Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Energia Nuclear

Trabalho de Geografia para o colégio Objetivo.
by

Lara Benedetti Bispo

on 17 June 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Energia Nuclear

Template by Missing Link
Images from Shutterstock.com
A energia nuclear no Brasil
Apesar de o Brasil dispor de um imenso potencial hidráulico, apontam-se as seguintes justificativas para sua participação no setor nuclear.
Com a falta de combustíveis fosseis e dos reflexos da crise do petróleo, haverá a necessidade de complementar a energia hidráulica com a energia nuclear.
O governo federal decidiu investir em um programa nuclear para conseguir experiência na instalação e na operação de centrais nucleares e também proporcionar à engenharia e à indústria nacional a oportunidade de participar e desenvolver.
E entre o período de 1975 e 1979, foi assinado a importância do Programa Nuclear Brasileiro e a necessidade de preparar o pais para a década de 80, e também para o desenvolvimento de aplicações como: uso de isótopos na agricultura, na medicina e na indústria.
O Acordo Nuclear Brasil-Alemanha
No dia 27,06/1975, em Bonn, foram assinados dois documentos definindo e implementando um programa de cooperação entre o Brasil e a Alemanha: o acordo de cooperação sobre os usos pacíficos da energia nuclear e a decla-
O Tratado de Não-Proliferação de Armas Nucleares (NPT) é criado em 1968, com o objetivo de deter a propagação de armas nucleares pelo mundo. Em vigor desde 1970, o NPT proíbe as cinco potências declaradas de transferir armas nucleares a países não detentores desses artefatos. Essas nações, por sua vez, se comprometem a não adquirir armas nucleares nem fabricá-las. Atualmente o tratado conta com a adesão de mais de 180 países, incluindo o Brasil, que ratifica o tratado em julho de 1998. Alguns países-membros do NPT são suspeitos de prosseguir desenvolvendo armas nucleares: Irã, Líbia e Coréia do Norte.
Entre os países que não aderiram ao NPT se destacam Israel e os rivais Índia e Paquistão. O governo indiano justifica sua posição afirmando que o NPT é "discriminatório", uma vez que legitima os arsenais nucleares já existentes - sem exigir seu desarmamento - ao mesmo tempo que nega aos demais países o direito de possuir armas nucleares. Índia e Paquistão realizam uma série de testes nucleares subterrâneos em maio de 1998, reprovados com veemência pela comunidade internacional. Com as explosões - cinco da Índia e seis do Paquistão -, as duas nações passam a integrar o grupo das potências nucleares declaradas do mundo.
Desarmamento Nuclear
Energia Nuclear
Geografia
O que é?
Energia nuclear é a energia liberada numa reação nuclear, ou seja, em processos de transformação de núcleos atômicos. Alguns isótopos de certos elementos apresentam a capacidade de se transformar em outros isótopos ou elementos através de reações nucleares, emitindo energia durante esse processo. Baseia-se no princípio da equivalência de energia e massa (observado por Albert Einstein), segundo a qual durante reações nucleares ocorre transformação de massa em energia. Foi descoberta por Hahn, Strassmann e Meitner com a observação de uma fissão nuclear depois da irradiação de urânio com nêutrons.
Como se é obtida?
A energia nuclear, também chamada atômica, é obtida a partir da fissão do núcleo do átomo de urânio enriquecido, liberando uma grande quantidade de energia. A energia nuclear mantém unidas as partículas do núcleo de um átomo. A divisão desse núcleo em duas partes provoca a liberação de grande quantidade de energia.
A reação nuclear é, portanto, a modificação da composição do núcleo atômico de um elemento podendo transformar-se em outro ou outros elementos. Esse processo ocorre espontaneamente em alguns elementos; em outros deve-se provocar a reação mediante técnicas de bombardeamento de nêutrons ou outras.
Esse processo, ocorrendo de forma controlada dentro de um reator nuclear, libera grande quantidade de energia que pode ser empregada para diversos fins.
Numa bomba atômica, as fissões ocorrem em um intervalo de tempo muito curto, gerando uma quantidade enorme de energia, ocasionando a explosão.
uso pacífico da energia nuclear e na transferência de tecnologia, bem como no fornecimento de urânio do Brasil para a RFA.
O objetivo geral do programa consistia na implantação, em nosso país, do
mencionado acordo.
ração dos governos do Brasil e da Alemanha relativa à implementação do
Os principais itens do referido programa eram:
1- Prospecção, pesquisa, desenvolvimento, mineração e esploração de depósitos de urânio no Brasil, bem como a produção de concentrados e compostos de urânio natural.
2- Enriquecimento de urânio.
3- Indústrias de reatores nucleares.
4- Reprocessamento de combustível irradiado.
Vantagens:
Permite grande concentração energética; independe dos fatores meteorológicos; Flexibilidade na localização das usinas; Reduzida poluição atmosférica.
Desvantagens:
Alto custo inicial na implantação; Segurança (perigos de defeitos tecnicos, sabotagens etc) resíduos radioativos (o lixo nuclear); E elevado preço da energia.
As usinas nucleares:
A Nuclebrás prevê a construção de diversas usinas nucleares no Brasil.
Chernobyl:
 No dia 26 de abril de 1986, um experimento mal conduzido, aliado a problemas estruturais da usina e outros fatores, causou a explosão do quarto reator de Chernobyl. Cerca de 31 pessoas morreram na explosão e durante o combate ao incêndio. Outras centenas faleceram depois, por causa da exposição aguda à radioatividade, num grau 400 vezes maior que o da bomba de Hiroshima.
Full transcript