Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Mies Van Der Rohe

No description
by

Amanda Rosback Welp

on 5 November 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Mies Van Der Rohe

Mies Van Der Rohe
Ideias e
Conceitos



Biografia

Fase Europeia
Fase Americana
Ludwig Mies Van Der Rohe nasceu em Aachen - Alemanha, em março de 1886. Mies frequentou a escola da catedral católica construída por Carlos Magno.




Em 1913 casou-se com Ada Bruhn, com quem teve três filhas: Dorothea (1914, conhecida sob o nome de Geórgia), Marianne (1915) e Waltraut (1917).

Em 1921 ele deixou a esposa


Em 1929, Mies estava no auge de sua carreira, quando foi convidado para projetar o pavilhão alemão para a Feira Mundial de Barcelona, hoje ícone da modernidade.

Três décadas mais tarde, em agosto de 1969, faleceu de câncer no esôfago, em Chicago, Illinois.
Contexto Histórico
Acaba com o direito de greves / partidos políticos, fecha os sindicatos/ jornais, e inclusive a Bauhaus, menos os que apoiavam o Nazismo.

Época que o movimento art-noveau havia passado de moda.

Verdadeira arquitetura só se encontravam nos edifícios industriais, de inspiração puramente técnica.

Época incorente.
O primeiro projeto independente foi a casa Riehl (1906-1907), para o filósofo Alois Riehl;


Vida
Profissional

Ajudava o pai na firma de cantaria que possuía.

Passando sua infância e adolescência entre lápides e igrejas medievais.
Sua formação não foi acadêmica, mas de natureza prática e religiosa.

Aos 19 anos, mudou-se para Berlim, onde trabalha até 1907 com o Arquiteto e Designer Bruno Paul. Desde o início da carreira, influenciado pelos estudos do holandês De Stijl, desenvolveu uma concepção arquitetônica de linhas puras
Recebe um convite de Peter Behrens para trabalhar como aprendiz em seu escritório (1908-1912) ao lado de Walter Gropius e Le Corbusier;

Abriu seu próprio escritório em 1912, em Berlim.
1917 - Urbig House;
1921 - Friedrichstrasse Office Building;
1927 - Afrikanischestrasse Apartments e Weissenhofsiedlung;
1929 -Tugendhat Chair, Barcelona Chair e The Barcelona Pavilion;
1930 - Brno Chair, Lange and Esters Houses, X Table e Tugendhat House;
Em 1930 Mies van der Rohe torna-se o diretor da Bauhaus;
Maior ênfase na forma e função, em vez de política;
O foco do currículo relaciona-se à arquitetura e design de interiores, com maior intensidade deixando de lado outras ramificações da Arte.
1931- MR Chair, MR Lounge Chair e Lemke House;
1932- Exposição da Arquitetura Moderna International abre no Museu de Arte Moderna;
- International Style
Em 1932 a Bauhaus é fechada pelo regime nazista;
1935 - Verseidag Factory;

Em 1938 Mies deixou a Alemanha em direção aos EUA, para dirigir o Instituto Armour, que mais tarde torna-se o Instituto de Tecnologia de Illinois. Muitos membros da Bauhaus, incluindo Joseph Albers, Walter Gropius e László Moholy-Nagy, também se mudam-se para os Estados Unidos neste momento
1946 - Alumni Hall e Wishnick Hall;
1947 - Perlstein Hall;
1949 - The Promontory Apartments;
1951 - Farnsworth House e 860-880 Lake Shore Apartments;
1952 - 50 x 50 House e McCormick House;
1954 - The Commons;
1956 - Esplanade Apartment Buildings, Commonwealth Promenade Apartments e S.R. Crown Hall;

1958 – The Seagram Building e Plano Diretor do Illinois Institute of Technology;

Mies deixou IIT, aposentando-se e começa a se concentrar em seus próprios projetos.

1962 - American Federal Building;
1963- 2400 Lakeview;
1964 - Chicago Federal Center;

1965 - School of Social Service Administration, Lafayette Park e Mellon Hall of Science;

1968 - Neue Nationalgalerie;

1969 – Mies falece;
Contexto Histórico
Depois da 1ª Guerra Mundical, a Alemanha sofre com a desestabilização de sua economia e o pagamento de altas indenizações;

Consequêcias: desemprego e inflação;

Adolf Hitler assumo o Cargo de Chefe de Estado e logo após torna-se Presidente;


Contexto Histórico
Dentro desse contexto, Mies desenvolve um pensamento que se prolonga durante toda a sua carreira profissional:


“A verdadeira arquitetura é uma arte objetiva e a expressão do espirito da época em que se desenvolve”.
Contexto Histórico
• Após a guerra, em meados dos anos 20, Mies Van Der Rohe percebeu a importância do desenvolvimento tecnológico, que trazia soluções novas, tanto no domínio de materiais, como no dos processos.

• Mudando as concepções tradicionais de arquitetura, Mies acreditava que seria viável harmonizar velhas energias com as novas formas, e na purificação das tendências.

Legado Arquitetônico
Mies van der Rohe perseguiu em uma missão ambiciosa, numa busca por criar uma nova linguagem arquitetônica que poderia ser usada para representar a nova era da tecnologia e produção. Ele viu a necessidade de uma arquitetura expressiva e em harmonia com sua época; Ele aplicou um processo de design disciplinado usando o pensamento racional para alcançar seus objetivos. Ele acreditava que a configuração e arranjo de cada elemento arquitetônico, principalmente incluindo o caráter de espaço fechado, deve contribuir para uma expressão unificada.
Mies van der Rohe, autodidata, meticulosamente estudava os grandes filósofos e pensadores, do passado e do presente, para aumentar a sua própria compreensão do caráter e qualidades essenciais dos tempos tecnológicos em que viveu, mais do que talvez qualquer outro praticante pioneiro do modernismo, Mies extraiu dos escritos de filósofos e pensadores idéias que foram relevantes para a sua missão na arquitetura.
A arquitetura de Mies “foi guiada por princípios a um nível elevado de abstração, e suas próprias descrições generalizadas desses princípios intencionalmente deixa muito espaço para a interpretação”. No entanto, seus edifícios são executados como objetos de beleza e artesanato, e parecem muito diretos e simples quando melhor observado.
Todos os aspectos de sua arquitetura, desde a concepção geral ao mais ínfimo pormenor, suporta seu esforço para expressar a idade moderna. A profundidade de sentido transmitida pelo seu trabalho, além de suas qualidades estéticas, tem atraído muitos filósofos e pensadores contemporâneos teóricos para continuar a explorar e especular sobre sua arquitetura.
Princípios da formação de um arquiteto
A escola de arquitetura proporciona ao estudante conhecimentos indispensáveis para o exercício da profissão, incluindo a responsabilidade social.

- Libertar-se da arbitrariedades da opinião pessoal.
- Sentimento de solidariedade conduz à ordem, disciplina e as regras.
- Formação científica: fins práticos.
- Educação: sentimento da qualidade.
Princípios da formação de um arquiteto
Segundo Mies acreditava, a formação de um arquiteto pode ficar confinada à uma procura de técnicas se não se elevar ao nível para o conhecimento da arte.

- Necessidades práticas;
- Arte;
- Englobar todos os ramos da construção.
Princípios da formação de um arquiteto
Ensinamento científico;
Desenhar a mão livre;
Treinar meios de expressão;
Familiarizar-se com materiais.
Princípios da formação de um arquiteto
O urbanismo deverá se referir aos problemas das relações entre arquitetura e cidade, e entre cidade e homem. A sintese de todo o conhecimento consistirá no conhecimento das regras da estética e na introdução à criação artística, presente nas obras arquitetônicas.


Princípios da formação de um arquiteto
Estudar obras arquitetônicas do passado, considerando condições e o objetivo à que estavam inseridas. Sua importância e grandeza, devendo cosiderar que o passado é irreversível, e que o mundo espera dos novos arquitetos criações autenticas.


Método de ensino
Mies era muito rigoroso em relação à proporção do espaço e o emprego dos materiais. Tinha uma busca constante pela forma intelectual. As elevadas exigências de Mies em relação às questões formais fez com que muitos de seus alunos apreciassem seu método de trabalho, pois resultava em edificações de aparência leve. A arquitetura harmoniosa
e suave de Mies serviu como base pedagógica para outros professores, inclusive seus ex-alunos, que disseminaram seus conceitos através de projetos e ensinamentos.

Mobiliário
Mies Van Der Rohe, tinha o princípio de trabalhar nos campos comuns das competências, isso é, compreendia aquitetura e design como um só processo. Com isso, desenvolveu uma vasta linha de mobiliário.

Seu mobiliário é conhecida por habilidade fina, uma mistura dos tradicionais tecidos luxuosos como o couro combinado com molduras cromadas modernas, e uma nítida separação da estrutura de apoio e as superfícies de apoio, muitas vezes utilizando cantilevers para aumentar a sensação de leveza criado por delicadas armações.

Mobiliário moderno;
Novas tecnologias;
Contraste: tecidos luxuosos
Tugendhat Chair
Barcelona Chair
X Table
MR Chair
MR Lounge Chair
Principios da sua arquitetura
Precisão nos detalhes.
Valorização da estética estrutural.
Rigorosidade na expressão.
Acervo
O Ludwig Mies van der Rohe Archive, é uma sessão independente do Museu de Arte Moderna de Nova York (MoMA) do departamento de arquitetura e design, foi criada em 1968 por curadores do museu.

- Fundação em resposta ao desejo do arquiteto para legar toda a sua obra para o museu.

- O arquivo consiste em cerca de 19 mil desenhos e gravuras, mil dos quais pelo designer e arquiteto Lilly Reich (1885-1947), colaborador próximo de Mies; de documentos escritos (principalmente, a correspondência comercial) cobrindo quase toda a carreira do arquiteto; fotografias de edifícios, modelos, e móveis, e de fitas de áudio, livros e periódicos.
Ludwig Mies van der Rohe: dois arranha-céus de Berlim
Ludwig Mies van der Rohe: Brno Chair
Ludwig Mies van der Rohe: Illinois Institute of Technology
Riehl Haus
Potsdam, Alemanha - 1907
Com duas fachadas, impressionava pela sensação de serem duas casas. Tinha linguagem arquitetônica da época.
Urbig Haus
Potsdam, Alemanha - 1917
Projetada inicialmente com um teto plano, foi rejeitada, dando lugar a um teto tradicional de 4 águas com 5 janelas no sotão.
The Crown Hall
Lake Shore Drive Apartments
Residencia Farnsworth
Posto Esso
Friedrichstrasse Office Building
1921 - Projeto não executado e rejeitado pelo Comitê, por apresentar uma arquitetura radical. Posteriormente se torna a grande influência para os edificios modernos.
Afrikanischestrasse Apartamentos
Berlim, Alemanha - 1927
Com volumetria geometrica, aparentava comprometer a própria funcionalidade. Foi um projeto de custo baixo
Haus Lange and Haus Esters
Krefeld, Alemanha - 1930
Duas casas construídas simultaneamente, para dois colecionadores de artes. Hoje o edifício é um museu de exposição artística.
Casa Lemke
Berlim, Alemanha - 1932
É atualmente um museu de exposições. É a edificação que mais tem conectividade com o pátio verde. Dispoe de janelas do chão ao teto que se abrem para um terraço.
Verseidag Fábrica
Krefeld, Alemanha - 1935 Último Projeto de Mies na Europa, realizado para Fábrica de Têxteis, que precede a ida de Mies para o Instituto Técnico de Illinois.
Principios da sua arquitetura
Arquitetura era ousada;

Materiais novos:
-Aço industrial, vidro, concreto armado

Materiais nobres:
-Mármore travertino, ônix ou aço cromado





Principios da sua arquitetura
Redução de ornamentos;
Foco no funcionalismo;
Clareza e limpidez na estrutura
Casa Batlló, 1877 - Gaudi
Villa Tugendhat, 1930 -Mies van der Rohe
Residência Farnsworth, 1951
Principios da sua arquitetura
Integra ambiente/obra;
Aprofundado estudo;
Minimalismo, limitada à pele e esqueleto do edifício.



Citações
"Eu estava interessado em arquitetura toda a minha vida.
E eu tentei descobrir o que foi dito sobre a arquitetura. Tentei descobrir o que pode influenciar a arquitetura. Eu sinto que a arquitetura pertence a certas épocas, que expressa a verdadeira essência de suas épocas. Foi para nós uma questão de verdade.
Como podemos descobrir, conhecer e sentir o que é a verdade?"

Ideias
A obra de Mies se destaca pela sua clareza, elementaridade, precisão e transparência (inclusive conceitual), mas três outros aspectos importantes devem ser levados em consideração:




2º- Cuidado com que
desenvolvia
os elementos da sua
arquitetura
1º Didatismo
3º Definição de estrutura resistente se confunde com a definição da sua estrutura formal/espacial.
Quando: 1927
Onde: Stuttgart - Alemanha
* Após a 1ª GM, inicia-se um processo inflacionário ;
* Ficava complicado orçar uma obra;
* Grandes construtoras como Deustche / Werkbund assumem a linha de frente;
* Mies então é convidado à Vice-Presidente, da Deustch / WerkBund para assumir a direção artística.

Plano
Weissenhofsiedlung
* Mies, encarregado da Urbanística, projetou varias edificações baixas dispostas em um cubo imaginário, ao redor de uma montanha;
* Menos Forma - Mais Liberdade;
* Num total de 21 edificações possuía vivendas unifamiliares isoladas e casas em fita;

A Urbanística
O Bairro Modelo
* Divisorias de ambientes móveis;
* Banheiro e Cozinha como espaços constantes;
* Devolver o equilibrio entre espaço aberto e espaço construído, que a Revoulução Industrial ameaçava destruir.
Propostas para
Weissenhofsiedlung

Localiza-se no topo da montanha com 2500 m² e se subdividia em 5 pavimentos:


O Bloco A
* um subsolo;
* três pisos
para os apartamentos (denominados
de térreo,
segundo e terceiro);
* terraço com as lavanderias, coberto por uma laje plana recortada.

650m² por piso, com uma circulação vertical que serve a dois apartamentos. divididos em quatro blocos:
A-1 e A-4 - nas extremidades com 150 m²;
A-2 e A-3 - no interior com 172 m²;

Com banheiros e cozinhas, próximos à entrada dos apartamentos, dispostos em compartimentos próprios, liberando um espaço aproximadamente quadrado para a distribuição dos demais cômodos em painéis móveis de madeira.
O bloco de apartamentos de Mies situado na parte superior da montanha, longo e estreito, está construído de metal de modo que a estrutura de suporte é independente das paredes interiores.

Estrutura
Pavilhão Alemão de Barcelona
(O prédio mais belo do século)
Quando:
1929 - 1930
(como construção
efêmera)
1959 - Hoje
(Reprodução
permanente).

Onde:
Barcelona (Espanha)


- Base da edificação, reduzida em sua área total;
- Economia e materiais (mármore);
- Paredes, utilizadas como elementos estruturais de apoio;
Projeto X Execução
- Ordenação espacial
centrífuga horizontal;
- Planos assimétricos
e perpendiculares
à Laje Sustentada;
- Funcionalismo (planta livre);
- Duas Edificações, espelhos d’água (interno e externo);
- Paredes de vidro e aço (sensação de conectividade entre interior e exterior).

Características
Brno, Rep. Tcheca -1930


Trecho retirado do livro “Conversations with Mies van der Rohe” de Moisés Puente
Mies foi contratado por um casal judeu, greet & fritz tunghendhat, que ja conheciam seu trabalho para criação de uma residência. Depois de muitas pesquisas com outras obras de outros arquitetos, escolheram Mies. A casa foi abandonada, antes do acordo de Munique, posteriormente deu lugar à apartamentos pela gestapo nazista, após as janelas serem destruídas e mobiliários roubados durante a II GM.
Mies apresentou os planos dos 3 pavimentos, que foram modificados posteriormente totalizando uma área de 2000 m², projetado para 11 pessoas:

Citações
“A arquitetura começa quando você junta dois tijolos com cuidado. Aí ela começa.”
“Cada material tem as suas características específicas que temos de entender se o queremos usar. Por outras palavras, nenhum design é possível até que todos os materiais que você projeta sejam totalmente compreendidos.”
“O longo caminho do material através da função até ao trabalho criativo tem apenas um objetivo - criar ordem a partir da confusão desesperada do nosso tempo. Temos de ter ordem, colocando cada coisa no seu devido lugar e dando o devido a cada coisa de acordo com a sua natureza. “
“Menos é mais.”
- Funcionalismo das colunas cruciformes de aço cromado;
- Disposição dos ambientes sociais, divididos, com mobiliários.
- Materiais: marmore ônix, madeiras tropicais, vidros transparentes e leitosos, aço cromado.
Para transmitir a imagem de um país democrático e progressista, após dez anos da 1ª GM
Estrutural
Planos verticalizados, utilizados, somente para dividir ambientes
Seagran Building
Villa Tugendhat
Materiais
Estrutura
Full transcript