Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Feminismo

No description
by

Laura Z.

on 18 August 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Feminismo

Nos salários

Nos afazeres domésticos e cuidado com as crianças

Nas opinião, ideias e histórias

Nos direito ao voto, a ser votadasrepresentadas politicamente e a ter questões contempladas pelas leis e políticas públicas

Luta Pela Igualdade:
Feminismo é um movimento político, filosófico e social que defende a igualdade de direitos entre mulheres e homens.
À Princípio de Conversa:
Surgiu a partir de um protesto realizado no dia 3 de abril de 2011 em Toronto, no Canadá e no Brasil dia 4 de junho .
A primeira fase com a Revolução Francesa estendendo-se até o fim da Primeira Guerra Mundial, se refere à intensa atividade das mulheres na Grã-Bretanha e nos Estados Unidos. Esse movimento propunha a promoção dos direitos jurídicos, como direitos contratuais e de propriedade, oposição aos casamentos arranjados e à propriedade de mulheres e filhos pelos seus maridos.

A segunda fase se inicia na década de 1960 durando até a de 1980, o movimento foi marcado por questões de igualdade, pelo fim da discriminação como foco principal, por protestos, pelo concurso Miss América e a queima de sutiãs.

Por fim, o terceiro grande movimento feminista começou na década de 1990, essa fase desafiou os paradigmas do momento anterior do feminismo, colocando em discussão a micropolítica e a discussão sobre o que é melhor para as mulheres.
História:
Movimentos:
"Mulher chinesa é forçada a abortar aos 7 meses e obrigada a dormir com o feto."
Violência Psicológica:
Homens Dentro do Movimento
Direitos LGBT
"Mesmo sem lei no congresso, medida garante a homossexuais os mesmos direitos dos casais heterossexuais, incluindo troca de estado civil, direito ao divórcio e participação na herança do cônjuge."
LGBT
Transsexuais
Travestis
Lésbicas
Marcha das Vadias -
"#EuNãoMereçoSerEstuprada!" -

Surgiu em 2014 a partir da indignação das mulheres com a realidade dos brasileiro retratada através de uma pesquisa feita pela Ipea.
Dia internacional das Mulheres ( 8 de março ) -
Surgiu nos primeiros anos do século XX, nos Estados Unidos e na Europa.
A Queima dos Sutiãs -
Ocorreu no contexto da Segunda Guerra Mundial (1939-1945) estendendo-se para os E.U.A.
(http://www.significados.com.br/feminismo/)
O que é feminismo?
O que é femismo?
O oposto de machismo. A busca por uma sociedade matriarcal visando a superioridade da mulher sobre o homem.
"Você quer ser mulher? Então vai apanhar como mulher"
"Ativistas africanos denunciam treinamento para 'ensinar' meninas de oito anos a satisfazer um homem na cama"
Violência Física
“Ele cavou uma cova pra mim”
“Mulheres de queimada”
Direitos da Mulher
Mulheres
que Marcaram História
no Movimento Feminista:

Artigo I
A mulher nasce e vive igual ao homem em direitos. As distinções sociais não podem ser fundadas a não ser no bem comum.

Artigo II
A finalidade de toda associação política é a conservação dos direitos naturais e imprescritíveis da mulher e do homem: estes direitos são a liberdade, a propriedade, a segurança, e, sobretudo a resistência à opressão.

Artigo III
O princípio de toda soberania reside essencialmente na Nação, que não é nada mais do que a reunião do homem e da mulher: nenhum corpo, nenhum indivíduo pode exercer autoridade que deles não emane expressamente.

Artigo VI
A lei dever ser a expressão da vontade geral; todas as Cidadãs e Cidadãos devem contribuir pessoalmente ou através de seus representantes; à sua formação: todas as cidadãs e todos os cidadãos, sendo iguais aos seus olhos, devem ser igualmente admissíveis a todas as dignidade, lugares e empregos públicos, segundo suas capacidades e sem outras distinções, a não ser aquelas decorrentes de suas virtudes e de seus talentos.

Artigo X
Ninguém deve ser hostilizado por suas opiniões, mesmo as fundamentais; a mulher tem o direito de subir ao cadafalso; ela deve igualmente ter o direito de subir à Tribuna; contanto que suas manifestações não perturbem a ordem pública estabelecida pela Lei.

Artigo XIII
Para a manutenção da força pública e para as despesas da administração, as contribuições da mulher e do homem são iguais; ela participa de todos os trabalhos enfadonhos, de todas as tarefas penosas; ela deve, portanto, ter a mesma participação na distribuição dos lugares, dos empregos, dos encargos, das dignidades e da indústria.



Lei Maria da Penha
Art. 1º
Esta Lei cria mecanismos para coibir e prevenir a violência doméstica e familiar contra a mulher, nos termos do § 8o do art. 226 da Constituição Federal, da Convenção sobre a Eliminação de Todas as Formas de Violência contra a Mulher, da Convenção Interamericana para Prevenir, Punir e Erradicar a Violência contra a Mulher e de outros tratados internacionais ratificados pela República Federativa do Brasil; dispõe sobre a criação dos Juizados de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher; e estabelece medidas de assistência e proteção às mulheres em situação de violência doméstica e familiar.
Art. 2º
Toda mulher, independentemente de classe, raça, etnia, orientação sexual, renda, cultura, nível educacional, idade e religião, goza dos direitos fundamentais inerentes à pessoa humana, sendo-lhe asseguradas as oportunidades e facilidades para viver sem violência, preservar sua saúde física e mental e seu aperfeiçoamento moral, intelectual e social.
Art. 3º
Serão asseguradas às mulheres as condições para o exercício efetivo dos direitos à vida, à segurança, à saúde, à alimentação, à educação, à cultura, à moradia, ao acesso à justiça, ao esporte, ao lazer, ao trabalho, à cidadania, à liberdade, à dignidade, ao respeito e à convivência familiar e comunitária.
§ 1º
O poder público desenvolverá políticas que visem garantir os direitos humanos das mulheres no âmbito das relações domésticas e familiares no sentido de resguardá-las de toda forma de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão.
§ 2º
Cabe à família, à sociedade e ao poder público criar as condições necessárias para o efetivo exercício dos direitos enunciados no caput.
Art. 4º
Na interpretação desta Lei, serão considerados os fins sociais a que ela se destina e, especialmente, as condições peculiares das mulheres em situação de violência doméstica e familiar.

(
1566-1645)

Francesa, escritora e teórica feminista
.
“Feliz és tu leitor se não estas no lugar do sexo ao qual se proíbem todos os bens, inclusive a liberdade.”
(O Protesto das Senhoras, 1626)
Marie de Gournay
Olympe de Gouges
(1748- 1793)
“Uma mulher tem o direito de subir ao cadafalso; ela deve ter, igualmente, o direito de subir a uma Tribuna.”
(Declaração dos Direitos da Mulher e da Cidadã,1791)
Susan B. Anthony
(1820-1906)
“Jamais nos calaremos até o dia que nos concedam os mesmos direitos dos homens.”
(Mensagem às futuras gerações,1881)

Madeleine Vernet
(1888-1949)

“Levantemo-nos diante da guerra e dos implacáveis inimigos para derrubá-los e destruí-los.”
(A Mãe Educadora,1921)
Virgínia Woolf
(1882-1941)
“As mulheres ficaram sentadas no interior de suas casas durante milhões de anos, embora, no presente, os próprios muros estejam impregnados de sua força criadora.”
(Um Quarto para Si)
Colette Audry
(1906-1990)
“Por mais longe que eu recorde, não encontro um só momento em que eu possa me imaginar de outro modo que não seja independente.”
(A Criação Sufocada,1973).
Simone de Beauvoir

(1908-1986)
“Não se nasce mulher, nos tornamos mulher”.
“A libertação das mulheres começa no ventre.”
(O segundo Sexo, 1949)
Kate Millet
1934 (80 anos)
“Todas as civilizações históricas são patriarcais. Sua ideologia é a supremacia masculina.”
Frida Kahlo
(1907-1954)
"Temos que ser honesto, nós, mulheres, não podem viver sem dor"
Pintora mexicana considerada um dos maiores ícones do feminismo.
Francesa, historiadora jornalista, escritora, autora de peças de teatro francesa e feminista revolucionária.
Americana e feminista que junto com Elizabeth
Cady lutou pelo Direitos das Mulheres.
Francesa, professora, escritora e pacifista.
Britânica, escritora, ensaísta e editora.
Francesa, novelista, roteirista e crítica.
Francesa, escritora, filósofa existencialista
e feminista.
Americana, feminista, escritora,
educadora, artista e ativista.
Músicas
"M. G. B., 26 anos, empregada doméstica, moradora do bairro Cidade Nova,NATAL"
Luta Contra o Preconceito e Estereótipos:
Na segregação sexista

Na estrutura social

Nas diversas orientações sexuais

Na imagem da mulher e do que é ser mulher (na base do senso comum)

Na forma de educação pedagógica e familiar

Na segregação entre gêneros
Eliminando Alguns Pré-conceitos
Ser feminista não é ser contra os homens;

Ser feminista não significa deixar os pêlos do corpo crescerem;

Feminismo não é o contrário de machismo;

Ser feminista não significa deixar de usar maquiagem, produtos de beleza, cosméticos, etc;

Ser feminista não é ser naturalista;

Ser feminista não significa deixar de ter filhos ou de se casar;

Ser feminista não é se vestir de alguma forma, mas sim pensar e agir baseando-se nos conceitos do feminismo (o que não significa que você deve concordar com todos).
Convenção Interamericana Sobre a Concessão dos Direitos Civis à Mulher (1948)
Convenção sobre os Direitos Políticos da Mulher (1953)
Convenção Para Eliminar Todas as Formas de Discriminação Contra a Mulher - CEDAW (1979)
Convenção Interamericana para Prevenir, Punir e Erradicar a Violência Contra a Mulher (1994)
Convenções:
Padrão de Beleza
Década de 50

Dias atuais

Cultura

Travestis e Transexuais
Exemplos mais conhecidos na mídia:
• Conchita Wursh - (27 anos)
• Laverne Cox – (31 anos)
Do What You Want - Lady Gaga

MC Luana Hansen - Flor de Mulher

Cyndi Lauper - Girls Just Want To Have Fun

Karol Conká - Marias

Phill Veras - Mulher

Jessie J Do It Like A Dude
Full transcript