Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Símbolos, Primeiro - D.Sebastião, A Mensagem de Fernando Pessoa

No description
by

Romila Ismail

on 4 November 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Símbolos, Primeiro - D.Sebastião, A Mensagem de Fernando Pessoa

"A Mensagem", Fernando Pessoa
PRIMEIRO - D. SEBASTIÃO
Pax In Excelsis
O discurso do herói inicia-se com um imperativo exortativo, com valor de pedido “Sperai” e termina com a justificação dessa solicitação, expressa através de uma forma verbal no futuro do indicativo, garante de certeza: “ Regressarei”. Em suma, o sujeito poético revela-se convicto do seu ressurgimento numa dimensão mítica, que só se concretizará se houver uma espera envolta em crença.
O IMPERATIVO E O VERSO FINAL
ROMILA ISMAIL 12A1
A TERCEIRA PARTE
(Paz nas Alturas)
A terceira parte de Mensagem tem como tema o Quinto Império e O Desejado que há-de vir para torná-lo realidade. Tem três partes das quais a primeira ("Os Símbolos") trata da simbologia do tema: D.Sebastião, o rei que morreu na terra mas nasceu para o mito com a promessa (que outros firmaram por si) de voltar para conduzir a Nação à glória, O Quinto Império, O Desejado, As Ilhas Afortunadas e O Encoberto.
'Sperai! Cai no areal e na hora adversa
Que Deus concede aos seus
Para o intervalo em que esteja a alma imersa Em sonhos que são Deus.

Que importa o areal e a morte e a desventura Se com Deus me guardei?
É O que eu me sonhei que eterno dura
É Esse que regressarei.
SÍMBOLOS - PRIMEIRO, D.SEBASTIÃO
EXTRUTURA EXTERNA
2 Tercetos
Métrica irregular
Esquema Rimático:
ABB CDC
A
B
B

C
D
C
Num discurso protagonizado pelo próprio herói mítico, D. Sebastião o próprio confronta-se na sua dimensão histórica e mítica.
D.Sebastião é a figura histórica conhecida pelo combate aos infiéis mouros em Alcácer- Quibir, onde perde a vida ou desaparece
DIMENSÃO HISTÓRICA
"Caí no areal e na hora adversa
Que Deus concede aos seus"
DIMENSÃO MÍTICA
... aquele que existe enquanto sonho eterno...
Quanto à dimensão mítica, que valoriza em detrimento da histórica, apresenta-se como o protegido eleito por Deus...
"com Deus me guardei?"
... como tal, garante o seu regresso!
"sonhei que eterno dura"
“Esse que regressarei.”
'Sperai! Cai no areal e na hora adversa
Que Deus concede aos seus
Para o intervalo em que esteja a alma imersa Em sonhos que são Deus.
Combate aos Infiéis
ANÁLISE INTERNA

Que importa o areal e a morte e a desventura Se com Deus me guardei?
É O que eu me sonhei que eterno dura
É Esse que regressarei.
Pessoa apresenta a morte como algo transitório “o intervalo” que está “imersa / Em sonhos que são Deus”. Por isso não é um estado permanente e sim um estado de transição, uma passagem da vida que conhecemos para outra vida futura.
Pessoa trata da imortalidade da alma e que a morte não tem significado
Uma vez que a morte de D. Sebastião no areal de Marrocos não é importante, pois sua alma, sua essência, permanece guardada em Deus
A Alma e o Mito de D.Sebastião regressarão em outro corpo
ANÁFORA
ANTÍTESE
Full transcript