Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Fármacos/Drogas Teratógenas

No description
by

Duane Mocellin

on 13 April 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Fármacos/Drogas Teratógenas

Principais causas de mortalidade infantil;
Estruturas funcionais, metabólicas, comportamentais ou hereditárias.
Anomalias Congênitas
Fármacos e Drogas Teratógenas
Momento de início da lesão;
Etiologia;
Patogênese.
Classificação
teratos-logos
Teratologia
Causas das Anomalias Congênitas
Dose do Fármaco/Droga ou Agente Químico
Genótipo do Embrião
De acordo com o Aurélio:
[do grego TERATOLOGÍA, 'narração de coisas maravilhosas'].
Substantivo Feminino (Patologia) Estudo das monstruosidades.
Anomalias Congênitas Causadas por Fatores Ambientais
Fármacos/Drogas;
Agentes químicos;
Agentes infecciosos;
Radiação;
Fatores Maternos;
Fatores Mecânicos.

"Nem tudo que é familiar é genético."

Teratógenos
Principios da teratogênese
Os períodos críticos do desenvolvimento;
A dose do fármaco ou do agente químico; e
O genótipo do embrião.
Períodos Críticos do Desenvolvimento
Relação dose-resposta
Fármacos/Drogas como Teratógenos
Fármacos:
Anticoagulantes;
Corticosteróides;
Anti-hipertensivos;
Insulina e drogas hipoglicemiantes.
Anticoagulantes
Todos anticoagulantes atravessam a membrana placentária, menos a heparina;
hemorragia no feto;

A
Varfarina
é um teratógeno. Causa hipoplasia da cartilagem nasal, epífises pontilhadas, defeitos SNC, retardo mental, atrofia óptica e microcefalia.
Fármacos Corticosteróides
Cortisona: fenda palatina e defeitos cardíacos em animais, não em humanos;
Não é aconselhável o uso na gestação pois pode ocorrer sangramento fetal e fechamento prematuro dos ductos arteriais.

Fármacos
anti-hipertensivos
Inibidores da ECA;
Complicações perinatais sérias;
Não recomenda-se o seu uso durante a gestação.
Causa oligoidrâmnio, morte fetal, hipoplasia da abóbada craniana, IURG e disfunção renal.
Insulina e Drogas
Hipoglicemiantes
A insulina não é teratogênica para embiões humanos;
Tolbutamida e as Sulfoniluréias fraca evidencia teratogênica;
Agenesia sacral, em mães diabéticas, 2 a 3 vezez mais chances;
Mulheres insulino-dependentes diminuem os riscos controlando a doença antes da concepção.
Fármacos:
Tireoidianos;
Psicotrópicos;
Tabagismo e Álcool;
Maconha, Metadona e Cocaína.
Tabagismo
Retardo no crescimento intra-uterino, baixo peso e prematuridade;
A nicotina contrai os vasos uterinos, reduz suporte de O2 e nutrientes.


Anomalias no trato urinário, bem como problemas comportamentais e crescimento diminuído;
Hipóxia fetal crônica.
Iodeto de potássio e Iodeto radioativo podem causar bócio congênito;
Iodetos cruzam facilmente amembrana placentária;
Aumento da tireóide e cretinismo,
Fármacos Tireoidianos
Evitar iodo-povidone, pode ser teratogênico;
Fármacos Psicotrópicos
Lítio: defeitos coração e grandes vasos;
Benzodiazepínicos: cruzam a membrana placentária;
Uso no primeiro trimeste causam anomalias craniofaciais.
Inibidores seletivos da recaptação da serotonina: risco de anomalias no septo atrial ou ventricular e hipertensão pulmonar.
Álcool
Alterações no crescimento e morfogênese;
Quanto maior a ingestão, maiores ps efeitos. 1 a 2% das gestantes;

Síndrome Alcóolica Fetal
Baixo crescimento intra-útero e após nascimento; desenvolvimento tardio; retardo mental; olhos estreitos, pregas epicânticas; cabeça pequena, lábio superior fino, liso e sem sulco; mandíbula superior pequena.
Maconha:
poucas evidências teratogenia, mas afeta o peso do feto ao nascimento.
Cocaína
:
aborto espontâneo,
prematuridade, microcefalia, infarto cerebral, anomalias urogenitais, distúrbios neurocomportamentais e anormalidades SNC.
Metadona:
Teratógeno comportamental;
Fetos apresentam baixo pesoa ao nascer, dizfunção SNC, e cabeça pequena;
Efeito pós- natal.
Fármacos:
Citotóxicos;
Antibióticos;
Antiepiléticos;
Retinóides;
Talidomida.
Fármacos Citotóxicos
Alquilantes e Antimetabólitos: impedem a replicação do DNA;
Metotrexato (derivado aminopterina).
Antibióticos
Tetraciclinas se depositam nos locais de calcificação ativa. Causam hipoplasia do esmalte, scoloração amarela ou marron dos dentes e dominuição do crescimento de ossos longos.
Estreptomicina e Diidrostreptomicina causam deficiência auditiva, danos ao 8º nervo craniano e até surdez.
Penicilia tem se mostrado segura para uso na gestação.
Antiepiléticos
Trimetadiona: retardo do crescimento pré e pós natal, sobrancelhas em V, orelhas de posição baixa, fenda palatina, defeitos cardíacos, geniturinários e dos membros.
Fenitoína e hidantoína: 5 a 10% das mães tratadas; IURG, microcefalia, retardo mental, sutura frontal, pregas epicânticas externas, ptose palpebral, ponte do nariz larga e baixa, hipoplasia de falanges e unhas.
Ácido Valpróico: defeitos cardíacos, dos membros, craniofaciais e do tubo neural.
Retinóides
Acitretina (Neotigason): acumula-se por muito tempo no tecido adiposo, três anos sem gestar.
Isotretinoína (Roacutan): dismorfismo craniofacial, fesnda palatina, aplasia tímica, defeitos cardiovasculares e do tubo neural.
Talidomida
História: 1º relato em 1956, em 1959 relatos abundantes e em 1961 a Talidomida sai do mercado;
12 a 15 mil bebês afetados;
Mortalidade de 40% após o nascimento;

Focomelia, merolia, amelia, defeitos cardíacos, hemangioma da fronte, anomalias trato utinário e gastro intestinal, ausência de orelha interna e externa.
SIAT
Sistema Nacional de Informação sobre teratógenos
Telefone: 3359 - 8008
Site: gravidez-segura.org
Prevenir é o melhor remédio!
Obrigado!

Amanda Barbosa;
Cláudio Lobato;
Duane Mocellin;
Tassiane Bartz.

Full transcript