Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Seminário Pediatria

No description
by

Adriana Bento

on 17 January 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Seminário Pediatria

Internamento no Pré-Escolar R/C Anemia de Células Falciformes Escola Superior de Enfermagem de Lisboa
U.C.: Enfermagem à Criança e ao Jovem
Docente: Cristina Jeremias 16 de Janeiro de 2012 Objetivos Explicitar a patologia anémica e os seus sub-conceitos nomeadamente anemia das células falciformes;
Expor o caso segundo o Modelo de Betty Neuman expondo as variáveis do sistema e os seus stressores segundo doença, hospitalização e procedimento;
Formular diagnósticos, resultados esperados e intervenções de enfermagem para o caso especifico. Sumário Caso clínico;
Motivo de recorrer ao Serviço de Saúde;
Crise Vaso-Oclusiva;
Modelo Sistema-Cliente Aplicado ao Caso Clínico;
Fatores Intra, Inter e Extra;
Stressores relacionados com a Doença, Hospitalização e Procedimento;
Diagnósticos, Resultados Esperados e Intervenções de Enfermagem;
Discussão. Discentes:
Adriana Bento nº3761
Cátia Silva nº3766
Mónica Vaz nº3234
Renata Fidalgo nº3529
Rita Soldado nº3197
Sandra Carlos nº3530

Grupo: Pré-Escolares

Turma D Atualmente Internada no serviço de hematologia CRISE VASO-OCLUSIVA Indicação médica Colocação de cateter periférico para administração da terapêutica necessária à gestão do episódio doloroso Relembrando Anemia Consiste num distúrbio do sistema eritrocitário, representado pela diminuição de eritrócitos ou pela diminuição de hemoglobina nos mesmos. Anemia Falciforme Doença genética de origem hereditária que consiste na alteração de um aminoácido da cadeia beta de globina.
Este distúrbio é transmitido através do cromossoma 11.
Existem 4 tipos de haplotipos de hemoglobina S herdada (Asiático, Senegalês, Benin, Bantu), que influenciam diretamente os sintomas dos indivíduos com anemia de células. Motivo de Recorrer à Instituição de Saúde Palidez acentuada
Cansaço
Adinamia
Dor articular nos membros superiores e inferiores
Hemoglobina de 9g/dl Suspeita de anemia de células falciformes Crise Vaso-Oclusiva Situação mais comum na doença das células falciformes.
A dor é uma manifestação de necrose e isquémia, localizada, de medula óssea, que afeta as regiões peri-articulares dos ossos longos, coluna, pelve, costelas e esterno.
A frequência destes episódios é muito variável
Têm um ou dois episódios por mês, ao passo que outros têm apenas um ou dois por ano.
A duração do episódio também é muito variável, podendo ir de 1 a 10 dias.
São fatores físicos, e provavelmente também emocionais (como stress), que precipitam um episódio doloroso.
Desidratação ou alteração da pressão de oxigénio no organismo, infeção, febre, anestesia, excesso de esforço, exposição ao frio ou a grandes altitudes, níveis elevados de HB.
Há interrupção da eritropoiese e agravamento rápido da anemia, devido a diminuição da sobrevida dos glóbulos vermelhos. Nome: Joana
Idade: 4 anos
Agregado Familiar: Pais e irmã
Centro de Saúde: Amora
Boletim Individual de Saúde: Atualizado
Boletim de Saúde infantil: Atualizado
Crenças religiosas: Não têm Diagnósticos
De Enfermagem Resultados
Esperados Intervenções
De Enfermagem Prevenção:
Primária
Secundária
Terciária Variáveis:
Fisiológica
Psicológica
Sociocultural
Desenvolvimento
Espirituais Fatores Intrapessoais Boletim Individual de Saúde FLACC Escala de Face Wong-Baker Fatores Interpessoais Fatores Extrapessoais Stressores r/c Doença Stressores r/c Hospitalização Stressores r/c Procedimentos Diagnósticos de Enfermagem Dor aguda r/c crise vaso-oclusiva m/p choro, nível 8 na escala FLACC e nível 5 na escala de face de Wong-Baker
Perfusão tecidular periférica ineficaz r/c crise vaso-oclusiva m/p palidez acentuada, adinamia
Risco de infeção r/c internamento
Padrão de sono prejudicado r/c crise vaso-oclusiva – dor; sons desconhecidos (ruídos de aparelhos e sons humanos) m/p dificuldade em adormecer e terrores noturnos
Ansiedade r/c internamento; ansiedade dos pais m/p choro fácil e apatiaIntolerância à atividade r/c crise vaso-oclusiva m/p choro, fadiga e adinamia
Deambulação prejudicada r/c crise vaso-oclusiva – dor, fadiga m/p dificuldade para deambular no serviço Déficit Autocuidado:
Alimentação r/c fadiga e crise vaso-oclusiva - dor m/p dificuldade em utilizar os talheres
Vestir-se e despir-se r/c fadiga e crise vaso-oclusiva - dor m/p dificuldade de vestir roupa
Atividade de recreação deficiente r/c internamento, privação da brincadeira e crise vaso-oclusiva –dor m/p dificuldade em realizar atividades lúdicas
Risco de atraso no crescimento e desenvolvimento r/c alterações e adaptações que advirão das limitações provocadas pela doença; privação da brincadeira
Risco de integridade da pele r/c crise vaso-oclusiva – tumefação das mãos e dos pés Diagnóstico Prioritário Dor aguda r/c crise vaso-oclusiva m/p choro, nível 8 na escala FLACC e nível 5 na escala de face de Wong-Baker Resultados Esperados Dor aguda r/c crise vaso-oclusiva m/p choro, nível 8 na escala FLACC e nível 5 na escala de face de Wong-Baker Que a dor da Joana diminua de intensidade no período de 30 minutos;
Que a Joana consiga identificar sinais e sintomas de aumento da dor. Dor aguda r/c crise vaso-oclusiva m/p choro, nível 8 na escala FLACC e nível 5 na escala de face de Wong-Baker Intervenções de Enfermagem
Prevenção Primária Não é possivel trabalhar a este nível devido aos stressores já terem atingido o core. Intervenções de Enfermagem
Prevenção Secundária Dor aguda r/c crise vaso-oclusiva m/p choro, nível 8 na escala FLACC e nível 5 na escala de face de Wong-Baker Prestar cuidados centrados na família;
Conhecer a história da dor;
Avaliar as características da dor;
Reduzir fatores precipitantes da dor;
Promover fatores de alívio da dor;
Administrar e monitorizar terapêutica para a gestão do episódio doloroso conforme a prescrição médica;
Promover medidas não farmacológicas de alívio da dor:
Relaxamento/conforto através de imagem orientada,
Musicoterapia,
Jogo terapêutico,
Massagem,
Repouso no leito,
Aplicação de sacos de água quente
Relação de ajuda; Avaliar a ingestão hídrica e reforçá-la;
Manter o utente confortável e seguro de forma a encontrar alívio para a dor;
Observar indicadores verbais e não-verbais de desconforto;
Reavaliar a eficácia das intervenções regularmente. Intervenções de Enfermagem
Prevenção Terciária Dor aguda r/c crise vaso-oclusiva m/p choro, nível 8 na escala FLACC e nível 5 na escala de face de Wong-Baker Avaliar os conhecimentos dos pais relativamente à doença e controlo do dor;
Instruir os pais sobre a doença e as suas consequências e sinais e sintomas de crise aguda;
Instruir os pais sobre sinais de alerta para os quais se deverão dirigir à urgência:
Febre > 38,5ºC
Dispneia
Dor intensa no tórax
Vómitos intensos
Convulsões
Cefaleias intensas
Alterações visuais
Taquipneia Instruir sobre a terapêutica prescrita;
Instruir os pais sobre métodos não farmacológicos de controlo da dor;
Avaliar as necessidades de encaminhamento da Joana para a consulta da dor;
Instruir os pais sobre a quantidade de reforço hídrico e alternativas de ingestão hídrica;
Instruir os pais a alertar os cuidadores secundários da Joana relativamente à sua situação clínica. Referências Bibliográficas CIESLA,Betty (2010). Hematologia na Prática Clínica. Loures: Lusociência. 978-989-8075-23-9.
KIKUCHI, Berenice. (2007). Assistência de enfermagem na doença falciforme nos serviços de atenção básica. Revista brasileira de hematologia, 29, pp. 331-338. 
PHIPPS, W.J.; SANDS, J.K.; MAREK, J.F. (2003). Enfermagem Médico-Cirúrgica: Conceitos e prática clínica. Volumes I, II, III e IV, Loures:Lusociência.
SOUZA, Maria Helena L.; ELIAS, Decio Oliveira (2005). Princípios de Hematologia e Hemoterapia. Rio de Janeiro: Centro de Estudoas Alfa Rio. 
Hockenberry, M.J & Wilson, D. (2011) - WONG'S  Nursing Care of Infants and Children. 9º ed. St. Louis, Missouri. Mosby Elsevier, ISBN 978-0-323-06912-0
NANDA Internacional (2010). Diagnósticos de Enfermagem da NANDA: Definições e Classificação 2009-2011. Porto Alegre: Artmed
BULECHEK, Gloria; DOCHTERMAN, Joanne (2008). Classificação das Intervenções de Enfermagem NIC. Porto Alegre: Artmed
MOORHEAD, Sue; JOHNSON, Marion; MAAS, Meridean; SWANSON, Elizabeth (2008). Classificação dos Resultados de Enfermagem NOC. São Paulo: Elsevier Discussão
Full transcript