Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

pragmática: atos de fala

No description
by

Cátia Figueiredo

on 11 January 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of pragmática: atos de fala

Divisão dos Atos de Fala Programa Alta Definição-especial "Pensar Portugal", Sábado, 22 de Setembro de 2012, SIC Ato Locutório

Ato Ilocutório

Ato Perlocutório Classificação dos Atos de Fala Ato ilocutório assertivo


Ato ilocutório diretivo


Ato ilocutório compromissivo


Ato ilocutório expressivo


Ato ilocutório declarativo


Ato ilocutório indireto. Daniel Oliveira Boa tarde, é como sabemos, uma das mais graves crises das últimas décadas.
Mais do que nunca, e no momento em que um milhão de pessoas saiu á rua, importa pensar Portugal.
O alta definição toma a iniciativa de dar eco às palavras dos artistas portugueses, emissão especial, a partir de agora!
Com, portugueses como nós. Atos de fala O ato de se dizer alguma coisa O ato realizado pelo fato de se dizer intencionalmente alguma coisa O efeito produzido em "A" por se dizer alguma coisa O locutor realiza uma certo obrigação com o valor relativo de verdade/falsidade, ocorrendo em frases com verbos assertivos e expressões verbais. Corresponde aos atos de fala a partir dos quais o locutor pretende levar o recetor a fazer ou a dizer alguma coisa São os atos de fala que o locutor realiza com a intenção de se comprometer a realizar uma determinada ação no futuro São os atos de fala em que o locutor pretende exprimir sentimentos ou emoções face ao estado de coisas representado pelo conteúdo produzido. Ato de fala que institui ou altera um estado de coisas pela simples declaração de que elas existem Nuno Duarte O Estado Sufoca-nos! É o ato de fala em que o locutor tem a intenção de dizer algo diferente daquilo que expressa Julio Magalhães As notícias são, uma catadupa de informação negativa, falta de esperança para as pessoas, Assertivo e eu gostava de fazer um jornal mais otimista, mas não é possível, porque o que vem de cima é sempre a dizer às pessoas que tudo está mal, que tudo é mau, que tudo vai ser sombrio, cada vez vai ser pior
e vivemos numa perspetiva negativista incompreensível, que não faz sentido.
Há dificuldades mas as dificuldades são para as pessoas enfrentarem e terem dias melhores amanhã,
e não há ninguém que consiga dizer às pessoas, “vamos retomar o caminho, vamos ter dias melhores, há um futuro á nossa espera”. Assertivo Assertivo; Diretivo Assertivo Diretivo Jorge Palma É preciso agir, e é preciso organização… Diretivo Não chega confiar na democracia, porque a boa verdade é que a democracia precisa de babysitting,
e precisa que estejamos todos a alerta, atentos, e precisa acima de tudo que quando alguma coisa está menos bem a gente diga, porque o facto de ter carta, e ter carro, não quer dizer que não tenhamos de ir atentos na condução e nós verdadeiramente só exercitamos a democracia quando celebramos as grande datas: ou a Implementação da República ou a Revolução e todos fantásticos,
“uau, que povo lindo, isto é extraordinário!”
E depois também cada vez que há eleições exercitamos, quando cada um de nós vai votar.
À parte disso a democracia está perfeitamente em roda livre, não há escrutínio, não há vigilância, não há controlo,
cada um faz mais ou menos o que quer. Miguel Ângelo Uma das coisas que eu acho que se repara mais é, o total desinteresse pela política, e acho que o desinteresse já não e só dos miúdos, também é dos adultos.
Se calhar eles também começam a perceber que se os pais dizem que aquele é um ladrão, que aquele é um vigarista, que não tem o curso completo, se calhar, porque que nós vamos votar?
Eu acho que é urgente que exista uma alternativa rápida
porque se não vamos cair num buraco social, onde, os problemas não vão ser resolvidos. Roberto Leal Daniel Oliveira As gerações mais novas, olharam sempre para a frente!
Mas hoje em dia já nem olham para trás. Luís de Matos Eu acho que nós estamos vacinados pelos telejornais neste momento.
Nós vemos coisas absolutamente gritantes
e se calhar somos capazes de sentir mais pena, ou receio, ou preocupação quando o Jack não consegue no 24 chegar a tempo de detonar a bomba.
Nós vibramos mais com isso do que com as noticias do telejornal, que é tudo exatamente igual, só que é verdade, e é em nossa casa, só que nós estamos anestesiados.
Não posso fazer nada contra isto, quer dizer, ta bem.
Não! Claro que podemos, e temos que fazer
porque se não a historia só vai piorar quando nós não reagimos relativamente a isso ou usamos a nossa capacidade e direito de indignação, quando nós não tentamos influenciar as pessoas que estão á nossa volta, todos nós influenciamos.

As pessoas que nos estão a ouvir, todas elas têm em seu redor um ciclo de pessoas que influenciam profundamente
tu tens milhões de pessoas que influencias profundamente, os políticos tem outros milhões de pessoas que influenciam, portanto, quanto maior é o número de pessoas que são influenciadas pela nossa ação, mais responsabilidade nessa ação tem que existir, e mais escrutínio. Roberto Leal Se nós amamos Portugal, vamos fazer alguma coisa por Portugal. Declarativo; Compromissivo Expressivo Ricardo Carriço O que vai ser, o futuro deste país? Indireto Júlio Cézar Os países são de sobreviver sempre. Assertivo Andreia Rodrigues Portugal não pode ser só um país de serviços. Assertivo; Diretivo Fernando Pereira Trocamos a cultura pelos bancos. Declarativo; indireto Paulo Sousa Tavares O futuro era risonho para todos, Declarativo acho que os dinheiros europeus nos fizeram muito mal. Assertivo Manuel dos Santos Nilton No nosso estado é tudo à grande! Expressivo Não há respeito pelo povo! Expressivo Manuel Cabaco Eu sou um vulgar cidadão... Assertivo Paulo de Carvalho Eu penso que quem manda em nós nesta altura nós nem conhecemos realmente. Expressivo Expressivo; Declarativo Expressivo Assertivo Compromissivo Expressivo Não! Não há ninguém capaz de dizer uma coisa destas.
A ideia é sempre dizer às pessoas: “preparem-se, tenham medo, vem aí o caos, vem aí holocausto”
e sobretudo vem de quem governa o país não é, à esquerda, à direita, quem faz a oposição, quem governa, enfim,
são todos a dizer a mesma coisa e todos a marcarem a agenda informativa da comunicação social, nos jornais, nos rádios, nas televisões, a tomarem conta de tudo o que é informação nos jornais, para, atemorizarem as pessoas e as pessoas não terem a capacidade de serem felizes nem de viverem a vida. Declarativo Expressivo Assertivo Assertivo Declarativo Portugal é um país hoje que está em depressão, porque nós não estamos acreditando na gente

e quando nos resta um pouco de esperança, veem o telejornal e veem os homens da bolsa que entendem tudo de números e dizem-nos lá,” olha…” e vocês dizem, “ah o homem sabe”, e vêm mais para baixo.
Vai depender de nós.
É essas provas que nos fazem crescer. – assertivo
O Japão só virou potência quando foi destruído, a Alemanha só virou a grande potência Europeia da mesma forma.
Agora, se nós acharmos que podemos fazer as mesmas coisas, lavar as mãos e tal, não.
Nós vamos ver muita gente a ir embora, levando dinheiro dos bancos, irem para outro lado, o capitalismo não se compadece de patriotismo,
então nós precisamos de mudar,
mas enquanto não houver esta mudança, que não é apenas de casa, de carro, é de atitude. Declarativo Assertivo; Expressivo Declarativo Assertivo Assertivo Declarativo Diretivo Assertivo Expressivo Assertivo Assertivo Diretivo Diretivo Assertivo Expressivo; Assertivo Assertivo Expressivo; Assertivo Assertivo Expressivo; Assertivo Assertivo; Diretivo Expressivo; Assertivo Assertivo Assertivo; Declarativo Assertivo; Expressivo Expressivo Assertivo Assertivo Assertivo; Expressivo Assertivo Assertivo; Expressivo Assertivo; Diretivo Assertivo; Expressivo Declarativo Nuno Duarte Fizeram-nos querer que a gente ia ter conforto para sempre e enganaram-nos.

Páh tá na altura de se calhar serem um bocadinho menos os jogadores da bola, os ídolos da juventude e serem outro tipo de pessoas, pessoas que têm um tipo de envolvimento diferente na sociedade.
A malta precisa de ter exemplos bons!
Não só sempre a mesma cena da desgraça e depois mundos que tu nunca alcanças! Nilton Está na altura de uma geração, que eu acredito que seja melhor que estes que vieram, e que seja assim sempre e que a que venha a seguir a nós seja melhor.

E quero um país melhor e quero um país mais igual.

Eu acredito na meritocracia mas, as bases tem que ser iguais para todos.
Nós não podemos ter um país onde se gastou 5 milhões num banco e não se sabe onde está o dinheiro. Porque que aqueles que têm capacidade de decidirem sobre a minha vida, sobre o dinheiro de todos nós, sobre a nossa condição e como tal as suas atitudes são de uma enorme responsabilidade e de uma enorme dimensão em termos da consequência que elas têm, e ainda por cima, são imunes!
Imunes?
Devem cobrar altíssimos ordenados
suficientemente altos para que não tenham que ter negócios por fora.
Mas ser responsabilizado a seguir e nunca terem imunidade parlamentar...
Imunidade parlamentar - o próprio conceito de imunidade parlamentar é de uma patetice astronómica!
É a mesma coisa que achar que um motorista de um autocarro não tem responsabilidade de ter uma condução segura.
Não, ele leva lá não sei quantas pessoas!
Pelo contrário, se há alguém que tem que estar sob escrutínio, esse alguém é o motorista.

Se há alguém que tem que estar sob escrutínio permanente e nada de imunidades, são todas as pessoas que nos representam, na Assembleia, no Governo, enfim nesses órgãos públicos. Qual é a moral para dizer às pessoas: “vocês andaram a gastar de mais?”
Vocês fizeram a vida que não deviam ter feito e agora estão-se a praticar salários de 45 mil euros, é muito?
É muito.
Pessoas que têm 200, 300 euros de pensão, que não têm dinheiro para medicamentos, comem sopa ao almoço, ao jantar e ao pequeno-almoço…
o que é que pensam disto?
Podiam ser solidários, fazer um esforço.
Olha agora não há dinheiro para os salários.
Isto não é demagogia!
Demagogia é outra coisa. Manuel Cavaco Os homens que nos governam, não prestam para nada! (…) Para nada.
Não é os de agora, são os de sempre.
Há quem diga que os portugueses são um povo não governável, mas podiam-nos amparar que diabo!
Não era preciso governarem, era ampararem isto.
Costumo dizer que são os sobrinhos, netos do Salazar e da Malcel que nos governam.
Se calhar são.
Eu digo com graça, mas se calhar são. Manuel Cavaco Assertivo Declarativo Eles já nem conseguem olhar para a frente, coitados.
Coitados sem sentido. Expressivo Diretivo Assertivo Expressivo Andreia Rodrigues O meu futuro, é uma incerteza, como de todos os portugueses, nós não sabemos o que que vai acontecer.
A instabilidade financeira, económica em que vivemos leva-nos a dar um passo de cada vez e acho que é importante caminharmos com cuidado, olhando para onde pisamos até porque eu faço parte de um grupo de pessoas que trabalha através de recibos verdes, onde temos muitas obrigações, muitos deveres, mas poucos direitos. Assertivo Assertivo Declarativo Assertivo; Expressivo Expressivo Compromissivo; Assertivo Assertivo Tenho uma certa dificuldade, em explicar ao meu neto:
-“Tomás olha, este é o mundo que o teu avô e a geração do teu avô te deixaram. Portanto, talvez não saibas Tomás, mas tu já deves ao Governo, e ao Estado, e á Troika não sei quantos milhares de euros.” Fernando Pereira Expressivo Diretivo Assertivo Expressivo; Assertivo Assertivo Expressivo; Assertivo Expressivo Assertivo Assertivo; Declarativo Declarativo Assertivo Assertivo Assertivo Daniel Oliveira Revê tiques de autoridade nele? Diretivo Manuel Cavaco Completamente!

E não só! Não só. Assertivo Diretivo Expressivo Expressivo Diretivo Expressivo Assertivo Diretivo Diretivo; Declarativo Diretivo; Expressivo Expressivo Assertivo; Expressivo Luís de Matos Porque é que os senhores deputados têm imunidade parlamentar? Diretivo Diretivo Diretivo Diretivo Assertivo Diretivo Expressivo Assertivo Assertivo; Expressivo Diretivo Diretivo Margarida Carpinteiro Daniel Oliveira Não estou a perceber muito bem, porque que estão tão preocupados em prolongar a vida aos velhos se depois não lhes ligam nenhuma.
Isto é político!
O que é que querem fazer connosco?
O que é isto?
Pensem!
Então deixem-nos morrer!
Não prolonguem!
Se não têm capacidade para isso, não têm capacidade para dar uma pensão de reforma que seja decente, não têm capacidade para ter um grupo de pessoas que verifique se a pessoa está bem na sua casa, não têm capacidade para lhes dar o mínimo de alegria, o mínimo de vigilância, de saúde mental, física, de higiene, de tudo, deixem as pessoas em paz!
Não prolonguem a vida.
Dirige-se aos políticos e tenta levar a uma mudança de atitude por parte deles.
Isso é lá nos países em que as pessoas são todas ricas que eu não sei onde é também esse país e assim vale a pena, está bem.
Estão à espera das pensões dos velhos, para dar depois aos novos e essas coisas.
Complicação que isto está a ser. Declarativo; Expressivo Assertivo; Expressivo Diretivo Diretivo Diretivo; Declarativo Diretivo; Declarativo Diretivo; Declarativo Diretivo; Declarativo Diretivo; Declarativo Assertivo; Expressivo Assertivo Assertivo; Expressivo Ruy de Carvalho Imagine que eu não tinha trabalho.
Vivia com uma reforma pequenina e descontei 50 e tal anos para a minha reforma mas tenho uma reforma miserável, tenho que trabalhar por fora, miserável p’ra aquilo que eu descontei!
Há gente infelizmente que tem menos, isso magoa-me um bocadinho, mas aprendi a sofrer, e aprendi a sofrer trabalhando, não desistindo, continuando, a teimar. Diretivo Assertivo; Expressivo Assertivo; Expressivo Daniel Oliveira De quanto é que é a sua reforma? Diretivo Margarida Carpinteiro Ai a minha reforma…bem, ó!
A minha reforma?
Tenho 360 euros.
Chega!
Não?
Não.
Não chega.
Tenho que trabalhar!
Tenho que trabalhar. Expressivo Diretivo Diretivo; Declarativo Assertivo Expressivo Expressivo Assertivo; Expressivo Compromissivo Compromissivo Margarida Carpinteiro Andreia Rodrigues Uma preocupação? Assertivo Diretivo Margarida Carpinteiro Não, eu gosto de trabalhar.
Agora repare, se eu por acaso fosse uma pessoa doente, se o meu marido não tivesse capacidade também de poder trabalhar ou se tivesse desempregada.
Que trágico, não é?
Note que eu sei que há atores que estão neste momento a ir a banco alimentar!
Que os portugueses saibam disso porque, riem à nossa custa, e nós gostamos, porque choram à nossa custa e nós gostamos mas por amor de Deus, dêem-nos mais atenção.
Não estou a pedir para mim que eu estou bem!
Estou muito bem.
Alimento-me com o que eu preciso, tenho roupa que chegue até á minha morte, quero-me ir embora daqui, não gosto das cidades, portanto, não é de mim que estou a falar. Assertivo; Declarativo Diretivo; Declarativo Assertivo; Expressivo Diretivo; Declarativo Assertivo Assertivo Assertivo; Diretivo Aflige-me o fato de ligar a televisão e perceber por exemplo que há cada vez mais idosos, pessoas mais velhas a morrerem sozinhas nos hospitais, nos lares.
É assustador.
Assusta-me os seres humanos que são capazes de fazer um ato como esse, o ato do abandono, a frieza que têm que ter, para deixar alguém sozinho, e sabe que mais tarde ou mais cedo aquela pessoa vai morrer e vai morrer sozinha, aflige-me!
Aflige-me muito.
Eu tenho uma avó com 94 anos, imaginá-la sozinha é uma coisa… imaginar a minha avó sozinha num sítio qualquer é uma coisa assustadora. Assertivo; Expressivo Assertivo; Expressivo Assertivo; Expressivo Expressivo Assertivo; Expressivo Tânia Ribas de Oliveira Num país cada vez mais velho, têm que criar bases para que as pessoas mais velhas se sintam bem, se sintam felizes.

Sintam que valeu a pena viverem tantos anos.
Eu não quero nada estar aqui e pensar assim, bem, se aos 70 e tal anos for para estar sozinha, abandonada com uma reforma de 200 e tal euros, cheia de medicamentos para tomar, se calhar não quero estar cá Para quê? Declarativo; Diretivo Diretivo Expressivo Eu agora vou ali almoçar muito bem, não sei quê, quero lá saber do velho que caiu ali ao lado, eu tenho mais que fazer (…) está ali, acho que é um bocadinho isso.

Antigamente eu ouvia dizer assim: “ai uma pessoa vai a Nova Iorque, cai uma pessoa no chão, nem se preocupam!”, estamos quase lá! Estamos quase lá.


Quando cheguei á estação de Paço d’Arcos, por qualquer razão e era uma hora de grande movimento, as folhas espalharam-se!
E eu fiquei… custou-me muito, observar que ninguém levantou uma folha sequer.
As pessoas passaram, passaram, passaram, passaram, passaram, passaram e fiquei ali.
Isso acordou-me, e eu fiquei até comovida com isso.

Parecia que não estava no meu país. (…) Eunice Munoz Assertivo; Expressivo Assertivo; Expressivo Assertivo Expressivo Assertivo; Expressivo Expressivo Assertivo Cátia Figueiredo, 8580
Rodolfo Freitas, 9704 Escola Superior de Educação de Viseu
Comunicação Social

Pragmática da Comunicação
Full transcript