Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Métodos de Esterilização em Meio Hospitalar 1

No description
by

Beatriz Moreira

on 27 November 2012

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Métodos de Esterilização em Meio Hospitalar 1

Higiene Segurança e Cuidados Gerais
Professor: Tiago Mauricio
Curso Técnico Auxiliar de Saúde
Métodos de Esterilização
em
Meio Hospitalar É um processo de destruição ou remoção de todas as formas de vida microbiana, incluindo os esporos. Ou seja, é um método de limpeza utilizado em meio hospitalar para remover os microorganismos presentes em materiais e superficies inertes. O processo de esterilização pode ser físico, químico ou físico- químico. Esterilização Meios Fisicos:
Vapor saturado sob pressão;
Calor seco;
Radiação ionizante;
Radiação não ionizante

Meios Químicos
Formaldeído;
Glutaraldeído;
Óxido de etileno;
Peróxido de hidrogénio;
Ácido peracético;
Plasma de peróxido de hidrogénio
Tipos de Esterilização Vapor saturado sob pressão

Método mais utilizado e o que maior segurança oferece ao meio hospitalar.
O vapor pode ser obtido em vários estados físicos, embora os mais comuns sejam:
Esterilização por
meios fisicos Vapor saturado: Camada mais próxima da superfície líquida, encontra-se no limiar do estado líquido e gasoso, podendo apresentar-se seco ou húmido.

Vapor húmido: é normalmente formado quando o vapor carrega a água que fica nas tubulações.

Vapor super aquecido: vapor saturado submetido a temperaturas mais elevadas.
A esterilização através do calor seco dá-se através dos seguintes processos:

Flambagem: aquece-se o material, principalmente fios de platina e pinças, na chama do bico de gás, até ao rubro. Este método elimina apenas as formas vegetativas dos microrganismos, não sendo portanto considerado um método de esterilização.

Incineração: É um método destrutivo para os materiais, é eficiente na destruição de matéria orgânica e lixo hospitalar.

Raios infravermelhos: utilização de lâmpadas que emitem radiação infravermelha, essa radiação aquece a superfície exposta a uma temperatura de cerca de 180O C.

Estufa de ar quente: constitui-se no uso de estufas eléctricas. É o método mais utilizado entre os métodos de esterilização por calor seco.
Calor Seco
Higienizar convenientemente os artigos a serem esterilizados;
Aquecer previamente a estufa;
Utilizar embalagens adequadas;
Marcar o início do tempo de exposição quando o termómetro marcar a temperatura escolhida;
Evitar que o termómetro toque em algum dos artigos dentro da câmara;
Não abrir a estufa durante a esterilização.
Cuidados para a Eficiência do Processo Método de esterilização que utiliza a baixa temperatura, portanto que pode ser utilizado em materiais termossensíveis. Certos átomos possuem a propriedade de emitirem ondas ou partículas de acordo com a instabilidade de seus núcleos, esta propriedade é chamada de radioactividade.

A radiação ionizante é assim quando possui a capacidade de alterar a carga eléctrica do material irradiado por deslocamento de electrões. Para fins de esterilização industrial as fontes de raios beta e gama são as utilizadas. Radiação Ionizante Radiação Beta

Este tipo de radiação é conseguida através da desintegração natural de elementos como o Iodo 131 ou Cobalto 60, ou ainda artificialmente por meio de máquinas aceleradoras de electrões

Radiação Gama
É produzida pela desintegração de certos elementos radioactivos, o mais utilizado é o Cobalto 60. Os raios gama possuem grande penetração nos materiais.
Este tipo de esterilização é utilizada, especialmente, em artigos descartáveis produzidos em larga escala (fios de sutura, luvas e outros).

Vantagens
Possui alto poder de penetração;
Atravessa embalagens de papelão, papel ou plástico;
O material que se esteriliza não sofre danos físicos ou outros que podem ocorrer nos demais processos.


Desvantagens
Custo elevado;
Necessidade de pessoal especializado;
Conhecimentos escassos sobre o assunto nesta área – esterilização.


Formaldeído

É um gás incolor, possui odor irritante característico, corrosivo para a pele. Quando em concentrações superiores a 20mg/l polimeriza-se formando o paraformaldeído, um precipitado branco.

Esterilização por
Meios Quimicos É utilizado para esterilização de artigos críticos:


Cateteres e drenos
Tubos de borracha,
Nylon e teflon
PVC
Poliestireno
Laparoscópios,
Artroscópios,
Enxertos de acrílico

Onde é utilizado? Peróxido de hidrogénio ou água oxigenada é um agente oxidante. A uma concentração de 3 a 6% tem poder desinfectante e esterilizante, porém pode ser corrosivo para instrumentos.

Algumas indicações:

Pode ser utilizado como opção para esterilização de materiais termo-sensíveis. É usado na desinfeção e esterilização de superfícies planas e sólidas, na esterilização de capilares hemodialisadores, na desinfeção de lentes de contacto e outros.
Peróxido de Hidrogénio O artigo a ser esterilizado necessita de limpeza prévia;
O produto é corrosivo, portanto necessita de cuidados no manuseamento;
A solução deve ser utilizada logo após sua preparação e armazenada protegendo-a da luz;
Não deve ser usada em artigos de cobre, zinco, alumínio e bronze.
Cuidados a ter: O óxido de etileno (C2H4O) é um gás incolor à temperatura ambiente, é altamente inflamável. Na sua forma líquida mistura-se com a água, solventes orgânicos comuns, borracha e plástico.
Para que possa ser utilizado o óxido de etileno é misturado com gases inertes, que o torna não-inflamável e não-explosivo.


Óxido de Etileno A esterilização por óxido de etileno, como os demais métodos, exige limpeza prévia do material, esta deve ser rigorosa. O acondicionamento dos produtos também é uma questão importante e deve ser adequado ao tipo de esterilização e ao artigo.
A esterilização é realizada em equipamento semelhante a uma autoclave e o ciclo compreende as seguintes fases:

Elevação da temperatura;
Vácuo;
Humidificação;
Admissão do gás;
Tempo de Exposição;
Ventilação;
Cuidados na Utilização Custo elevado;

Toxicidade;

Efeito carcinogénico, mutagénico e teratogénico;

Tempo longo de ventilação, exigindo maior quantidade de material disponível para uso.
Desvantagens Trabalho elaborado por:

Ana Beatriz
Ana Esteves
Débora Granja
Jéssica Ribeiro Damos por terminada a
nossa Apresentação ! Video
Full transcript