Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Catalogação de documentos musicais

Uma releitura das regras de catalogação
by

Jonas Borges de Castro

on 7 March 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Catalogação de documentos musicais

Catalogação de Documentos Musicais: uma releitura das regras de catalogação Universidade de Brasília (UnB)
Faculdade de Ciência da Informação (FCI)
Curso de Biblioteconomia Brasília
2013 Jonas Borges de Castro
Orientadora: Fernanda Passini Moreno Sumário 1 Introdução

2 Revisão de literatura

3 Metodologia

4 Regras do AACR2 para descrição de documentos musicais

5 Aplicação das regras do AACR2 para descrição de documentos musicais

6 Considerações finais 1 Introdução Delimitação do tema e justificativa Tema pouco abordado

A maioria dos bibliotecários não tem o conhecimento musical necessário para catalogar uma partitura

As regras do AACR2 para catalogação de música podem gerar confusão ao catalogador. Objetivo geral Propor um modelo de descrição para documentos musicais Objetivos específicos Notação musical Revisão de literatura Pentagrama Partitura Parte 4 Regras do AACR2 para catalogação de documentos musicais Releitura das regras de catalogação, apresentadas de forma simplificada, com o auxílio de fluxogramas e de um mapa mental Exemplo de um fluxograma Título uniforme Referências APPOLINÁRIO, Fabio. Metodologia da ciência: filosofia e prática da pesquisa. São Paulo: Cengage Learning, 2009. 209 p. ASSUNÇÃO, Maria Clara Rabanal da Silva. Catalogação de documentos musicais escritos: uma abordagem à luz da evolução normativa. 2005. Dissertação (Mestrado em Ciências Documentais) – Universidade de Évora, Lisboa, 2005. 2 v. BAS, Julio. Tradado de la forma musical. Traducción Nicolás Lamuraglia. Buenos Aires: Ricordi Americana S.A.E.C., 1947. 333 p BENNET, Roy. Como ler uma partitura. Tradução Maria Teresa de Resende Costa. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1990. 104 p. Tradução de: Score-reading.

______. Elementos básicos da música. Tradução Maria Teresa de Resende Costa. Rio de Janeiro, Jorge Zahar, 1990. 96 p. Tradução de: General musicianship. BENNET, Roy. Forma e estrutura na música. Tradução Luiz Carlos Csëko. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1986. 79 p. Tradução de: Form and design.

______. Uma breve história da música. Tradução Maria Teresa de Resende Costa. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1986. 80 p. Tradução de: History of music. BURGOS BORDONAU, Esther. Documentación musical: cuaderno de trabajo. Madrid: Universidad Complutense de Madrid, Faculdad de Ciencias de La Documentación, 2011. CAVALCANTI, Hugo Carlos; CARVALHO, Maria Auxiliadora. A informação na música impressa: elementos para análise documental e representação de conteúdos. Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Campinas, v. 8, n. 2, p. 132-151, jan./jun. 2011. CLAUSÓ GARCÍA, Adelina; OTERO GONZÁLEZ, María Luisa. Catalogación de documentos musicales, películas y videograbaciones. Madrid: Universidad Complutense de Madrid, Faculdad de Ciencias de La Documentación, 2012. 100 p. (Colección Cuadernos de Trabajo, n. 5). CÓDIGO de catalogação anglo-americano. 2. ed. rev. 2002. Tradução FEBAB. São Paulo: FEBAB/Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2005. Tradução de: Anglo American cataloguing rules. DICIONÁRIO Grove de música: edição concisa. Editado por Stanley Sadie.Tradução Eduardo Francisco Alves. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1994. 1048 p. Tradução de: The grove concise dictionary of music. HENRIQUE, Luís L.. Instrumentos musicais. 4. ed. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2004. 481 p. HODEIR, André. As formas da música. Tradução M. A. Videira. Lisboa: Arcadia, 1970. 192 p. Tradução de: Les formes de La musique. MATOS, Alexandra Linda Herbst. Documentação musical: discussão sobre a representação temática de partituras a partir de um enfoque interdisciplinar. 2007. 103 f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) – Escola de Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2007. MED, Bohumil. Teoria da música. 4. ed. rev. e ampl. Brasília: Musimed, 1996. 420 p. MEY, Eliane Serrão Alves; SILVEIRA, Naira Christofoletti. Catalogação no plural. Brasília, Briquet de Lemos, 2009. 217 p. MORENO, Fernanda Passini. Requisitos Funcionais para Registros Bibliográficos - FRBR: um estudo no catálogo da Rede Bibliodata. 2006. 199 f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) – Departamento de Ciência da Informação e Documentação, Universidade de Brasília, Brasília, 2006. PACHECO, Kátia Lúcia. Manifestação de obras musicais: o uso do título uniforme. 2009. 159 f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) – Escola de Ciência da Informação, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2009. RIBEIRO, Antonia Motta de Castro Memória. Catalogação de recursos bibliográficos: AACR2 em MARC21. 3. ed., rev. e ampl. Brasília, Ed. do Autor, 2006. ZAMACOIS, Joaquín. Curso de formas musicales: con numerosos ejemplos musicales. 2. ed. Barcelona: Editorial Labor, 1971. Título principal e indicação de responsabilidade Quando é um título característico:
indicações de meio de execução, tonalidade, data e número são consideradas como outras informações sobre o título

Quando é o nome de um tipo de composição:
inclui indicações de meio de execução, tonalidade, data e número. Edição Dados de edição para música podem aperecer de forma diferente da comumente encontrada em livros. Nesse caso, devem ser trenscritos como aparecem na fonte de informação. Indicação de apresentação musical Área opcional utilizada para indicar um formato especial de uma obra musical, caso essa informação conste na fonte principal de informação Publicação, distribuição etc. Utilizam-se as regras gerais. Caso o item não seja publicado, dados do editor, distribuidor etc. não são registrados. Descrição física Indica-se o número de partituras e partes do item, com o número de páginas entre parênteses. Notas Forma de composição e meio de execução
Língua
Fonte do título principal
Variações do título
Títulos equivalentes e outras informações sobre o título
Indicações de responsabilidade
Edição e histórico
Notação
Publicação, distribuição etc.
Duração da execução e descrição física
Material adicional
Série
Dissertações e teses
Público a que se destina
Outros formatos
Conteúdo
Número do editor e número de chapa 5 Aplicação das regras do AACR2 para descrição de documentos musicais Foram selecionados 8 itens do acervo da Escola de Música de Brasília Item n. 3 Catalogação do item n. 3 Bizet, Georges
[Carmen, Chanson du toréador, partitura vocal]
Canción del toreador [música] : de la ópera
Carmen : canto y piano / G. Bizet. - Buenos Aires : Ricordi, [19--?]. - 1 partitura vocal (11 p.) ; 29 cm.
Para barítono e piano
N. de chapa: B.A. 8824

1. Assunto. I. Título Item n. 5 Catalogação do item n. 5 Beethoven, Ludwig van
[Sinfonias, n. 5, op. 67, Dó menor]
Symphonie nr. 5, C moll, op. 67
[música] = C minor = Ut mineur / L. van Beethoven. – Wiesbaden : Breitkopf & Härtel, c1966. – 1 partitura (100 p.) ; 29 cm.
N. do editor: 4333

1.Assunto I. Título 6 Considerações finais Foram explicados conceitos da área da música necessários para a catalogação de documentos musicais, sem esteder-se no campo da musicologia e da teoria musical.

Foram apresentados os problemas relacionados ao tema.

Foi feita uma releitura das regras do AACR2 para música, simplificando-as.

As regras estudadas foram aplicadas na descrição de partituras selecionadas. Um novo paradigma do tratamento de documentos musicais no Brasil A partir do ano 2013, um curso de especialização em gestão e tratamento de acervos musicais está sendo oferecido pela Universidade Federal da Bahia. Pode-se dizer que essa iniciativa configura-se como um passo importante para garantir o tratamento adequado da informação musical no Brasil. Obrigado! Definir documento musical e conceitos da área da música;
Levantar a literatura sobre o tema abordado;
Listar as peculiaridades da catalogação de música e suas dificuldades;
Realizar uma releitura das regras de catalogação do Capítulo 5 - Música do AACR2;
Catalogar documentos musicais escolhidos a partir do acervo da Escola de Música, visando aplicar as regras estudadas. 3 Metodologia Pesquisa descritiva documental, de natureza qualitativa. Conceitos da área da música

Evolução das normas de catalogação para música

Problemas relacionados com a catalogação de música
Full transcript