Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

VIOLÊNCIA

FSP
by

danusapontocom .

on 12 November 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of VIOLÊNCIA

Violência entre parceiros
Danusa de Almeida Machado
Psicóloga
Aprimoramento em Psicologia Hospitalar em Gastroenterologia
Mestre em Saúde Coletiva
Especialista em Psicologia Hospitalar
Psicóloga do Hospital das Clínicas (HFCMB)
Docente da FSP


Conceito de Violência

Epidemiologia
Tipos de violência
Fatores de risco

Relato de pesquisa

Violência de gênero: quando o homem é a vítima (VIOLÊNCIA ENTRE PARCEIROS ÍNTIMOS)

Objetivos
baixo nível de escolaridade

ter testemunhando a violência entre os pais

exposição ao abuso durante a infância

atitudes de aceitar a violência e a desigualdade de gênero
baixo nível de escolaridade

exposição a maus tratos à criança ou testemunhar a violência na família

uso nocivo do álcool

atitudes de aceitação da violência e da desigualdade de gênero.
35% das mulheres no mundo sofreram ou violência por parceiro íntimo ou parceiro não - violência sexual em sua vida

30% relataram ter sofrido algum tipo de violência física ou sexual por parte de seu parceiro

38% dos assassinatos de mulheres são cometidos por um parceiro íntimo.
Transformação

Diferença e assimetria: relação hierárquica de desigualdade
Finalidade: dominação, exploração e opressão.

Ação que trata um ser humano não como sujeito, mas como coisa

(“COISIFICAÇÃO”)

inércia, passividade e silêncio
quando a atividade e a fala de outrem são impedidas ou anuladas, há violência.
O uso intencional da força física ou do poder, real ou em ameaça, contra si próprio, contra outra pessoa, ou contra um grupo ou uma comunidade, que resulte ou tenha grande possibilidade de resultar em lesão, morte, dano psicológico, deficiência de desenvolvimento ou privação.
história de violência

conflitos

insatisfação conjugal

dificuldade de comunicação entre os parceiros

posição desigual das mulheres em relação aos homens

uso normativo da violência para resolver conflitos

Um terço das internações em unidades de emergência

Violência doméstica: causa de 50% dos homicídios femininos
Relacionado com costumes e normas sociais que podem aprová-lo ou desaprová-lo, de acordo com épocas, locais e circunstâncias.
Noção de força, uso da superioridade física sobre o outro

Causalidade complexa
Teoria do conflito

a violência física emerge em contextos de frustração e estresse típicos da convivência em comum

aproximado o número de homens e mulheres que manifestam essa modalidade de comportamento agressivo.

Feminismo

assimetria entre homens perpetradores e mulheres vítimas da agressividade nos relacionamentos, que surgiria num contexto de dominação masculina
Análise agressor/ vítima
Exposição à violência

Compreensão da violência no contexto mais amplo

impacto dessas situações ultrapassa as relações agressor/agredido

distúrbios comportamentais e emocionais

perpetração da violência na vida adulta.
autoestima
autonomia
saúde e bem-estar
produtividade
capacidade de cuidar de si mesmo
abuso de álcool e outras substâncias psicoativas
disfunções sexuais, DST
alterações no sono e na alimentação
transtornos psiquiáricos (ansiedade, depressão, TEPT, tentativas de suicídio)
VPI: Consequências
uso de álcool e drogas

baixa renda / desemprego / dependência financeira

baixa escolaridade

baixa autoestima

distúrbios de personalidade

histórico de violência familiar na infância e na adolescência

redes de prevenção e proteção deficitárias

idade

inserção social da família / papel de gênero
Violência entre parceiros íntimos: fatores
Qualquer comportamento inserido num relacionamento íntimo que cause prejuízos físicos, psicológicos ou sexuais para os envolvidos nessa relação

Independente da orientação sexual do casal
Relação afetivo-sexual atual ou antiga

Embora as principais vítimas de violência entre parceiros íntimos sejam mulheres, os homens também são suscetíveis a esse tipo de violência

Uma mesma pessoa ser vítima e também praticar violência
Violência entre parceiros íntimos
Preservação da organização social de gênero, fundada na hierarquia e desigualdade de lugares sociais sexuais.

Relações de poder, objetivando o controle de quem detém a menor parcela de poder

Revela a impotência de quem a perpetra para exercer a exploração-dominação, pelo não-consentimento de quem sofre a violência

Violações dos direitos de crianças e adolescentes, cometidas não só por homens, mas também por mulheres agressoras.
Violência de gênero
Padrão baseado na disputa pelo controle da relação e prevalência das ideias e desejos de cada um.

Nesse sentido, ao invés de uma relação ou parceria, o que acaba se desenvolvendo é algo semelhante a uma “guerra a dois”

cada um luta por seus próprios interesses
↓ comunicação efetiva
Terrorismo íntimo
tapas, empurrões, socos, mordidas, chutes

queimaduras, cortes, estrangulamento

lesões por armas ou objetos

obrigar a tomar medicamentos desnecessários ou inadequados (substâncias psicoativas ou outros)

tirar de casa à força

amarrar, arrastar, arrancar a roupa

abandonar em lugares desconhecidos

promover danos à integridade corporal decorrentes de negligência (omissão de cuidados e proteção contra agravos evitáveis como situações de perigo, doenças, gravidez, alimentação, higiene, entre outros)

Violência Física
Se dá entre pessoas
com vinculação afetiva,
de convivência ou consanguinidade

Agressor se aproveita
das condições vulneráveis

Qualquer membro da família relações estabelecidas entre os membros
[e não o espaço físico
em que ela ocorre]
Violência intrafamiliar
Envolve pessoas que convivam no espaço doméstico, sem que haja, necessariamente, função parental

empregados
agregados
pessoas que conhecem as vítimas

frequentam esporadicamente o domicílio
Violência doméstica
Táticas de controle

isolar a pessoa de sua família e amigos

monitorar seus movimentos

restringir seu acesso às informações
Controle do comportamento

roubo

destruição
bens pessoais
bens da sociedade conjugal

recusa de pagar a pensão alimentícia ou de participar nos gastos básicos para a sobrevivência do núcleo familiar

uso dos recursos econômicos de pessoa idosa, tutelada ou incapaz, destituindo-a de gerir seus próprios recursos e deixando-a sem provimentos e cuidados
Violência Econômica / Financeira
Ação ou omissão do agressor que afeta a sobrevivência econômica da vítima

Finalidade de controlar tanto o fluxo de recursos monetários que entram na casa, como o rendimento gasto na propriedade e o uso de bens móveis e imóveis que fazem parte do patrimônio do casal.
Violência Econômica / Financeira

negligência (atos de omissão a cuidados e proteção contra agravos evitáveis como situações de perigo, doenças, gravidez, alimentação, higiene, entre outros)
Violência Psicológica / Emocional

insultos constantes

humilhação, desvalorização

chantagem, manipulação afetiva

isolamento de amigos e familiares

exploração

ameaças
Violência Psicológica / Emocional
Física

Sexual

Psicológica / Emocional
Estudo populacional (Brasília, 2002)

Agressão psicológica: 78% dos casais
Violência física 34%

Estudo populacional (Brasil, 2005)

Histórico de violência doméstica: 33.5%
VPI. Epidemiologia
Palestra da Paula,
logo mais
Violência Sexual
Terrorismo íntimo
Padrão de comportamento que visa criar um ambiente intimidativo, de desvalorização, hostilidade, medo, até mesmo terror no parceiro.

Tentativa violenta de um dos parceiros exercer o controle através de uma série de táticas de abuso emocional
estabelecer e manter o domínio sobre o comportamento, pensamentos e sentimentos do casal.
É toda ação ou omissão que causa ou visa a causar dano à autoestima, à identidade ou ao desenvolvimento
da pessoa.
Violência Psicológica / Emocional
Inquestionável situação de desvantagem
que a mulher vivencia quando comparada
ao mesmo tipo de agressão praticada pelo parceiro do sexo masculino
Violência Física
Uma pessoa
que está em
relação de poder
em relação a outra

causa ou tenta causar
dano não acidental,

por meio do
uso da força
física
ou de algum tipo de arma
que pode provocar ou não
lesões externas, internas ou ambas.
Violência Física
Se dizem arrependidas

intenção era intimidar e não ferir
Entrevistas. MULHERES
constrangimento
vergonha, humilhação

71% violência física
punir a agressora


Motivos
discussão
separação
ciúme por parte da indiciada
fatores da personalidade da indiciada
recusa da indiciada em querer manter relações sexuais
Entrevistas. HOMENS
Homem contemporâneo
Mudanças nas relações de gênero

Movimento feminista
Crise no mundo do trabalho
Novos arranjos familiares
Violência de Gênero: Homem vítima
Pouca informação sobre a presença de testemunhas: 33%
filhos: 9%
familiares [da indiciada]: 6%
familiares [da vítima]: 9%

Denunciante: vítima
Comparece sozinho: 62%
ambos: 20% [sem PM: 13]
Relacionamento atual: 65%

Sábado e domingo: 40%

Período da tarde: 38%

Espaço doméstico/familiar: 74%

Exame do IML
solicitado para 46% das vítimas
5% para ambos
Violência
Exame do Boletim de Ocorrência

201

Entrevista

Termo de Consentimento Livre e Esclarecido
Metodologia
Evento raramente denunciado

ausência de instância específica para acolher

vergonha de tornar público
Violência de gênero: Homem vítima
Violência de Gênero: Homem vítima?
Motivos

terem sofrido violência por parte do parceiro:
Revide
Defesa
relação atual ou pregressa

embriaguez do parceiro
dificuldades financeiras
ciúme e traição
nervosismo, descontrole emocional
marido ter molestado a filha
Entrevistas. MULHERES
Nova masculinidade

homens mais afetivos
relações mais igualitárias
assumir sua fragilidade

REGISTRO DA QUEIXA após sofrer violência!
Significado?
Será mesmo uma inversão nas relações de poder?
Violência de Gênero: Homem vítima
Seleção Boletim de Ocorrência

Delegacia de Polícia de cidade do interior de SP
1995 a 2000

Critério de inclusão
Vítima: um HOMEM
Indiciada: uma MULHER
Envolvidos: relacionamento afetivo-sexual
Metodologia
Violência de gênero:
quando o homem é a vítima
Mulheres: VÍTIMAS

poder e dominação masculina
relação de forças desigual
forma de defender ou revidar a agressão sofrida
Violência de Gênero:
Homem vítima?
Continuidade da Queixa: 51%
arquivados: 16%
Violência de Gênero: Homem vítima
danusa.machado@gmail.com
OBRIGADA!!
Violência segundo a OMS
(Bhona et al., 2011)
(Bhona et al., 2011)
Violência: violação de direito
(Chauí M., 1985)
Epidemiologia no mundo
Epidemiologia no Brasil
Garcia et al., 2008; PEA – Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, 2013)
Entre 2009 e 2011

16,9 mil feminicídios: taxa de 5,82 casos para cada 100 mil mulheres
ESCALA DE VIOLÊNCIA
Fatores de Risco para ser um AGRESSOR
Fatores de Risco para ser uma VÍTIMA
Fatores associados com a presença de violência
(Lourenço et al,. 2013)
Controle do comportamento

Terrorismo íntimo

Financeira
(MS, 2001)
(MS, 2001)
(Lourenço et al,. 2013)

privação arbitrária da liberdade (impedimento de trabalhar, estudar, cuidar da aparência pessoal, gerenciar o próprio dinheiro, brincar, etc.)

confinamento doméstico

críticas pelo desempenho sexual

omissão de carinho

negar atenção e supervisão
(Pérez et al., 2009 apud Lourenço et al., 2013)

(Lira et al., 2008)
(Miller 1995 apud Baroncelli, 2011)
(Lourenço et al., 2013)
(Lourenço et al., 2013)
(Saffioti, 1997)
(Lourenço et al., 2013)
(Lourenço et al., 2013)
(Lourenço et al., 2013)
(Lourenço et al., 2013)
Testemunho da Violência
(Bhona et al., 2011)

(Bhona et al., 2011)
Lei Maria da Penha
Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
(Machado e Araújo, 2004)
Declínio da masculinidade
(Machado e Araújo, 2004)
(Machado e Araújo, 2004)

(Machado e Araújo, 2004)
(Machado e Araújo, 2004)
Full transcript