Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Seminário de Planejamento 2013-2014

No description
by

Andrei Cavalheiro

on 11 April 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Seminário de Planejamento 2013-2014

Contexto do Planejamento Institucional
CICLO ATUAL
AÇÕES OU PROJETOS:
Objetivo
Resultados Esperados
Indicadores
Detalhamento
Responsável
Previsão Orçamentária
PLANEJAMENTO
"ANO X"
PLANO DE AÇÃO
EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA
RELATÓRIO
DE GESTÃO e PRESTAÇÃO
DE CONTAS
AVALIAÇÃO
INSTITUCIONAL
ORÇAMENTO
DETALHAMENTO ORÇAMENTÁRIO:
SIAFI E PLANILHAS
CÂMPUS E REITORIA
MATRIZ CONIF
PROJETO LEI ORÇAMENTÁRIA
LOA - LEI ORÇAMENTÁRIA
PPA - PLANO PLURIANUAL
Documentos
Norteadores
PLANEJAMENTO
PROGRAMAÇÃO ORÇAMENTÁRIA
e metas físicas
SIMEC
EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA
RELATÓRIO
DE GESTÃO e PRESTAÇÃO
DE CONTAS
MATRIZ CONIF
TERMO DE ACORDO DE METAS
PROJETO LEI ORÇAMENTÁRIA
LOA - LEI ORÇAMENTÁRIA
PPA - PLANO PLURIANUAL
INDICADORES
DE GESTÃO
AVALIAÇÃO
INSTITUCIONAL
PLANO DE AÇÃO +
PLANILHA ORÇAMENTÁRIA
PDI do IF-SC
PROGRAMAÇÃO ORÇAMENTÁRIA
e metas físicas
SIMEC
Contexto do Planejamento Institucional
CICLO DESEJÁVEL
SIAFI
PLANO DE GESTÃO
PLANO PLURIANUAL - PPA
programa temático 2031
EDUCAÇÃO PROFISSIONAL
E TECNOLÓGICA
programa de gestão
e manutenção
2109
MINISTÉRIO
DA EDUCAÇÃO
00H1 pagamento de pessoal ativo
20TP pagamento de pessoal ativo
0181 aposentadorias e pensões
09HB contribuição previdência
2010 assistência pré-escolar
2011 auxílio transporte
2012 auxílio alimentação
2004 assistência médica e odontológica
20CW exames periódicos
00ID contribuição CONIF
4572 capacitação de servidores
Ações Orçamentárias ligadas
ao programa 2109
Relação PPA - LOA
INICIATIVA (PPA)
OBJETIVO (PPA)
PROGRAMA (PPA)
AÇÃO ORÇAMENTÁRIA ligada à INICIATIVA do programa do PPA
valor alocado para as UNIDADES ORÇAMENTÁRIAS
Ações Orçamentárias ligadas
ao programa 2031
20RG Expansão e Reestruturação da Rede
20RL Funcionamento
2994 Assistência ao Educando
6358 Capacitação de Recursos Humanos
programa temático 2030
EDUCAÇÃO
BÁSICA
Ações Orçamentárias ligadas
ao programa 2030
20RJ Apoio à Capacitação e Formação Continuada de Professores, Profissionais, Funcionários e Gestores para a Educação Básica
Ações Orçamentárias
na "LOA do IFSC"
Planilha Orçamentária Interna
Prog. Orçamentária no SIMEC: Valor e Metas Físicas
MATRIZ CONIF 2013: aba dos dados base para cálculo dos recursos a serem destinados a cada Instituto
MATRIZ CONIF 2013: extrato da aba SISTEC 2011-2
Critério principal detalhado: Matrículas Ativas cadastradas no SISTEC no segundo semestre do ano anterior e no primeiro semestre do ano de elaboração do orçamento. Matrículas são equalizadas pela carga horária do curso e pelo número de dias letivos dentro do ciclo padrão, bem como ponderadas pelo custo do curso (três pesos: 2,5 - 1,75 - 1)
A partir das matrículas ativas equalizadas e ponderadas e dos demais critérios, obtém-se um valor proporcional a cada campus já implantado (com mais de 5 anos, chamados de "pré-expansão", na matriz). Câmpus com menos de 5 anos ("expansão") recebem um valor fixo mais um valor proporcional ao número de alunos. Ao recurso decorrente do tamanho de cada campus soma-se um valor para o funcionamento da Reitoria e um recurso específico para a Assistência Estudantil. Esse total alocado para o Instituto é um valor de referência, para ser redistribuído internamente, conforme as políticas institucionais e diretrizes orçamentárias.
MATRIZ CONIF 2013: extrato da aba MATRIZ FINAL
além de programação orçamentária,
cada ação exige uma meta física
Valores alocados em cada ação para os Institutos vêm de limites estabelecidos pelo governo, dentro de um total geral acordado na Matriz CONIF-SETEC aprovada pelo MEC.
Toda a programação orçamentária e as metas físicas são inseridas no SIMEC. A programação vai para o PLOA e sua execução é justificada e analisada no Relatório de Gestão do ano seguinte.
Estrutura do Relatório de Gestão:
relação com planejamento do órgão público
Totais das ações = previsto na LOA
Totais por natureza = programado no SIMEC
conforme limites dados pelo governo
SEGUNDO SEMESTRE ANO X-1
SEGUNDO SEMESTRE ANO X-1
JULHO de X-1
DURANTE ANO X
MARÇO de X+1
ANO X+1
programa temático 2031
EDUCAÇÃO PROFISSIONAL
E TECNOLÓGICA
programa de gestão
e manutenção
2109
MINISTÉRIO
DA EDUCAÇÃO
programa temático 2030
EDUCAÇÃO
BÁSICA
Programas do PPA relacionados ao IFSC
Documentos Norteadores
FOCOS INSTITUCIONAIS
1. Promoção da inclusão: acesso, permanência e êxito, inserção sócio profissional.

2. Articulação ensino, pesquisa e extensão

3. Avaliação do modelo de gestão.

4. Promoção e consolidação da identidade institucional.

5. Promoção da integração e desenvolvimento dos servidores.

6. Ampliação e consolidação do processo de expansão.

7. Documentação, uniformização e informatização dos processos pedagógicos e administrativos.

8. Articulação com outras instituições para a melhoria da qualidade da educação.
FOCOS para 2011-2012
PRIORIDADES para 2013
Consolidar os campi das Fases I e II da Expansão e reestruturar os da pré-expansão (Foco 6).

Construir os Campi da Fase III da Expansão (Foco 6).

Informatizar os Processos Fundamentais (Foco 7).

Fortalecer as ações do ensino (Focos 1, 2 e 7).

Executar o Prog. de Qualificação Institucional (Foco 5).

Elaborar o novo PDI para 2014-2018 (Focos 1 a 5).

Executar o Projeto IF-SC sustentável (Foco 3).
ANTES DE JULHO DO ANO X-1
JULHO de X-1
DURANTE ANO X
MARÇO de X+1
DEZEMBRO DO ANO X
critério básico: nº de alunos
Cada ação orçamentária deve ser desdobrada em uma programação de naturezas de despesa, seguindo os limites estipulados pelo governo. Para essa fase é importante que campi e reitoria informem suas previsões orçamentárias, compostas pela estimativa da rotina e pelo planejamento (plano de ação). A cada ano, o governo faz alterações nas ações orçamentárias, programas especiais e nível de detalhamento das naturezas de despesa. Para 2012, por exemplo, foi exigido detalhamento do investimento em veículos, enquanto para 2013 foi solicitado detalhamento das despesas com TI, como mostra a figura acima.
Programação Orçamentária no SIMEC
Contexto do Planejamento Institucional
DOCUMENTOS NORTEADORES
Estrutura do Relatório de Gestão:
relação com planejamento do órgão público
Documentos Norteadores
TERMO DE ACORDO DE METAS
Documentos Norteadores
PLANO DE GESTÃO
Documentos Norteadores
PDI 2009-2013
Documentos Norteadores
PPA 2012-2015 e LOA 2013
Documentos Norteadores
RELATÓRIO AUTOAVALIAÇÃO
Introdução ao Planejamento Institucional
Nível Estratégico
Visão de 2 anos: 2013-14
Abrangência Institucional
MACROPROJETOS INSTITUCIONAIS
PROJETOS
Metodologia Geral
do Planejamento 2013-2014
Modelo de Projetos
"Skopos"
MOURA, D. G. e BARBOSA, E. F. "Trabalhando com Projetos - Planejamento e Gestão de Projetos Educacionais” Ed. Vozes - 2006
Projetos do IF-SC
Aplicação simplificada do Modelo "Skopos"
PROJETO
Objetivo Geral
Declaração de caráter geral e abrangente que expressa a intenção de resolver um problema ou necessidade diagnosticada. Expressa a razão de ser do projeto, ou seja, refere-se ao para que o projeto será implementado.
Objetivos Específicos
Declarações de caráter bem definido sobre o que se pretende realizar para alcançar aquilo que está expresso no objetivo geral. A realização de cada objetivo específico contribui parcialmente para o objetivo geral
Planos de Ação
Produtos
Ação
Responsáveis
Cronograma
Recursos
processos, procedimentos, relatórios, pesquisas, eventos, documentos legais/oficiais, objetos produzidos pelas atividades e tarefas, e pelos quais se alcançam metas e resultados
Custos
Metas
Indicadores
Para cada macroprojeto institucional haverá um objetivo geral, de caráter estratégico para o detalhamento do planejamento. Os projetos e seus objetivos gerais são definidos pela Reitoria, a partir dos documentos norteadores da instituição, do Plano de Gestão da Reitora e dos diagnósticos das atividades finalísticas e de apoio do IF-SC, obtidos por meio
dos diversos fóruns institucionais
e dos sistemas de informação.
No Seminário de Planejamento, gestores dos campi e da Reitoria revisarão os Objetivos Gerais e elaborarão os Objetivos Específicos de cada Macroprojeto Institucional.

Para cada Objetivo Específico, será redigido um ou mais Resultados Esperados, que
podem funcionar como metas
globais do Macroprojeto
Os projetos elaborados pelas unidades de planejamento (campi, gabinete e pró-reitorias) funcionarão como o plano de ação ou detalhamento dos Macroprojetos Institucionais.
As unidades podem ter, além dos projetos, planos operacionais para as atividades de rotina. No caso da Reitoria, são necessários Planos Operacionais de caráter transversal, que organizam as demandas dos projetos de campi e pró-reitorias dentro de áreas específicas como TI, obras, licitações e contratos, capacitação, comunicação e eventos. Os Planos Operacionais, que pode estar associados a Planos Diretores, são instrumentos de execução dos projetos planejados e, por isso, concorrem para o alcance dos
Resultados Esperados
A avaliação de desempenho dos projetos será feita por meio de indicadores elaborados pela Diretoria de Gestão do Conhecimento, em parceria com o coordenador de cada projeto.
O nível de detalhamento do plano de ação dos projetos fica a critério das unidades de planejamento, assim como a forma interna de registro, monitoramento e avaliação.
Recomenda-se usar o sistema DotProject para o gerenciamento dos projetos.

dotproject.ifsc.edu.br
usuário e senha institucional
A Metodologia Geral
"rolando" em 9 partes
Agenda Proposta*
Planejamento dos Campi e Pró-Reitorias (UPs)
1° out
20 out.
22 out.
27 out.
Adequação entre Planejamento e Planilha Orçamentária em cada UP
Elaboração dos Planos Operacionais (Reitoria)
22 out.
10 nov.
12 nov.
Análise Técnica dos Projetos (PRDI)
Montagem da Planilha Orçamentária 2014 do IF-SC e ajuste do planejamento 2013 à Prog. Orçamentária 2013 (PRA)

17 nov.
Montagem do Documento Final (PRDI)
19 nov.
23 nov.
Apreciação do documento Conselho Superior
24 nov.
05 dez.
1
2
3
6
7
9
Seus respectivos Objetivos Gerais devem ter a mesma redação de um dos Objetivos Específicos
de um Macroprojeto.
Planos Operacionais
PROJETO P16.01.12
campus x
Ação: Jogos de Integração
PROJETO P17.02.05
campus y
Ação: Seminário de Pesquisa
PROJETO P04.06.25
pró-reitoria z
Ação: Divulgação do processo de elaboração do PDI
PLANO OPERACIONAL
DE COMUNICAÇÃO
política
de
comunicação
Plano Operacional de Comunicação
Plano Operacional de Capacitação
Plano Diretor de Tecnologia da Informação
Plano Diretor de Gestão Patrimonial e Almox.
Plano Diretor de Engenharia
Plano Diretor de Licitações e Contratos
Calendário de Eventos
exemplo
produção de mídia impressa
produção de mídia digital
relacionamento com imprensa
PROJETO P06.03.23
PRERE
Ação: Criação da Agência Online
organizam as demandas dos campi e pró-reitorias por serviços realizados ou coordenados pela Reitoria
lista de planos operacionais
Ainda no Seminário de Planejamento, devem ser avaliados os principais riscos à execução do Macroprojeto e listadas as possíveis medidas de contingência a serem tomadas preventiva e corretivamente
5
4
Os Objetivos Específicos dos Projetos das UPs devem refletir o atendimento às demandas específicas da unidade, visando ao alcance de metas locais, mas simultaneamente concorrendo para que se atinjam
os Resultados Esperados do
Macroprojeto Institucional
a ele relacionado
Enquanto o objetivo apenas explicita o propósito, intenção ou fim que se deseja alcançar, a meta quantifica e define um prazo.
é um objetivo quantificado a ser atingido dentro de um prazo especificado
é uma definição de medida de desempenho estabelecida como forma de avaliar o quanto uma atividade está ocorrendo ou produzindo os efeitos esperados.
"o que não pode ser medido, não pode ser verificado"
Conjunto de atividades e tarefas que levam a um resultado observável ou a um evento que pode ser dado como realizado em um plano de ação
Os projetos devem ser cadastrados no Sistema de Planejamento Institucional**, obedecendo aos seguintes campos de preenchimento:
Título
Código
Coordenador
Objetivo Geral
8
* informações não obrigatórias
** o sistema de planejamento ainda se encontra em preparação para a nova metodologia
PLANOS OPERACIONAIS
MACROPROJETOS INSTITUCIONAIS E OBJETIVOS GERAIS
OBJETIVOS ESPECÍFICOS e
RESULTADOS ESPERADOS
RELAÇÃO entre MACROPROJETOS INSTITUCIONAIS e PROJETOS DAS UNIDADES DE PLANEJAMENTO
OBJETIVOS ESPECÍFICOS
dos PROJETOS das
UNIDADES de PLANEJAMENTO
Objetivos Específicos
Ações*
Metas
Prazo de conclusão
Sugestão de indicadores
Estimativa de Custo - Custeio
Estimativa de Custo - Investimento
SISTEMA DE PLANEJAMENTO
DETALHAMENTO
dos PLANOS DE AÇÃO e CONTROLE INTERNO do PROJETO
INDICADORES
AVALIAÇÃO DE RISCOS
Nível Tático
Visão de 2 anos: 2013-14
Abrangência: campus, pró-reitorias, diretorias
AÇÕES
Nível Operacional
Duração: semanas a meses
Abrangência: UORGs
PPA 2012-2015 - Programas Diretamente Relacionados ao IF-SC
ATIVIDADES
e TAREFAS
Nível Operacional
Duração: horas a meses
Abrangência: UORGs
CICLO DE PLANEJAMENTO
Contexto do Planejamento Institucional
METODOLOGIA
O Planejamento conforme o Estatuto do IF-SC
Art. 15. Ao Conselho Superior do IF-SC compete:
XVI. aprovar o planejamento anual e o Plano de Desenvolvimento Institucional;

Art. 18. Ao Colégio de Dirigentes do IF-SC compete:
IV. expedir orientações e procedimentos para o planejamento anual;

Art. 28. À Pró-Reitoria de Desenvolvimento Institucional, compete promover a integração entre a Reitoria e os campi, promover e coordenar os processos de planejamento estratégico...

Mais explicações sobre a Metodologia Geral
01 - Índice de eficiência da Instituição: Ocupação de vagas de 90% em 2016 (75% em 2013);
02 - Índice de eficácia da Instituição: Taxa de Conclusão de 80% em 2016 (70% em 2013);
03 - Alunos matriculados em relação à força de trabalho: RAP = 20;
04 - Vagas para os cursos técnicos: mínimo de 50%;
05 - Vagas para a formação de professores e Licenciaturas: mínimo de 20%;
06 - Vagas PROEJA: mínimo de 10%
07 - Programa de Melhoria da Qualidade da Educação Básica:
08 - Programa de Formação Inicial e Continuada;
09 - Oferta de Cursos a Distância;
10 - Forma de acesso ao ensino técnico;
11 - Forma de acesso ao ensino superior;
12 - Forma de acesso às Licenciaturas;
13 - Programas de apoio a estudantes com elevado desempenho;
14 - Pesquisa e Inovação;
15 - Projetos de Ação Social;
16 - Núcleo de Inovação Tecnológica;
17 - Programas de Ensino, Pesquisa e Extensão intercampi e interinstitucionais;
18 - Adesão a SiMEC, SISTec e Sistema de Registro de Preços do MEC;
19 - Adesão ao SIGA-EPT;
TAM - Reprodução do documento original
* agenda definitiva em revisão pelo Colégio de Dirigentes
Full transcript