Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

funções psiquicas

No description
by

Simone Oliani

on 17 July 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of funções psiquicas

funções psiquicas
"elementares e suas alterações"
pathos
Pathos ou path (grega) significa paixão, excesso, catástrofe, passagem, passividade, sofrimento, assujeitamento, sentimento e doença.
O conceito filosófico foi criado por Descartes para designar tudo o que se faz ou acontece de novo é geralmente chamado (pelos filósofos) de pathos.
CONSCIÊNCIA:
Emprega sentido vígil, iguala a consciência a um estado de vigilância o estado de estar, acordado, lúcido e com um grau de clareza do sensório.

Obs: existem alterações normais como: sono, sonho.
Principios Gerais
Afetividade
É a dimensão psíquica que dá cor, brilho e calor a todas as vivencias humanas. Sem afetividade a vida torna-se vazia

Nenhum critério é por si só indicador de conduta anormal.

Nenhum critério é por si só suficiente para definir uma conduta como anormal.

A anormalidade deve ser definida por vários critérios.

Um sintoma isolado não é patológico, pois pode ser encontrado em determinadas circunstâncias em pessoas normais (E.G: Alucinações).

MEMÓRIA:

É a capacidade de registrar, manter e evocar as experiências e os fatos já ocorridos e relaciona-se com o nível de consciência e atenção.

VIVÊNCIAS DO TEMPO E DO ESPAÇO: constituem-se como dimensões fundamentais de todas as experiências humanas
Não existem funções psiquicas isoladas e alterações psicopatologicas compartamentalizadas desta e daquela função.
É sempre a pessoa em sua totalidade que adoece.

Pathos PATOLOGIA
Pathos PAIXÃO
Pathos o excesso, o
traumático, o dificil de lidar
CONTEÚDO DOS SINTOMAS
Preenche a alteração formal.

Depende da história pessoal e cultural, do momento histórico em que ele vive, da educação, experiências passadas.

Não é universal, depende de experiências particulares do indivíduo.

Consciência
Atenção
Vontade,
psicomotricidade
Vivência no tempo
e no espaço
Juízo de realidade
Linguagem
Funções psíquicas compostas:

consciência e valorização do EU
personalidade e inteligência
Sensopercepção
Afetividade
Compostas: consciência e valoração do Eu, personalidade e inteligência
ATENÇÃO:
Direção da consciência, o estado de concentração de atividade sobre determinado objeto que torna o ser humano capaz de selecionar, filtrar e organizar as informações.

SENSOPERCEPÇÃO;
Define-se sensação como o fenômeno elementar gerado por estímulos físicos, químicos ou biológicos variados, originados fora ou dentro do organismo, que produzem alterações nos órgãos receptores, estimulando-os.

Juízo de realidade ou delírio:alterações do juizo
Pensamento

Juízos e raciocínios

Pensamento
Orientação
Coma:
Estado mais profundo de rebaixamento, onde neste estado, não é possível qualquer atividade voluntaria consciente, além de várias falhas no sistema neuronal.
Alterações Patológicas Quantitativas
Obnubilação:
rebaixamento em grau leve ou moderado, sonolento, ou pode parecer desperto, diminuição no grau de clareza do sensório, lentidão da compreensão e dificuldade de concentração.
Sopor:
Estado de turvação da consciência, reage a estímulos dolorosos, sonolento, é incapaz de qualquer ação espontânea.
Síndrome psicopatológica associada ao rebaixamento do nivel de consciência

Experiência quase morte:
um estado especial da consciência e é verificado em situações críticas de ameaça grave à vida.
E.G.: como parada cardíaca, hipóxia grave, isquemias, acidente automobilístico grave quando alguns sobreviventes vivenciam as chamadas experiências quase morte.

Vontade, psicomotricidade
Memória
Memória
LINGUAGEM E SUAS ALTERAÇÕES:
É uma atividade especificamente humana, a mais característica das nossas atividades mentais

Distração: é um sinal superconcentração ativa da atenção sobre determinados conteúdos ou objetos, com a inibição de tudo o mais; há hipertenacidade e hipovigilancia.
Delirium:
o termo mais usado para designar a maior parte das síndromes confusionais agudas
pode ser de leve a moderado,
dificuldade de concentração, ansiedade, agitação ou lentificação psicomotora, ilusões ou alucinações visuais,
com uma flutuação do quadro ao longo do dia e piorando ao anoitecer.
Estado onírico:

Onde paralelamente à turvação da consciência e a confusão mental é semelhante a de um sonho muito vívido.
Geralmente vê cenas complexas e ricas em detalhes.
Carga emocional marcante na experiência onírica, com angústia, terror ou pavor.
Manifesta estado angustioso por gritos, movimentos, debate-se na cama, sudorese intensa, seguida de um estado de amnésia.
EX.:Psicose tóxicas, abstinência a droga.
Estados crepusculares: é um estreitamento transitório do campo da consciência, produzindo um afunilamento da consciência com a preservação de uma atividade psicomotora global mais ou menos coordenada, permitindo a ocorrência dos chamados atos automáticos.
Ele aparece e desaparece de repente e dura de poucas horas a uma semana, ocorrendo atos explosivos violentos e de descontrole emocional.
Dissociação da consciência: é uma fragmentação ou divisão do campo da consciência, que ocorre com certa frequência nos quadros histéricos, semelhante ao sonho grande ansiedade, onde o individuo desliga da realidade para parar de sofrer, e pode ser consciente ou inconsciente.
Estado segundo: estado patológico transitório semelhante ao estado crepuscular, caracterizado por uma atividade psicomotora coordenada.
Transe: é um estado de dissociação que se assemelha a um sonho acordado, porem difere pela presença de atividade motora automática e estereotipada, acompanhada de suspensão parcial dos movimentos voluntários e não deve ser confundido com o transe histérico que é relacionado a conflitos interpessoais.
Transe hipnótico: é um estado de consciência reduzida e estreitada e de atenção concentrada que pode ser induzido por outra pessoa (hipnotizador).
ANORMALIDADES DA ATENÇÃO
Hipoprosexia:
é uma diminuição global da atenção (a mais comum),
perda básica da capacidade de concentração;
fadigabilidade aumentada,
dificultando a percepção, concentração, pensar e o raciocínio.
Aprosexia: total
abolição da capacidade atenção
, por mais fortes e variadas que sejam os estímulos ambientais que se utilizem.



Hiperprosexia:
atenção exagerada
, no qual há uma tendência a se manter indefinidamente sobre certos objetos com surpreendente infatigabilidade.
capacidade de orientar-se
requer de forma consistente, a integração das capacidades de
atenção
,
percepção
e
memória
A vontade é uma dimensão
complexa da
vida mental, relacionada
intimamente
com as esferas instintiva,
afetiva e intelectiva.
ato motor é o componente
final do ato
volitivo, as alterações
da psicomotricidade
freqüentemente são
a expressão final de
alterações da volição.
Desorientação demencial
: é muito próxima a amnéstica.
Ocorre não apenas por perda de memória de fixação,
por déficit de reconhecimento ambiental (agnosias) e
por perda e desorganização global das funções cognitivas (doença de Alzheimer, demências vasculares).
Desorientação por apatia:
o individuo torna-se desorientado devido a uma marcante alteração de humor.
por falta de motivação e interesse, não investe mais sua energia no mundo e não se atém mais aos estímulos ambientais, tornando-se desorientado.
Desorientação delirante:
ocorre quando o individuo esta imerso em um profundo estado delirante, vivenciando ideias delirantes muito intensas, pelas quais crêem com convicção que estão habitando o lugar de seus delírios.
E.g.: o paciente pode afirmar que está no inferno ou em outro planeta.
Desorientação oligofrênica: ocorre quando o individuo com graves déficits intelectuais, por incapacidade ou dificuldade em compreender o ambiente.
Deficiente mental ou retardo mental grave ou moderado. Dificuldade em compreender o ambiente e reconhecer e interpretar as convenções sociais (horários, calendários).

Desorientação por dissociação ou histérica:ocorre em quadros histéricos graves

Desorientação por desagregação: ocorre em pacientes psicóticos, geralmente esquizofrênicos em estado crônico e avançado da doença.

Desorientação quanto a própria idade: é definida como uma discrepância de cinco anos ou mais entre a idade real e aquela que o paciente diz ter. paciente esquizofrênicos.
alterações da vontade:
Hipobulia: diminuição ou até abolição da atividade volitiva o individuo não tem vontade para nada.
Abulia: diminuição da vontade associada à apatia
Automutilação: comportamento de autolesão voluntaria, escoriações na pele e nas mucosas, furam os braços com pregos e pedaços de vidro
Tricotilomania: arrancam os cabelos
Frangofilia: destruir objetos que circundam o individuo.
Piromania: é o impulso de atear fogo a objetos, prédios, lugares.
Impulso e o ato suicida: o desejo de morrer e de desaparecer.
Dipsomania: compulsão periódica para ingestão de grandes quantidades de álcool.
Potomania: compulsão de beber água ou outros líquidos sem que haja sede exagerada.
Polidipsia:sente exagerada devido a alterações metabólicas em seu organismo.

Satiríase: desejo muito aumentado homem
Ninfomania: desejo muito aumentado mulher
Voyeurismo: observação
Pedofilia: desejo por cça do sexo oposto
Pederastia: desejo por cça do mesmo sexo
Gerontofilia: mais velha
Zoofilia: animais
Necrofilia: cadáveres
Coprofilia: excrementos
Clistéres: objetos
Fetichismo: vestimenta ou do corpo
Exibicionismo: mostrar órgãos (contra a vontade do observador)
Compulsão a masturbação
Compulsão de usar roupas intimas do sexo oposto


alterações da psicomotricidade
Agitação psicomotora
Lentificação psicomotora
Inibição Psicomotora
Estupor: perda total a atividade espontanea
Catalepsia:exagero do tônus postural
Flexibilidade cerácea: parte do seu corpo homem de cera
Cataplexia: perda abupta do tônus muscular queda ao chão
Estereotipias motoras: repetições automaticas
Maneirismo: movimentos Bizarros
Tiques: são atos coordenados, repetitivos
Conversão Motora: paralisias, contraturas conversivas
Marcha do paciente histérico: descrita como irregular, mutável
Camptocormia: caminhar com o tronco fletido para a frente
Hemiplegia histérica: arrasta o pé paralisado sobre o solo
Abasia: dificuldade para marchar
Astasia: é a impossibilidade de ficar em pé
Disbasia histérica: incapacidade de se levantar
Hiperventilação psicogênica: a respiração se acelera
Apragmatismo: incapacidade de realizar condutas volitivas
Apraxia: é a impossibilidade de realizar atos intencionais
Apraxia ideativa: é a incapacidade de usar objetos comuns
Apraxia ideomotora: é a incapacidade de completar um ato
Apraxia construcional: é a incapacidade de construir figuras ge
Apraxia de vestimenta: é a perda da capacidade para vestir-se
Apraxia da marcha: é a incapacidade para iniciar o movimento

alterações da marcha
memoria - quantitativa
Hipermnésica
: Representações mnêmicas afluem rapidamente, em tropel, ganhando em número, porém perdendo em clareza e precisão. Traduz-se mais como uma aceleração do ritmo psíquico do que uma alteração propriamente da memória.
Amnésias ou Psicogênica
: Consiste na perda de elementos psíquicos que tem um valor psicológico especifico (valor simbólico ou afetivo) o individuo esquece de um evento da sua vida que teve um significado especial para a pessoa, mas o mesmo consegue se lembrar de tudo que ocorreu ao seu redor.
Amnésia Orgânica:
é quando se perde primeiro a capacidade de fixação das memórias imediatas e recentes em estados avançados da doença, chega também a afetar a memória remota ou de longo prazo.
Amnésia Anterógrada:
consiste na incapacidade de fixar elementos mnêmicos a partir do momento em que ocorreu o evento, ou seja, após um trauma cranioencefalico.
Amnésia Retrógrada
: é a perda da memória onde o individuo esquece fatos remontados a antes do inicio da doença.
Amnésias Retro anterógradas:
Déficit de fixação para o que ocorreu dias, semanas ou meses antes e depois do evento patógeno.
Ilusões Mnêmicas:
quando há um acréscimo de elementos falsos a um núcleo verdadeiro de memória, como por exemplo um paciente afirma ter tido uma centenas de filhos, quando na realidade. Só tivera um filho.
Alucinações mnêmicas:
são verdadeiras criações imaginativas com a aparência de lembranças ou reminiscências não correspondentes a nenhum elemento mnêmico ou nenhuma lembrança real e verdadeira essas ilusões e alucinações mnêmicas constituem muitas vezes o material para a formação de delírios.

memória - qualitativa
Fabulações:
são invenções, produtos da imaginação do paciente, que preenchem um vazio da memória. O paciente não tem intenção de mentir ou enganar o entrevistador.
Criptomnésias:
trata-se de um falseamento da memória na qual as lembranças aparecem como fatos novos ao paciente, onde o mesmo não reconhece como lembranças, vivendo-a como se fosse um acontecimento novo.
Ecmnésia:
trata-se da recapitulação e revivência intensa, abreviada e panorâmica da existência, ou seja, uma recordação condessada do passado, que ocorre num breve período de tempo.
Lembrança obsessiva:
também denominada ideia fixa ou representação prevalente, ou seja, o surgimento de imagens mnêmicas ou conteúdos ideativos do passado, onde uma vez instalado na consciência, não pedem ser afastados voluntariamente pelo individuo.
Astereognosia:
na qual o paciente é incapaz de reconhecer as formas dos objetos colocados em suas mãos, estando o mesmo de olhos fechados.
Agnosia tátil:
na qual, apesar de o paciente identificar as formas elementares do objeto, há incapacidade de reconhecimento global de tal objeto descreve como o objeto é, mas não sabe exatamente que objeto é apresentado.
Agnosias visuais
: são aquelas nas quais o paciente não consegue mais reconhecer, pela visão, determinados objetos; enxerga-os, pode descrevê-los, mas não sabe o que realmente são.
Agnosia de reconhecimento de faces:
a incapacidade de reconhecer membros específicos de determinados grupos genérico de coisas, como certo tipo ou marca de carro no meio de vários carros.
Agnosia auditiva:
é a incapacidade de reconhecer sons sem haver déficit auditivo
Agnosia verbal ou surdez:
que ouve, o paciente pode falar, ler, e escrever corretamente e fluentemente, mas não entende qualquer palavra falada apenas as reconhece como ruídos.
Estado de êxtase:
há perda das fronteiras entre o eu e o mundo exterior

Estado maníaco:
é de um espaço extremamente dilatado e amplo, que invade o das outras pessoas.


Distimia:
alteração básica do humor, tanto no sentido da inibição como no sentido da exaltação.
Disforia:
tonalidade afetiva desagradável, mal-humorada
Estado de êxtase
: uma sensação de dissolução do eu no todo de compartilhamento íntimo do estado afetivo interior com o mundo exterior.
Apatia:
é uma diminuição da excitabilidade emotiva e afetiva
Hipomodulação do afeto:
incapacidade do paciente de modular a resposta afetiva de acordo com a situação existencial, indicando rigidez na sua relação com o mundo.
Paratimia:
reação completamente incongruente a situações existenciais ou a determinados conteúdos ideativos, revelando desarmonia profunda da vida psíquica.
Probeza de sentimentos:
perda progressiva e patológica das vivências afetivas.
Embotamento afetivo:
perda profunda de todo tipo de vivência afetiva.
Anedonia Pânico:
é a incapacidade total ou parcial de obter e sentir prazer com determinadas atividades e experiências.
Alterações dos elementos constituídos do pensamento
Desintegração dos conceitos: sofrem processo de perda de seu significado
Condensação dos conceitos: quando dois ou mais conceitos são fundidos
Alterações dos juízos
Juízo deficiente ou prejudicado: deficiência intelectual
Juízo de realidade ou delírio: alterações do juizo
Alterações do raciocínio e do estilo de pensar
Pensamento normal: é ser regido pela lógica formal
Principio da identidade não contraditório:
Principio da causalidade
Lei da parte e do todo
Pensamento indutivo
Pensamento dedutivo
Alterações do pensamento
Pensamento magico: desejos das fantasias e temores
Lei da contiguidade (magia de contágio:
Lei da similaridade (magia imitativa)
Pensamento dereístico: o pensamento, lógica
Pensamento concreto:não consegue entender
Pensamento inibido: inibição do raciocinio
Pensamento vago: pensamento ambiguo
Pensamento prolixo: paciente dar longas voltas
Pensamento deficitário ou oligofrênico: pobre e rudi
Pensamento demencial:pensamento pobre
Pensamento confusional: turvação da consciência
Pensamento desagregado: radicalmente incoerente
Pensamento obsessivo: conteúdo absurdo, repulsivo

Alterações do processo de pensar


Lentificação do pensamento:
progride lentamente

Bloqueio ou interceptação do pensamento:
interrompe

Roubo ou pensamento:
roubado da sua mente

Forma do pensamento:
fugas de ideias

Fuga de ideias
: extremamente rápida não segue lógica

Dissociação do pensamento:
totalmente incoerente

Afrouxamento das associações:
enlaces associativos

Descarrilhamento do pensamento:
extraviar-se de seu curso.

Desagregação do pensamento:
perda de coerência

Conteúdo do pensamento:
preenche a estrutura
Alterações patológicas do juízo
Ideias prevalentes: importância afetiva
Ideias errôneas: catatimia influencias dos afetos
Delirios
Delírio primário: não raízes na experiência psíquica
Delírio Secundário: não se origina da primária alt.profundas
Delírio compartilhados da loucura a dois
Estrutura dos delírios
Delírios simples (monotemáticos)
Delírios complexos (pluritematicos)
Delírios não-sistematizados: sem concatenação
Delírios sistematizados: bem organizados
Mecanismos constitutivos do delírio
Construção: tentativa de reorganização
Delírio interpretativo: distorção radical
Delírio intuitivo: percebe nova realidade irredutível
Delírio Imaginário: individuo imagina determinado epis
Afetividade: Delírio catatímico:mundo afetivo
Memória: Delírio Mnêmico: recordações e elementos
Alteração da consciência
Delírio onírico: turvação da consciência
Alterações sensoperceptivas

Delírio alucinatório:alucinações,auditivas,visuais
Percepção delirante: partir de uma percepção normal
Mecanismos de manutenção do delírio
Inércia: mudar as próprias ideias
Pobreza na comunicação interpessoal: falta de contato
Circulo vicioso de sentimentos,paranóides, rejeição
Tipos de delírio segundo seus conteúdos
Delírio de perseguição: individuo acredita que é vitima
Delírio de referencia: Diz alvo de frequentes depreciati
Delírio de projeção: projeta para fora do seu mundo
Delírio de relação: constrói conexões significativas
Delírio de influencia: controlado, comandado ou influe.
Delírio de grandeza: acredita ser especial,poderes
Delírio místico: receber ordens do além (Deus)
Delírio de ciúmes: percebe traído pelo conjugue
Linguagem secundárias a lesão neuronal


Afasia: perda da linguagem, falada e escrita
Parafasias: deforma determinadas palavras “cameila”
Agrafia: perda cognitiva global lesão organica
Alexia: perda para a leitura
Disartria: incapacidade de articular palavras fonador
Disfonia e disfemia:mudança de sonoridade das palavr
Gagueira: dificuldade de pronunciar certas silabas
Disfemia: linguagem falada sem qualquer lesão
Dislalia: linguagem falada, defeitos na língua, lábios
Linguagem associadas a transtornos psiquiátricos

Logorréia: produção aumentada acelerada
Taquifasia:perda da lógica do discurso
Loquacidade: aumento da fluência verbal
Bradifasia: fala muito vagarosamente e dificil
Mutismo: ausência de resposta verbal oral
Ecolalia: repetição da ultima palavra
Palilalia e logociona: repetição automática ultimas pal
Glossolalia: fala gutural,ininteligivel
Despersonalização e desrealização: sentimento de perda ou de transformação do eu
Personalidade
Conjunto integrado de traços psíquicos, consistido no total das características individuais, em sua relação com o meio. Físicos, biológicos, psíquicos e sociocultural de sua formação conjugando tendências inatas e adquiridas no curso da sua existência.
Paranóide: desconfiança constante
Borderline: relações pessoais muito instáveis
Ansiosa: dificuldade em descontrair-se,preocupada
Esquizóide: frio indiferente, distante, esquisito
Sociopática: irresponsável, frio, insensível, agressivo
Obsessivo: Rígido, perfecionista, indeciso,controlador
Esquizotipica: pensamento muito vago,ideias e crenças estranhas
Histrionica: dramatiza,manipulador, erotiza, infantil
Dependente:necessita agradar,sem autonomia pessoal
INTELIGÊNCIA
Conjunto das habilidades cognitivas do individuo, a resultante, o vetor final dos diferentes processos intelectivos.

Retardo mental leve: antigamente chamado oligofrenia
Retardo mental moderado:imbecilidade
Retardo mental grave:imbecilidade
Retardo mental profundo: idiota QI de 20 abaixo
FIM
Distraibilidade: é o contrario da distração.
Estado patológico que se exprime por instabilidade acentuada da atenção voluntaria com dificuldade ou incapacidade para fixar-se ou deter-se em qualquer coisa que implique esforço produtivo e manter atenção.
Caso Marcia
Transtornos neurológicos/neuropsicológicos

(rebaixamento da consciencia)
encefalopatias metabólicas
meningoencefalite
AVC
esclerose multipla
quadros tumorais

DEMÊNCIAS
Alzheimer

Transtornos Mentais
Humor (depressão, bipolar)
TOC
Esquizofrenia
TDAH

Se o conceito está ligado a padecer:
o que é passivo de um acontecimento padece do mesmo.
Outros impulsos e compulsões
Poriomania: andar a esmo
Cleptomania: roubo
Jogo patológico: jogos de azar
Oniomania: Compulsão por comprar
Compulsão por internet e games
Negativismo ativo/passivo
Mutismo:
Sitiofobia: recusa por alimentos
Obediência automática
Fenômeno em eco: ecopaxia, ecolalia, econimia ecografia
Automatismo: psicomotor e psíquico/ mental
Full transcript