástica e os de sequenciação frástica: Sequenciação parafrastica- que significa alterar o sentido.Na sequenciação parafrástica ocorre através da recorrência de termos ou recursos que busquem a progressão do texto de forma sutil e não repetitiva.nesse usa-se os tipos de recorrências como:RECORRÊNCIAS DE TERMOS: Caracterizada pela repetição de um mesmo item lexical.
Exemplo:

E o trem corria,corria,corria... RECORRÊNCIA DE ESTRUTURAS-PARALELISMO SINTÁTICO: É um encadeamento de funções sintáticas idênticas ou um encadeamento de orações de valores sintáticos iguais,que criam um processo de ligação por coordenação:
Exemplo:
Nosso céu tem mais estrelas,Nossas várzeas têm mais flores,Nossos bosques têm mais vida,Nossa via mais amores. RECORRÊNCIA DE CONTEÚDOS SEMÂNTICOS-PARÁFRASE: É uma reafirmação das ideias de um texto ou uma transição usando outras palavras.
Exemplo:
O sinal estava vermelho,isto é , o trem não estava autorizada a proceder.
RECORRÊNCIA DE RECURSOS FONOLÓGICOS SEGMENTAIS OU SUPRA-SEGMENTAIS: Tem a existência de uma invariante,como igualdade de metro,ritmo,rima etc.
Exemplo:
O poeta é um fingidor:
Finge tão completamente
Que chega a fingir que é dor
A dor que deveras sente. (Fernando Pessoa) Sequenciacão frástica que significa informar,emitir sinais verbais, fazer compreender. a progressão textual se faz por meio de sucessivos encadeamentos, formados por Marcas linguísticas entre os enunciados do texto que estabelecem certos Tipos de relação, fazendo com que o texto discorra sem “rodeios ou “Retornos”.Entre os principais mecanismos responsáveis pela sequenciação frástica podem-se destacar os conectores que, sequencializam as ideias e estabelecem ligação entre elas.
Exemplo:
conectores de ADIÇÃO:Segue-se ,também, o desenvolvimento de determinadas ideias. TEMPORAL:
Exemplo:
Quando o repórter escreve qualquer fato ocorrido no país, mesmo sobre um assassinato no morro da Mangueira,está fazendo jornalismo político.
OPOSIÇÃO:
Exemplo:
Ainda que passional, um assassinato sempre envolverá relações entre indivíduos e autoridade, convencionou-se,no entanto , que jornalismo político deve referir-se apenas a atividade dos poderes constituídos.
EXPLICAÇÃO:
Vale a imagem para o esporte, pois ao reportar um jogo do flamengo com o vasco o jornalista estará, referindo-se a uma prática regulada em leis, a algo que apaixona a população inteira.
EXEMPLIFICAÇÃO:
Exemplo:
Descrevem-se reuniões, sejam as formais, como do Congresso, sejam as informais, tipo comícios e passeatas.
ALTERNATIVA:
Exemplo:
Segue-se,o desenvolvimento de determinadas ideias, ou propostas,como a das eleições diretas ou a da convocação de uma assembleia nacional constituinte. Everton Delgado
Fabiana Souto
Heitor Kennedy
Laíze Lima
Maiara Lins
Maria das Graças Encadeamento por conexão e Relações discursivas ou argumentativas Encadeamento por conexão é realizado através de conectores do tipo lógico estabelecem relações do tipo lógico semânticas de condicionalidade,causalidade,mediação,disjunção,temporalidade,conformidade e modo. Relação de condicionalidade: Expressa-se pela conexão de duas orações,uma pelo conector SE e outra por ENTÃO.
Exemplo:
SE aquecermos o ferro,(Então) ele se derreterá.

Relação de causalidade : Conexão de duas orações,uma encerra a causa que acarreta a consequência contida na outra.
Exemplo:
O torcedor ficou rouco porque gritou demais.

Relação de mediação: Tem intermédio de duas orações,numa das quais se explicitam os meios para atingir um fim expresso em outra.
Exemplo:
O jovem usou todos os meios para conquistar o amor da garota dos seus sonhos.

Relação de disjunção: Se expressa através do conectivo OU.Esse conector é ambíguo a duas formas (valor Exclusivo e valor Inclusivo).
Exemplo:
Você vai passar o fim de semana em São Paulo OU vai descer para o litoral?(Exclusivo)

Todos os congressistas deveriam usar crachás OU trajar camisas vermelhas (inclusivo:E/OU). Relação de temporalidade: localizam-se no tempo,relacionando-os uns aos outros, ações,eventos,estados de coisas do mundo real ou a ordem em que se teve percepção ou conhecimento deles.
Exemplo:
O filme começou,ouviu-se um grito na plateia.(tempo exato,pontual).

Relação de conformidade: Duas orações em que se mostra a conformidade do conteúdo de algo seguro.
Exemplo:
O réu agiu CONFORME o advogado lhe havia determinado.

Relação de modo: Expressa-se numa das orações,o modo como se realizou a ação ou o evento contido na outra.
Exemplo:
Como se fosse um raio,o cavalheiro disparou pela campina a fora. Relações discursivas ou argumentativas
São responsáveis pela estruturação das partes do texto.O encadeamento pode ser entre orações,períodos ou até mesmo entre parágrafos.

As relações discursivas podem ser:

Conjunção: Quando os argumentos apontam para uma mesma conclusão.
Exemplo:
Pedro criou e destruiu um castelo de areia.

Disjunção: Objetiva-se levar o interlocutor a aceitar o que foi expresso primeiro.
Exemplo:
Limpeza é fundamental ou você prefere morar num chiqueiro? Contrajunção: Quando dois enunciados de argumentação distinta são relacionados,prevalece a orientação do segundo enunciado quando introduzido pelas chamadas.
Exemplo:
Fez tudo para passar ,mas foi reprovado.

Embora fizesse tudo para passar,foi reprovado.

Contraste: É um conflito entre enunciados.
Exemplo:
Eles aumentam a casa,ao passo que a família diminui.

Explicação ou justificativa: Quando um ato de fala justifica ou explica o anterior,sem relações do tipo causa/consequência.
Exemplo:
Venha cá,que preciso de sua ajuda.

Comparação: Quando se estabelece relações de igualdade,inferioridade ou superioridade.
Exemplo:
Antônio é tão inteligente quanto Francisco.
Francisco é tão inteligente quanto Antônio. Nominalizações:
• Nominalizações - uso de um substantivo que remete a um verbo enunciado anteriormente. Também pode ocorrer o contrário: um verbo retomar um substantivo já enunciado.
Exemplo:
A moça foi declarar-se culpada do crime. Essa declaração, entretanto, não foi aceita pelo juiz responsável pelo caso.

O testemunho do rapaz desencadeou uma ação conjunta dos moradores para testemunhar contra o réu.

Expressões sinônimas ou quase-sinônimas • Palavras ou expressões sinônimas ou quase sinônimas: ainda que se considere a inexistência de sinônimos perfeitos, algumas substituições favorecem a não repetição de palavras.
Exemplo:
Os automóveis colocados à venda durante a exposição não obtiveram muito sucesso. Isso talvez tenha ocorrido porque os carros não estavam em um lugar de destaque no evento.

Os quadros de Van Gogh não tinham nenhum valor em sua época. As telas ficaram servindo até de porta de galinheiro. Hiperônimos ou indicadores de classe:
Hiperônimo e hipônimo são dois termos usados pela Semântica moderna, em estreita relação um com o outro. Um hipônimo é um vocábulo mais específico que outro, enquanto um hiperônimo é um vocábulo mais geral que outro. O hiperônimo é o termo mais genérico, de sentido mais abrangente, enquanto o hipônimo é o mais limitado.
Exemplo:
Flor (hiperônimo) e rosa, dália, violeta, (hipônimos). O hipônimo é sempre uma subcategoria de uma classe mais ampla:
Exemplo:
"cachorro" é um hipônimo de "animal"; "vira-lata" é um hipônimo de "cachorro";

"Animal" é o hiperônimo de "cachorro", de "boi", de "cavalo", e assim por diante.

A referência ou remissão nem sempre se estabelece sem ambiguidade. Havendo dois ou mais referentes potenciais para uma forma remissiva, a decisão do leitor/ouvinte terá de se basear nas predicações feitas sobre elas, levando em conta todo o universo textual em que estão inseridas. Elipse é a supressão de uma palavra facilmente subentendida. Consiste da omissão de um termo facilmente identificável pelo contexto ou por elementos gramaticais presentes na frase com a intenção de tornar o texto mais conciso e elegante.
Exemplo:

João estava com pressa. Preferiu não entrar. (Ele, João, preferiu não entrar) Pronome possessivo: Quando o pronome possessivo determina mais de um substantivo, ele deverá concordar em gênero e número com o substantivo mais próximo.
Exemplo:
Vou lavar minhas sandálias e tênis. Pronomes Indefinidos:
Alguns indefinidos relativos são variáveis, podendo ser flexionados em número (singular e plural) e gênero (masculino e feminino), enquanto outros não. Exemplo:

Algo o incomoda ?

Algum dinheiro terá sido deixado por ela ? Pronomes Interrogativos:
É um tipo de pronome indefinido com que se introduzem frases interrogativas (diretas ou indiretas).
Exemplo:

Quantos irão ao teatro?

Quero saber quantos irão ao teatro ? Procedimentos de manutenção temática Procedimento de manutenção temática:A manutenção do tema , isto é, a continuidade de sentidos do texto é garantida, em grande parte, pelo uso de termos pertencentes um mesmo campo lexical. Exemplo:

O desabamento de barreiras provocou sérios acidentes na estrada. Diversas ambulâncias transportando as vítimas para o hospital da cidade mais próxima . Progreção Temática

Na sequenciação do texto, assume vital importância o modo como se opera a progressão temática. Do ponto de vista funcional, tal hierarquia se concretiza através de blocos comunicativos, que têm sido denominados Tema (tópico, dado) e rema (foco, comentário, novo), concepções que variam segundo duas perspectivas . •A perspectiva oracional, que considera tema aquilo que se toma como base da comunicação, aquilo do que se fala, e rema, o cerne da contribuição, aquilo que se diz sobre o tema.
•A perspectiva contextual, que vê no tema a informação contextualmente deduzível e, no rema, a informação nova , desconhecida, não deduzível.
•A progressão temática e o “esqueleto” da estrutura textual, que pode ser de cinco tipos. Progressão temática linear:
Quando o rema de um anunciado passa a tema do enunciado seguinte, o rema deste a tema seguite, e assim sucessivamente.
Exemplo:

A “Eneida” é a um poema épico. Os poemas épicos contêm longas narrativas. Tais narrativas incluem sempre elementos convencionais. Um deles é a figura do herói. O herói representa os ideais de uma nação. Progressão temática com um tema constante:
Em que, a um mesmo tema, são acrescentadas, em cada enunciado, novas informações, novas informações remáticas.
Exemplo:

O cão é um animal mamífero e quadrúpede. Ele tem o corpo coberto por pêlos. O cão é um excelente guarda para nossas casas. É um animal muito fiel. Progressão com tema derivado: Quando existe um “hipertema”, do qual se derivam temas parciais.
Exemplo:

As bacias hidrográficas brasileiras são extensas e, em sua maior parte, navegáveis. A Bacia Amazônica ocupa toda a região norte, estendendo-se por parte da região centro-oeste. A do São Francisco, o “Rio da Unidade Nacional”, nasce em Minas, atravessa Minas e Bahia e separa Bahia de Pernambuco e Alagoas e Alagoas de Sergipe. A bacia Platina é constituída pelos rios Paraná, Paraguai e Uruguai, que juntos formam o estuário da Prata. Progressão por desenvolvimento de um rema subdividido.
Exemplo:

A frota de vasco da gama era constituída por quatro embarcações: duas nuas, uma caravela e uma era naveta de mantimentos.A nau São Gabriel era o comandada por vasco da Gama.A nau São Rafael estava sob a chefia de seu irmão, Paulo da gama.Nicolau coelho era o capitão da caravela Bérrio.A navegação de mantimentos foi esvaziada de seu conteúdo e queimando ao longo da viagem. Justaposição Diz respeito ao modo como os componentes da superfície textual se encontram conectados entre si, através de elementos linguísticos. Exemplo:

A Hipótese acima aventada faz previsões que podem ser verificadas empiricamente. FIM
See the full transcript