Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Copy of Copy of A PROPOSTA SÓCIO-RETÓRICA DE JOHN M. SWALES PARA O ESTUDO DE GÊNEROS TEXTUAIS

No description
by

Rosangela Bernardino

on 14 June 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Copy of Copy of A PROPOSTA SÓCIO-RETÓRICA DE JOHN M. SWALES PARA O ESTUDO DE GÊNEROS TEXTUAIS

A PROPOSTA SÓCIO-RETÓRICA DE JOHN M. SWALES PARA O ESTUDO DE GÊNEROS TEXTUAIS (HEMAIS, BIASI-RODRIGUES)
* Swales "acredita que o conhecimento do gênero, que depende de conhecimentos além daqueles relevantes para o texto, é uma ferramenta primordial para quem trabalha com textos em situações profissionais" (p. 110)

* "A noção de gênero proposta por Swales é o resultado do entrelaçamento de tradições de vários campos de estudo" (p. 110)
INTRODUÇÃO
CONCEPÇÕES TEÓRICAS DE GÊNERO TEXTUAL
AS RAÍZES DA TEORIA DE SWALES
Sobre a obra de John Swales
* "[...] voltada para aplicações em análises de gêneros textuais em contextos acadêmicos e profissionais" (p. 108)


* Interesse na análise formal e discursiva de gêneros variados;

*Enfoque na conscientização retórica
Fonte do modelo de Swales

* Princípio de base: "o texto deve ser visto em seu contexto e não pode ser completamnte entendido e interpretado apenas por meio de uma análise de elementos linguísticos" (p. 110)

* "O conhecimento em torno do texto em si é insuficiente para quem precisa redigir no contexto acad~emico" (p. 110)
Influências na abordagem desenvolida por Swales
*
Estudos das variedades funcionais do inglês;

* Estudos das quatro habilidades da aprendizagem;

* Pesquisa na área da aprendizagem;

* A análise do discurso;

* Etnografia e teoria do ensino de produção de texto.
O gênero textual na perspectiva de Swales
Para Swales, falta clareza ao conceito de gênero
Um dos problemas:
ver o gênero como uma forma textual
* Influenciado pelos estudos folcloristas de gêneros, Swales compreende que:


(a) classificar os gêneros pode ter alguma utillidade em termos de oferecer uma tipologia;

(b) uma comunidade percebe e entende os gêneros textuais como meios para alguma finalidade;

(c) a percepção que a comunidade tem sobre como interpretar um texto é muito valiosa para o analista de gênero (Cf. p. 111)
Preocupação em mostrar como as transgressões são quebradas
"Swales chama a atenção para vários pontos em relação aos estudos literários: a evolução dos gêneros; as variações nos exemplares de gêneros; o papel do autor e da sociedade, que determina mudanças, seguindo ideologias" (p. 112)
O campo dos
estudos literários
também formalizou
definições a respeito
dos gêneros
* A Linguística;

* A Linguística sintémico-funcional - com a noção de registro;

* Os estudos de retórica - com o interesse de classificar os diversos tipos de discurso, ilustrado pelas categorias de expressivo, persuasivo, literário e referencial;

* "Cita Carolyn Miller (1984) que propõe a necessidade de perceber no gênero não a forma discursiva, mas, em vez disso, a ação social realizada pelo gênero" (p. 113)
Outros campos de estudo que exercem forte influência na abordagem de Swales:
"Inspirado nesses quatro campos de estudo, Swales formula a sua própria definição de gênero, sempre com o ensino em mente" (p. 113)
Características do gênero:
A ideia de classe
; "o gênero é uma classe de eventos comunicativos, sendo o evento uma situação em que a lingaugem verbal tem o papel significativo e indispensável"

O propósito comunicativo
: "em uma classe de eventos comunicativos, os eventos compartilham um propósito comunicatico"

A prototicipidade
: "um texto
será c
lassificado como sendo do gênero se possuir os traçoes específicos na definição do gênero"

Ver p. 113
Outras características do gênero:
A razão ou a lógica subjacente ao gênero:
"o gênero tem uma lógica própria porque assim serve a um propósito que a comunidade reconhece
"

Por fim,

"
uma terminologia
elaborada pela comunidade discursiva para seu uso próprio"
.

ver p. 114
nnm
mnn
O conceito de comunidade discursiva
* "O modelo de análise de gêneros textuais proposto por Swales constitui-se de três conceitos básicos:
comunidade discursiva, gênero
e tarefa
" (p. 115)

* "A noção de comunidade discursiva é empregada em relação ao ensino de produção de texto como uma ação social, realizada por comunidades que têm convenções específicas e para as quais o discurso faz parte de seu comportamento social" (p. 115)
características
utilizadas na definição de comunidade discursiva
1. conjunto de objetivos públicos em comum;
2. mecanismos de comunicação entre os participantes da comunidade;
3. troca de informações;
4. capacidade de desenvolver seu próprio elenco de gêneros;
5. léxico, com significado específico;
6. membros que detêm conhecimentos desenvolvidos, membros novatos.
A revisão no conceito de comunidade discursiva
"Um dos pontos fracos da conceituação inicial está no fato de que a comunidade discursiva era concebida como um grupo verdadeiro e estável, marcado pelo consenso em suas posições" (p. 116)

* "No caso de uma universidade, qual seria a comunidade discursiva: a universidade inteira, o centro [...] o departamento, ou a cadeira?" (p. 116)

* "O conceito proposto em 1990 serviu para validar grupos já existentes, mas não forneceu meios de analisar o processo de formação de grupos" (p. 117)
"A comunidade discursiva possui princípios e práticas que têm uma base linguística, retórica, metodológica e ética
"A partir dessa discussão, Swales (1998b) propõe o conceito de comunidade discursiva de lugar, como um grupo de pessoas que regularmente trabalham juntas e têm uma noção estável, embora em evolução, dos objetivos propostos pelo seu grupo. Essa comunidade desenvolve uma gama de gêneros para orientar e monitorar os objetivos e as propostas do grupo" (p. 117)
O conceito de propósito comunicativo revisto

* "O conceito de propósito comunicativo, em sua concepção original, é o critério privilegiado na definição de gênero, embasa o gênero e determina não apenas a sua estrutura esquemática, mas também as escolhas em torno do conteúdo e do estilo. Graças ao propósito comunicativo, o gênero se mantém focalizado em determinada ação retórica." (p. 118)

* Askehave e Swales propõem abandonar a noção de propósito comunicativo como meio imediato para a classificação de gêneros. No entanto, o analista deve manter em mente que o propósito está em função do resultado da análise, ou seja, descobre-se o propósito pela análise do gênero." (p. 118)
Askehave e Swales propõem dois procedimentos possíveis para aidentificação de gêneros: um procedimento textual/linguístico e um procedimento contextual
A discussão continua...
Disciplina Gêneros textuais
Profa. Rosângela Bernardino
Full transcript