Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

A FANTASIA E A

No description
by

Samuel Possidonio

on 29 April 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of A FANTASIA E A

Ultimas considerações
Convite
Sem relato verbal...
Direcionada
Desenho
Ensaio Comportamental
Estratégias de Enfrentamento
Análise Funcional do Comportamento
HOUSE-TREE-PERSON & TAT
Role-Playing Game (RPG)

Fantasy
Processos Psicológicos Básicos
Sensopercepção
Pensamento
Memória
Linguagem
Aprendizagem
Fuga e Esquiva
S R C
O K
S R C



Linguagem: Metáfora
Na terapia comportamental...
Função da Aplicabilidade
Comportamento Verbal Vs Manifestação dos Ev. Privados
Criança e Metáfora
A Fantasia e a Terapia Comportamental
COMPORTAMENTO
Função
Aprendizagem (Re) - Repertório
Fuga/Esquiva
O
COMPORTAMENTO
VERBAL
IMAGENS REPRESENTATIVAS
Estímulo aversivo
P
Re
FRUSTRAÇÕES
Se frustra
"Estar mal"
Seleção natural do comportamento
Nega

FOBIA

Punição
Alterações fisiológicas (Ansiedade)
Fuga-evitação do estímulo fóbico
Identificando o Repertótio Comportamental:

Entrevista de terceiros: Eventos Públicos e ambiente
Entrevista com cliente: Eventos Privados
Regras diretoras
DIAGNÓSTICO
E
"TRATAMENTO"
Bibliografia & Referências
SKINNER, B.F..: As causas do comportamento In: Sobre o Behaviorismo. Pg 13-23. 7 ed. São Paulo: Cultrix. 2002.

SKINNER, B.F..: O mundo dentro da pele In: Sobre o Behaviorismo. Pg. 23-33. 7 ed. São Paulo.Cultrix. 2002.

BANACO, R.A.: Fantasia como instrumento de diagnóstico e tratamento: a visão de um behaviorista radical. In: Sobre Comportamento e Cognição. Vol. 2. 2 ed. São Paulo: Esetec. 1997.

PENTEADO, L. C. P.: Fantasia e imagens da infância como instrumento de diagnóstico e tratamento de um caso de fobia social. In: Sobre Comportamento e Cognição. Vol. 6. 2 ed. Santo André: Esetec. 2001.


REGRA, J.A.G.: A Fantasia e o Desenho. In: Sobre Comportamento e Cognição. Vol. 4. 2 ed. Santo André: Esetec. 1999.

REGRA, J.A.G.: A fantasia infantil na prática clínica para diagnóstico e mudança comportamental. In: Sobre Comportamento e Cognição. Vol. 6. 2 ed. Santo André: Esetec. 2001.


REGRA, J.A.G.: Fantasia: Instrumento de diagnóstico e tratamento. In: Sobre Comportamento e Cognição. Vol. 2. 2 ed. São Paulo: Artbytes. 1997.

SKINNER, B.F..: Punição In: Ciência e Comportamento Humano. Pg. 198-209. 11 ed. São Paulo : Martins Fontes. 2003.

TORÓS, D.: O que é diagnóstico comportamental. In: Sobre Comportamento e Cognição. Vol. 2. 2 ed. São Paulo: Artbytes. 1997.
OBRIGADO!
Equipe
Ivana Cardoso
Joseane Pereira
Marivan Baraúna
Nayara Santa Rita
Samuel Possidonio
Disciplina:
Técnicas de Intervenção na Terapia Comportamental (Mariana Meneses)
Valeu Tio SKINNER!
Vem Fantasiar!
INÍCIO
AS
EXPRESSÕES
METAFÓRICAS
A
FANTASIA
E OS
QUESTIONAMENTOS
VAMOS AO DRAMA.
Cliente adolescente, a queixa é de problemas escolares e dificuldades sociais e de expressão de sentimentos, bem como choro fácil.
A mãe relata ter feto curso de artes e não seguiu carreira. Sempre que o filho aparecia com trabalhos escolares esta mãe os realizava, pois o filho nem sempre conseguia fazer sozinho as tarefas.
O terapeuta pede para ele imaginar dois objetos, um para ele e outro para a mãe e depois relatar o que acontece com os objetos.
Cliente adolescente, a queixa é de problemas escolares e dificuldades sociais e de expressão de sentimentos, bem como choro fácil.

A mãe relata ter feto curso de artes e não seguiu carreira. Sempre que o filho aparecia com trabalhos escolares esta mãe os realizava, pois o filho nem sempre conseguia fazer sozinho as tarefas.

O terapeuta pede para ele imaginar dois objetos, um para ele e outro para a mãe e depois relatar o que acontece com os objetos.
Full transcript