Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Pintores e Pintura na Bauhaus

No description
by

Liliana Batista

on 25 November 2012

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Pintores e Pintura na Bauhaus

Pintores e Pintura na Bauhaus Teroria e Prática do Design Introdução Pintura na Bauhaus? Atelier de Pintura Mural Wassily Kandinsky Paul Klee Oskar Schlemmer A Bauhaus foi uma Escola de Artes e Ofícios que surgiu na Alemanha em 1919. Foi pioneira ao sistematizar uma metodologia para o ensino do design e, ainda, ao buscar a relação entre artesãos, arte e indústria. Fechada pelos Nazis, em 1933, as suas ideias perpetuam-se nos Estados Unidos com a imigração de alguns professores, tornado-se referência para o ensino do design contemporâneo. O objectivo central da Bauhaus era unificar todas as artes, pelo que não será completamente correcto falar apenas de uma delas. Gropius explicou esta visão para uma união de arte e design na Proclamação da Bauhaus (1919), que descreveu uma união de artesanato utópica que combina arquitectura, escultura e pintura numa única expressão criativa. Gropius desenvolveu um currículo artesanal que visava formar artesãos e designers capazes de criar objectos belos e úteis.
Arte moderna, funcional, abstracta, surrealista, expressionista num estilo visionário e sonhador. Pouco se sabe do que foi ensinado no atelier de pintura mural.
Ensinava-se aos estudantes a teoria da cor, familiarizando-os sistematicamente com materiais com cor e os diferentes comportamentos das cores e dos fundos.
Este atelier executava todos os trabalhos de pintura da Bauhaus, assim como numerosas encomendas do exterior.
Leccionado por Oskar Schlemmer (1919-22), Wassily Kandinsky (1922-25) e Hinnerk Scheper. Era considerado um dos artistas mais importantes do expressionismo dos anos 20, sendo o seu estilo também marcado pelo cubismo e surrealismo.
A necessidade de ensinar fez com tivesse de alterar a técnica, o teor e o estilo da sua arte para e desenvolver simultaneamente uma didáctica de arte adequada a um curso sobre a forma.
Grande parte dos seus conhecimentos e técnica foram adquiridos de forma autodidacta.
Em 1922-23 leccionou aulas de Teoria da Cor. Kandinsky introduziu o conceito de abstração das artes visuais. Conduziu aulas de design e de pintura e um atelier onde desenvolveu a Teoria da Cor.
A evolução dos seus trabalhos sobre formas de estudo, particularmente sobre pontos e linhas no plano, levou à publicação do seu segundo livro teórico (Ponto e Linha no Plano) em 1926. Os elementos geométricos assumiram assim uma importância crescente tanto no seu ensino como na sua pintura, percebendo-se isto nas suas obras pelo tratamento de planos ricos com cores e gradações.
Em 1922 assumiu a direcção do Atelier de Pintura Mural, onde se baseava no conceito de síntese, prezando sempre o equilíbrio entre racionalidade e intuição ("irracional racional"). Iniciou as suas actividades na Bauhaus em 1920 como director da Oficina de Escultura e mais tarde assumiu a direcção da Arte Teatral.
De acordo com Wick, Schlemmer tinha como maior preocupação o Homem, defendendo que toda a criação parte do mesmo e volta-se para ele.
O seu trabalho lida principalmente com a problemática da figura e as possibilidades da relação da mesma com o espaço que a rodeia. Esta preocupação é visível tanto nas suas pinturas como na sua escultura. Piet Mondrian Georg Muche Em 1919, Gropius convidou Muche para integrar o corpo docente da Bauhaus, tornando-o assim no mais jovem mestre da escola.
Dirigiu a oficina de tecelagem e o curso preliminar. Depois de 1922 o seu estilo evoluiu de pura abstração para inclinações mais figurativas e orgânicas, uma espécie de surrealismo lírico.
Projectou uma casa experimental conhecido como "Haus am Horn", que se tornou numa importante influencia na arquitectura do século XX. Piet Mondrian foi o pai do Neoplasticismo, e as suas obras consistiam de um fundo branco no qual era pintada uma grelha de linhas pretas verticais e horizontais, com uso das três cores primárias. Eliana Costa e Liliana Batista
Arte e Design Johannes Itten Nas suas pesquisas, Itten desenvolveu o disco de cores, que ainda hoje permite descobrir combinações harmoniosas de cores (os seis contrastes de cor).
Johannes Itten foi pintor, docente e ensaista místico, associado à primeira fase da Bauhaus. Itten foi, ao lado de Gropius, a figura mais marcante da primeira fase.
Nascido em 1888 na Suíça, Itten foi professor de escola primária e teve sua formação de pintor com Adolf Hoelzel.
Foi lecionar em Bauhaus em 1919 e pediu demissão em 1923, por não concordar com a proposta de Gropius que era a cooperação com a indústria.
Desenvolveu um sistema de ensino baseado no estímulo da criatividade individual, para isso Itten iniciava suas aulas com exercícios de ginástica e respiratórios.
Na Bauhaus desenvolveu um Curso preliminar — Vorkus.
Full transcript