Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Psicanalistas pós freudianos

No description

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Psicanalistas pós freudianos

Psicanalistas
Pós-Freudianos Melanie Klein
(1882 - 1960) Wilfred Ruprecht Bion
(1897 - 1979) W.R Bion nasceu em 8 de setembro de 1897 em Muttra, no Penjab, província anexada à Colônia Inglesa. Após ler Freud, já
formado em História Moderna,
Filosofia e Teologia, licenciando-se
em Letras, Bion ficou fascinado e resolveu
fazer medicina e tornar-se psicanalista. Seu trabalho estendeu-se por cerca de 40 anos e pode ser dividido em três fases: Concurso de Provas e Títulos para Concessão do Título de Especialista em Psicologia e seu Respectivo Registro, 2004 Como entrou
para a psicanálise Filha de Sigmund e Martha Freud, Anna era a caçula de mais cinco irmãos Em 1910 começou a ler o trabalho do pai, todavia seu primeiro contato com o movimento psicanalítico foi em 1913. Anna Freud
(1895 – 1982) "Durante toda a sua vida, Anna Freud ocupou-se com a psicanálise, dando especial ênfase ao desenvolvimento teórico e tarapêutico da psicanálise de criança. Sua obra sobre a normalidade infantil é de uma grande contribuição tanto para os pais como para educadores. É inegável também a sua influência no desenvolvimento da psicanálise americana, que se estruturou numa corrente pós-freudiana como uma escola da psicologia do ego." Em 30 de março de 1882,
nasceu em Viena Melanie Reizes, psicanalista britânica de origem austríaca. Em 1914 fez sua primeira leitura de um
texto de Sigmund Freud, “Sobre os sonhos”, iníciando no mesmo ano sua análise com Sandor Ferenczi. 60. Na origem da técnica para análise de crianças, é fato conhecido o grande enfrentamento teórico entre as proposições de Anna Freud e M. Klein. Um dos pontos de divergência entre as duas autoras concentra-se:
(A) no papel desempenhado pelo superego na angústia persecutória.
(B) no tipo de materiais e jogos utilizados nas sessões.
(C) na qualidade das fantasias despertadas pela pulsão de morte.
(D) na função atribuída ao terapeuta na análise infantil.
(E) na compreensão e definição do conceito de inveja primária. Já médico se envolveu com a prática psiquiátrica e se empregou na Tavistock Clinic, onde trabalhou durante e no pós 2ª Guerra Mundial com grupos, experiências relevantes para suas concepções sobre trabalho com grupos. Erich Fromm
(1900-1980) Juliano Moreira
(1873 - 1933) Criado pela mãe, mestiço (mulato), de família pobre, extremamente precoce, ingressou na Faculdade de Medicina da Bahia aos 13 anos, graduando-se aos 18 anos (1891) Em 1891, tornou-se professor universitário e, na época, já tinha trabalhos publicados em várias revistas científicas na Europa. De 1895 a 1902, freqüentou cursos sobre doenças mentais e visitou muitos asilos europeus. Nasceu no Cairo, onde
viveu durante sua infância e adolescência. Especialmente pelo seu
compromisso ético com a profissão,
embora a psicanálise fosse sua opção
desde o início de sua escolha profissional, a prática psicanalítica ocorreu lentamente, especialmente pelo seu compromisso ético com a profissão, André Green
(1927-2012) Deve sua vocação psiquiatrica à sua mãe, que perdeu sua irmã mais nova em um acidante quando Green tinha dois anos e, assim, atravessou por um período depressivo marcante. Em 1965 torna-se membro da Sociedade Psicanalítica de Paris e em 1987 presidente da mesma Em 1899, como catedrático da Faculdade de Medicina da Bahia, realizou conferência em que divulgava as idéias de Freud, sendo considerado por vários estudiosos como o precursor da psicanálise no Brasil, ao mesmo tempo que adepto e difusor da psiquiatria alemã *Anna teve de lutar para ser reconhecida pelas qualidades de que dispunha: coragem, tenacidade e o gosto pelas coisas do espírito. *Sentia-se em estado de inferioridade na família, na qual se esperava que só os herdeiros masculinos fossem talentosos para os estudos. Em 1920 Anna e Freud assistiram ao Congresso Internacional de Psicanálise e, no campo da psicanálise de criança, Anna Freud ingressou no movimento. "Enquanto Melanie Klein inventava uma nova prática da análise infantil, Anna Freud seguia o caminho indicado pelo pai desde o tratamento de Herbert Graf (o pequeno Hans). Considerando que uma criança é frágil demais para ser submetida a uma verdadeira análise, com exploração do inconsciente, defendia o princípio do tratamento sob a responsabilidade da família e dos parentes, e mais geralmente sob a tutela das instituições educativas." Em 1927 publicou sua obra principal, “O tratamento psicanalítico das crianças”. Paralelamente, assumiu a edição das obras do pai, “Gesammelte Schriften”, concluída em 1924. No ano seguinte, foi eleita diretora do novo instituto de psicanálise de Viena, recém-criado. Assim, começou a assumir as responsabilidades institucionais que iriam fazer dela a grande representante da ortodoxia vienense, em uma época em que Melanie Klein, sua terrível rival, começava a grande reformulação teórica da obra freudiana. 37. Anna Freud foi uma das pioneiras nos estudos de Psicanálise Infantil e Adolescente. Sobre essa autora assinale a alternativa incorreta:
A ( ) Segundo Anna Freud, educação e psicanálise são processos absolutamente diferentes, que podem coexistir, orientados por pessoas diferentes. Assim, na análise de crianças, deve-se explorar o complexo de Édipo, sendo desnecessário e mesmo incompatível exercer qualquer influência educativa.
B ( ) Anna expõe sua teoria dizendo que o foco da psicanálise não deveriam ser os conflitos do inconsciente, mas, sim, a pesquisa do ego. Anna elaborou sobre uma variedade de mecanismos de defesa psicológicos que permitem ao ego eliminar a ansiedade e habilitam o funcionamento psicológico original do indivíduo, de grande utilidade para a compreensão mais profunda do adolescente.
C ( ) Segundo a autora, uma das maiores dificuldades da psicanálise infantil seria o fato de a criança não apresentar consciência (insight) da enfermidade e a decisão voluntária e a vontade de curar-se, criando então a necessidade de estabelecer, em primeiro lugar, um relacionamento emocional definido com a criança.
D ( ) Para A. Freud, o superego infantil é dependente dos adultos que o sustentam, por isso, sob a influência dos adultos é que a criança deve saber como se conduzir perante sua vida instintiva, e os seus pontos de vista devem, afinal, determinar qual parte dos impulsos sexuais infantis precisa ser suprimida ou rejeitada como não utilizável no seio do mundo
cultural.
E ( ) O analista deve esforçar-se para se colocar no lugar do ego-ideal da criança por toda a duração da análise, assim o analista, ao final do tratamento seria a realização de uma identificação ao ideal de eu, uma identificação à pessoa do analista. Seu pai, Moritz Reizes, era um médico judeu polonês; Sua mãe , judia eslovaca brilhante, dedica-se, por necessidades familiares, ao comércio de plantas e répteis, cuja família, erudita e culta, era dominada por uma linhagem de mulheres. Melanie Klein, pouco desejada, foi a quarta entre os filhos desse casal que
não se entendia No ano de 1918 participou do V Congresso da International Psychoanalytical Association (IPA), onde
viu Freud pela primeira vez. Escutou-o ler, na tribuna, sua comunicação “Os novos caminhos da terapêutica psicanalítica” e, muito impressionada, tomou
consciência de seu desejo de se consagrar à
psicanálise, vindo a se tornar membro da
Sociedade Psicanalítica de Budapeste
em 1919. Principais Contribuições Como entrou
para a Psicanálise Uma de suas contribuições importantes e inovadoras refere-se ao momento da formação e estrutura do superego, no artigo de 1928 "Os estágios primitivos do complexo de Édipo". Em seu trabalho anterior com crianças foi surgindo a convicção de que o complexo de Édipo (e o superego que dele resulta) inicia-se em período anterior ao suposto por Freud. Principais
contribuições "Partindo da psicanálise clássica, Klein desenvolveu alguns conceitos de Freud (fantasia, mundo interno, complexo de Édipo, entre outros) e elaborou outros conceitos originais (o conceito de posição, as idéias sobre as etapas mais primitivas do desenvolvimento, os mecanismos e as defesas utilizadas nas fases iniciais do desenvolvimento)." As principais contribuições de Melanie Klein estão em seu uso do brinquedo das crianças com um meio para a interpretação, sua ênfase na importância das relações de objeto iniciais, sua descrição das defesas primitivas características do transtorno de personalidade limítrofe e psicose e a demonstração da função do superego cedo no desenvolvimento psíquico. Principais
contribuições Seu pai era engenheiro do serviço público britânico à época do seu nascimento, servindo, portanto, na Índia. Sua mãe foi uma pessoa simples de temperamento instável, mostrava-se freqüentemente triste e o garoto sofria muito com estas características da mãe. Os pais de Bion tiveram mais uma filha, chamada Edna. A morte prematura de sua esposa o deixa profundamente consternado, levando-o reiniciar sua análise, desta vez com Melanie Klein, processo que durou oito anos. Durante este período retornou para sua formação no Instituto de Psicanálise de Londres. Trabalho com foco em grupos

final dos anos de 1940 e primeira metade dos anos de 1950 a partir dos anos de
1970 até 1979

"Bion explora a sua teoria na análise de casos clínicos e registra suas observações por meio da impressão de seus seminários e conferências." No final dos anos de 1950
e anos de 1960
Bion propõe a sua Teoria de Observação Psicanalítica e a registra em quatro publicações principais: Aprendendo com a experiência;
Elementos de Psicanálise;
Atenção e interpretação;
Transformações. 57) Qualquer grupo se movimenta em dois planos: o ‘grupo de trabalho’ opera no plano consciente e busca a realização de uma tarefa, o ‘grupo de pressupostos básicos’ opera inconscientemente. O autor dessa concepção do movimento grupal é:
A) R. Kaes C ) K. Lewin
B) Bion D) Pichon Rivière CONCURSO PÚBLICO PARA PSICÓLOGO DA POLÍCIA CIVIL DE SANTA CATARINA Nos trabalhos teóricos e clínicos, aprofunda-se na metapsicologia freudiana Trabalhou temas como os casos-limite, o efeto, a clínica do vazio, psicose branca, o irrepresentável e a pulsão de morte, a teoria do negativo, o narcisismo negativo, a alucinação negativa A mãe em todos os seus estados - mãe morta, mãe fálica, mãe negra, e a terceiridade, contribuindo profundamente com a psicanálise contemporânea. Descreve como essencial de suas últimas produções a referência ao trabalho do negativo, pois considera que a psicanálise é ligada ao conceito do negativo desde seu início, quando enfatiza os efeitos da falta na organização psíquica. Nasceu em Frankfurt, Descendente de uma família de judeus. Naftali, seu pai, era comerciante e sua mãe, Rosa, dona de casa. "Após cursar filosofia na Universidade de Heidelberg, foi fazer especialização em psicanálise na Universidade de Munique e no Instituto Psicanalítico de Berlim, fundado por Freud. No começo da década de 30, apresenta os seus primeiros trabalhos científicos." Sob influencia de Marx e Freud, é considerado um dos principais expoentes do movimento psicanalista do século 20. Dono de uma carreira controversa e polêmica, Erich Pinchas Fromm estudou principalmente a influência da sociedade e da cultura no indivíduo.

Para o psicanalista, a personalidade de uma pessoa era resultado de fatores culturais e biológicos, o que contrastava com a teoria de Freud, que privilegiava, principalmente, os aspectos inconscientes do psiquismo. O complexo de Édipo, sob o ponto de vista interpretativo de Erich Fromm, retrata

a) a necessidade da criança de invejar o poder que a figura paterna exerce sobre a família a que pertence.

b) o desejo incondicional que a criança demonstra pela figura materna.

c) o desejo incondicional que a criança demonstra pelas figuras parentais.

d) a necessidade da criança em manifestar sensações antagônicas de amor e ódio para com a figura do pai.

e) o esforço da criança para libertar-se de sua dependência infantil e tornar-se indivíduo Referências A cor da cultura. Juliano Moreira (1873-1933). Heróis de Todo o Mundo. Disponível em <http://www.acordacultura.org.br/herois/heroi/julianomoreira> Acesso em 09 de fevereiro de 2012.
AMAZONAS, J. R. A Contribuição de Wilfred Bion para a Psicanálise. Núcleo Brasileiro de Pesquisas Psicanalíticas. Disponível em < http://www.nucleodepesquisas.com.br/eventos-npp/proximos-eventos/palestra-a-contribuicao-de-wilfred-bion-para-a-psicanalise/> Acesso em 09 de fevereiro de 2012.
Associação Brasileira de Filosofia e Psicanálise. Biografia de Anna Freud. Disponível em: http://abrafp.blogspot.com.br/2009/11/biografia-de-anna-freud.html. Acesso em 09 de fevereiro de 2012.
Associação Brasileira de Filosofia e Psicanálise. Erich Fromm. Desponível em <http://abrafp.blogspot.com.br/2009/11/biografia-de-erich-fromm.html> Acesso em 09 de fevereiro de 2012.
Diário de Bordo: Psicanálise da Criança. Anna Freud: Aspectos Significativos da Análise de Crianças. Disponível em: http://diariopsicanalisedacrianca.blogspot.com.br/2009/02/anna-freud.html. Acesso em 09 de fevereiro de 2012
Federação Brasileira de Psicanálise. André Green. Disponível em <http://febrapsi.org.br/resenha.php?texto=resenha_Green> Acesso em 09 de fevereiro de 2012
Federação Brasileira de Psicanálise. Wilfred Ruprecht Bion. Disponível em <http://febrapsi.org.br/resenha.php?texto=resenha_Bion> Acesso em 09 de fevereiro de 2012
JUNQUEIRA FILHO. L. C. U. A Psicanálise no Brasil. Revista Eletrônica de Jornalismo Científico. Reportagens. Disponível em <http://www.comciencia.br/reportagens/psicanalise/psique11.htm> Acesso em 09 de fevereiro de 2012
NEVES, Flávio José de Lima. A psicanálise Kleiniana. Reverso, Belo Horizonte, v. 29, n. 54, set. 2007 . Disponível em <http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-73952007000100004&lng=pt&nrm=iso>. acessos em 09 fev. 2013.
O Meu Portifólio de Psicologia. Biografia – Wilfred Bion. Disponível em < http://ser-psicologo.blogspot.com.br/2010/03/biografia-wilfred-bion.html> Acesso em 09 de fevereiro de 2012.
ODA, Ana Maria Galdini Raimundo; DALGALARRONDO, Paulo. Juliano Moreira: um psiquiatra negro frente ao racismo científico. Rev. Bras. Psiquiatr., São Paulo, v. 22, n. 4, Dec. 2000 . Available from <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-44462000000400007&lng=en&nrm=iso>. access on 13 Feb. 2013. http://dx.doi.org/10.1590/S1516-44462000000400007.
Programa de Estudo e Pesquisa em História da Psicologia. Juliano Moreira. Disponível em <http://www.cliopsyche.uerj.br/arquivo/juliano.html> Acesso em 09 de fevereiro de 2012
Psicopedagogia Brasil: Prazer em aprender. Melanie Klein (1882-1960), 2004. Disponível em < http://www.psicopedagogiabrasil.com.br/biografia_melaine_klein.htm> Acesso em 09 de fevereiro de 2012
Psiquiatria Geral. Outras Escolas Psicodinâmicas: Melanie Klein. Disponível em <http://www.psiquiatriageral.com.br/psicoterapia/melanie.html>. Acesso em 09 de fevereiro de 2012 Sobre Anna... Sobre Klein... Principais
Contribuições Sobre
Bion... Como entrou para a psicanálise Principais
contribuições
para a psicanálise Sobre Green... Como entrou
para a psicanálise... Principais contribuições
para a psicanálise Sobre Erich... Como entrou para a psicanálise Principais contribuições
para a psicanálise Sobre Juliano... Principais
contribuições
para a
psicanálise Conhecido como pioneiro da
Psicanálise no Brasil, fundador da
moderna psiquiatria brasileira, cerca de 1912,
seguido por outros pioneiros como Arthur Ramos,
Júlio Porto-Carrero e Francisco Franco da Rocha o qual, em 1920, publicou um dos primeiros livros de divulgação da
doutrina freudiana entre nós: O pan-sexualismo na doutrina de Freud. Juntamente com Durval Marcondes, fundou em 1927 a primeira sociedade psicanalítica da América Latina, a Sociedade Brasileira de Psicanálise (SBP), embrião do grupo que seria reconhecido pela IPA em 1951, sob a denominação de Sociedade Brasileira de Psicanálise
de São Paulo Principais contribuições para a psicanálise
Full transcript