Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Aula 2 - teoria e método de pesquisa em comunicação

No description
by

Joyce Guadagnuci

on 26 August 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Aula 2 - teoria e método de pesquisa em comunicação

Como fazer ciência:
A METODOLOGIA CIENTÍFICA

Modelo Experimental Matemático
LEI CIENTÍFICA
MÉTODO CIENTÍFICO
A primeira atividade dos cientistas é a observação dos fatos de forma problematizada.

Por que certos fatores estão acontecendo?

O problema de pesquisa procura a causa dos fenômenos observados.
Conclusão
Os paradigmas epistimológicos orientam o pesquisador na busca pela construção do conhecimento.

Cada modelo necessitará de técnicas diferentes de pesquisa. É o que discutiremos na próxima aula.
O poder lógico da razão formula uma hipótese, ou seja, propõe uma relação causal como explicação.

RELAÇÃO CAUSA/EFEITO.
Formulada a hipótese o cientista volta ao campo para verificá-la.
VERIFICAÇÃO EXPERIMENTAL.

Isolam-se as variáveis que se supõem em relação e observa-se seu compotamento.

Se confirmada a hipótese
tem-se a lei.
ENUNCIADO DE UMA RELAÇÃO CAUSAL CONSTANTE ENTRE FENÔMENOS OU ELEMENTOS DE UM FENÔMENO.
Se várias leis referentes a vários setores de fenômenos têm a possibilidade de serem unificadas numa lei mais abrangente, temos uma
TEORIA.
ESTA METODOLOGIA EXPERIMENTAL MATEMÁTICA
serve bastante ao mundo físico, natural (Ciências naturais). Mas e o mundo humano (ciências humanas)?

Proposto para estudar o homem, descartando qualquer sinal de subjetividade.
HOMEM-OBJETO.

“O homem se constitui como um organismo vivo, regido pelas leis da natureza, tanto no plano individual como social, leis que determinam sua maneira de ser e agir.”
(SEVERINO, 2007, p.107)
PARADIGMAS EPISTEMOLÓGICOS
O
PESQUISADOR,
ao construir seu conhecimento, está aplicando esse pressuposto epistemológico e por coêrencia interna com ele, vai utilizar recursos metodológicos e técnicos compatíveis.
Nas ciências humanas temos muitos referenciais
PLURALISMO PARADIGMÁTICO.

Nas ciencias naturais temos praticamente um

mensuração matemática.

POSITIVISMO

O universo é um sistema completo de regularidades. Por isso, os fenômenos se comportam sempre da mesma maneira, eles seguem leis, de tal modo que as mesmas causas produzem sempre os mesmos efeitos.
Século XIX -
Novos
PARADIGMAS EPISTEMOLÓGICOS

para as Ciências Humanas
Rompe-se com o monolitismo do posistivismo e outros
PRESSUPOSTOS EPISTEMOLÓGICOS
são assumidos para fundamentar o conhecimento do homem.
1 - PARADIGMA FUNCIONALISTA
(funcionalismo) – analogia entre os orgãos de um organismo biológico e as formas de organização social e cultural, de inspiração posistivista.

TODA ATIVIDADE SOCIAL E CULTURAL É FUNCIONAL, OU SEJA, DESEMPENHA UMA FUNÇÃO DETERMINADA.
2 – ESTRUTURALISMO
– mostra que a língua é de fato um sistema de signos que funciona independente das intervenções eventuais dos sujeitos.

Todas as formas da vida social se organizam sob o modelo de sistemas estruturados, sempre de acordo com regras de ordenação e de transformação.

(nega a subjetividade)
4 – HERMENÊUTICA
todo conhecimento é necessariamente uma interpretação que o sujeito faz a partir das expressões simbólicas das produções humanas, dos signos culturais.

A realidade humana só se faz conhecer na trama da cultura, malha simbólica responsável pela especificidade do existir dos homens, tanto individual quanto coletivamente.
E, no âmbito cultural, a linguagem ocupa um lugar proemiente, uma vez que se trata de um sistema simbólico voltado diretamente para essa expressão.

A análise da linguagem, nas diferentes formas do discurso, é atividade central na pesquisa hermenêutica.
(investigação antropológica)
5 – Arqueogenealogia
crítica em relação ao racionalismo iluminista da modernidade.

Propõe substitutir a economia da razão pela economia do desejo, ou seja, priorizar na ordem do conhecimento outras dimensões que não aquela da lógica racional.
DESTERRITORIALIZAÇÃO DO SUJEITO PARA AMPLIAR OS ESPAÇOS DA SUBJETIVIDADE.

Deleuze, Guattari, Foucault
6 – DIALÉTICA
Vê a reciprocidade sujeito/objeto eminentemente como uma interação social que vai se afirmando ao longo do tempo histórico.

O desenvolvimento histórico não é uma evolução linear, a história é um processo complexo.
O
MATERIALISMO DIALÉTICO
, criado por
Karl Marx,
foi a primeira corrente a colocar o problema do condicionamento histórico e social do pensamento e a desmascarar as ideologias de classe por detrás do discurso pretensamente neutro e objetivo dos economistas e outros cientistas sociais.
Forma pela qual é concebida a relação
sujeito/objeto
no processo de conhecimento.
REFERENCIAL TEÓRICO-METODOLÓGICO
Como o cientista vai se aproximar de seu objeto.
Os diferentes estudos sobre a fenomenalidade humana foram se desenvolvendo e foi possível perceber que o paradigma positivista era inapropriado.
3 – FENOMENOLOGIA
todo conhecimento positivo funda-se num conhecimento originário de natureza intuitiva, viabilizado pela condição intencional de nossa consciência subjetiva.


As mudanças no seio da realidade humana ocorrem seguindo uma lógica da contradição e não da identidade.

A história se constiui por uma luta entre os contrários, movida por um permanente conflito próprio da realidade.
BOA NOITE !
1 - O fotograma muitas vezes não é considerado fotografia. Justifique.

2 - No início, não era admitida a fotografia como expressão artística, mas perto do século XX isso muda. Explique esse período.

3 - Muitos acreditam que a fotografia originou-se com os Daguerriótipos. De acordo com informações do texto lido, como se deu a origem da fotografia?

4 - Todo conhecimento transvém através da pesquisa aprofundada sobre determinado assunto. Porém, no início da fotografia, não se tinha material básico para esta pesquisa. Como se obteve, assim, conhecimento para a utilização e desenvolvimento de técnicas para essa "arte"?

5 -Em Santaella e Nörth infere-se que os fotogramas se classificariam em pré-fotográfico e fotográfico. Por quê?

Questões sobre o texto
A FOTOGRAFIA NA CIÊNCIA E NA ARTE
6 - Como os fotogramas se classificariam segundo Santaella e Nörth? Explique.

7 - Baseado no texto, identifique duas características que diferencie o fotograma da radiografia.

8 - Quais os registros de experiências segundo a história da fotografia? Com isso, o que levou a invenção do fotograma?

9 - Como se teve a mudança ao considerar fotografia arte e não algo mecânico?

10 - Mesmo sem contar com uma habilidade manual a fotografia pode ter um mérito artístico?

11 - Como a fotografia foi utilizada ao longo dos séculos?
12 - Qual substância química foi necessária para a fixação de imagens das primeiras experiências de Thomas Wedgwood e John Herschel?

13 - De acordo com o texto, o que podemos colocar como semelhança entre os projetos fotogramas e Raio-X? E o que os diferem no aspecto físico?

14 - Quais são os espaços discursivos na fotografia, o âmbito da arte ou ciência? Qual a base da prática artística que forma o discurso estético?

15- Baseado no paradigma pré-fotográfico, liste quais as principais características que diferem o pré do pós-fotográfico e qual sua base.

16 - Qual a relação dos fotogramas com a expressão desenhos fotogênicos?

17 - A arte se apropria de invenções científicas como instrumento?
18 - Qual a diferença entre a reprodução das aparências de Niepce e Daguerre e os desenhos fotográficos de Fox Talbot?

19 - Qual a relação de Charles Darwin com a fotografia?

20 - Quais foram os experimentos desenvolvidos por Fox Talbot e Hércules Florence, que ajudaram Man Ray a desenvolver o fotograma?

21 - Qual a principal diferença na classificação de imagens de Santaella e Nörth?

22 - Louis Daguerre foi o único a inventar a fotografia?

23 - Por que a série X- Ray seria uma representação fotográfica nos paradigmas da imagem de Santaella e Nörth?

24 - A classificação das imagens técnicas num contexto histórico foi realizada por quem?
25 - No início a fotografia não era considerada arte, por quê?

26 - O que difere fotograma de fotografia?

27 - Qual a intenção de Newton ao utilizar radiografia em sua arte?

28 - Por que a fotografia foi importante na arte visual?

29 - Quais foram os principais elementos usados para fazer os primeiros fotogramas e qual eram os resultados finais do fotograma?

30 - Qual foi a intenção do fotógrafo Helmut Newton de fazer a sessão fotográfica com Raio X? Como foi possível e no que ela acabou ajudando?

Full transcript