Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

DESIGN

No description
by

Irina Lopes

on 23 April 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of DESIGN

DESIGN
O que é design então?
Projetar a forma significa coordenar, integrar e articular todos aqueles fatores que, de uma maneira ou de outra, participam no processo constitutivo da forma do produto (...) Isto se refere tanto a fatores relativos ao uso, fruição e consumo individual ou social do produto (fatores funcionais, simbólicos ou culturais) quanto aos que se referem à sua produção (fatores técnico-econômicos, técnico-construtivos, técnico-sistemáticos, técnico-produtivos e técnico-distributivos)
(International Council of Societies of Industrial Design, 1958)
O que se exige para poder considerar que um objeto pertence ao desenho industrial é: 1) a sua fabricação em série; 2) a sua produção mecânica, e 3) a presença nele de um quociente estético, devido ao fato de ter sido inicialmente projetado e não a uma sucessiva intervenção manual. Eis por que razão não é lícito pensar em desenho industrial em relação aos objetos pertencentes a épocas anteriores à revolução industrial, (...) em cuja base existe sempre um momento de projeto, de criação pelo desenho, e um momento repetitivo de produção mecanizada e em série.
(Gillo Dorfles, 1963)
Design é o processo de adaptação do entorno objetual às necessidades físicas e psíquicas dos indivíduos da sociedade. (...) Design de produto é o processo de adaptação de produtos de uso de fabricação industrial às necessidades físicas e psíquicas dos usuários e grupos de usuários.
(Bernd Löbach, 1976)
Design é a tentativa de conjugar a satisfação do cliente com o lucro da empresa, combinando de maneira inovadora os cinco principais componentes do design: performance, qualidade, durabilidade, aparência e custo. O domínio do design não se limita aos produtos, mas inclui também sistemas que determinam a identidade pública da empresa (design gráfico, embalagens, publicidade, arquitetura, decoração de interiores das fábricas e dos pontos de vendas).
(Philip Kotler, 1989)
Resolução inteligente de problemas, e não apenas o styling.
(Gui Bonsiepe, 2011)
Seis propostas para o novo milênio
Leveza
Rapidez
Exatidão
Visibilidade
Multiplicidade
Coerência
Italo Calvino por Gui Bonsiepe.
Popularização do termo "DESIGN"
- 1980
- Bom por um lado, ruim por outro!
* Esconde o processo projetual!
Leveza!
"Tentativa de tirar peso da linguagem e das narrativas"
"Também incluem-se no conceito de leveza, o humor, a graça e a elegância."
Rapidez!
Uma analogia ao pensamento crítico.
"[...] na cultura do projeto não deveria faltar esse ingrediente de postura crítica. Esta serve como antídoto a uma aceitação conformista, sendo não só desejável como indispensável para se fugir da armadilha da indiferença e do conformismo."
"[...] cabe ao designer intervir na realidade com atos projetuais, superando as dificuldades e não se contentando apenas com uma postura crítica frente a realidade e persistindo nessa posição. Afinal, projetar, introduzindo as mudanças necessárias, significa ter a predisposição para mudar a realidade sem se distanciar dela."
Exatidão!
O cuidado com o espaço público e a administração pública.
"A tentativa de colocar o design frente a amplos problemas sociais pode provocar diversas reações que se estendem da indiferença à irritação. Do ponto de vista do profissional que que considera o design primordialmente um negócio, pode-se compreender esta indiferença ou irritação. Certamente, o design é um negócio; porém, não só isso. Aquele que reduz o design simplesmente a um negócio desconhece que uma gestão bem-sucedida consiste em manter uma empresa viva, como sistema viável, num contexto conturbado."
Visibilidade!
Para o design: Visualidade!
- Pensar em imagens.

- DESIGN DE INFORMAÇÃO!

O que é design, então?
Multiplicidade!
Para Bonsiepe: Alteridade!
"A alteridade pressupõe a disposição de respeitar outras culturas projetuais com seus valores inerentes, e não vê-las com o olhar de exploradores em busca da próxima moda de curta duração."
"Ela pode contribuir para contrapor a tendência atual de se concentrar o desenvolvimento exclusivamente em 25% da humanidade que faz parte dos países industrializados."
Coerência!
Para isto, a teoria!
"Cada prática profissional se desenvolve frente a um cenário teórico; isso vale também para formas de prática profissional que insistem cegamente em negar qualquer fundamentação teórica."
"Profissões que não produzem conhecimentos ficam na retaguarda nas sociedades tecnologicamente dinâmicas."
Quatro aspectos da globalização
Globalização tecnológica
Globalização econômica
Globalização cultural
Globalização política
Pra entender melhor:
Questões políticas e econômicas anteriores a década de 90 tiveram efeito direto sobre o mercado de trabalho dos designers.
privatização;
liberação de taxas de juros; liberação do comércio; liberação dos fluxos de capital para investimentos estrangeiros diretos; etc.
destruição de empresas locais; redução do consumo local enfatizando exportações; alta carga de impostos sobre o consumo; divisas obtidas pelos governos locais imediatamente retransferidas aos países centrais para pagar as dívidas; eliminação das barreiras de comércio, levando a deindustrialização da economia; desregulamentação, significando concorrência em condições desiguais, etc.
Branding!
Para criar capital simbólico!
Design ou Glamour?
"O estudo do design goza da reputação duvidosa de permitir acesso a uma carreira rápida, com muito glamour, e não apresentar grandes exigências cognitivas. Hoje é considerado um exagero a ideia que o design possa demandar - e significar - trabalho sério. Difunde-se a ideia de que a principal exigência é a diversão."
Design é um indicador da competitividade?
* A partir do ranking dos países mais competitivos, elaborou-se um ranking dos países onde o design tem papel econômico importante, correlacionado com o primeiro.
* Em 2002, cinco indicadores. Em 2005, sete.
* Os resultados: Design é um fator econômico que não pode ser ignorado!
Sete estratégias para competir
Oito tipos das inovações do design
Forças motrizes para inovações do design
"Inovação - pelo menos o conceito - goza hoje de uma reputação muito alta e indiscutível. Porém, pouco se fala sobre os conceitos de inovação. Com relação ao design, ela vai das pequenas mudanças formais até a inovação radical."
Full transcript