Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Sou eu o Guardador do Meu Irmão?

Série Transformação Total - Walter Veith - Amazing Discoveries
by

Daniel Silveira

on 21 March 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Sou eu o Guardador do Meu Irmão?

Sou Eu o Guardador
de meu Irmão?

Romanos 12:2
E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.

Gênesis 4:9
E disse o SENHOR a Caim: Onde está Abel, teu irmão? E ele disse: Não sei; sou eu guardador do meu irmão?

H8104
שׁמר
shâmar
shaw-mar'
Raíz primitiva; próprio de cercar (como que com espinhos), ou seja, guardar; de forma geral proteger, atender, etc. - acautelar-se, estar circunspecto, dar atenção (a si mesmo), guardar (guardador, de si mesmo), marcar, observar, preservar, observar, reservar, salvar (-se), esperar (por), vigiar (vigia).

A Igreja é um Corpo

Na segunda epístola aos Coríntios, escrevendo aos cristãos gentios, Paulo diz:

2 Coríntios 6:16
E que consenso tem o templo de Deus com os ídolos? Porque vós sois o templo do Deus vivente, como Deus disse: Neles habitarei, e entre eles andarei; e eu serei o seu Deus e eles serão o meu povo.

Efésios 2:13
Mas agora em Cristo Jesus, vós, que antes estáveis longe, já pelo sangue de Cristo chegastes perto.

Efésios 2:14
Porque ele é a nossa paz, o qual de ambos os povos fez um; e, derrubando a parede de separação que estava no meio,

Efésios 2:15
Na sua carne desfez a inimizade, isto é, a lei dos mandamentos, que consistia em ordenanças, para criar em si mesmo dos dois um novo homem, fazendo a paz,

Efésios 2:16
E pela cruz reconciliar ambos com Deus em um corpo, matando com ela as inimizades.

Efésios 2:17
E, vindo, ele evangelizou a paz, a vós que estáveis longe, e aos que estavam perto;

Efésios 2:18
Porque por ele ambos temos acesso ao Pai em um mesmo Espírito.

Efésios 2:19
Assim que já não sois estrangeiros, nem forasteiros, mas concidadãos dos santos, e da família de Deus;

Efésios 2:20
Edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, de que Jesus Cristo é a principal pedra da esquina;

Efésios 2:21
No qual todo o edifício, bem ajustado, cresce para
templo santo
no Senhor.

Efésios 2:22
No qual também vós juntamente sois edificados para
morada de Deus
em Espírito.


Atos 15:22
Então pareceu bem aos apóstolos e aos anciãos, com toda a igreja, eleger homens dentre eles e enviá-los com Paulo e Barnabé a Antioquia, a saber: Judas, chamado Barsabás, e Silas, homens distintos entre os irmãos.

Atos 15:23
E por intermédio deles escreveram o seguinte: Os apóstolos, e os anciãos e os irmãos, aos irmãos dentre os gentios que estão em Antioquia, e Síria e Cilícia, saúde.
acf

Atos 15:23
Com eles enviaram a seguinte carta: Os irmãos apóstolos e presbíteros, aos cristãos gentios que estão em Antioquia, na Síria e na Cilícia: Saudações.
NVI

Atos 15:23
e enviaram a seguinte carta através deles:
GNB

Um povo peculiar: Especial, santo, estranho, esquisito, apartado
Deuteronômio 14:2
Porque és povo santo ao SENHOR teu Deus; e o SENHOR te escolheu, de todos os povos que há sobre a face da terra, para lhe seres o seu
povo peculiar
.

Deuteronômio 26:18
E o Senhor hoje te declarou que tu lhe serás por seu povo
peculiar
, como te tem dito, e que guardarás todos os seus mandamentos.
KJV


Êxodo 19:5
Agora, pois, se diligentemente ouvirdes a minha voz e guardardes a minha aliança, então sereis a minha propriedade peculiar dentre todos os povos, porque toda a terra é minha.
Salmos 135:4

Pois o SENHOR escolheu para si a Jacó e a Israel, para sua possessão.

Tito 2:14
o qual a si mesmo se deu por nós, a fim de remir-nos de toda iniquidade e purificar, para si mesmo, um povo
peculiar
, zeloso de boas obras.

1 Pedro 2:9
Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo peculiar, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz.
“Nós como povo temos que nos guardar diligentemente para que não suceda que esqueçamos as acusações do Senhor. Há muitos perigos que evitaremos se nos conservarmos um povo distinto do mundo. Nossos filhos são a herança do Senhor a ser educada e disciplinada, e isto de com toda fidelidade, a obedecer a Deus e guardar todas as palavras do Senhor, obedecendo Seus mandamentos. Os pais são responsávise perante Deus por guardar seus filhos estritamente no caminho da obediência a Deus.”

Ellen G. White em 9MR 73.3 (inglês).

“Os adventistas do sétimo dia foram escolhidos por Deus como um povo peculiar, separado do mundo. Com a grande talhadeira da verdade Ele os cortou da pedreira do mundo, e os ligou a Si. Tornou-os representantes Seus, e os chamou para serem embaixadores Seus na obra final de salvação. O maior tesouro da verdade já confiado a mortais, as mais solenes e terríveis advertências que Deus já enviou aos homens, foram confiadas a este povo, a fim de serem transmitidas ao mundo; e na realização dessa obra nossas casas publicadoras se encontram entre os mais eficazes agentes.”

Ellen G. White em Serviço Cristão, 112.


Ensinar doutrina sã
- “Os que viram a verdade e sentiram sua importância, e têm tido experiência nas coisas de Deus, devem ensinar aos filhos doutrina sã. Devem torná-los familiarizados com as grandes colunas de nossa fé, as razões de sermos adventistas do sétimo dia — porque fomos chamados, como os filhos de Israel, para sermos um povo peculiar, uma nação santa, separada e distinta de todos os outros povos da face da Terra. Essas coisas devem ser explicadas às crianças em linguagem simples, fácil de compreender; e ao ficarem mais velhas, as lições comunicadas devem ser apropriadas à sua crescente capacidade, até que os fundamentos da verdade tenham sido postos ampla e profundamente.”

Ellen G. White em Orientação da Criança, 325.

“Como povo, somos considerados peculiar. Nossa posição e fé nos distinguem de todas as outras denominações. Caso não sejamos em nada melhores do que o mundo na vida e no caráter, eles nos apontarão o dedo escarnecedor, e dirão: ‘Estes são adventistas do sétimo dia.’ ‘Temos aqui um exemplo do povo que guarda o sétimo dia em lugar do domingo.’ O estigma que deveria aplicar-se corretamente a uma determinada classe é, dessa forma, colocado sobre todos os que conscienciosamente guardam o sétimo dia. Oh! quão melhor seria se tal classe não fizesse qualquer alegação de obedecer à verdade!”

Ellen G. White em Testemunhos para a Igreja, vol. 5, p. 138 (1882).


Objetivos específicos para nossas publicações
“Nossa obra de publicações foi estabelecida por direção de Deus e sob a Sua especial supervisão. Teve por desígnio o preenchimento de um propósito definido. Os adventistas do sétimo dia foram escolhidos por Deus como um povo peculiar, separado do mundo. Com a grande talhadeira da verdade Ele os cortou da pedreira do mundo, e os ligou a Si. Tornou-os representantes Seus, e os chamou para serem embaixadores Seus na obra final de salvação. O maior tesouro da verdade já confiado a mortais, as mais solenes e terríveis advertências que Deus já enviou aos homens, foram confiadas a esta igreja, a fim de serem transmitidas ao mundo; e na realização dessa obra nossas casas publicadoras se encontram entre os mais eficientes instrumentos.”

Ellen G. White em O Outro Poder, 117.

“Há na igreja muitos cujo coração pertence ao mundo, mas Deus insta com os que pretendem crer na verdade avançada a que se ergam acima da presente atitude das igrejas populares de hoje. Onde está a abnegação, onde está o ato de levar a cruz que Cristo disse deveria caracterizar os Seus seguidores? O motivo por que temos tido tão pouca influência sobre os parentes e amigos descrentes é havermos manifestado em nossas práticas pouca diferença decisiva das práticas do mundo. Os pais precisam despertar e purificar a alma pela prática da verdade em sua vida familiar. Quando atingirmos a norma que o Senhor deseja que atinjamos, as pessoas mundanas considerarão os adventistas do sétimo dia como extremistas esquisitos, singulares e austeros. ‘Porque nos tornamos espetáculo ao mundo, tanto a anjos como a homens.’”

Ellen G. White em Fundamentos da Educação Cristã, 289.


“O Redentor do mundo não aprova, em assuntos religiosos, ideias e práticas independentes por parte de Sua igreja organizada e reconhecida. Muitos têm a ideia de que são responsáveis somente a Cristo pela luz e experiência que possuem, independentemente de Seus reconhecidos seguidores na Terra. Mas na história da conversão de Saulo, se nos apresentam importantes princípios, que sempre deveríamos manter em mente. Ele foi levado diretamente à presença de Cristo. Ele era alguém que Deus intencionava usar em um trabalho sumamente importante, alguém que deveria ser ‘um vaso escolhido’ para ele; mas mesmo assim ele não lhe impartiu as lições da verdade pessoalmente. Ele interrompeu seu curso e o convenceu; mas quando perguntado por ele, ‘Que queres que faça?’ o Salvador o colocou em conexão com sua igreja, e deixou que eles lhe disessem o que fazer.”

Ellen G. White em LP 31.1 (inglês).

Uma Mensagem Surpreendente
“Assim como João preparou o caminho para o primeiro advento de Cristo, devemos nós prepará-lo para o segundo advento do Salvador.”

Exaltar o sábado —
“Nossos estabelecimentos de publicações devem exaltar as reivindicações da desprezada lei de Deus. Enfrentando o mundo como reformadores, devem mostrar que a lei de Deus é a base de toda reforma duradoura. Em termos claros e distintos, devem apresentar a necessidade da obediência a todos os Seus mandamentos. Constrangidos pelo amor de Cristo, devem com Ele cooperar na edificação dos lugares antigamente assolados, levantando os fundamentos de muitas gerações. Devem ser reparadores das roturas, restauradores das veredas para morar. Por seu testemunho deve o sábado do quarto mandamento ser apresentado como uma testemunha: um constante memorial de Deus, para atrair a atenção e despertar perguntas que dirijam o espírito dos homens para seu Criador.”

Ellen G. White em O Outro Poder, 118.


Anunciar as três mensagens angélicas

“Não se pode esquecer jamais que essas instituições devem cooperar com o ministério dos representantes do Céu. Acham-se entre os agentes representados pelo anjo voando ‘pelo meio do Céu’, que ‘tinha o evangelho eterno, para o proclamar aos que habitam sobre a Terra, e a toda a nação, e tribo, e língua, e povo, dizendo com grande voz: Temei a Deus, e dai-Lhe glória; porque vinda é a hora do Seu juízo’. Apocalipse 14:6, 7”

Ellen G. White em O Outro Poder, 118.


Dar ênfase a verdades especiais
— “Estamos na obrigação de declarar fielmente todo o conselho de Deus. Não devemos tornar menos preeminentes as verdades especiais que nos têm separado do mundo, e nos têm tornado o que somos; pois estão cheias de interesses eternos. Deus nos deu luz com relação às coisas que agora estão ocorrendo no derradeiro remanescente do tempo, e com a pena e com a voz, devemos proclamar a verdade ao mundo, não de maneira tímida, destituída de espírito, mas na demonstração do Espírito e do poder de Deus.”

Ellen G. White em Evangelismo, 121.


1 Pedro 2:17
Honrai a todos. Amai
(agapaō)
a fraternidade. Temei a Deus. Honrai ao rei.

Mateus 12:50
Porque, qualquer que fizer a vontade de meu Pai que está nos céus, este é meu
irmão
, e irmã e mãe.

1 João 3:4
Qualquer que comete pecado, também comete iniquidade; porque o pecado é transgressão da lei.

1 João 3:5
E bem sabeis que ele se manifestou para tirar os nossos pecados; e nele não há pecado.

1 João 3:6
Qualquer que permanece nele não peca; qualquer que peca não o viu nem o conheceu.

Gálatas 6:10
Então, enquanto temos tempo, façamos bem a todos, mas principalmente aos domésticos da fé.

A Igreja é Composta de Indivíduos
Romanos 12:5
Assim nós, que somos muitos, somos
um só corpo
em Cristo, mas individualmente somos
membros uns dos outros
.

1 João 2:9
Aquele que diz que está na luz, e odeia a seu irmão, até agora está em trevas.

1 João 2:10
Aquele que ama a seu
irmão
está na luz, e nele não há escândalo.

1 João 2:11
Mas aquele que odeia a seu
irmão
está em trevas, e anda em trevas, e não sabe para onde deva ir; porque as trevas lhe cegaram os olhos.

1 João 3:10
Nisto são manifestos os filhos de Deus, e os filhos do diabo. Qualquer que não pratica a justiça, e não ama a seu
irmão
, não é de Deus.

1 João 3:11
Porque esta é a mensagem que ouvistes desde o princípio: que nos amemos uns aos outros.

1 João 3:12
Não como Caim, que era do maligno, e matou a seu irmão. E por que causa o matou? Porque as suas obras eram más e as de seu irmão justas.

1 João 3:13
Meus irmãos, não vos maravilheis, se o mundo vos odeia.

1 João 3:14
Nós sabemos que passamos da morte para a vida, porque amamos os irmãos. Quem não ama a seu irmão permanece na morte.

1 João 3:15
Qualquer que odeia a seu
irmão
é homicida. E vós sabeis que nenhum homicida tem a vida eterna permanecendo nele.

1 João 3:16
Conhecemos o amor nisto: que ele deu a sua vida por nós, e nós devemos dar a vida pelos irmãos.

1 João 3:17
Quem, pois, tiver bens do mundo, e, vendo o seu irmão necessitado, lhe cerrar as suas entranhas, como estará nele o amor de Deus?

1 João 3:18
Meus filhinhos, não amemos de palavra, nem de língua, mas por obra e em verdade.


1 João 4:20
Se alguém diz: Eu amo a Deus, e odeia a seu irmão, é mentiroso. Pois quem
não ama a seu irmão
, ao qual viu, como pode amar a Deus, a quem não viu?

1 João 4:21
E dele temos este mandamento: que quem ama a Deus,
ame também a seu irmão
.

1 João 5:1
Todo aquele que crê que Jesus é o Cristo, é nascido de Deus; e todo aquele que ama ao que o gerou também ama ao que dele é nascido.

1 João 5:2
Nisto conhecemos que amamos os filhos de Deus, quando amamos a Deus e guardamos os seus mandamentos.

1 João 5:3
Porque este é o amor de Deus: que guardemos os seus mandamentos; e os seus mandamentos não são pesados.

1 João 5:4
Porque todo o que é nascido de Deus vence o mundo; e esta é a vitória que vence o mundo, a nossa fé.

1 Coríntios 12:12
Porque, assim como o corpo é um, e tem muitos membros, e todos os membros, sendo muitos, são um só corpo, assim é Cristo também.

2 Coríntios 5:10
Porque todos devemos comparecer ante o tribunal de Cristo, para que cada um receba segundo o que tiver feito por meio do corpo, ou bem, ou mal.

Mas Ainda Assim é Corporativa:

Romanos 14:10
Mas tu, por que julgas teu irmão? Ou tu, também, por que desprezas teu irmão? Pois todos havemos de comparecer ante o tribunal de Cristo.

Cristo Não Conhecia Distinção

“Cristo não conhecia distinção de nacionalidade, posição ou credo. ... Cristo veio derrubar todo muro de separação. Veio mostrar que Seu dom de misericórdia e amor é tão ilimitado como o ar, a luz ou a chuva que refrigera a Terra. A vida de Cristo estabeleceu uma religião em que não há castas, a religião em que judeus e gentios, livres e servos são ligados numa fraternidade comum, iguais perante Deus. Nenhuma questão política Lhe influenciava a maneira de agir. Não fazia diferença alguma entre vizinhos e estranhos, amigos e inimigos. O que tocava Seu coração era uma alma sedenta pelas águas da vida. Procurava inspirar esperança aos mais rudes e menos promissores, prometendo-lhes a certeza de que haveriam de tornar-se irrepreensíveis e inocentes, alcançando um caráter que manifestaria serem filhos de Deus.”

Ellen G. White em Mensagens Escolhidas, vol. 2, p. 485.

“Na vida cristão não temos a garantia que seremos libertos de tentação, mas graça nos será dada para suportá-las. Somos
chamados individualmente
a enfrentar tentações e provações, mas o objetivo de elas virem sobre nós é que sejamos aperfeiçoados em graça e amor, que a imagem de egoísmo possa desaparecer, e que a imagem de Cristo apareça em nossos caráters, ao avançarmos de glória em glória, de caráter em caráter, prosseguindo em conhecer ao Senhor. A alma poluída pelo pecado, pelo poder divino é recriado à imagem de Dues em justiça e verdadeira santidade.”

Ellen G. White em ST, August 21, 1893 par. 4 (inglês, ênfase acrescentada).

“Os membros da igreja serão
individualmente testados e provados.
Serão colocados em circunstâncias em que se verão forçados a dar testemunho da verdade. Muitos serão chamados a falar diante de concílios e em tribunais de justiça, talvez separadamente e sozinhos. A experiência que os haveria ajudado nessa emergência, negligenciaram obter, e sua alma se acha opressa de remorsos pelas oportunidades desperdiçadas e os privilégios que negligenciaram.”

Ellen G. White em Testemunhos para a Igreja, vol. 5, p. 463 (ênfase acrescentada).

“Precisamos compreender que parte seremos individualmente chamados a desempenhar na edificação da obra de Deus na Terra, em vindicar Sua santa lei, e em exaltar o Salvador como ‘o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo’. João 1:29. Precisamos nos reunir e receber o toque divino a fim de compreendermos
qual deva ser nossa obra no lar.”

Ellen G. White em Serviço Cristão, 148 (ênfase acrescentada).


“Os que entraram para a obra do ensino ou foram chamados para qualquer posição de responsabilidade, não se devem satisfazer com o produto das pesquisas de outras mentes, mas devem
investigar a verdade por si mesmos.


Ellen G. White em O Outro Poder, 33 (ênfase acrescentada).

“Como um povo, somos convidados indivi-
dualmente ao estudo da profecia. Devemos
observar atentamente, a fim de distinguir qualquer
raio de luz que Deus nos apresente. Devemos apanhar
os primeiros clarões da verdade; e, mediante estudo apoiado pela oração, obter mais intensa luz, a qual poderá ser apresentada aos outros.”

Ellen G. White em O Outro Poder, 27
“A maior sabedoria, e a mais essencial, é o conhecimento de Deus. O próprio eu se reduz a uma insignificância quando contempla a Deus e a Jesus Cristo, a quem Ele enviou. A Bíblia precisa tornar-se o fundamento de todo o estudo. Individualmente precisamos aprender deste livro que Deus nos deu, a condição para a salvação de nossa alma, pois é o único livro que nos diz o que devemos fazer para ser salvos. Não somente isto, mas dela também se pode obter vigor intelectual. Os muitos livros que se imagina serem abrangidos pela educação, são desorientadores, um engano e uma ilusão. ‘Que tem a palha com o trigo?’ Satanás está agora incitando a mente dos homens para fornecer ao mundo literatura de natureza inferior e superficial, com a qual ele fascina a mente, prendendo-a numa rede de sua invenção.
“Depois de ler estes livros, a mente vive num mundo irreal, e a vida, tanto quanto se refere à utilidade, é tão estéril como uma árvore infrutífera. O cérebro é inebriado, tornando impossível a compreensão das realidades eternas, as quais são essenciais para o presente e o futuro. A mente educada a se alimentar com refugo é incapaz de discernir na Palavra de Deus as belezas que se encontram ali. Perde-se o amor a Jesus e a inclinação para a justiça, pois a mente é constituída por aquilo de que se alimenta. Nutrindo a mente com excitantes histórias de ficção, o homem está trazendo para o fundamento “madeira, feno, palha”. Ele perde todo o gosto pelo guia divino e não se interessa em estudar o caráter que precisa formar para viver com a hoste de remidos e habitar nas mansões que Cristo foi preparar.”

Ellen G. White em Fundamentos da Educação Cristã, 451.


“Não somos salvos como seita; nenhum nome de igreja tem qualquer virtude de nos levar ao favor divino. Somos salvos individualmente como crentes no Senhor Jesus Cristo.
E ‘pela graça sois salvos pela fé; e isso não provém de vós; é um presente de Deus.’ Podemos ter nosso nome escrito nos livros da mais espiritual das igrejas, e ainda assim não pertencer a Cristo, e nossos nomes podem não estar escritos no livro da vida do Cordeiro. Cristo disse, ‘Eu sou o caminho, a verdade, e a vida: ninguém vem ao Pai, senão por mim.’ Se conseguíssemos chegar ao céu pelos nossos próprios méritos e esforços, então Cristo não precisaria ter vindo ao mundo, para aguentar sofrimento, escárnio, e vergonha, ser sujeitado a humilhação, zombaria, insulto e morte.
“Ele fez um sacrifício infinito, porque era o único jeito pelo qual o homem pudesse ser salvo. Os que crêem em Cristo o revelarão em sua vida e caráter. Contemplando Cristo serão transformados à Sua própria imagem, e Cristo será representado ao mundo pelos seus seguidores. Se somos ramos da Videira Verdadeira, preciosos cahos de abundantes frutos aparecerão na vida como resultado natural. Fé prática vai resultar na prática de suas palavras; o crente em Jesus fará as obras de Deus. ‘Sois obreiros juntamente com Deus,’ ‘Sem mim,’ diz Cristo, ‘nada podeis fazer.’ Na graça de Cristo e através dela podemos fazer todas as coisas.”

Ellen G. White em RH, February 10, 1891 par. 5 (inglês).


Martinho Lutero na obra entitulada “
The Freedom of the Christian Man
” (A Liberdade do Homem Cristão) estabelece dois princípios baseados em 1 Coríntios 9:19

1 Coríntios 9:19
Porque, sendo livre para com todos, fiz-me servo de todos para ganhar ainda mais.

O cristão é senhor de tudo, perfeitamente livre, submetendo-se a ninguém.
O cristão é servo de todos, perfeitamente diligente, submetendo-se a todos

O segundo princípio deve repousar sobre o primeiro princípio, senão a experiência cristã se torna uma de escravidão. Em harmonia um com o outro, todavia, estes dois princípios se tornam uma bênção.
“A obra confiada a nós pelo Senhor somente avançará rápidamente quando trabalharmos em unidade. … ‘Sim,’ diz um, ‘é exatamente nisso que eu creio – consolidação.’ Mas a unidade cristão não é isso que o mundo chama de consolidação. União entre os irmãos resulta numa consolidação com Cristo e com os anjos celestiais. Tal consolidação tem sua origem no céu.”



Ellen G. White em Letter 67, 1903, p. 1. (To "Our Brethren Assembled at the Medical Missionary Council at Battle Creek," April 23, 1903.) 4MR 439.1 (inglês).

“As praxes de fusão de empresas, seja lá onde for feita, tendem à exaltação do humano em lugar do divino. Aqueles que têm responsabilidade sobre diferentes instituições olham para a autoridade central em busca de orientação e apoio. Assim, o senso de responsabilidade pessoal fica enfraquecido, perdendo o que há de mais elevado e precioso de toda experiência humana, a constante dependência de Deus. Não admitindo sua necessidade, falham em manter constante vigilância e oração, contínua entrega a Deus, que é o único meio que pode capacitar os homens a ouvirem e obedecerem os ensinamentos do Seu Espírito Santo. O homem é colocado onde Deus estaria. Aqueles que são chamados a agir neste mundo, como embaixadores do Céu, se satisfazem em buscar a sabedoria de homens finitos e passíveis de erros, quando deveriam ter a sabedoria e a força do infinito e infalível Deus.”

Ellen G. White em Testemunhos para a Igreja, vol. 7, p. 172.

“Se você tão somente trabalhasse no e através do Espírito Santo, você terá um Consolador contigo todo o tempo. Não importa o que este ou aquele diga. Você não está sujeito a nenhuma pessoa. Você está sujeito a Deus. Ele te deu seu trabalho, e ele está abrindo o caminho para você para que possas trabalhar em seu nome.”

Ellen G. White em GCB, April 5, 1901 par. 8 (inglês).


“A despeito de frequentes conselhos em sentido contrário, os homens continuam a fazer planos para a centralização do poder, para juntar muitos interesses sob um controle único. Esta obra foi primeiramente iniciada nos escritórios da Review and Herald. As coisas inclinaram-se primeiro numa direção, depois noutra. Foi o inimigo de nossa obra quem lançou o apelo para a consolidação da obra de publicações sob um só poder controlador em Battle Creek.”

Ellen G. White em Testemunhos para a Igreja, vol. 8, p. 216.

“Ganhou então simpatizantes a ideia de que a obra médico-missionária teria grande avanço se todas as nossas instituições médicas e outras atividades médico-missionárias fossem reunidas sob o controle da associação médico-missionária de Battle Creek.”
Foi-me dito que eu precisaria erguer a voz em advertência contra isso. Não devemos estar sob o controle de homens que são incapazes de controlar a si próprios, e que não estão dispostos a submeter-se a Deus. Não devemos ser guiados por homens que desejam que sua palavra seja o poder controlador. O desejo de exercer controle tem sido muito marcante, e Deus tem enviado advertência após advertência, proibindo confederações e consolidações. Advertiu-nos contra nos unirmos para dar cumprimento a certos acordos que seriam apresentados por homens que se esforçam para controlar os movimen-tos de seus irmãos.”

Ellen G. White em Testemunhos para a Igreja, vol. 8, p. 217.


Corporativo:
Gênesis 24:2
E disse Abraão ao seu servo, o mais velho da casa, que tinha o governo sobre tudo o que possuía: Põe agora a tua mão debaixo da minha coxa,

Gênesis 24:3
Para que eu te faça jurar pelo SENHOR Deus dos céus e Deus da terra, que não tomarás para meu filho mulher das filhas dos cananeus, no meio dos quais eu habito.

Individual:
Gênesis 32:24
Jacó, porém, ficou só; e lutou com ele um homem, até que a alva subiu.

Gênesis 32:25
E vendo este que não prevalecia contra ele, tocou a juntura de sua coxa, e se deslocou a juntura da coxa de Jacó, lutando com ele.

Gênesis 32:26
E disse: Deixa-me ir, porque já a alva subiu. Porém ele disse: Não te deixarei ir, se não me abençoares.

Gênesis 32:27
E disse-lhe: Qual é o teu nome? E ele disse: Jacó.

Gênesis 32:28
Então disse: Não te chamarás mais Jacó, mas Israel; pois como príncipe lutaste com Deus e com os homens, e prevaleceste.

“Então, Elias, o tesbita, ... disse a Acabe: Tão certo como vive o Senhor, Deus de Israel, perante cuja face estou, nem orvalho nem chuva haverá nestes anos, segundo a minha palavra. 1 Reis 17:1.
Entre as montanhas de Gileade
, ao oriente do Jordão, habitava nos dias de Acabe um homem de fé e oração
cujo destemeroso ministério
estava
destinado a deter a rápida disseminação da apostasia em Israel. Distanciado de qualquer cidade de renome, e não ocupando nenhuma alta posição na vida
, Elias o tesbita não obstante entregou-se a sua missão, confiante no propósito de Deus de preparar diante dele o caminho e dar-lhe abundante sucesso. A
palavra de fé e poder estava em seus lábios, e toda a sua vida estava devotada à obra da reforma. Sua voz era a de quem clama no deserto para repreender o pecado e fazer refluir a maré do mal.
E conquanto viesse ao povo como
reprovador do pecado
, sua
mensagem oferecia o bálsamo de Gileade a toda alma enferma do pecado que desejasse ser curada.


Ellen G. White em Vidas que Falam, 204 (ênfase acrescentada).

Gênesis 35:1
Depois disse Deus a Jacó: Levanta-te, sobe a Betel, e habita ali; e faze ali um altar ao Deus que te apareceu, quando fugiste da face de Esaú teu irmão.

Gênesis 35:2
Então disse Jacó à sua família, e a todos os que com ele estavam: T
irai os deuses estranhos
, que há no meio de vós, e
purificai-vos
, e
mudai as vossas vestes.


Gênesis 35:3
E levantemo-nos, e
subamos a Betel
; e
ali farei um altar
ao Deus que me respondeu no dia da minha angústia, e que foi comigo no caminho que tenho andado.

Gênesis 35:4
Então
deram a Jacó todos os deuses estranhos
, que tinham em suas mãos, e as
joias que estavam em suas orelhas
; e Jacó os
escondeu debaixo do carvalho
que está junto a Siquém.

Gênesis 35:5
E partiram; e o terror de Deus foi sobre as cidades que estavam ao redor deles, e não seguiram após os filhos de Jacó.

Gênesis 35:6
Assim chegou Jacó a Luz, que está na terra de Canaã (esta é Betel), ele e todo o povo que com ele havia.

Gênesis 35:7
E edificou ali um altar, e chamou aquele lugar El-Betel; porquanto Deus ali se lhe tinha manifestado, quando fugia da face de seu irmão.

Gênesis 35:8
E morreu
Débora
, a ama de Rebeca, e foi sepultada ao pé de Betel,
debaixo do carvalho
cujo nome chamou
Alom-Bacute.


Gênesis 35:9
E apareceu Deus outra vez a Jacó, vindo de Padã-Arã, e abençoou-o.

Gênesis 35:10
E disse-lhe Deus: O teu nome é Jacó; não te chamarás mais Jacó, mas Israel será o teu nome. E chamou-lhe Israel.


H439
אלּון בּכוּת
'allôn bâkûth
al-lone' baw-kooth'
De H437 e uma var. de H1068; carvalho do choro; Allon-Bakuth, uma árvore-monumento: - Allon-bachuth.

Comentário de Wesley:


Gen 35:8 – Ali ele enterrou a Débora, a enfermeira de Rebeca – Temos motivos para crer que Jacó, depois que ele chegou a Canaã, enquanto sua família morava perto de Siquém, foi em pessoa visitar seu pai Isaque em Hebrom. Rebeca provavelmente estava morta, mas sua idosa enfermeira (mencionada em Gênesis 24:59) viveu por mais tempo que ela, e Jacó a teria incorporado em sua família. Enquanto estavam em Betel ela morreu, e a lamentaram tanto, que o carvalho baixo o qual a sepultaram ficou se chamou de Alom-Bacute, o carvalho do pranto.

Malaquias 2:10
Não temos nós todos um mesmo Pai? Não nos criou um mesmo Deus? Por que agimos aleivosamente cada um contra seu irmão, profanando a aliança de nossos pais?

A igreja é o estágio para treinar relacionamentos. Se ninguém que não esteja disposto a renunciar ao eu está pronto para o céu, então como que lidaremos com nossas diferenças? Como chegaremos ao ponto onde estejamos dispostos a dar a vida pelos nossos irmãos?

Mateus 5:22

Eu, porém, vos digo que qualquer que, sem motivo, se encolerizar contra seu
irmão
, será réu de juízo; e qualquer que disser a seu irmão: Raca, será réu do sinédrio; e qualquer que lhe disser: Louco, será réu do fogo do inferno.

Mateus 5:23
Portanto, se trouxeres a tua oferta ao altar, e aí te lembrares de que teu
irmão
tem alguma coisa contra ti,

Mateus 5:24
Deixa ali diante do altar a tua oferta, e vai reconciliar-te primeiro com teu
irmão
e, depois, vem e apresenta a tua oferta.

Romanos 14:10
Mas tu, por que julgas teu
irmão
? Ou tu, também, por que desprezas teu
irmão
? Pois todos havemos de comparecer ante o tribunal de Cristo.

Romanos 14:13
Assim que não nos julguemos mais uns aos outros; antes seja o vosso propósito não pôr tropeço ou escândalo ao
irmão
.

Mateus 7:3
E por que reparas tu no cisco que está no olho do teu
irmão
, e não vês a trave que está no teu olho?

Mateus 7:4
Ou como dirás a teu
irmão
: Deixa-me tirar o cisco do teu olho, estando uma trave no teu?

Mateus 7:5
Hipócrita, tira primeiro a trave do teu olho, e então cuidarás em tirar o cisco do olho do teu
irmão
.

Mateus 18:15
Ora, se teu
irmão
pecar contra ti, vai, e repreende-o entre ti e ele só; se te ouvir, ganhaste a teu
irmão
;

Lucas 17:3
Olhai por vós mesmos. E, se teu
irmão
pecar contra ti, repreende-o e, se ele se arrepender, perdoa-lhe.

Mateus 18:21
Então Pedro, aproximando-se dele, disse: Senhor, até quantas vezes pecará meu irmão contra mim, e eu lhe perdoarei? Até sete?

Mateus 18:22
Jesus lhe disse:
Não te digo que até sete; mas,
até setenta vezes sete. (acf)

70x7

Mateus 18:22 - Não! - respondeu Jesus. - Você não deve perdoar sete vezes, mas setenta e sete vezes. (NTLH)

77x
Mateus 18:23


Por isso o reino dos céus pode comparar-se a um certo rei que quis fazer contas com os seus servos
;

Mateus 18:24
E, começando a fazer contas, foi-lhe apresentado um que lhe devia dez mil talentos;

Mateus 18:25
E, não tendo ele com que pagar, o seu senhor mandou que ele, e sua mulher e seus filhos fossem vendidos, com tudo quanto tinha, para que a dívida se lhe pagasse.

Mateus 18:26
Então aquele servo, prostrando-se, o reverenciava, dizendo: Senhor, sê generoso para comigo, e tudo te pagarei.

Mateus 18:27
Então o senhor daquele servo, movido de íntima compaixão, soltou-o e perdoou-lhe a dívida.

Mateus 18:28
Saindo, porém, aquele servo, encontrou um dos seus conservos, que lhe devia cem dinheiros, e, lançando mão dele, sufocava-o, dizendo: Paga-me o que me deves.

Mateus 18:29
Então o seu companheiro, prostrando-se a seus pés, rogava-lhe, dizendo: Sê generoso para comigo, e tudo te pagarei.

Mateus 18:30
Ele, porém, não quis, antes foi encerrá-lo na prisão, até que pagasse a dívida.

Mateus 18:31
Vendo, pois, os seus conservos o que acontecia, contristaram-se muito, e foram declarar ao seu senhor tudo o que se passara.

Mateus 18:32
Então o seu senhor, chamando-o à sua presença, disse-lhe: Servo malvado, perdoei-te toda aquela dívida, porque me suplicaste.

Mateus 18:33
Não devias tu, igualmente, ter compaixão do teu companheiro, como eu também tive misericórdia de ti?

Mateus 18:34
E, indignado, o seu senhor o entregou aos atormentadores, até que pagasse tudo o que devia.

Mateus 18:35
Assim vos fará, também, meu Pai celestial, se do coração não perdoardes, cada um a seu irmão, as suas ofensas.


Tiago 5:16
Confessai as vossas faltas uns aos outros, e orai uns pelos outros, para que sareis. A oração feita por um justo pode muito em seus efeitos.

Tiago 5:16

Reconheçam
vossas faltas um ao outro, e orai uns pelos outros, para que sareis: porque a oração de um justo pode muito,
se for fervente
. (Geneva)

Tiago 5:16
Portanto, confessem os seus pecados uns aos outros e orem uns pelos outros para serem curados. A oração de um justo é poderosa e eficaz. NVI

“Diz o apóstolo: ‘Confessai, pois, os vossas faltas uns aos outros e orai uns pelos outros, para serdes curados’. Tiago 5:16. Confesse seus pecados a Deus, o único que pode perdoá-los, e as faltas uns aos outros. Se você ofendeu um amigo ou vizinho, deve reconhecer seu erro, e ele tem o dever de perdoar-lhe. Você deverá, então, buscar o perdão de Deus, pois a pessoa ofendida é propriedade de Deus e, ao magoá-la, você pecou contra o Criador e Redentor. O caso é levado ao único verdadeiro Mediador, nosso grande Sumo Sacerdote, que ‘foi tentado em todas as coisas, à nossa semelhança, mas sem pecado’ e quem pode ‘compadecer-Se das nossas fraquezas’, o qual tem condições de purificar-nos de toda mancha de iniquidade.”

Ellen G. White em Caminho a Cristo, 37.


“Os que não se humilharam diante de Deus, reconhecendo sua culpa, ainda não cumpriram a primeira condição para que sejam aceitos. Se ainda não experimentamos o arrependimento completo e definitivo e não confessamos nosso pecado com verdadeira humildade e espírito quebrantado, aborrecendo nossa iniquidade, não estamos buscando o perdão dos nossos pecados com sinceridade. E, procedendo assim, jamais encontraremos a paz de Deus. A única razão para não termos nossos pecados perdoados é não estarmos dispostos a humilhar o coração e a aceitar as condições da Palavra da verdade.
As instruções a respeito desta questão são bem claras: A confissão do pecado, seja ele público ou oculto, deve ser feita de maneira franca e sincera. O pecador não deve ser forçado a confessar. Também não deve ser feita de maneira displicente e descuidada, nem exigida daqueles que não reconhecem o terrível caráter do pecado. A confissão que é o desafogar do coração é a que chega até o Deus da infinita misericórdia. Diz o salmista: ‘Perto está o Senhor dos que têm o coração quebrantado e salva os de espírito oprimido’”.

Ellen G. White em Caminho a Cristo, 37.



O que fazer se meu irmão está realmente desviado e eu fiz tudo que foi mencionado aqui, e examinei a mim mesmo para ver se estou agindo conforme o princípio do amor?

1 Coríntios 5:11
Mas agora vos escrevi que não vos associeis com aquele que, dizendo-se
irmão
, for devasso, ou avarento, ou idólatra, ou maldizente, ou beberrão, ou roubador; com o tal nem ainda comais.

2 Tessalonicenses 3:6
Mandamo-vos, porém, irmãos, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo, que vos aparteis de todo o irmão que anda desordenadamente, e não segundo a tradição que de nós recebeu.

2 Tessalonicenses 3:15
Todavia não o tenhais como inimigo, mas admoestai-o como
irmão
.

Tiago 4:11
Irmãos, não faleis mal uns dos outros. Quem fala mal de um irmão, e julga a seu irmão, fala mal da lei, e julga a lei; e, se tu julgas a lei, já não és observador da lei, mas juiz.

“A igreja é composta de pessoas de diferentes temperamentos e de várias disposições; vêm de diferentes denominações; pois a talhadeira da verdade os talhou um aqui e outro ali da grande pedreira do mundo, e na igreja de Cristo todos estes vários membros tem que ser cimentados juntos pelo Espírito de Deus. Se o amor de Cristo está no coração dos membros da igreja, pela abundante graça de Cristo, haverá uma união, unidade, entre os irmãos. Precisamos fechar a porta do coração a cada sugestão que exercerá a menor tendência de afastar este estado de harmonia. Não devemos estorvar a alma e prejudicar seus poderes pela satisfação do ego. Egoísmo é pecado, e entristece o Espírito Santo, afastando-o para longe.
“Quando cultivamos pensamentos descorteses, e abrigamos suspeitas contra nossos irmãos, estamos nos cortando para longe do canal divino de luz e amor. O ciúme é duro como a sepultura, e nunca deve ser acariciado no coração, muito menos expressado em ações. Quão cruel é cultivar suposições más contra aqueles que são membros do corpo de Cristo! Acusação, condenação, e vingança são de origem satânica, e pensamentos maus sobre outros devem ser rejeitados decididamente, pois essas coisas repelem e separam os corações dos irmãos. Satanás se alegra quando pode criar divisão na igreja de Deus; pois o resultado é fraqueza; e o que sobrevive se encontra pronto para morrer.

Ellen G. White em ST 04.13.1891 (inglês)



Romanos 12:10
Amai-vos cordialmente uns
aos outros com
amor fraternal
, preferindo-vos
em honra uns aos outros.

1 Tessalonicenses 4:9
Quanto, porém, ao amor fraternal, não necessitais de que vos escreva, visto que vós mesmos estais instruídos por Deus que vos ameis uns aos outros;

Hebreus 13:1
Permaneça o amor fraternal.

“Irmãos e irmãs na fé, porventura surge em vosso coração a pergunta: ‘Sou eu guardador do meu irmão?’ Gênesis 4:9. Se alegais ser filhos de Deus, sois guardadores de vosso irmão. O Senhor considera a igreja responsável pela alma daqueles para cuja salvação eles poderiam ser o instrumento.”

Ellen G. White em Serviço Cristão, 10.



“O grande derramamento do Espírito de Deus, que ilumina toda a Terra com a Sua glória, não virá enquanto não tivermos um povo iluminado, que conheça por experiência própria o que significa ser colaboradores de Deus. Quando tivermos uma consagração plena, de todo coração, ao serviço de Cristo, Deus reconhecerá esse fato derramando Seu Espírito sem medida; mas isso não acontecerá enquanto a maior parte da igreja não se transformar em coobreiros de Deus. Deus não pode derramar Seu Espírito quando o egoísmo e a condescendência própria são manifestos; quando prevalece um espírito que, traduzido em palavras, exprimiria a resposta de Caim: ‘Sou eu guardador de meu irmão?’”

Ellen G. White em Conselhos sobre Mordomia, 33.

“Há demasiada condescendência com a independência de espírito entre os mensageiros. Isto tem que ser posto de lado, e cumpre que os servos de Deus se unam mais uns aos outros. Tem havido muito do espírito que indaga: ‘Sou eu guardador do meu irmão?’ Gênesis 4:9. Disse o anjo: ‘Sim, você é a guardadora de seu irmão. Deve ter por seu irmão vigilante cuidado, estar interessada em seu bem-estar, e nutrir para com ele um bondoso e amorável espírito. Avancem juntos, avancem juntos.’ É desígnio de Deus que os homens tenham o coração aberto e sincero, sem presunção, manso e humilde, com simplicidade. Esse é o princípio do Céu; assim o ordenou Deus.”

Ellen G. White em Testemunhos para a Igreja, vol. 1, p. 103.

2 Tessalonicenses 1:3
Sempre devemos, irmãos, dar graças a Deus por vós, como é justo, porque a vossa fé cresce muitíssimo e o amor de cada um de vós aumenta de uns para com os outros.
Full transcript