Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Untitled Prezi

No description
by

Maíra Bittencourt

on 31 March 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Untitled Prezi

Cultura, Comunicação e Mídia
Veículos de comunicação
de massa

Cobertura do Carnaval
Petrobrás
, somos informados pela mídia. Nenhum de nós vivenciou ou participou de algo relacionado a empresa.
http://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/1231378-campeao-do-carnaval-martinho-da-vila-chega-aos-75-devagarinho-mas-cheio-de-projetos.shtml
"Campeão do Carnaval, Martinho da Vila chega aos 75 'devagarinho', mas cheio de projetos"
Cobertura do carnaval 2013
Vila Isabel
Visita do Papa ao Brasil em 2007
http://veja.abril.com.br/291207/p_038.shtml
http://www1.folha.uol.com.br/folha/brasil/ult96u92185.shtml
jornalismo
Aula 7 - A responsabilidade dos profissionais de comunicação enquanto formadores de opinião.
Aula 3 - A responsabilidade dos profissionais de comunicação enquanto formadores de opinião.
"Bate bola"
1) Eu quero ser comunicador para...

2) É possível?Por quê?

3) Como?
Reportagem escola Bakthi
Reportagem aldeia Kaingang
Reportagem BVRio
Comentário Prates
Charge Marco Aurélio
Aula 4 - O poder da comunicação de massa: Disputa entre veículos e audiência.
No Brasil são:
veículos de comunicação
9477
11 Grupos ( famílias )
1 - Globo (Família Marinho) - 340 veículos
33 jornais, 52 rádios AM, 76 FMs, 11 OCs, 105 emissoras de TV, 27 revistas, 17 canais e 9 operadoras de TV paga.
2 - Abril (Familia Civita) - 74 veículos
3 - Grupo Band (Família Saad) - 47 veículos
4 - Grupo Record (Família Macedo) - 142 veículos
5 - Grupo Associado/ SBT (Família Abravanel) - 12 veículos
6 - Jovem Pan/Record (Família Carvalho)
7 - Rede TV/Assembleia (Família Dallevo)
8 - Grupo RBS (Família Sirotski)
9 - Grupo Terra (Família Queiroz)
10 - Estado de São Paulo (Família Mesquita)
11 - Folha de S. Paulo (Família Frias)
Sobre a Globo
- Fundada em 26 de abril de 1965 pelo jornalista Roberto Marinho.
- É assistida por 150 milhões de pessoas
- A emissora é a segunda maior rede de TV comercial do mundo, atrás apenas da americana American Broadcasting Company.
- Um dos maiores produtores de telenovelas no planeta.
- A emissora alcança 98,44% do território brasileiro, cobrindo 5.482 municípios e cerca de 99,50% da população total do Brasil.
- Em 1962, um acordo assinado entre Time-Life e as Organizações Globo, holding de Roberto Marinho, proporcionou a Marinho o acesso a um capital em torno de 6 milhões de dólares, o que lhe garantiu recursos para comprar equipamentos e infraestrutura para a Globo.

- Em troca, Time-Life teria participação em 30 % de todos os lucros auferidos pelo funcionamento da TV Globo. Como comparação, a maior TV brasileira na época, a TV Tupi, tinha sido construída com um capital em torno de US$ 300.000.
- É um suporte de mídia que visava apoiar, dar base, sustentação e consolidar a ditadura no Brasil, apoiada e supervisionada pela CIA, por exigência dos Estados Unidos, comandado por terroristas da CIA, como Vernon Walters e Joe Walach, sendo este último com emprego fixo na Globo, como “representante” do grupo Time-Life.
Sobre a Record
- Família Carvalho;
Foi a primeira TV a transmitir jogos de futebl, corrida de jóquei, festivais de música (1960);
- Foi a única a transmitir a inauguração de Brasília;
- Começou a perder audiência para Globo em 1966 após em incédio blionário em seus estúdios;
- Em Em 1972 fechou parceria com Silvio Santos vendendo 50% das ações;
- Em 9 de novembro de 1989 a então TV Record que pertencia ao Grupo Silvio Santos e ao Grupo Paulo Machado de Carvalho foi vendida ao empresário e bispo da Igreja Universal do Reino de Deus, Edir Macedo.
- Comentou-se na época que a emissora tornar-se-ia um canal religioso - até cogitou-se a mudança do nome da emissora para Reino de Deus, o que não se confirmou nos anos seguintes, havendo, porém, alguns programas desta igreja, sobretudo no horário da madrugada. Macedo só teria a outorga da emissora 3 anos depois.
Em 30 de março de 1990, Edir Macedo assume definitivamente o controle acionário da TV Record.
Visita do Papa
50 Tons de cinza
há uma vivência de cada um. Não é uma empresa. É um produto de entretenimento. Cada um tem sua própria experiência e a mídia apenas acompanha a "maioria".
A maior parte dos assuntos está na mesma situação da Petrobrás. Tornam-se públicos a partir da mídia.
Menos pirotecnia, mais verdades

A visita do papa Bento XVI ao Brasil era para ser um grandioso espetáculo da fé. Seria a primeira viagem do pontífice para fora da Europa. Na Basílica de Aparecida, no interior paulista, ele abriria a V Conferência Geral do Episcopado Latino-Americano e do Caribe. Sua passagem seria coroada pela cerimônia de canonização de frei Galvão, o primeiro santo nascido no Brasil. Tudo ocorreu como o esperado, exceto pela ausência do grandioso espetáculo da fé que caracterizou as três visitas de João Paulo II ao Brasil. A Igreja esperava que 70 000 jovens acorressem para ver o papa no Estádio do Pacaembu, em São Paulo. Foram apenas 40 000. Dias depois, 350 000 fiéis deveriam acompanhar sua missa em Aparecida. Só apareceram 150 000. O motivo principal parece ser mesmo a falta de carisma de Bento XVI. Ele dá a impressão de se sentir deslocado em meio a multidões ou sob a luz dos holofotes. Faltou grandiosidade ao espetáculo, mas não firmeza. Em momento nenhum o papa arrefeceu a defesa dos princípios morais. No final das contas, a visita ao Brasil foi um bom resumo dos objetivos do seu pontificado: menos pirotecnia e mais verdades da Igreja – ditas a poucos e bons católicos.
Full transcript