Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Desafios da ciência nas regiões polares

No description
by

Vinícius Ferreira

on 23 November 2012

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Desafios da ciência nas regiões polares

Atividade científica na Antártida Os desafios da ciência nas regiões polares Pesquisas científicas no Ártico Estudos científicos mostraram que um buraco na camada de ozônio, similar ao que existe sobre a Antártida, pode estar se formando sobre o Ártico. Outros estudos, realizados no final da década de 1990, apontaram a poluição do ar por toxinas. Desde a apresentação desses resultados, foram aprovadas varias leis para garantir o controle da emissão de poluentes. O Prontoar Problemas ambientais no Ártico Com o aquecimento global, o Ártico se torna vulnerável ao aumento da temperatura. Na região, a temperatura está subindo mais rápido do que em outras partes da Terra, uma das consequências é o afogamento dos ursos polares, pois com o derretimento das placas de gelo é preciso nadar mais. Depois de aderir ao tratado da Antártida, em janeiro de 1982, o Brasil iniciou o Prontoar (programa Antártico brasileiro). Na estação dos brasileiros, há 60 pesquisadores , e é operada por um grupo de dez militares da marinha, que permanecem na Antártida por doze meses. A aeronáutica brasileira também da apoio com sete vôos, levando os materiais necessários e facilitando a troca de pesquisadores. Incêndio na Estação Antártica Comandante Ferraz Grupo: Vinícius de Freitas

Ellen Rufino

Williams Neves Em 1959, vários países assinaram o tratado da Antártida, afirmando o comprometimento que o continente seria usado apenas para fins pacíficos e de cooperação internacional por meio de desenvolvimento de pesquisas cientificas. Essa pesquisa tem sido muito importante para a humanidade, estudos de crustáceos, de lagos no subsolo da Antártida com água potável para o planeta e outros fatos importante para a ciência. Os países que possuem base de pesquisa no continente antártico são: África do Sul, Alemanha, Argentina, Brasil, Bulgária, Chile, China, Coreia do Sul, Equador, Estados Unidos, Rússia, Finlândia, França, Índia, Itália, Japão, Nova Zelândia, Noruega, Peru, Polônia, Reino Unido, Suécia, Ucrânia e Uruguai.
Full transcript