Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Métodos Contraceptivos 2ºCiclo

Trabalho realizado por Pedro Pereira e os seus colegas sobre Métodos Contraceptivos.
by

Diogo Loureiro

on 31 May 2012

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Métodos Contraceptivos 2ºCiclo

? Métodos Contraceptivos
e ISTs Método do coito interrompido Preservativo Masculino Morfologia Feminina Masculina Taxa de eficácia: 98 %
Contra IST: Sim Preservativo Feminino Taxa de eficácia: 95%
Contra DST: Sim - É barato, fácil de colocar e transportar.
- É muito eficaz.
- Só tem uma utilização. - Mais caro que o masculino mas igualmente fácil de colocar e transportar.
- É muito eficaz.
- Só tem uma utilização. Mas como coloco um preservativo masculino? 1- Vê se a embalagem está em condições e dentro da validade.
2- Abre a embalagem com cuidado.
3- Vê qual é o lado correcto para desenrolar.
4- Aperta a ponta do preservativo para não ficar com ar.
5- Desenrola até ao fim, vê se tem folga.
6- No fim do acto, retira-o com muito cuidado e dá um nó. Aperta e vê se tem ar! Nada de dentes ou unhas! Mas como coloco um preservativo feminino? 1- Vê se a embalagem está em condições e dentro da validade.
2- Abre a embalagem com cuidado.
3- Coloca a extremidade fechada dentro da vagina e a aberta para a vulva.
4- No final do acto, retira-o com muito cuidado e dá um nó. Nada de dentes ou unhas! Aperta e vê se tem ar! Método do Calendário Método da temperatura basal Método do muco cervical Consiste em parar o acto sexual antes da ejaculação 1.Registar a duração de seis a doze ciclos menstruais consecutivos, de modo a determinar-se o mais curto e o mais longo; 2.Subtrair ao ciclo mais curto (18 dias)
e ao ciclo mais longo (11 dias). 3.O intervalo entre ambos, do menor para o maior, indica o espaço de tempo no qual a mulher se encontra no período mais fértil dos seus ciclos; Consiste na medição da temperatura
basal em repouso (ao acordar) Consiste na observação das
características do muco cervical
(secreção produzida pelo colo do útero) Difragma + Espermicida + Método mais comum em mulheres adultas (casais), e que deve ser acompanhado por um médico.
Colocar o diafragma entre 6 a 8 horas antes da relação.
O espermicida deve ser colocado antes da relação, mas o tempo varia com o método.
Esperar pelo menos 6 horas depois da ejaculação para retirar. Taxa eficácia: 87%
Contra IST: Não! Injecções Intramusculares Eficácia: 98% Método hormonal
Injecção de hormonas
Funciona de modo semelhante à pílula Prós:
Eficaz durante 3 meses
Discreto e prático
Reduz perdas de sangue na menstruação Contras:
Não protege contra ISTs
Retorno à fertilidade lenta
Pode provocar irregularidades no ciclo menstrual Implantes Subcutâneos Eficácia: 99% Método hormonal
Colocação é feita por um médico
Injecção de um implante que fica por baixo da pele
Funciona de modo semelhante à pílula Prós:
Eficaz durante 5 anos
Prático, não obriga a cuidados diários
Diminui o fluxo menstrual
Rápido retorno à fertilidade Contras:
Não protege contra ISTs
Pode provocar irregularidades no ciclo menstrual Adesivos Eficácia: 98% O que é? O Planeamento Familiar (PF) é uma componente fundamental na prestação de cuidados na área da Saúde Sexual e Reprodutiva. Método hormonal
Adesivo (semelhante a um penso) liberta hormonas
Podem-se continuar a realizar actividades diárias
Funciona de modo semelhante à pílula Como usar?
Colocar o primeiro adesivo no 1º dia da menstruação
Trocar passados 7 dias.
Retirar os adesivos e colocar novos nos 8º e 15º dias.
No 22º dia retirar o adesivo, seguido de uma semana de descanso
Voltar a colocar um novo adesivo no 29º dia (Conta como 1º dia para o ciclo seguinte) Prós:
Obriga apenas à verificação diária do adesivo
Eficácia não é posta em causa em caso de vómitos ou diarreia
Torna as hemorragias mais regulares, curtas e menos dolorosas Contras:
Não protege contra ISTs
Pode descolar-se Herpes Genital Sintomas:
Pode ocorrer sintomas parecidos à gripe e à febre.
Bolhas e lesões na zona púbica, tanto em homens como em mulheres.
Dores, corrimentos e ardor ao urinar. Hepatite B A sua transmissão pode ocorrer por:
Esperma, secreções vaginais ou urina.
Pela saliva (escovas de dentes).
Sangue e leite materno. Sintomas:
Inicialmente, febre, mal-estar, desconforto, dor abdominal, dor nas articulações e erupções na pele.
Mais tarde pode aparecer icterícia (coloração amarelada da pele), urina escura e fezes mais claras. Pílula Método Contraceptivo á base de hormonas Combinada Minipílula Dia Seguinte Contém progesterona e estrogénio (hormonas);

Estas hormonas não vão permitir que ocorra a ovulação;

Não ocorrendo ovulação também não ocorrerá com certeza gravidez;

Diminui a espessura da camada de revestimento interna do útero (endométrio). Como deve ser tomada? A toma deve ser feita de forma diária durante um período de 21 dias seguido de um período de 7 dias de descanso.

Após os dias de descanso deve ser retomada a toma.

A pílula deve ser tomada sempre à mesma hora. Esquecimentos Os esquecimentos devem ser totalmente evitados.

Uma maneira de fazer com que a toma da pílula seja algo mais natural é tomá-la quando se faz algo que se faz todos os dias. EFICÁCIA NOTA: A toma de outros medicamentos pode diminuir bastante a eficácia da pílula. Prós & Contras Elevada eficácia contraceptiva;

Não interfere com o acto sexual;

A fertilidade não é alterada após a interrupção da pílula;

Regulariza os ciclos menstruais; Não protegem das doenças sexualmente transmissíveis;

É necessário lembrar de tomar a pílula todos os dias;

Pode haver náuseas e/ou pequenas perdas de sangue no(s) primeiro(s) mês(es) de toma;

Pode haver um aumento do apetite e como consequência aumentar o peso.

Não pode ser utilizada durante o período da amamentação. Esta pílula contém apenas progesterona e é especialmente indicada para mulheres que amamentam.

Isto porque é uma pílula que não é tão ofensiva a nível hormonal. Torna o muco cervical mais espesso impedindo a progressão dos espermatozoides. Esta pílula deve ser tomada todos os dias e sempre à mesma hora.
Um atraso na toma pode levar a um grande decréscimo de eficácia. Prós e Contras Elevada eficácia contraceptiva;
Pode ser utilizado em algumas situações onde os estrogéneos são contra-indicados;
Não altera a fertilidade após a suspensão do método;
Pode ser utilizada durante o período de amamentação. Não protegem das doenças sexualmente transmissíveis;
Não inibe a ovulação;
É necessário lembrar de tomar a pílula todos os dias. EFICÁCIA 97% Mulheres Lactantes
90% Restantes Mulheres Apesar de ser também um método contraceptivo, ele é considerado um método contraceptivo de EMERGÊNCIA. 1. Relações Sexuais em que nenhum dos parceiros utilizou proteção.

2. Se a toma da pílula está irregular

3. Falha no uso de proteção (ex: rompimento do preservativo/ DIU expulso/ Diafragma vaginal tenha sofrido uma deslocação/outras situações).

4. Em caso de violação. Quando deve ser tomada? "Uma média de 12 adolescentes dão à luz todos os dias em Portugal." - Jornal Público "Doenças sexualmente transmissíveis estão a aumentar em Portugal" - Diário de Noticias A sua transmissão pode ocorrer por:
Sexo
Beijos, carícias ou outro contacto com lesões e secreções de zonas afectadas. Infecções sexualmente tranmissíveis (IST) Consultas de Planeamento Famíliar O melhor método de prevenção para todas estas doenças é o uso de preservativo! VIH / SIDA O VIH (Vírus da Imunodeficiência Humana) é o vírus que é transmitido de pessoa em pessoa.

Transmissão do vírus pode ocorrer por:
Sexo
Agulhas e transfusões de sangue contaminadas
Durante a gravidez, parto ou amamentação
Contacto com sangue, sémen e fluidos vaginais (através de mucosas ou corrente sanguínea)

Uma vez infectadas a esmagadora maioria das pessoas irá contrair SIDA (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida)



Sintomas:
Infecções oportunistas que pessoas saudáveis não teriam
Febre
Gânglios inchados
Fraqueza
Perda de peso

Até à data, não existe cura para a SIDA. Vírus do Papiloma Humano - HPV É um vírus sexualmente transmissível.

Existem cerca de 200 tipos de HPV. HPV é facilmente transmitido por contacto sexual, não sexual (familiar ou hospitalar) e por via materno fetal. Estima-se que 80% das pessoas já tenham estado em contacto com este vírus. O vírus poderá dar origem a uma infeção persistente e poderá levar ao aparecimento de cancro do colo do útero. Um sintoma recorrente nestes casos é o aparecimento de condilomas (verrugas genitais). Diagnóstico e Tratamento O diagnóstico pode ser feito recorrendo a várias técnicas, no entanto, a mais utilizada é o Papanicolau. Existem várias formas de tratamento, não há um tratamento único e a maioria tem como finalidade destruir o tecido infectado. Sintéticos Naturais Planeamento Familiar Anel Vaginal Método hormonal
É um anel em material flexivel, relativamente fácil de colocar e não incomodativo
As suas hormonas incorporadas são lentamente libertadas e absorvidas para a corrente sanguínea
Funciona de modo semelhante à pílula Eficácia: 98% Vantagens:
Não interfere no acto sexual
É um método reversível
Períodos mais curtos e regulares
Retorno rápido aos níveis de fertilidade anteriores à utilização do anel
Ao contrário da pípula não há risco de a mulher se esquecer Desvantagens:
Não previne contra as IST
Pode haver perda ou aumento de peso
Podem provocar irritação vaginal DIU / SIU Eficácia: 95% Prós:
Não se sente
Não interfere no acto sexual
Não são necessários cuidados diários
Não interfere na prática de desportos
Apenas são necessárias consultas anuais para verificar a colocação Contras:
Não protege contra ISTs
É necessário verificar a posição dos fios após cada menstruação
Apenas recomendado a mulheres que já tiveram filhos Método de barreira
Colocação é feita por um médico ginecologista
Feito de plástico flexível e cobre
Causa irritação nas paredes do útero, impedindo a nidação
O cobre actua como espermicida e ovicida 98% Medicamentos que tornam a pílula menos eficiente Medicamentos utilizados para o tratamento de:
Epilepsia
Tuberculose
Infecções por HIV e outras
Pressão sanguínea elevada

Produtos á base de plantas erva de S.João . Torna a mobilidade dos espermatozoides na trompa de falópio reduzida. Nas consultas de planeamento famíliar do teu centro de saude terás enfermeiras que te poderão ajudar e esclarecer em qualquer dúvida ou dificuldade.

Podes ainda obter vários métodos contraceptivos como pílulas e preservativos gratuitamente! Perguntas Então mas nem a sífilis nem a gonorreia?
Full transcript