Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

O conceito de solidariedade em Émile Durkheim

No description
by

Daniel Guarani Kaiowá

on 9 December 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of O conceito de solidariedade em Émile Durkheim

O conceito de solidariedade em Émile Durkheim
Solidariedade orgânica
&
Solidariedade mecânica
Émile Durkheim
Épinal, França, 15 de abril de 1858 - Paris, 15 de novembro de 1917
Objetivos:

Entender o que significa solidariedade em uma abordagem sociológica Durkheimiana;

Compreender a diferença existente entre as solidariedades mecânica e orgânica;

Perceber a quais tipos de sociedade Durkheim atribui essas formas de solidariedade.
O sociólogo francês viveu numa Europa conturbada por guerras e em vias de modernização, e sua produção reflete a tensão entre valores e instituições que estavam sendo corroídos e formas emergentes cujo perfil ainda não se encontrava totalmente configurado.
O QUE
VOCÊ
ENTENDE
POR
SOLIDARIEDADE
?
E como Durekheim a define?
Durkheim concebe a sociedade como um corpo vivo, um organismo cujas partes - cada instituição e cada indivíduo - cumprem papéis determinados e existem em função do todo.
Solidariedade - a "liga" que une esses diferentes componentes, tornando a sociedade possível. (Livro p. 26)
Em sua obra "A Divisão do Trabalho social" (1893), buscou explicar as implicações da passagem do que chamou de solidariedade mecânica para uma solidariedade orgânica.
Solidariedade Mecâncica:
"A solidariedade é chamada mecância quando 'liga diretamente o indivíduo à sociedade, sem nenhum intermediário', constituindo-se de 'um conjunto mais ou menos organizados de crenças e sentimentos comuns a todos os membros do grupo: é o chamado
tipo coletivo'.
Isso significa que não encontramos ali aquelas características que diferenciam tão nitidamente uns dos outros membros de uma sociedade, a ponto de podermos chamá-los de
indivíduos.
(Quintaneiro, Barbosa, Oliveira. 2011, p.79)
É como se o "sentido de nós" fosse mais forte do que o "sentido de eu"
O coletivo é que define o individual: o bem-estar do grupo é o que dá sentido, e a tradição informa a direção a seguir
Solidariedade Orgânica:
Á medida que se acentua a divisão do trabalho, a solidariedade mecânica se reduz e é gradualmente substituída por uma nova: a solidariedade orgânica ou derivada da divisão do trabalho
Mais homogêneas
Diferem muito pouco entre sí
As tarefas são divididas por gênero ou por idade.
É o grupo que da ao indivíduo a explicação de sua própria vida.
Fruto das diferenças, que ficam claras graças à nova divisão do trabalho social (especialização). As pessoas se veem como indivíduos, portadores de características e personalidades que os tornam únicos.
Em decorrência dessa nova divisão, os indivíduos executam tarefas que, por serem especializadas, contribuem para o funcionamento do organismo social. Sua sobrevivência depende de muitos bens e serviços que outros podem oferecer.
Essa nova divisão social do trabalho dis respeito, também, à segmentação da sociedade em diferentes esferas e ao surgimento de novas instituições, como o Estado, a escola ou a prisão
Cada indivíduo se vê, assim, ligado aos demais.
BIBLIOGRAFIA:

BOMENY, Helena; FREIRE-MEDEIRO, Bianca; EMERIQUE, Raquel Balmant; O’DONNELL, Julia. Tempos Modernos, Tempos de Sociologia. Editora do Brasil, 2010.

SCOTT, John. Sociologia: Conceitos-Chave. Tradução: Carlos Alberto Medeiros. ZAHAR, 2010.

QUINTANA, Tania; BARBOSA, Maria Ligia de Oliveira; OLIVEIRA, Márcia Gardênia Monteiro de. Um Toque de Clássicos: Marx, Durkheim, Weber. Editora UFMG, 2011.
Full transcript