Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

A importância da leitura na formação acadêmica

No description
by

Hugo Morais

on 10 November 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of A importância da leitura na formação acadêmica

Para Solé, a leitura é um processo no qual "o leitor é um sujeito ativo que processa o texto e lhe proporciona seus conhecimentos, experiências e esquemas prévios". Na visão do autor, na leitura colocamos as nossas histórias de vida em comparação, com o livro podemos nos questionar aspectos com significado, algo próximo da nossa realidade.
A importância da leitura no ambiente acadêmico.
Definição de Leitura
“Em grego, o pleno sentido de ler, como legei é colher, recolher, juntar, que o latim transformou em lego, legis, legere, denominado juntar horizontalmente as coisas com o olhar” (CAMURÇA, 2011).
Assim, Freire (2005) ensina que
ler um texto é uma prática que está além da simples capacidade de decodificar signos, mas que se aprende e se exercita ao longo de toda vida pela leitura do mundo, ou seja, da realidade na qual o leitor/sujeito está inserido e na qual ele constrói suas relações sociais.
Objetivo:
Acentuar a forma condizente do hábito de ler que se faz necessário no dia a dia do graduando para que o mesmo possa qualificar-se com melhor aprimoramento e relatar que o hábito de leitura além de estimular o conhecimento serve para ajudar a construir uma sociedade com indivíduos melhores preparados no que diz respeito a praticarem seus direitos como cidadãos de maneira ativa.
A importância da leitura na formação acadêmica.
Conforme entende Martins (1982, p. 55), a leitura consiste em:
[...] um processamento estruturado em torno da compreensão de conteúdos (informação) nas dimensões simbólicas (sentidos) e formais (organização dos signos), para o qual não importa tanto a linguagem, mas sim como os significados são exteriorizados pelos autores e assimilados pelos leitores.
Ferreira (2004, p. 511)
“[...] percorrer, em um meio físico, sequências de marcas codificadas que representam informações registradas, e reconvertê-las à forma anterior (como imagens, sons, dados para processamento)”, com o intuito de decodificar o que está registrado de forma condizente e eficaz.
O ato da leitura representa um processo fundamental na vida acadêmica, que requer o uso frequente desse expediente, pois, a mesma:

“[..] contempla uma necessidade, que pode ser profissional, existencial ou a simples necessidade do prazer de ler” (CARAVANTES, 2006, p. 25).
A leitura como estimulação do conhecimento
Para Carvalho et. al. (2006, p. 20), uma leitura eficiente na sociedade revê que:

“o ser humano precisa realizar leituras diversificadas e de qualidade para sobreviver na era da globalização. O mais importante é saber selecionar as leituras evitando a sobrecarga informacional” o que resultará num melhor aproveitamento na obtenção da informação.
Para Ezequiel Theodoro, "ler é, antes de tudo, compreender". Para o autor o processo de leitura é muito mais que uma decodificação de signos e sim é uma compreensão de o que está entre as entrelinhas dos textos.

Para Paulo Freire, "o ato de ler é uma compreensão do mundo e supera a idéia de leitura mecanizada e o educador exerce um papel fundamental nesse processo".
Além de transmitir informação, o que consequentemente poderá gerar conhecimento, é imprescindível para o discente, independentemente da graduação que esteja cursando.
“[...] importante instrumento para a vida social e cognitiva do sujeito, o que qualifica sua inserção no âmbito social, político, econômico e cultural” (BOSO et al., 2010, p. 24).
No que se refere a essa prática Jouve (2002, p. 17) ensina que leitura:

é uma atividade complexa, plural, que se desenvolve em várias direções […] é antes de mais nada um ato concreto, observável, que recorre a atividades definidas pelo ser humano. Com efeito, nenhuma leitura é possível sem um funcionamento do aparelho visual e de diferentes funções do cérebro. Ler é, anteriormente a qualquer análise do conteúdo, uma operação de percepção, de identificação e de memorização dos signos.
A instituição é responsável pela formação de um leitor assíduo, haja vista que “de uma forma geral, a leitura está presente no processo de ensino e de aprendizagem dos cursos de graduação, no âmbito das ciências da informação, como de resto, nos demais cursos acadêmicos” (NEVES, 2007, p. 26).
O ensino superior requer um hábito bastante rotineiro da leitura, devido ao seu alto grau de exigência e complexidade, pois quando da realização de trabalho de natureza acadêmica, quais sejam: artigos, TCC’s e demais elaborações científicas, observa-se, consequentemente, que há uma maior geração de conhecimento.
Assim, quando se trabalha com conhecimento, consequentemente, se atua com a pesquisa, a qual tem por finalidade “descobrir respostas para questões, mediante a aplicação de métodos científicos” (SELLTIZ, 1965, p. 5) e os seus respectivos planos variam de acordo com a sua finalidade, como demonstram Lakatos e Marconi (2009, p. 3) ao afirmarem que:

toda pesquisa deve basear-se em uma teoria, que serve como ponto de partida para a investigação bem sucedida de um problema. A teoria, sendo instrumento de ciência, é utilizada para conceituar os tipos de dados a serem analisados. Para ser válida, deve apoiar-se em fatos observados e provados, resultantes da pesquisa.
Para se ter uma ideia clarividente a respeito da pesquisa, Ander-Egg (1978, p. 28) a conceitua como “um procedimento reflexivo sistemático, controlado e crítico, que permite descobrir novos fatos ou dados, relações ou leis, em qualquer campo do conhecimento”.
mundo que mudou, a tecnologia hoje se faz presente. Não basta ter apenas acesso a essas tecnologias ou a outros suportes, é fundamental que o indivíduo também estimule a prática da leitura, para se ter uma melhor compreensão daquilo que está lendo, caso contrário a informação não cumpre sua função. Aquele que não tem a prática da leitura encontra dificuldade em entender, compreender e aprender (BARBOSA, 2009, p. 39-40).
“a universidade deve assumir várias posições enquanto instituição de ensino, tanto no que diz respeito a formar leitores críticos, como em influenciar na transformação social por intermédio dos alunos-sujeitos-leitores” (PAULO; SILVA, 2007, p. 6), nesse contexto, a leitura configura-se como fundamental para a formação de indivíduos com uma visão de mundo mais abrangente e satisfatória.
Beatriz Ferraz.
Hugo Morais.
Leticia Alves.
Luís Felipe.
Thayanne Torres.
Os discentes quando terminarem suas respectivas graduações poderão exercer sua cidadania com melhor aprimoramento e ajudar a sociedade entender melhor como pode ter os seus direitos devidamente respeitados.
Convém ressaltar que este estudo não teve a pretensão de esgotar o assunto em questão, que é bastante abrangente, mas apenas conhecer, a partir da literatura como a prática da leitura no ambiente acadêmico é importante na formação de futuros profissionais com mais qualidade para a sociedade, deste então, sugere-se que estudos complementares sejam realizados para acompanhar e aprofundar o tema em questão.
Full transcript