Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

pessoa dependente e os familiares cuidadores

No description
by

teresa martins

on 18 September 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of pessoa dependente e os familiares cuidadores

A pessoa dependente
Conceito de autocuidado.
Os requisitos universais de autocuidado na teoria de D. Orem.
O autocuidado enquanto actividade executada pela pessoa no sentido de “Tratar do que é necessário para se manter, manter-se operacional e lidar com as necessidades individuais básicas e íntimas e as actividades da vida diária” - Cuidar da Higiene Pessoal, Alimentar-se, Posicionar-se, Transferir-se, Levantar-se.
A problemática da dependência no autocuidado no contexto das transições saúde/doença. As acções do enfermeiro centradas no suplemento/complemento das actividades de autocuidado que a pessoa dependente não inicia ou não completa.
Terapêuticas de enfermagem promotoras de autonomia nas pessoas dependentes.

Avaliação da unidade curricular
avaliação da unidade curricular
Autocuidado:
atividade aprendida pelos indivíduos orientada para um objetivo


Autocuidado:
cuidado pessoal que as pessoas necessitam diariamente e que pode ser alterado pelo estado de saúde, os efeitos dos cuidados médicos e outros fatores (Orem, 1993).


Autocuidado:
é uma função reguladora que é desempenhada pelas pessoas ou é desempenhada

para elas por outras pessoas (membros da família, vizinhos, pessoas significativas)
ação com um padrão e sequência,
quando realizado efetivamente, contribui para:
integridade estrutural de desenvolvimento e funcionamento humanos
tem um propósito

prática de atividades que os indivíduos iniciam e realizam para a manutenção da sua própria vida, saúde e bem estar


Autocuidado
(Orem,1993)
(OREM, 1993)
1. A capacidade de autocuidado não é inata, adquire-se ao longo do processo de crescimento.

Orem, 1993
2. O autocuidado é um comportamento aprendido, influenciado pelos metaparadigmas: pessoa, ambiente, saúde e Enfermagem.
3. Orem defende que o autocuidado tem duas orientações: externa e interna.
5. Enfermagem como uma profissão que satisfaz as necessidades de autocuidado das pessoas, para que estas prolonguem, a vida e a saúde ou recuperem-se do seu estado de doença.
Para OREM as
capacidades de autocuidado
são as habilidades que o indivíduo possui, que o faz realizar as suas atividades de autocuidado. Essas habilidades estão condicionadas por uma série de fatores, como o sexo, a idade, estado de desenvolvimento, condições socioeconómicas e culturais, nível educacional, estado de saúde e experiência de vida.
Três sistemas
Teoria dos sistemas de enfermagem
Autocuidado: capacidade que a pessoa tem de, por si, iniciar e desempenhar acções dirigidas para o cuidado de si própria e de desempenhar actividades e comportamentos, no próprio interesse de manter-se saudável, de desenvolvimento pessoal e de bem estar.
A
Teoria do Déficit de Autocuidado
é o substancial da teoria de OREM, pois é nela que se mostra quanto a enfermagem é necessária. O déficit de AC ocorre, quando as habilidades de autocuidado do indivíduo são insuficientes para satisfazer as suas necessidades terapêuticas de AC. Nesse caso, o enfermeiro atua como provedor de AC.
Intervenções de enfermagem
Da análise de oitenta descrições de autocuidado, oriundas de seis disciplinas do conhecimento, Gantz identificou quatro características aceites por todos os membros: autocuidado é um conceito situacional e cultural; envolve a capacidade de agir e tomar decisões; é influenciado pelo conhecimento, competências, valores, motivação, locus de controlo e eficácia; toma por foco aspectos dos cuidados de saúde sobre o controlo individual.
Os Sistemas de Enfermagem surgem quando é necessário compensar um défice de autocuidado manifestado pela pessoa.

Entende-se por Sistemas de Enfermagem um conjunto de sequências e ações de planeamento e execução deliberadas pelos enfermeiros, que visam o cuidado do indivíduo com diferentes graus de dependência e a promoção do seu autocuidado.
(Taylor, 2004).
Autonomia

refere-se à capacidade de gerir a própria vida e de tomar decisões.
Independência

refere-se à capacidade de realizar atividades do dia a dia sem auxílio

Uma pessoa que sofreu um AVC e perdeu parte dos movimentos de uma perna, pode ser
autónoma
,

mas não totalmente

independente.

Ela pode depender das pessoas para algumas atividades, como entrar no autocarro, mas pode escolher onde quer ir e qual o meio de chegar lá. Por outro lado, uma pessoa com Alzheimer pode conseguir entrar e sair de um autocarro sem ajuda, mas não ter capacidade de saber qual o autocarro a apanhar
Handicap: "any disadvantage for a given individual, resulting from an impairment or a disability, that limits or prevents the fulfillment of a role that is normal ... for that individual". The classification of handicap is a classification of circumstances that place individuals "at a disadvantage relative to their peers when viewed from the norms of society". The classification of handicap deals with the relationship that evolves between society, culture and people who have impairments or disabilities, as reflected in people's life roles.
Disability: "any restriction or inability (resulting from an impairment) to perform an activity in the manner or within the range considered normal for a human being". This describes a functional limitation or activity restriction caused by an impairment. Disabilities are descriptions of disturbances in function at the level of the person.
Impairment: "any loss or abnormality of a psychological, or anatomical structure or function". Impairments are disturbances at the level of the organ.
Sumário

O autocuidado enquanto actividade executada pela pessoa no sentido de “Tratar do que é necessário para se manter, manter-se operacional e lidar com as necessidades individuais básicas e íntimas e as actividades da vida diária” - Cuidar da Higiene Pessoal, Alimentar-se, Posicionar-se, Transferir-se, Levantar-se.

A problemática da dependência no autocuidado no contexto das transições saúde/doença. As acções do enfermeiro centradas no suplemento/complemento das actividades de autocuidado que a pessoa dependente não inicia ou não completa.

Terapêuticas de enfermagem promotoras de autonomia nas pessoas dependentes.
A
saúde
é o resultado das experiências passadas em termos de estilos de vida, de exposição aos ambientes onde se vive e dos cuidados de saúde que se recebem, sendo a qualidade de vida, nas pessoas idosas, largamente influenciada pela capacidade em manter a autonomia e a independência.


PROGRAMA NACIONAL PARA A SAÚDE DE PESSOAS IDOSAS
Estratégias de intervenção

1.
Promover um envelhecimento activo

2.
Adequar os cuidados às necessidades das pessoas idosas

3.
Promover o desenvolvimento de ambientes capacitadores
DETERMINANTES DE PERDA DA AUTONOMIA E DA INDEPENDÊNCIA
Reforma isolamento físico e psicológico e perda de relações sociais; pessoas com défices;

Muitos idosos vivem “acamados” e “sentados” em cadeiras de rodas, quando poderiam ser autónomos ou funcionais;

Violência, abuso e negligência;

Não resposta ajudas técnicas (co-financiadas) para fomentar o auto-cuidado e independência;

Dificuldade dos Idosos e pessoas com mobilidade condicionada

Barreiras arquitectónicas e fraca acessibilidade aos edifícios públicos;
patologia crónica múltipla,
polimedicação,
acidentes domésticos e de viação,
luto, as alterações da estrutura familiar
internamentos institucionais,
isolamento social,
fenómenos de desertificação,
fragilidades económicas,
inadaptações do meio habitacional,
DETERMINANTES DE PERDA DA AUTONOMIA E DA INDEPENDÊNCIA
A
dependência

traduz-se na necessidade de ajuda ou
assistência importante para as actividades de vida diária»

ou, mais concretamente, como…

«um estado em que se encontram as pessoas que por razões

ligadas à perda de autonomia física, psíquica ou intelectual, têm necessidade de assistência e/ou ajudas importantes a fim de realizar os actos correntes da vida diária e, de modo particular, os referentes ao cuidado pessoal.»
Conselho da Europa (1998)
(in)
dependência:
estado em que a pessoa é incapaz de subsistir sem ajuda tendo necessidade de apoio para a realização das AVD’s.

Autonomia:
capacidade do indivíduo em manter poder de decisão.

A autonomia é mais “útil” que a independência e pode ser restabelecida.
Definição de
dependência
encerra a existência de 3 factores:
Existência de limitação [física, psíquica ou intelectual] que compromete determinadas capacidades;
Incapacidade para realizar por si as AVD’s;
Necessidade de assistência/cuidados por terceiros.

Esta perspectiva é coerente com a nova classificação de incapacidades da OMS (2003), que propõe o seguinte esquema conceptual para interpretar as consequências das alterações da saúde:
Restrição de actividade (incapacidade)
Restrição da participação (desvantagem)
Défice na funcionalidade (deficiência)
O processo de
educação para o autocuidado
consiste em ensinar e aconselhar actividades onde a informação é partilhada, de forma a que os clientes sejam guiados na aplicação do que aprenderam nas actividades de vida diária.

(Pender,1987)
esperança de vida em Portugal
A
educação para o autocuidado
nos adultos deverá contemplar as alterações que poderão ocorrer devido ao processo de envelhecimento aos vários níveis, nomeadamente: ao nível físico, sensorial, mobilidade, sexual e psicológico.

(Pender,1987)
TERAPÊUTICAS DE ENFERMAGEM
Abordagem:
Abordagem:
O enfermeiro deve ter subjacente na abordagem e preparação da pessoa dependente no autocuidado e seu familiar cuidador um modelo de atuação.

a) O modelo de intervenção do profissional não tem implicação direta nos cuidados prestados;
b) O modelo biomédico é o mais recomendado quando as intervenções a implementar estejam subscritas ao autocuidado;
c) O modelo salutogénico premeia a capacitação das pessoas;
d) É fundamental conhecer o modelo para agir de acordo com as suas premissas.
TERAPÊUTICAS DE ENFERMAGEM
TEORIA DAS TRANSIÇÕES
Indicadores de resultado
Mestria
Integração fluída
Indicadores de processo
Sentir-se envolvido
Interacção
Estar situado
Confiança e coping
Padrões de resposta
Terapêuticas de enfermagem
Comunidade
Pessoais
Significados
Crenças culturais & atitudes
Estatuto Socioeconómico
Preparação & conhecimento
Condições da transição:
Facilitadoras & Inibidoras
Propriedades
Conhecimento
Envolvimento
Mudança e diferença
Eventos críticos
Padrões
Simples
Múltiplos
Sequenciais
Simultâneos
Relacionados
Não relacionados
Tipos
Desenvolvimental
Situacional
Saúde/Doença
Organizacional
Natureza das transições
A família é a maior e mais reconhecida fonte de suporte à pessoa funcionalmente dependente.

O enfermeiro deve ter uma postura de advogado do doente;
O enfermeiro deve relacionar-se com a família como um todo;
O enfermeiro deve pressionar a família para ajudar o prestador de cuidados a prestar cuidados à pessoa dependente;
O enfermeiro deve eleger um elemento da família com quem negociar;
 
A DEPENDÊNCIA

Impossibilidade de realizar de forma independente algumas atividades do quotidiano

*Originada por uma ou mais doenças crónicas

* Devido ao processo de senescência


Na dependência há limitações físicas, psíquicas ou intelectuais que comprometem determinadas capacidades, passando a existir incapacidade para realizar por si as AVD´s, requerendo a ajuda de outra pessoa.

São 3 os fatores presentes na dependência:
Défice na funcionalidade (deficiência)
Restrição na atividade (incapacidade)
Restrição da participação (handicap)

Dependência é “um estado em que se encontram as pessoas que por razões ligadas à perda de autonomia física, psíquica ou intelectual, têm necessidade de assistência e/ou ajudas importantes a fim de realizar os atos correntes da vida diária e, de modo particular, os referentes ao cuidado pessoal”

Conselho da Europa (1998)

OLHAR A DEPENDÊNCIA

(In)dependência ≠Autonomia ≠Incapacidade

A DEPENDÊNCIA

Impossibilidade de realizar de forma independente algumas atividades do quotidiano

*Originada por uma ou mais doenças crónicas

* Devido ao processo de senescência


Na base da dependência pode estar um evento físico, uma situação de crise ou mesmo um traço de personalidade

Dependente da ajuda de outra pessoa para realizar a AVD

Restrição na participação

Limitação na atividade

A dependência é o resultado de um processo que começa com um défice no funcionamento corporal, na maioria das vezes resultado de uma doença ou acidente

Programa nacional para a saúde de pessoas idosas
Conceitos associados ao autocuidado:
empowerment
autodeterminação
autoeficácia
resiliência e vulnerabilidade
locus controlo
otimismo

AUTOCUIDADO

conceito central na enfermagem

4.

Os seres humanos necessitam de ser estimulados.

Conceito de cuidado de si mesmo
de Michael Foucault

Cuidado de si mesmo

Michael Foucault


Na obra
nascimento da clínica
, o autor contesta o poder médico e o poder social das instituições sobre a pessoa
condicionando o direito de viver e o direito de morrer.


Michael Foucault

Cuidado de si mesmo

Na obra história da loucura e o nascimento da clínica, o autor contesta o poder médico e o poder social das instituições
sobre a pessoa condicionando o direito de viver e o direito de morrer.


Full transcript