Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Plano de Negócio - Aula

Plano de Negócio - Aula
by

Wendell Aurélio

on 18 February 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Plano de Negócio - Aula

PLANO DE NEGÓCIO
Capital de Giro R$ 75,000.00
Empreendedorismo

Empreendedor é aquele que gera resultados, alguém que inove, um agente de mudanças. Segundo Shumpeter (1934), o empreendedor é quem realiza coisas novas, e não necessariamente aquele que inventa.
Aprender a empreender: É desenvolver atitude de realização e capacidade de criar seus próprios projetos, assumir riscos e tomar decisões; Agir de forma empreendedora.

Perfil empreendedor - Segundo Peter Drucker, é aquele que “causa mudanças, mas que também sabe aproveitar as oportunidades que as mudanças criam”.
Característica básica, o espírito criativo e pesquisador, otimista e busca sucesso.

Competências:

Cognitiva - Aprender a conhecer, a estimular o desenvolvimento do pensamento superior reflexivo e crítico mediante a investigação e a organização do conhecimento.
APRENDER A CONHECER E A PENSAR.

Atitudinal - "
Saber Ser/Conviver
", incluem habilidades e atitudes pessoais de interagir com as pessoas, criar e melhorar processos organizacionais.

Operacional - "
Saber Fazer
" é demonstrada pelo participante ao mobilizar em situações específicas seus conhecimentos, da área Operacional (Técnicos), da área Atitudinal (Relacionados a Ser/Conviver) ou relacionados à área Cognitiva (Saber Conhecer). De forma integrada.

Comportamentos Considerados Empreendedores

1- Busca Informações
2- Estabelece Metas
3- Planejamento
4- Corre Risco Calculado
5- Persistência
6- Comprometimento
7- Busca oportunidades
8- Autoconfiança

Três Motivos que podemos considerar como Básico.

1- Nortear a empresa e seus funcionários
2- Para evitar estratégias que se desviem da área de negócio
3- Para evitar a perda do foco, principalmente quando a organização acrescenta novos produtos a seu portfólio.



A Visão

Qual é a visão de futuro de sua empresa?
Quais são as suas metas para o próximo ano?

A visão deve ser clara "inteligível” (Que se entende com facilidade; cujo teor é fácil de compreender) sempre tendo como foco um ponto futuro, ser contagiante, além de formulada e difundida de modo que atinja a todos na organização.

Ex: Empresa de Seguro de Saúde
Visão - Ser a maior, a melhor e mais feliz das empresas de seguros do Brasil até
2017.

Ex: Uma Factoring
Visão - Ser a Factoring líder em desempenho, reconhecidamente sólida e confiável, destacando-se pelo uso agressivo do Marketing, Tecnologia avançada e por equipes capacitadas, comprometidas com a qualidade total e a satisfação dos clientes.



Valores

Os valores incidem nas convicções que fundamentam as escolhas por um modo de conduta tanto de um individuo quanto em uma organização.

Ex: FIAT
Satisfação do Cliente
Ele é a razão da existência de qualquer negócio, valorização e respeito às pessoas.
São as pessoas o grande diferencial que torna tudo possível.

Ex: HSBC
Nossa conduta deve refletir os mais altos padrões de ética;
Nossa comunicação deve ser clara e precisa;
Nosso relacionamento com cliente e colaboradores deve ser transparente e baseado na responsabilidade e confiança entre as partes.
O Lucro Presumido é uma forma de tributação simplificada para determinação da base de cálculo do imposto de renda e da Contribuição Social Sobre o Lucro Líquido - CSLL das pessoas jurídicas.

A sistemática é utilizada para presumir o lucro da pessoa jurídica a partir de sua receita bruta e outras receitas sujeitas à tributação.

Em termos gerais, trata-se de um lucro fixado a partir de percentuais padrões aplicados sobre a Receita Operacional Bruta - ROB. Sobre o referido resultado somam-se as outras receitas auxiliares (receitas financeiras, alugueis esporádicos, entre outras).

Assim, por não se tratar do lucro contábil efetivo, mas uma mera aproximação fiscal, denomina-se de Lucro Presumido.

Exemplo:

IRPJ CSLL
Receita Operacional Bruta com a venda de mercadorias R$ 100.000 R$ 100.000
Percentual de lucro fixado fiscalmente 8% 12%
Lucro Presumido decorrente da ROB R$ 8.000 R$ 12.000
Outras Receitas a adicionar (integralmente):
- Receitas financeiras R$ 1.000 R$ 1.000
- Aluguel de imóvel (quando não for objeto social da empresa) R$ 1.500 R$ 1.500

Lucro Presumido Total

R$ 10.500 R$ 14.500


A base de cálculo da CSLL corresponde a: 12% da receita bruta nas atividades comerciais, industriais, serviços hospitalares e de transporte e 32% para: a) prestação de serviços em geral, exceto a de serviços hospitalares e transporte; b) intermediação de negócios; c) administração, locação ou cessão de bens imóveis, móveis e direitos de qualquer natureza.
Lucro Real

A partir de 1999 estão obrigadas à apuração do Lucro Real as pessoas jurídicas (Lei 9.718/1998, artigo 14):

I –
cuja receita bruta total, no ano-calendário anterior, seja superior a R$ 48.000.000,00 (quarenta e oito milhões de reais), ou a R$ 4.000.000,00 (quatro milhões de reais) multiplicado pelo número de meses de atividade do ano-calendário anterior, quando inferior a 12 (doze) meses (limite fixado pela Lei 10.637/2002);

Nota: o limite acima é válido a partir de 01.01.2003. Até 31.12.2002, a obrigação pela opção do lucro real era para as pessoas jurídicas cuja receita total no ano-calendário fosse superior a R$ 24.000.000,00, ou proporcionalmente, quando o número de meses de atividades fosse inferior a 12 meses.

II – cujas atividades sejam de bancos comerciais, bancos de investimentos, bancos de desenvolvimento, caixas econômicas, sociedades de crédito, financiamento e investimento, sociedades de crédito imobiliário, sociedades corretoras de títulos, valores mobiliários e câmbio, distribuidora de títulos e valores mobiliários, empresas de arrendamento mercantil, cooperativas de crédito, empresas de seguros privados e de capitalização e entidades de previdência privada aberta;

III – que tiverem lucros, rendimentos ou ganhos de capital oriundos do exterior;




Notas: com base no Ato Declaratório Interpretativo 5/2001 SRF:

1) Não confundir rendimentos ou ganhos de capital oriundos do exterior com receitas de exportação. As exportadoras podem optar pelo Lucro Presumido, desde que não estejam nas hipóteses de vedação. A restrição deste item alcança aquelas empresas que tenham lucros gerados no exterior (como empresas Offshore, filiais controladas e coligadas no exterior, etc.).

2) A prestação direta de serviços no exterior (sem a utilização de filiais, sucursais, agências, representações, coligadas, controladas e outras unidades descentralizadas da pessoa jurídica que lhes sejam assemelhadas) não obriga á tributação do lucro real.

IV – que, autorizadas pela legislação tributária, usufruam de benefícios fiscais relativos à isenção ou redução do imposto;



Nota: como exemplo de benefícios fiscais: o programa BEFIEX (isenção do lucro de exportação), redução do IR pelo Programa de Alimentação do Trabalhador, projetos incentivados pela SUDENE e SUDAM, etc.

V – que, no decorrer do ano-calendário, tenham efetuado pagamento mensal pelo regime de estimativa, na forma do artigo 2o da Lei 9.430/1996;



Nota: o regime de estimativa é a opção de pagamento mensal, estimado, do Imposto de Renda, para fins de apuração do Lucro Real em Balanço Anual.

VI – que explorem as atividades de prestação cumulativa e contínua de serviços de assessoria creditícia, mercadológica, gestão de crédito, seleção e riscos, administração de contas a pagar e a receber, compras de direitos creditórios resultantes de vendas mercantis a prazo ou de prestação de serviços (factoring).

Também estão obrigadas ao Lucro Real as empresas imobiliárias, enquanto não concluídas as operações imobiliárias para as quais haja registro de custo orçado (IN SRF 25/1999). O custo orçado é a modalidade de tratamento contábil dos custos futuros de conclusão de obras.

A
Sociedade Limitada
é aquela que reúne dois ou mais sócios para explorar atividades econômicas organizadas para a produção ou circulação de bens ou de serviços, constituindo elemento de empresa. Os sócios respondem de forma limitada ao capital social da empresa pelas dívidas contraídas no exercício da sua atividade perante os seus credores.

Fontes:
Sebrae
Simples Nacional
Departamento Nacional de Registro do Comércio
No caso do
Empresário Individual,
uma única pessoa física constitui a empresa, cujo nome empresarial deve ser composto pelo nome civil do proprietário, completo ou abreviado, podendo aditar ao nome civil uma atividade do seu negócio ou um apelido.

Um empresário individual atua sem separação jurídica entre os seus bens pessoais e seus negócios, ou seja, não vigora o princípio da separação do patrimônio. O proprietário responde de forma ilimitada pelas dívidas contraídas no exercício da sua atividade perante os seus credores com todos os bens pessoais que integram o seu patrimônio (casas, automóveis, terrenos etc.) e os do seu cônjuge (se for casado num regime de comunhão de bens).
O inverso também acontece: o patrimônio integralizado para explorar a atividade comercial também responde pelas dívidas pessoais do empresário e do cônjuge. A responsabilidade é, portanto, ilimitada nos dois sentidos.

Fontes:
Sebrae
Simples Nacional
Departamento Nacional de Registro do Comércio
A
Empresa Individual de Responsabilidade Limitada (EIRELI)
é uma natureza jurídica criada por lei em julho de 2010 e que pode ser constituída desde o dia 9 de janeiro de 2012. Ela possibilita a solução de vários problemas atuais, como a situação de responsabilidade ilimitada do empresário individual e a formação de sociedades limitadas com a participação de sócios, tais como filho(a), mulher ou marido, ou terceiros com um percentual mínimo, somente para atender o requisito de se ter um segundo sócio.

A EIRELI deve ter um titular, pessoa física maior de 18 anos (ou menor antecipado), brasileiro ou estrangeiro, e capital mínimo de 100 vezes o maior salário-mínimo do País – totalmente integralizado, sendo a responsabilidade do titular limitada ao valor do capital. O titular pessoa física não poderá ter mais de uma EIRELI. A administração deve ser exercida por uma ou mais pessoas podendo o administrador ser o próprio titular ou não. O titular, brasileiro ou estrangeiro, residente e domiciliado no exterior deverá ter um representante no País com poderes para receber citação judicial.

O registro da EIRELI será efetuado pelas Juntas Comerciais, órgãos executores do Registro Público de Empresas Mercantis, mediante arquivamento de ato constitutivo que observará, no que couber, as regras da sociedade limitada.

Fontes:
Sebrae
Simples Nacional
Departamento Nacional de Registro do Comércio


A partir de janeiro de 2012, a nova lei do Super Simples reajusta em 50% as faixas de enquadramento e o teto da receita bruta anual das empresas do Simples Nacional.

O da microempresa passa de R$ 240 mil para R$ 360 mil e o da pequena sobe de R$ 2,4 milhões para R$ 3,6 milhões.

O teto do Empreendedor Individual (EI), categoria jurídica em vigor desde julho de 2009, aumenta de R$ 36 mil para R$ 60 mil por ano.
Características principais do Regime do Simples Nacional:

Ser facultativo

Ser irretratável para todo o ano-calendário

Abrange os seguintes tributos: IRPJ, CSLL, PIS/Pasep, Cofins, IPI, ICMS, ISS e a Contribuição para a Seguridade Social destinada à Previdência Social a cargo da pessoa jurídica (CPP)

Recolhimento dos tributos abrangidos mediante documento único de arrecadação - DAS

Disponibilização às ME/EPP de sistema eletrônico para a realização do cálculo do valor mensal devido, geração do DAS e, a partir de janeiro de 2012, para constituição do crédito tributário

Apresentação de declaração única e simplificada de informações socioeconômicas e fiscais

Prazo para recolhimento do DAS até o dia 20 do mês subsequente àquele em que houver sido auferida a receita bruta

Possibilidade de os Estados adotarem sublimites para EPP em função da respectiva participação no PIB. Os estabelecimentos localizados nesses Estados cuja receita bruta total extrapolar o respectivo sublimite deverão recolher o ICMS e o ISS diretamente ao Estado ou ao Município.


http://www8.receita.fazenda.gov.br/SimplesNacional/SobreSimples.aspx
Empresa Individual de Responsabilidade Limitada (EIRELI)
capital mínimo de 100 vezes o maior salário-mínimo do País – totalmente integralizado, sendo a responsabilidade do titular limitada ao valor do capital

Sociedade Limitada
é aquela que reúne dois ou mais sócios e os sócios respondem de forma limitada ao capital social da empresa

Empresário Individual,
uma única pessoa física constitui a empresa e o proprietário responde de forma ilimitada pelas dívidas contraídas no exercício da sua atividade perante os seus credores com todos os bens pessoais que integram o seu patrimônio
Tabela do Simples Nacional
Full transcript