Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Finitude e temporalidade -

No description
by

Sofia Silva

on 29 May 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Finitude e temporalidade -

Finitude e temporalidade -
a tarefa de se ser no mundo

" a vida é como uma escalada"
Introdução

Desde muito cedo que nos confrontamos com a razão da nossa existência e o seu sentido.
Qual o sentido da vida humana? Qual o objectivo da minha vida?
Estas são algumas questões que nos surgem frequentemente.

Deste modo, iremos abordar o que é o sentido da vida procurando explicitar, igualmente, a diferença e viver e existir.

Neste trabalho vamos procurar responder a algumas dessas questões segundo várias perspectivas.
Conclusão
Com este trabalho concluímos que existem várias respostas para a mesma questão e, portanto, cada um de nós pode ter uma ideia diferente sobre o sentido da vida. Porém, o mais importante é dar sentido à nossa vida e esforçar-nos para que ela seja o melhor possível.
Trabalho realizado por:

Sofia Silva nº4
Bruno Nogueira nº6
Bruno Miranda nº7
Patricia Moreira nº23
A questão do sentido da vida
Será a morte um limite?
Será a morte a grande inimiga do sentido da vida? Será que só terá sentido uma vida que se prolonga eternamente?
O que é finitude e temporalidade?
Finitude
refere-se a tudo aquilo que tem fim, limite ou termo, daquilo que tem limitações e é contingente, isto é, daquilo que não tem em si mesmo a razão de ser da sua existência.


Temporalidade
refere-se àquilo que se constitui no tempo e que está sujeito às consequências da sua passagem

Diferença entre existir e viver
A expressão “sentido da vida”refere-se a:

* À direcção e finalidade última da vida;
* Aos fins e ideias que dão valor e justificam ou são razão de ser desse valor;
* Ao significado da vida, isto é, os diferentes aspectos e problemas que a expressão “sentido da vida” permite evocar.


O CONCEITO DE SENTIDO PRESSUPÕE:

Propósito Fundamentação Valor
- Ação direcionada - Fundada numa razão ou critérios, - Dotada de uma
para a obtenção Algo que justifique a sua experiência determinada
de um determinado ou presença. importância e
fim (objetivo) significado


Patricia Moreira nº23


Existir é encarado como nascer, crescer e morrer.
Viver é diferente. Viver implica existir, mas sobretudo lutar, porque "viver é lutar".
E luta-se por um propósito.
" a maioria das pessoas não vive, apenas existe"
Argumentos Pró
1. A vida temporalmente limitada não faz sentido porque reduz a nada o que fazemos. Nada acabará por restar.
(Tolstoi)

2. Todos os crimes que a humanidade possa cometer não são nada em comparação com esse crime fudamental que é a morte. A morte é a grande inimiga, a grande injustiça.
Será a morte um limite?
Será a morte a grande inimiga do sentido da vida? Será que só terá sentido uma vida que se prolonga eternamente?
Argumentos contra
1.A morte é que dá sentido à vida. Se fôssemos imortais poderíamos adiar qualquer acção ou projecto para sempre. Mas perante a ideia de morte como fim absoluto, como encerramento das nossas possibilidades, temos de utilizar o tempo da nossa vida ao máximo para alcançar os nossos objectivos.

2.A nossa vida seria absurda se se prolongasse para sempre. Se uma acção tem sentido não o perde por não poder durar eternamente.
Condições necessárias para que a vida tenha sentido
Há três condições necessárias para que a vida tenha sentido:

1 – As actividades que desenvolvemos têm de ter uma finalidade – um propósito ou objectivo.

2 – Essa finalidade tem de ser alcançável.

3 – Essa finalidade deve possuir valor.

Respostas á questão do sentido da vida
Existencialismo é uma doutrina filosófica segundo a qual o homem teve primeiramente uma existência metafísica, sendo que essa existência consiste no princípio para a resolução de todos os problemas.
Para o existencialista, a existencia precede a essência.



Existêncialismo:

PORQUE EXISTIMOS? QUAL A RESPOSTA PARA O SENTIDO DA NOSSA VIDA?

Resposta religiosa ao sentido da existência

Respostas á questão do sentido da vida
Resposta religiosa ao sentido da existência
Respostas á questão do sentido da vida
A resposta pelo absurdo ao sentido da existência
Escritor e filósofo francês, destacou-se pelos pertinentes problemas filosóficos colocados em diversos romances sobre a condição existencial do ser humano e o sentido da vida, considerando que esta é absurda.
Albert Camus
Respostas á questão do sentido da vida
A resposta pelo absurdo ao sentido da existência
Apesar de nao existirem respostas claras e universais em relação ao facto de se saber se a vida tem sentido ou não, este problema não deixa contudo de fazer parte do pensamento humano.


A Religiao é atualmente a estrutura que maior confiança tem trazido na resposta ao problema do sentido da existência.
A incapacidade/ a falta de respostas no mundo terreno para o proposito da vida levou o ser humano a virar-se para a TRANSCENDENCIA (ALGO QUE ESTA ALÉM DOS LIMITES DA REALIDADE SENSIVEL, INATINGIVEL PELA EXPERIENCIA)

Se Deus for responsável pela nossa existência e a tiver planeado, a nossa vida faz sentido porque fomos criados com um propósito (objectivo), em que:

-A vida tem uma finalidade, que é dada por Deus.

-Qualquer finalidade dada por Deus tem valor.

-A finalidade da vida é alcançável porque temos almas mortais

Respostas á questão do sentido da vida
Resposta religiosa ao sentido da existência
Søren Aabye Kierkegaard
Filósofo e teólogo dinamarquês, destacou-se pela defesa da existência concreta do individuo sujeito às suas escolhas e angústias, criticando a visão conceptual, teórica e universal do ser humano. Para ele maisimportante que pensar na existência é vivê-la e isso diz respeito a cada indivíduo.
Respostas á questão do sentido da vida
Resposta religiosa ao sentido da existência
Numa época em que a maioria dos filósofos procuravam construir grandes sistemas filosóficos, Kierkegaard centrou as suas preocupações na compreensão da existência do individuo (existencialismo).
Respostas á questão do sentido da vida
Resposta religiosa ao sentido da existência
Para Kierkegaard, o grande problema da existencia humana é o da salvaçao eterna , em que esta so podera ser garantida quando o individuo estabelecer uma relaçao pessoal e autentica com DEUS, colocando-o acima de todas as suas prioridades. No entanto, esta sobrevalorizaçao da fé conduz o individuo a acreditar num “beco que pode nao ter saida”pois nao há garantias de verdade.
Kierkegaard ás 3 formas de existencia da o nome de “estadios no caminho da vida”:
Estetica
Etica
Religiosa

Respostas á questão do sentido da vida
Resposta religiosa ao sentido da existência
ESTADIO ESTETICO-
o homem estetico orienta a sua vida pelo prazer. O modelo do homem estetico é o homem sedutor, o DON JUAN

ESTADIO ETICO-
o homem etico é orientado pelo principio do dever. Deseja sentir-se integrado na sociedade em que vive.

ESTADIO RELIGIOSO
- O homem reconhece que só na sua relação com Deus poderá atingir a plenitude da sua vida, possibilitando-lhe um maior conhecimento de si próprio.

Respostas á questão do sentido da vida
Resposta religiosa ao sentido da existência
Facilmente se compreende entao, que , dispensar DEUS como garantia de sentido parece ser um mergulho da humanidade no niilismo (reduçao a zero de todos os valores do homem)

O niilismo moral (ou niilismo ético) consiste em um ponto de vista em que nenhuma ação pode ser considera moral ou imoral.

O niilismo existencial significa que a existência do ser humano não tem qualquer sentido ou finalidade e por isso o homem não deve procurar um sentido e um propósito para a sua existência.

O niilismo negativo consiste na negação do mundo perceptível aos sentidos, para buscar um mundo ideal.

Respostas á questão do sentido da vida
Resposta religiosa ao sentido da existência
Temos ainda um filosofo que tem uma ideia similar da resposta ao problema do sentido da vida , Tolstoi.
Tolstoi
Lev Nikolayevich Tolstoi, mais conhecido em português como Liev Tolstoi foi um escritor russo.

Além de sua fama como escritor, Tolstoi ficou famoso por tornar-se, na velhice, um pacifista, cujos textos e ideias contrastavam com as igrejas e governos, pregando uma vida simples e em proximidade à natureza.

Morreu aos 82 anos, de pneumonia, durante uma fuga de sua casa, buscando viver uma vida simples
Respostas á questão do sentido da vida
Resposta religiosa ao sentido da existência
A resposta de Tolstoi ao problema do sentido da vida tem duas componentes principais- uma negativa e outra positiva.

A componente negativa procura estabelecer a seguinte proposição:
• Se Deus não existe, a vida não faz sentido.

A componente positiva procura estabelecer a seguinte proposição:
• Se Deus existe, a vida faz sentido.

Juntando as duas proposições, obtemos a seguinte proposição:
• A vida faz sentido se, e só se, Deus existe.

Respostas á questão do sentido da vida
Resposta religiosa ao sentido da existência
“Todos estaremos mortos daqui a cem anos e mesmo os grandes artistas, filósofos ou cientistas serão esquecidos.”

Tolstoi defende que a mortalidade e impermanência humanas anulam o sentido da nossa vida. A mortalidade anula o sentido porque todos estaremos mortos daqui a algum tempo e a impermanência anula tudo o que fazemos porque tudo acabará por desaparecer.
Tolstoi defende que mesmo uma vida mortal completamente feliz, realizada, produtiva e estimulante é desprovida de sentido ,porque a pessoa acabará por morrer.

Respostas á questão do sentido da vida
Resposta religiosa ao sentido da existência
A componente positiva da resposta de Tolstoi ao problema do sentido da vida tem dois elementos. Por um lado, afirma que Deus nos criou com uma alma imortal; por outro, que irá recompensar-nos ou castigar-nos, em função do modo como vivermos a vida. Os seres humanos têm assim uma finalidade: cumprir a lei de Deus.
Assim, Tolstoi defende a seguinte proposição:

” Se temos uma alma imortal e se Deus nos criou com uma finalidade, a vida humana tem sentido.”

Respostas á questão do sentido da vida
Resposta religiosa ao sentido da existência
A resposta de Tolstoi é objectivista. Não se trata de defender que Deus e a imortalidade são meras ilusões, independentemente de serem verdadeiras ou falsas, Tolstoi defende que estes são aspectos reais das coisas. Se a sua resposta fosse subjectivista, seria como defender que o sentido da vida é apenas viver uma vida de ilusória esperança ou mentira.
Segundo Albert Camus, defende que procurar uma resposta para o sentido da existência é uma ilusão. Segundo ele, existe uma cisão entre as aspirações humanas e o mundo e , por isso, querer procurar um sentido para a vida poderá ser um esforço inglório, um sofrimento inútil, e o facto de a morte ser uma fatalidade que não podemos ignorar ou evitar acentua ainda mais o caracter absurdo de existência.
Respostas á questão do sentido da vida
A resposta pelo absurdo ao sentido da existência
Face a esta situação de ausência de sentido para a existência humana, perguntar-se-á se vale a pena viver e se não seria melhor cometer suicídio! Camus afirma que o suicídio é o único problema filosófico sério.

Contudo, Camus considera que não seria a melhor opção, uma vez que, se a vida já é destituída de sentido, abdicar dela mais absurdo seria.
Por fim, para Albert devemos aceitar o absurdo como estímulo de revolta para diminuir as injustiças e o sofrimento.
Respostas á questão do sentido da vida
A resposta pelo absurdo ao sentido da existência
No livro “Mito de Sísifo” compara o absurdo da vida do homem com a situação de Sísifo, uma personagem da mitologia grega, condenado a repetir sempre a mesma tarefa de empurrar uma pedra até o topo de uma montanha, sendo que, toda vez que estava quase alcançando o topo, a pedra rolava novamente montanha abaixo até o ponto de partida por meio de uma força irresistível, invalidando completamente o duro esforço despendido.
Fatores que levam a perguntar pelo sentido da existência
A ausência de respostas em relação á condição existencial e designio da vida humana;

A consciência de temporalidade, finitude e contingência do individuo;

A inexistência de respostas face ao problema do mal e de vários acontecimentos;

A insignificância do ser humano face á imensidão do universo.

A questão do sentido da vida está para além da conotação religiosa. Esta questão está presente nas pessoas religiosas e nas pessoas não-religiosas isto porque toda a sua estrutura emocional e mental ainda o é. Podemos dizer que estão questão é inseparável da natureza humana, isto é , não se pode deixar de questionar .


Se abandonarmos esta questão da religião o ser humana vê-se obrigado encetar (começar) uma procura pessoal. Passa a ser o ser humano quando em cada um de nós, se individualiza uma fonte de sentido critico.

É o que o filosofo Karl Popper: cada um de nós atribui um sentido próprio á vida, através de vivências, escolhas e propósitos para obter uma finalidade.
DE OUTRA PRESPETIVA:
Para Peter Singer quando falamos de que cada um de nós atribui um sentido próprio á vida temos de ter em atenção uma vida egoísta e centrada nos interesses pessoais de cada um. Para o filósofo esta ideia não implica uma vida com sentido. Defende também que a satisfação egoísta dos desejos é ilusória, deixando assim um vazio em cada um de nós.
Sofia Silva nº4
Patrícia Moreira nº23
Patrícia Moreira nº23
Patrícia Moreira nº23
Sofia Silva nº4
Bruno Nogueira nº6
Bruno Nogueira nº6
Sofia Silva nº4
Bruno Miranda nº7
Bruno Miranda nº7
Bruno Miranda nº7
Bruno Miranda nº7
Bruno Miranda nº7
Bruno Miranda nº7
Bruno Miranda nº7
Bruno Miranda nº7
Bruno Miranda nº7
Bruno Miranda nº7
Bruno Miranda nº7
Bruno Miranda nº7
Sofia Silva nº4
Sofia Silva nº4
Sofia Silva nº4
Sofia Silva nº4
Bruno Nogueira nº6
Bruno Nogueira nº6
Bruno Nogueira nº6
Bruno Nogueira nº6
Full transcript