Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Filosofia

No description
by

Daniela De Negri

on 21 March 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Filosofia

A experiência filosófica
O que é Mito?

Os Rituais

Transgressão do Tabu:
Tabu significa proibição, interdito e que entre os povos tribais assume caráter sagrado. O incesto é um exemplo.
Nas tribos são feitos ritos de purificação, como abster-se de alimentos e de bode expiatório (após algum mal ter atingido toda a tribo, o sacrifício de animais ou de pessoas é considerado purificação.
Filosofia

2ºB
Integrantes:
Alessandra Saad nº01
Daniela De Negri nº07
Fernanda Curado nº 10
Su Been Lee nº35

Criam-se e inventam-se coisas na filosofia, como, por exemplo, as teorias e argumentos.
A filosofia atravesa todas as ciências.
A mais antiga forma de conhecimento criada pela humanidade.
Na filosofia deve-se ir além do imediatismo e do senso comum.
Nem sempre o real é o que nos parece ser.
Conceitos da introdução:
O pensar filosófico
Um filósofo é aquele que se serve da razão para refletir o mundo e as coisas que o cercam, com o objetivo de se aproximar da felicidade ou da sabedoria.
"Pensar nossos pensamentos e ações" -> É dessa atitude que resulta a
experiência filosófica.
Os filósofos buscam não aceitar certezas e soluções que sejam muito fáceis.
De modo geram pensamentos filosóficos estão em constante contrução, e abertos à discussões. Não há uma resposta unânime, ou dogmas (verdades inquestionáveis) na filosofia.
A filosofia de vida
Todos nós por sermos seres racionais possuímos o ato de "filosofar" espontâneamente, isto recebe o nome de
filosofia de vida
.
A filosofia de vida não é propriamente vista como uma reflexão filosófica, mas nos permite a chegar à uma conclusão que vai além: são os questionamentos filosóficos que permeiam o dia de todos.
É importante conhecer e estudar as teorias filosóficas para nos ajudar a formarmos pensamentos mais rigosos.
Também deve ser citado que a disscusão filosófica sempre estará aberta a novas discussões e possíveis controvérsias.
Por que filosofar?
Vivemos em uma sociedade imediatista, em que todas as ações tem uma finalidade pré estabelecida, uma meta, algo que em um dado tempo será alcaçado. Ex: Estudar para passar no vestibular.
Nesse contexto demonstrado é o senso comum que recebe destaque.
Em contraposição ao cenário exposto está a filosofia que não "serve" para um fim imediato.
É filosofia é fundamental para superar o pensamento imediato e possibilitar o adentramento em um pensar sobre o pensar (algo mais complexo e profundo)
Conceitos importantes: informação, conhecimento e sabedoria
Informação
Trata-se de algo imediato. como uma reportagem, debates em telejornais, textos escritos.
É um esclarecimento.
Conhecimento
Consciência Mítica
É o que deve ser utilizado para compreender e explicar as informações.
O conhecimento é em geral (pensando na populção como um todo) baseado principalmente no senso comum.
Conjunto de reflexões organizadas.
Dois relatos míticos

A origem da noite: Maués, uma das tribos indígenas brasileiras, acreditavam que só o dia existia, então se cansaram da luz e foram ao encontro da Cobra-Grande, a dona da noite. A condição dela era que os indígenas lhe dessem o veneno com que os pequenos animais como aranhas, cobras e escorpiões se protegiam. Receberam, em troca, um coco que deveria ser aberto apenas quando chegassem à maloca. Não resistiram e abriram antes, pois ruídos saiam de lá e assim deixaram escapar antecipadamente a escuridão da noite.
Origem dos males: O mito da primeira mulher, Pandora, um presente de Zeus para os humanos, mas com a intenção de de puni-los por terem recebido o fogo de Prometeu, que o roubara dos Céus. Pandora levava consigo uma caixa, mas foi tentada e a abriu por sua curiosidade, deixando escapar todos os males que aflingem a humanidade. Porém, conseguiu salvar esperança ao fechar a caixa rapidamente.
Sabedoria
Consiste em ir além do conhecimento, significa propor indagações mais profundas sobre o assunto proposto.
Trata-se de quando o conhecimento é questionado.
Aplicação do "saber".
Definição de filosofia
Esta é definida como: amor à sabedoria
O próprio de ato de questionar a definição da filosofia, já inclui o "refletir", o "pensar", portanto trata-se de uma questão filosófica.
A filosofia não pode ser admitida como uma verdade, mas sim como um constante busca pela mesma.
O processo de filosofar e reflexão filosófica
Filosofar é o ato de pensar permanentemente.
Todos nós somos capazes de refletir, porém o refletir filósofico carrega algo a mais. Segundo o filósofo Dermeval Saviani, a reflexão filosófica é radical, rigorosa e de conjunto
Radical:
Já que busca explicar os conceitos usados para pensar e agir.
Busca na raiz, centro das ideias.
Rigorosa:
Já que envolve argumentos coerentes.
Segue um método, um caminho.
De conjunto:
Já que a filosofia observa os problemas analisando as correlções existentes, e não de uma forma isolada, ou desconectada da realidade.
A filosofia abrange todos os saberes, é a partir dela que se formam as correntes de pensamentos, que tanto podem ser traduzidas de formas práticas como também teórica.
A verdade do mito resulta de uma intituição compreensiva da realidade, cujas raízes se fundam na emoção e afetividade.
Não interpreta o mundo de maneira argumentativa e sim o que desejamos ou tememos.
Componente: mistério- um enigma a ser decifrado, algo que não podemos compreender, por ser inacessível à razão e depender da fé.
Segundo alguns intérpretes, os relatos míticos se sustentam na crençan na fé de forças superiores que protegem ou ameaçam, recompensam ou castigam.
Entre as comunidades tribais, sagrado permeia todos os campos da atividade mana. Desse modo, os modelos de construção mítica são de natureza sobrenatural, recorre-se aos deuses para compreensão do real.
Pensamentos de Sócrates
Sua máxima era: "Só sei que nada sei".
Sócrates adorava provocar, com os que se diziam sábios, diálogos, nos quais exercia a arte do questionamento, valendo-se da irônia e da maiêutica.
A ironia
que Sócrates utilizava era fundamentada em fazer perguntas simulando a sua ignorância, para provocar a resposta do interlocutor, que exporia a sua opinião.
O ganho dos diálogos travados era a liberação por ambas as partes das doxas (opiniões), que para Sócrates consistiam em um conhecimento muito vago.
O objetivo maior por meio desses entraves intelectuais seria buscar atingir a verdade.
A maiêutica:
a palavra provém do grego e significa "a arte de fazer um parto" -> O que Socrátes queria dizer era que o seu objetivo era dar luz as ideias.
Segundo Mircea Eliade, a das características do mito éixar os modelos exemplares de todos os ritos e de tods as atividades humanas significativas, os gestos do deuses são, então, imitados nos rituais
O tempo sagrado é reversível, a festa religiosa é um evento sagrado que teve lugar no passado mítico, acontecendo novamente. Caso contrário, alguns fatos naturais não iriam se concretizar.
Teorias sobre o mito
As funções do mito:
origem da agricultura
: o mito indígena tupi diz que a mandioca nasce do túmulo de uma criança chamada Mandi; o mito grego diz que Perséfone é levada por Hades para seu castelo tenebroso e a pedido de Deméter, retorna em certos períodos (simbolizava o trigo enterrado como semente e renascendo como planta
fertilidade das mulheres:
para os arunta, os espíritos dos mortos esperam a hora de renascer e penetram no ventre das mulheres.
Na reflexão
Refletir é pensar sobre um pensamento, criar uma abstração.
A reflexão vem por meio de um questionamento.
RE/FLEXÃO: Re: retorno + Flexão: "movimento" de pensar.
Toda reflexão tem início em um ponto de partida
Ponto de partida pode ser decomposto em uma premissa (explícito) e um pressuposto (implícito).
Uma pessoa pode escolher o melhor método para "resolver", refletir, determinados questionamentos; para tanto deve-se seguir uma dada corrente de pensamentos.
Os primeiros filósofos viveram por volta dos séculos VII e VI a.C. e, mais tarde, foram classificados como pré-socráticos;
Geralmente escreviam em prosa, abandonando a forma poética característica das epopeias, dos relatos míticos;
O princípio de todas as coisas
Os primeiros filósofos
A lei escrita
mito como estrutura:
o antropólogo Lévi-Strauss interpreta o mito como maneira de procurar a estrutura básica que explica os mais diversos mitos. Os elementos só tem valor de acordo com a posição que se encontram na estrutura que pertencem. Interessa ao antropólogo a busca de elementos invariantes e aqueles com lado positivo que garante a exogamia.
caráter inconsciente do mito:
intérpretes da linha psicológica acentuaram como revelador do sonho, fantasia, desejos mais profundos do ser humano.
caráter mágico das danças e desenhos:
quando os homens pré-históricos faziam pinturas nas cavernas, representando a captura de renas, pretendiam agir magicamente, para garantir de antemão o sucesso das caçadas.
O nascimento da filosofia
Uma nova ordem humana
A passagem da consciência mítica para a consciência filosófica na civilização grega
A invenção da escrita
A consciência mítica predomina em culturas de tradiçao oral (sem escrita);
Na Grécia já existia a escrita, porém, era restrita aos escribas;
A escrita desapareceu junto com a civilização mecênica e em seu ressurgimento assumiu uma função diferente: auxiliar o exercício do poder de forma mais democrática;
Há a dessacralização da escrita ( desligamento do sagrado);
Maior rigor e clareza é exigido pela escrita, que estimula o espírito crítico;
Ela abre os horizontes do pensamento e proporcionar o distanciamento do vivido e o confronto das ideias;
A escrita surge como possibilidade maior de abstração;


O surgimento da moeda
Na época da aristocracia rural na qual a riqueza era baseada nas terras e rebanho a economia era pré monetária;
Os objetos usados para troca vinham carregados de simbologia afetiva e sagrada;
As relações sociais eram baseadas pela posição social de pessoas consideradas superiores devido a sua origem ancestral;
Com o desenvolvimento do comércio marítimo houve o enriquecimento dos comerciantes, acelerando a substituição de valores aristocráticos por valores dessa nova classe em ascensão;
A moeda foi inventada na Lídia (atual Turquia);
A moeda fez com que os produtos que eles se restringiam ao seu valor de uso passaram a ter valor de troca (são considerados mercadorias);
A comunidade era quem recebia os benefícios, garantida e emitida pela pólis;
A moeda da representa uma convenção humana, não são abstrata de valor;
A invenção da moeda desempenha papel revolucionário, por vincular seu nascimento do pensamento racional crítico;
Através dos legisladores como Drácon (séc. VII a.C), Sólon e Clístenes (séc. VI a.C.) A justiça tornou se codificada numa legislação escrita;
Lei escrita: regra comum a todos, norma racional, sujeita à discussão e a modificação que passou é encarnar uma dimensão propriamente humana;
As reformas da legislação de Clístenes fundaram a pólis sobre nova base: estabeleceram-se relações que não mais dependiam da consanguinidade mas determinadas por uma organização administrativa;
Essas modificações expresso ideal igualitário que preparava a democracia nascente;
A pólis buscava garantir a isonomia, do mesmo modo que a isogoria, igualdade do direito da palavra na assembléia;
O mito nas civlizações antigas
O mito nas grandes primeiras civilizações, como a Mesopotâmia, o Egito, a Índia, a China e Israel, era um componente importante da cultura, mas as instituições religiosas, que possuíam um poder teocrático, por se tornarem mais elaboradas, provocaram a separação entre o espaço sagrado dos santuários e o espaço profano da vida cotidiana.
O cidadão da pólis
Para Vernant, o nascimento da pólis é um acontecimento decisivo por ter provocado grandes alterações na vida social e nas relações humanas;
A polis originalmente estava centralizada na ágora (raça pública), espaço onde se debatiam os problemas de interesse comum;
A justa distribuição dos direitos dos cidadãos como representantes dos interesses da cidade se sobrepunham dos grupos privilegiados em função do nascimento ou fortuna;
Todo cidadão tinha direito ao poder;
A palavra humana do conflito, da discussão e da argumentação estavam acima dos deuses;
Expressões por meio do debate fez nascer a política e o cidadão da pólis;
A consolidação da democracia
No modelo clássico da democracia de Atenas:
Os cidadãos livres, ricos ou pobres, tinham acesso à assembléia;
Existência da Democracia Direta: não eram escolhidos representantes, mas cada situação participava ele mesmo das decisões de interesse comum;
Exclusão dos escravos, dos estrangeiros, das mulheres e das crianças no processo político, assim apenas 10% a 14% de cidadãos propriamente ditos eram capacitados para participar das discussões na ágora e decidir por todos;
Democracia: mutação do ideal político e uma concepção inovadora do poder;
O hábito da discussão pública, na ágora, estimulava o pensamento racional, argumentativo, mais distanciado das tradições míticas;
Os primeiros filósofos foram gregos e surgiram no período arcaico;
A passagem da mentalidade mítica para o pensamento crítico racional e filosófico foi chamado de "milagre grego" por alguns autores e por outros, a combinação do processos de gestado ao longo dos tempos.

Fatos que ajudaram alterar a visão mítica e contribuíram para o surgimento do filósofo:

A invenção da escrita e da moeda;
A lei escrita;
A fundação da pólis (cidade-Estado).
Mito e filosofia: continuidade e ruptura
Os deuses gregos:
habitantes do monte Olimpo, eram imortais, porém possuiam comportamento semelhante aos dos humanos, podendo ser benevolentes e também agir por inveja ou vingança.
Homero:
escreveu dois poemas épicos, as epopeias Ilíada e Odisseia. Segundo alguns interpretes, as epopeias representam fatos e mitos recolhidos por diversos autores.

As ações heróicas retratadas na epopeias, mostram um indivíduo preso a um Destino, fixo e imutável. O fato de ter sido escolhido pelos deuses era sinal de valor e em nada essa ajuda desmerecia sua virtude, ou seja, sua excelência e superioridade, objetivo supremo do herói guerreiro.
Em Teogonia, Hesíodo relata iesdo mundo e dos deuses, em que as forças emergentes da natureza vão se transformando nas próprias divindades. Por isso a teogonia é também uma cosmologia, na medida em que narra como todas as coisas surgiram de algo que surgiu de outra coisa e sucessivamente.
Hesíodo:
poeta com caracteristicas arcaicas. Suas obras, porém ainda refletem o interesse pela crença nos mitos.
Os primeiros pensadores centraram a atenção da natureza e elaboraram diversas concepções de cosmologia;
As cosmologias duas presta práticos procuro a racionalidade constitutiva do Universo;
Todos eles procuram explicar como, diante da mudança (do devir), podemos encontrar a estabilidade;
Os pré- socráticos buscam o princípio de todas as coisas (
arkhé
), entendido não como aquilo que antecede o tempo, mas como
fundamento do ser
;
Buscar a
arkhé
explicar qual é o
elemento constitutivo
de todas as coisas;
Principais filósofos
As respostas dos filósofos são variadas:

Tales de Mileto (640-c548 a.C.) - astrônomo, matemático e primeiro filósofo, arkhé =
água;
Pitágoras (séc.VI. a.C)- filósofo e matemático arkhé =
números
;
Anaximandro (610-547 a.C.) arkhé =
matéria indeterminada, ilimitada
(ápeiron)
, que daria origem a todos os seres materiais;
Anaxímenes (588-524 a.C.) é o
ar
que pela rarefaçãp e condensação faz nascer e transformar todas as coisas;
Parmênidesde Eleia (c.544-450 a.C.) - o ser é
imóvel, imutável
e o movimento é uma ilusão;
Heráclito de Éfeso (sécs. VI-V a.C) -
tudo flui
o que é fixo é ilusão;
Anaxágoras (499-428 a.C.)-
Inteligência cósmica (
Nous
)
= sustentava que as "sementes" de todas as coisas foram ordenadas por um princípio inteligente;
Empedócles (483-430 a.C.)- os quatro elementos :
terra água ar e fogo
Leucipo (séc. V a.C.) e Demócrito (c. 460- c.370 a.C.) - atomistas por considerarem o elemento primordial constituído por
átomos, partículas indivisíveis
.
Diferença entre o pensamento mítico e a filosofia nascente: a cosmologia racional distingui-se da cosmogonia mítica de Hesíodo;
Para estudiosos como o inglês Francis Mcdonald Cornford, o pensamento filosófico nascente ainda apresentava vinculações com o mito;
Descobriu, examinando textos, que a mesma estrutura de pensamento existente no relato mítico: um estado inicial de indistinção,
separam-se
pares opostos ( quente e frio, seco e úmido) que vão gerar os seres naturais ( O céu de fogo, o ar frio, a terra seca, o mar úmido);
Para eles, a ordem do mundo deriva de forças opostas que se equilibram reciprocamente, e a união dos opostos explica os fenômenos meteóricos, as estações do ano, o nascimento e a morte de tudo o que vive;
Existe uma ruptura entre mito e filosofia;
O mito é uma narrativa cujo conteúdo não se questiona além de que a inteligibilidade é dada;
A filosofia problematiza e portanto convida à discussão, rejeita o sobrenatural, a interferência de agentes de vinhos na explicação dos fenômenos, e é procurada. Ainda mais a filosofia busca a coerência interna, a definição rigorosa dos conceitos, organiza-se em doutrinas e surge assim como o
pensamento abstrato.

Augusto Comte, fundador do positivismo, opõe radicalmente mito e razão, ao mesmo tempo que inferioriza o mito como tentativa fracassada de explicação da realidade. O positivismo fez nascer o mito do cientificismo, ou seja, a crença cega na ciência como única forma de saber possível. Desse modo, o positivismo mostra-se reducionista, já que, bem sabemos, a ciencia não é a unica interpretação da vida real.


De fato, existem outros modos de compreensão, como o senso comum, a filosofia, a arte, a religião, e nenhuma delas exclui o fato de o mito estar na raiz da inteligibilidade. Na vida diária, existem certas palavras ricas em ressônancias míticas – casa, lar, amor, pai, mãe, paz, liberdade, morte – cuja definição objetiva não remetem significados que ultrapassem os limites da propria subjetividade. Elas nos remetem a valores arquetípicos, modelos universais que existem na natureza inscosciente e primitiva de todos nós

O Mito Hoje
Personalidades como artistas, políticos e esportistas, que os meios de comunicação se incumbem de transformar em imagens exemplares, passam a representar todo tipo de anserios: sucesso, poder, liderança, atração sexual, etc.

Nas historias em quadrinhos, o naiqueismo exprime o arquétipo da luta entre o bem e o mal, - assim como os contos de fadas - enquanto a dupla personalidade do super-herói atinge em cheio o desejo da pessoa comum.

No campo da política, há pessoas que dizem que o socialismo é um mito, uma ilusão. Enquanto há outras que verão o socialismo como uma utopia.
Nosso comportamento também é permeado de rituais não religiosos: como aniversários, formaturas, entradas de ano-novo que nos fazem lembrar ritos de passagem.

No cotidiano da vida urbana do brasileiro, descobrimos componentes míticos no carnaval e no futebol, ambos como manifestações do imaginário nacional e da expansão de forças inconscientes.

Aspectos sobrios dos mitos:
o mito se expressa ainda sob formas negativas, como as ideas de Hitler encontraram eco naqueles que acreditavam na ideia da raça ariana como raça pura, desencadeando movimentos apaixonados de perseguição que culminaram no genocídio de judeus, ciganos e homossexuais.

A permanência do mito:
Full transcript