Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Sistema Muscular

No description
by

Nicolle Pietroski

on 1 November 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Sistema Muscular

Funções do músculo
Os músculos esqueléticos juntamente com os ossos, permitem que o nosso corpo se movimente. Os músculos compõem praticamente metade da massa do nosso corpo.

Sistema Muscular
Introdução
Movimento e postura: Geração de força para locomoção, respiração e sustentação postural.

Proteção: Os órgãos internos da cavidade abdominal são protegidos por camadas de músculos.
Propriedade dos músculos
Elasticidade
Tonicidade
Contratilidade
Excitabilidade

Tipos de músculos
Movimentam a parede das vísceras
Liso
Estriado cardíaco
São voluntários, movimentam os ossos, articulações e pele.

Estriado esquelético
Fixação dos músculos
Cada músculo se fixa ao esqueleto em dois pontos:
O ponto de origem fica próximo à linha central do corpo e prende o músculo a um osso imóvel ou instável
O ponto de inserção, que fica longe da linha central do corpo e prende o músculo a um osso mais móvel ou menos estável
Tem movimento involuntário, ou seja, inconsciente
Movimenta-se de forma involuntária, chamamos de batimentos cardíacos as contrações involuntárias do tecido muscular estriado cardíaco.
Constituem o miocárdio, ou seja, são os músculos que estão no coração
Têm movimentos voluntários, ou seja, eles só se movimentam quando nós queremos
Movimento de Substâncias dentro do Corpo
Temperatura corporal: Geração de calor nos períodos de exposição ao frio.
Cabeça:
Frontal: eleva as sobrancelhas; sua contração produz rugas horizontais na testa.
Orbiculares das pálpebras: permitem a abertura e o fechamento dos olhos.
Orbiculares dos lábios: fecham os lábios; são contraídos no assobio, sopro, etc.
Masséteres: movimentam a mandíbula.
Temporal: movimenta a mandíbula.
Pescoço:
Esternocleidomastóideos: produzem, por contração a rotação da cabeça.
Tórax:
Trapézio: eleva os ombros e movimenta para trás a cabeça.
Grandes dorsais: levam, ao se contraírem, os braços para trás.
Grandes denteados: auxiliam a inspiração do ar, pois elevam as costelas.
Grandes peitorais: movimentas para frente os braços.
Abdômen:
Grandes retos do abdômen: dobram o tórax sobre o abdômen e auxiliam na inspiração forçada.
Diafragma: auxilia na inspiração; separa internamente a caixa torácica da cavidade abdominal.
Oblíquos: contraem o abdômen.
Membros superiores:
Deltóides: levantam os braços.
Bíceps braquiais: aproximam os antebraços dos braços.
Tríceps: afastam os antebraços dos braços.
Flexores dos dedos: flexionam ou dobram os dedos.
Extensores dos dedos: provocam a extensão dos dedos.
Principais Músculos
Membros inferiores:
Grandes glúteos: músculos extensores das coxas.
Gastrocnêmio: flexiona pernas e pé.
Costureiros: flexionam as pernas sobre as coxas.
Sóleo: Flexiona os pés.
Ação Muscular
quanto a função
Agonista:
Músculo causador da ação desejada.
Antagonista:
Funciona em oposição ao agonista.
Exemplo: se o grupo agonista se contrai, o antagonista se relaxa e vice-versa.
Regulação do Volume dos Órgãos
Quanto a Situação
Superficiais ou Cutâneos: Estão logo abaixo da pele e apresentam no mínimo uma de suas inserções na camada profunda da derme.

Profundos ou Subaponeuróticos: São músculos que não apresentam inserções na camada profunda da derme, e na maioria das vezes, se inserem em ossos.
Sinergistas
Estabilizam as articulações para que não ocorram movimentos indesejáveis durante a ação principal.
Fixadores
Estabilizam a origem do agonista de modo que ele possa agir mais eficientemente. Estabilizam a parte proximal do membro quando move-se a parte distal.

Longos
São encontrados especialmente nos membros superiores. Os mais superficiais são os mais longos, podendo passar duas ou mais articulações.
Curtos
Largos
Caracterizam-se por serem laminares. São encontrados nas paredes das grandes cavidades (tórax e abdome).
Quanto à Forma
Exemplo: Bíceps braquial
Exemplo: Músculos da mão
Exemplo: Diafragma
Ventre muscular
É a porção contrátil do músculo, constituída por fibras musculares que se contraem. Constitui o corpo do músculo (porção carnosa).
Tendão
É um elemento de tecido conjuntivo, ricos em fibras colágenas que por meio dele que se ligam os ossos e os músculos.
são cem vezes mais fortes que os músculos.
Previnem a ruptura de músculos estriados.
Recebem impulso elétrico do sistema nervoso causando contração, a qual trará movimento do musculo.
Exemplos: cotovelos, pulsos, joelhos e tornozelos
Aponeurose
É uma estrutura formada por tecido conjuntivo. Membrana que envolve grupos musculares. Geralmente apresenta-se em forma de lâminas ou em leques.
Bolsas Sinoviais
São encontradas entre os músculos ou entre um músculo e um osso. São pequenas bolsas forradas por uma membrana serosa que possibilitam o deslizamento muscular.
Componentes dos músculos estriados
Bainhas Tendíneas
são estruturas que formam pontes ou túneis entre as superfícies ósseas sobre as quais deslizam os tendões. Sua função é conter o tendão, permitindo-lhe um deslizamento fácil.
Maior músculo
Glúteos: localizam- se logo acima da coxa e abaixo da cintura, na porção posterior de um ser humano.
Grande glúteo: Sua função é extensão, abdução e rotação externa da coxa.
Médio glúteo: Sua função é abdução e rotação interna da coxa.
Pequeno glute: Sua função igual á do médio glúteo.
Menor músculo
Estapédio/músculo do estribo: Localiza-se no ouvido médio, permite limitar as vibrações do estribo, e por isso, tem importante papel na audição.
Doenças musculares
Distrofias musculares
Constituem um grupo de mais de 30 doenças genéticas, muitas delas ligadas ao cromossomo X.
Paralisia Cerebral
A paralisia cerebral é um desordem que prejudica a função motora, a postura e o equilíbrio de uma pessoa. Ocorre quando há danos na região do cérebro responsável pelo tônus muscular ou pela quantidade de resistência imposta a um músculo. A pessoa com paralisia cerebral, muitas vezes, tem dificuldade para realizar tarefas físicas, embora os sintomas variem de acordo com a gravidade de cada caso.
Miastenia
É uma perda de força muscular.

Causas:
Metabólicas: Doença de Addison; Hiperparatireoidismo; Baixos níveis de sódio ou potássio; Tireotoxicose
Neurológicas: Esclerose amiotrófica lateral; Paralisia de Bell; Paralisia cerebral; Síndrome de Guillain-Barré; Esclerose múltipla; Nervo comprimido; Derrame
Doenças musculares: Distrofia muscular de Becker; Dermatomiosite; Distrofia muscular; Distrofia miotônica
Envenenamento: Botulismo; Envenenamento por inseticidas, gás nervoso e ostras;
Outros: Anemia; Miastenia grave; Poliomielite
Miopatia

Sintomas: fraqueza muscular, cãibras musculares, rigidez, espasmo, tetania e o "manobrismo do levantar''

Diagnóstico: É baseado dosagem de enzimas musculares e exame do DNA. Quando o exame do DNA não detecta as deleções, realiza-se a biopsia de músculo

Tratamento: Os diferentes tipos de miopatias são causadas por diversas causas, não existe um tratamento único para todas as miopatias. A terapia medicamentosa, fisioterapia, a cirurgia, massagens, e até mesmo acupuntura são os tratamentos atuais

A avaliação cardiológica e respiratória é essencial em todos os casos de miopatia, pois muitas distrofias musculares são acompanhadas de comprometimento também do músculo cardíaco e redução da capacidade vital

Miopatia nemalínica
É um grupo de doenças neuromusculares hereditárias e congênitas que causa fraqueza muscular, geralmente não-progressiva, de gravidade variável. “Miopatia” significa “doença muscular” e uma biópsia do músculo de uma pessoa com miopatia nemalínica mostra bastões lineares anormais. Pessoas com miopatia nemalínica (MN) normalmente apresentam desenvolvimento motor atrasado e fraqueza nos músculos dos braços, pernas, tronco, pescoço e rosto. A doença é frequentemente categorizada como suave (mais comum), moderada, grave ou severa e tardia (esta é a que se manifesta no início da vida adulta). Problemas respiratórios são o principal motivo de preocupação para todos os portadores de MN; em casos graves, esses problemas podem ameaçar a vida. Muitos indivíduos, porém, sobrevivem e levam uma vida ativa.
* Atrofia e fraqueza muscular progressiva;
* Retardo e comprometimento da ambulação;
* Déficit muscular progressivo e generalizado;
* Comprometimento da musculatura respiratória e cardíaca
Tipos:
Distrofia muscular de Duchenne e distrofia muscular de Becker são os tipos mais conhecidos e frequentes, mas existem outros classificados de acordo com a produção anormal de determinadas proteínas musculares.
Sintomas:
Diagnóstico:
O exame de sangue para análise do DNA e a biópsia do músculo são de extrema importância para estabelecer o tipo de distrofia muscular
Tratamento:
O uso de corticoides e fisioterapia.
Paralisía Flácida
É caracterizada por fraqueza ou paralisia e por redução do tônus muscular.

Causas: doenças como poliomelite, hipercaliemia ou por um trauma que afete os nervos associados aos músculos acometidos.

Consequências: Os músculos se tornam flácidos e não são capazes de realizar contração. Essa condição pode ser fatal se afetar os músculos da respiração, apresentando o risco de asfixia
Atrofia muscular
As fibras musculares degeneram-se

Causas:
Desuso como por exemplo os astronautas
Imobilização de membros fraturados
Isquemia ou privação de nutrientes
Pelo corte de estímulos endócrinos
Por compressão
Miosite
É uma inflamação de um músculo

Causas: Trauma, infecção bacteriana ou virótica, doenças autoimunes, por certos medicamentos e até mesmo por esforços físicos excessivos.


Fibrosite
É uma síndrome dolorosa não-inflamatória, caracterizada por dores musculares difusas, fadiga, distúrbios de sono, parestesias, edema subjetivo, distúrbios cognitivos e dor em pontos específicos sob pressão.

Causas:
O mau funcionamento das mitocôndrias das células.
Lesões músculo-esqueléticas que vão se acumulando com o decorrer do tempo
A diminuição de serotonina e o aumento de neurotransmissores

Tratamento: Medicamentos e fisioterapia

É uma contração involuntária de um músculo, grupo de músculos ou órgão
A doença muscular se origina:
•No suprimento nervoso
•No suprimento sanguíneo
•Nas bainhas de tecido conjuntivo


Principais sintomas
•Dor, paralisia, fraqueza, espasmo,cãibra

São contrações involuntárias e dolorosas de um músculo esquelético. São frequentes durante a noite, ou exercícios físicos extenuantes, em pessoas que não possuem condicionamento físico adequado.
Causa:
acumulação de ácido lático no tecido, devido a degradação da glicose na ausência de oxigênio (glicólise). Havendo oxigênio suficiente,o ácido lático é convertido de volta.
O excesso de eletricidade estática do corpo
Prevenção:
Comer alimentos ricos em potássio, como banana
praticando o esporte sem sapatos coloca os pés em contato direto com o chão para eliminar a eletricidade estática
Anabolizantes
Os esteroides anabolizantes são
drogas sintéticas que imitam o hormônio masculino testosterona. Existem vários tipos de "bombas" que podem ser ingeridas ou injetadas. Depois de entrar no organismo os esteróides invadem certas células e provocam alterações bioquímicas.
Os efeitos colaterais são devastadores e podem levar à morte. Mas os anabolizantes também podem ter efeitos positivos. Sob controle médico, são indicados para quem sofre de doenças degenerativas, na
reposição hormonal e até para astronautas após longas
estadias no espaço.
As moléculas da droga penetram nas células que formam os diversos órgãos, como fígado e coração, e nos músculos, provocando alterações no citoplasma. Por meio da osmose, por exemplo, a água que está ao redor das células penetra em seu interior. Com isso, elas incham.

Devido à dose extra de hormônio, o metabolismo celular aumenta - é como se a célula estivesse com todas as funções aceleradas. O inchaço e os exercícios intensos provocam hipertrofia muscular ou seja, os músculos crescem e aparecem.

Os tendões não suportam o súbito aumento da massa muscular. Assim, podem se romper ou, pior, se desprender dos ossos.

O excesso de hormônio impede o organismo de absorver cálcio, fragilizando os ossos
Encontram-se nas articulações cujos movimentos tem pouca amplitude, o que não exclui força nem especialização.
Contrações Musculares
Na contração das fibras musculares esqueléticas, ocorre o encurtamento dos sarcômeros: os filamentos de actina “deslizam” sobre os de miosina, graças a certos pontos de união que se formam entre esses dois filamentos, levando á formação da actomiosina. A Actina funciona como um gatilho que se encaixa nas fibras de Miosina, puxando todo o conjunto para fazer a contração muscular.

Mas o que é actina e miosina?
Actina
A actina é a principal proteína constituinte dos filamentos finos das células musculares. A actina pode se apresentar de duas maneiras diferentes: actina G de formato globular, presente em soluções de baixa força iônica e a actina F de formato fibroso que possui aumento da. força iônica.
A miosina compõe os filamentos grossos e é classificada como uma enzima mecanoquímica ou proteína motora, isso porque é capaz de converter a energia química em energia mecânica, útil para o mecanismo de contração muscular. A molécula de miosina tem a função de “quebrar” (hidrolisar) o ATP, liberando a energia necessária para a ocorrência de contração.
Miosina
Atonia muscular
Atonia se refere a um estado no qual os músculos não conseguem manter a elasticidade normal e se tornam flácidos
Full transcript