Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Observação, observação participante e participação observante

O que é observação, como fazê-la, quais as qualidades do pesquisador para fazê-la e quais problemas há nesta prática de pesquisa. Apresentação para o Seminário de Pesquisa Qualitativa em Comunicação, por Helena Gertz, Camila Becker e Isaura Mourão.
by

Helena Gertz

on 8 April 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Observação, observação participante e participação observante

Observação
Observação
Participante

Participação
Observante

Lessard-Hébert et all (2005)
O
B
S
E
R
V
A
Ç
Ã
O
Coleta de dados a partir de

diferentes instrumentos
Processo de

tomada de decisão
Orientado por
quadro
teórico
tipo de envolvimento
“Observação é o
ato de perceber um fenômeno
, muitas vezes com instrumentos, e registrá-lo com
propósitos científicos”
Angrosino, 2009, p.74
“Pressupõe algum tipo de
contato
com as pessoas ou coisas que são observadas”
Angrosino, 2009, p.74
“Reúne não apenas as percepções visuais, mas também aquelas baseadas
na
audição
, no
tato
e no
olfato

Adler e Adler, citado por Flick, 1998, p. 147
Como algo
funciona
ou
ocorre
O
B
S
E
R
V
A
Ç
Ã
O
N
Ã
O
-
P
A
R
T
I
C
I
P
A
N
T
E
Não intervenção
no campo
“O observador [...] tenta não atrapalhar as pessoas no campo, lutando para se manter o
mais invisível possível
. Suas interpretações sobre os observados partem do seu horizonte (...). O
observador constrói significados para si mesmo
, os quais, ele
supõe
, direcionam as ações dos atores da forma que ele as percebe”
Merkens, citado por Flick, 1989, p.150
observador está em campo e
intervém
de diferentes formas
é uma
estratégia
e não um método de pesquisa
Angrosino, 2009
“[...] uma estratégia de campo que combina, simultaneamente, a
análise de documentos
, a
entrevista
de respondentes e informantes, a
participação
e a
observação diretas
, e a
introspecção
.”
Denzin, citado por Flick, 1989, p. 150
Fases
da
Observação
Participante
Observação
descritiva
– fornece informações e orientações para o campo de estudo
Observação
focal
– restringe às questões essenciais da pesquisa
Observação
seletiva
– próximo ao fim da coleta de dados, busca mais evidências e exemplos para os tipos de práticas e processos encontrados durante a observação focal
Spradley, citado por Flick, 1980
Fatores
que
intervêm
no processo
de investigação
Sistemas de
registro/gravação/memorização
de dados
Categorias
(fechado, postulados positivistas, considera a uniformidade da natureza e dos comportamentos sociais, unidades de observação pré-definidas
Descritivos
Narrativos
Tecnológicos
Sistemas abertos
;
Um mesmo fenômeno pode ser interpretado/codificado, simultaneamente, em mais de uma categoria
- Unidades de Observação
- Amostragem
- Diferentes formas de erro
Lessard-Hébert e all, 2005
Sistemas fechados
observador limitado aos registros de temas previamente definidos
Sistemas abertos
“A percepção do observador, a sua formação e o seu enquadramento profissional determinam aquilo que vai ser registrado.”
Everston e Green, citado por Lessard-Hébert e all, 1986, p.153
Tipologia dos sistemas dos dados de observação

Papel do observador/pesquisador
Investigador é o
instrumento principal de observação
é um
ator social
Lessard-Hébert e all
Observador e ator são posições
básicas e não pessoas
Observador-ator X Ator-observador
Toda escolha metodológica constrói seu objeto de estudo
Delgado e Gutiérrez
Qualidades
do pesquisador para fazer Observação Participante
Habilidades linguísticas
Consciência explícita
Boa memória
Ingenuidade cultivada
Habilidade para escrever

Papéis do
Observador
(Flick)/
Participante
(Angrosino)
Participante completo / Participante totalmente envolvido
Participante na qualidade de observador / Participante-como-observador
Observador na qualidade de participante / Observador-como-participante
Observador completo / Observador invisível
Problemas
Riscos

Problemas estão na forma de delimitar ou selecionar observações
, para evitá-los, as situações sociais podem ser descritas, de acordo com Flick (p.154), em nove dimensões:
Espaço: o local, ou os locais, físicos
Ator: as pessoas envolvidas
Atividade: um conjunto de atos relacionados executados pelas pessoas
Objeto: as coisas físicas que estão presentes
Ato: aços individuais realizadas pelas pessoas
Evento: um conjunto de atividades relacionadas executadas pelas pessoas
Tempo: o sequenciamento que ocorre ao longo do tempo
Meta: as coisas que as pessoas tentam alcançar
Sentimento: as emoções sentidas e expressas
Como acessar o campo é outro problema
Indicadores
para assegurar
qualidade
“A confiabilidade da observação participante é uma questão de
registro sistemático
,
análise de dados
e
repetição regular
das observações durante determinado período de tempo.

A
validade
da pesquisa observacional é um meio de determinar a autenticidade dos resultados. Ela pode ser atestada em termos de diversos pesquisadores, indução analítica, verossimilhança.” (Angrosino, p.87)

Objetividade / confirmabilidade
Confiabilidade / garantibilidade / auditabilidade
Validade / credibilidade / autenticidade
Validade / tansferibilidade / ajustabilidade externas
Utilização / aplicação / orientação de ação
Triangulação
Quadro teórico e questões da investigação são orientadores para assegurar a qualidade.

Dinâmica da Observação Participante (Angrosino, p.78)
Seleção do local
Independentemente da escolha, deve-se ocupar do
acesso ao local
Assim que chegar ao local,
iniciar a investigação
– “Quanto mais exótico for o local, maior será a probabilidade de o pesquisador sofrer um choque cultural – a sensação de esmagamento pelo novo e desconhecido.” (p.78)

Tomar nota
de tudo
Analisar o surgimento de
novas questões
Ponto de
saturação
Dinâmica da Observação Participante
(Angrosino, p.78)
Seleção do
local
Independentemente da escolha, deve-se ocupar do
acesso ao local
Assim que chegar ao local,
iniciar a investigação
– “Quanto mais exótico for o local, maior será a probabilidade de o pesquisador sofrer um choque cultural – a sensação de esmagamento pelo novo e desconhecido.” (p.78)
Tomar nota
de tudo
Analisar o surgimento de
novas questões
Ponto de
saturação
"há um número limitado de interpelações, ou versões, da realidade. Embora as experiências possam parecer únicas ao indivíduo, as representações de tais experiências não surgem das mentes individuais; em alguma medida, elas são o resultado de processos sociais. Neste ponto, representações de um tema de interesse comum, ou de pessoas de um meio social específico são, em parte, compartilhadas." (GASKELL, 2007, p. 71).
Evertson e Green (1986, p.169 a 171)
ZH – A senhora assistiu ou participou de ritual indígena com o uso de chá alucinógeno?
Flávia Cristina de Mello
– [...] Se houvesse acontecido, seria uma bobeira de minha parte descrever isso na tese, porque
enfraqueceria meus argumentos
. Temos metodologia de trabalho onde é preciso ter certo distanciamento do objeto pesquisado para fazer a análise. [...]

ZH – Então o convívio com índios não influenciou no laudo?
Mello
- Minha tese trata dos temas da cosmologia, xamanismo e da etnografia e sociologia da vida cotidiana. Portanto, essa observação está presente nos meus dados, tratados com todo rigor metodológico necessário para abordar o tema, o que enriquece as observações e não compromete em nada os resultados da análise. Nada na minha tese desmerece o laudo antropológico. Ao contrário, depois da confecção, o relatório já passou pelo crivo de vários especialistas, e, se passou, é porque tinha consistência.
http://zh.clicrbs.com.br/rs/noticias/noticia/2012/10/procurador-diz-que-houve-fraude-em-laudo-sobre-area-no-norte-do-estado-3906193.html
Full transcript