Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Teorias Administrativas Clássicas, Princípios de Fayol e Teoria da Burocracia

No description
by

Barbosa Gonçalves

on 16 November 2012

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Teorias Administrativas Clássicas, Princípios de Fayol e Teoria da Burocracia

UNIRIO – Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro. Teorias Administrativas Clássicas, Princípios de Fayol e Teoria da Burocracia. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS DESTA APRESENTAÇÃO
CHIAVENATO, I. Introdução à teoria geral da administração: uma visão abrangente da
moderna administração das organizações. 7. ed. rev. e atual. Rio de Janeiro: Elsevier, 2003 .
KWASNICKA, E. L. Introdução a Administração. SP: Atlas, 2006, Cap. 2 A linha do tempo e a Teoria
Administrativa p. 27-55.
MAXIMIANO, Antonio Cesar Amaru. Introdução à Administração Edição Compacta. São Paulo: Ed.
Atlas, 2010. Professora Cládice Nóbile Diniz Unidade II – A História da Administração Introdução a Administração Curso de Bacharel em Engenharia de Produção. (cc) image by nuonsolarteam on Flickr A Revolução Industrial chega ao fim no início do SÉC. XX, mas a Era do Capital continuará por esse século até pouco depois de sua metade, caracterizando essa etapa como um período em que as organizações se tornam mais complexas, levando ao surgimento da Administração e à sua contínua evolução . Desenvolvimento industrial e Administração Teorias Administrativas Principais enfoques Nas teorias Administração científica Racionalização do trabalho no nível operacional Na Estrutura Teoria Neoclássica Teoria Clássica Organização formal;
Princípios gerais da Administração
Funções do Administrador Organização formal burocrática
Racionalidade organizacional Teoria da Burocracia Teoria Estruturalista Múltipla abordagem: Organização formal e informal e Análise intra-organizacional e interorganizacional. Nas pessoas Teoria das Relações Humanas Organização informal.
Motivação, liderança, comunicações e dinâmica de grupo. Teoria do Comportamento Organizacional Estilos de Administração
Teoria das decisões
Integração dos objetivos organizacionais e individuais Teoria do Desenvolvimento Organizacional Mudança organizacional planejada
Abordage do sistema aberto No ambiente Teoria Estruturalista Análise intra-organizacional e Análise ambiental
Abordagem do sistema aberto Teoria da Contingência Análise ambiental (imperativo ambiental)
Abordagem do sistema aberto Teoria da Contingência Administração da Tecnologia (imperativo tecnológico) Na tecnologia Na competi-vidade Novas abordagens na Administração Caos e complexidade
Aprendizagem organizacional
Capital intelectual Ênfase Teorias Clássicas Fase da criação da infra-estrutura industrial Ênfase no trabalho > Teorizações sobre a Administração do Trabalho > ótica na tarefa: Teoria da Administração Científica, de Taylor E com contribuições de Emerson, Gilbraith & Gilbraith, Gantt, Hoxie, Sheldon e Ford; Fase da criação do setor de bens de capital Ênfase na organização > Teorizações sobre a Administração das Organizações > ótica na estrutura organizacional: Teoria Clássica da Administração, de Fayol e Mary Parker Evolução: a Teoria Burocrática , de Weber, e a Teoria Estruturalista , de Weber e de Tzione. Teoria da Administração Científica FREDERICK W. TAYLOR (1856 - 1915) propõe idéias sobre o trabalho industrial no artigo Shop Management (1903) que são consideradas fundadoras da Teoria da Administração Científica. Os Princípios de Taylor ->Planejamento: Determinar pela ciência a melhor forma de se executar cada tarefa, substituindo a improvisação e as regras práticas ->Preparo: preparar os equipamentos, maquinaria e arranjo mais adequados à tarefa; e selecionar o indivíduo mais apto, capacitando-o, não permitindo o autotreinamento. ->Controle: Assegurar que o trabalho seja executado de acordo com os métodos e planos previstos, assegurando treinamento e do aumento da remuneração para os que seguirem os procedimentos corretos. ->Execução: Distribuir a carga de trabalho entre os empregados e administradores, de modo que fique equilibrada. Contribuições à Administração Científica <>Estudos de tempos e movimentos: FRANK GILBRETH (1868- 1924) e LILLIAN GILBRETH (1878-1972) ->Mediam os movimentos do corpo para descobrir a maneira mais eficiente de executar tarefa específica. ->Frank : criou um plano de classificação de 17 movimentos usados em tarefas, e usou essa classificação para analisar as ações dos trabalhadores, chamando esse plano de THERBLIGS (anagrama de seu nome). ->Lillian : foi pioneira no estudo de tempos e movimentos para melhorar a produtividade do trabalhador. Ela aplicou essas técnicas em sua própria casa, tinha 12 filhos e é famosa por suas crônicas “Mais barato pela Dúzia” e “Frango todo Domingo”. <>Estudos de eficiência da produção: HENRY L. GANTT (1861-1919) ->Se concentrou em desenvolver procedimentos de remuneração que oferecessem um pagamento justo àqueles que executassem corretamente a tarefa, e um bônus para quem a concluísse em tempo hábil. Sua principal contribuição é o recurso auxiliar de programação da produção, o gráfico da Gantt. ->Para motivar os trabalhadores a produzirem além das cotas normais , ele oferecia um “bônus pela produção” o que mostra seu direcionamento para a motivação do trabalhador. Considerações de Taylor Taylor considera que a prosperidade econômica só seria atingida através da otimização da produtividade do trabalhador e esta só seria atingida quando estes se tornassem eficientes (Sem controle, os trabalhadores sozinhos diminuiriam seus esforços no trabalho (vagabundos).
E que a maneira correta de se fazer um trabalho era única (“The best way”) e obtida do “redesenho da tarefa”, com observação e cronometragem do trabalho, “estudo de tempos e movimentos” e criação de um sistema de pagamento por peça produzida. A Administração Científica: uma teoria de Administração do Trabalho A concepção da Teoria da Administração Científica é pragmática, de engenheiros americanos. Volta-se para a administração do trabalho na industria, preconizando o reagrupamento das tarefas, movimentos, operações e cargos. Deu origem à Organização Racional do Trabalho (ORT). Obs: Influencia ainda hoje o desenho do cargo, o lay-out do trabalho e a programação de tarefas. Contribuições nada teóricas! Henry Ford (1863-1947) contribuiu, pela aplicação da especialização do trabalhador em sua fábrica automotiva, levando à divulgação da Administração Científica , com ênfase na analise e divisão do trabalho do operário, ainda que só tenha apresentado tardia contribuição autobiográfica (My life and Work) em 1923. -Propagava a ideia de produção maciça do automóvel Ford modelo T (“Ford bigode”) para que cada família americana pudesse adquirir um, para o lazer.

–Para isso, o preço deveria ser compatível com a renda familiar. A economia nos custos foi obtida com a padronização do modelo (Apenas um, de cor preta) e a produção em série por meio de linha de montagem.

–Problema: Exagerou na especialização do trabalhador e no uso da linha de montagem, levando o trabalhador a doenças pela repetição contínua de certos movimentos e pelo empobrecimento intelectual da atividade laborativa. A esse quadro doentio em uma empresa, denomina-se Fordismo. Os Problemas do Taylorismo Apesar de ter proporcionado com suas ideias maiores ganhos para os trabalhadores, receava-se que, por ser o trabalho realizado de maneira mais rápida, ocasionasse demissões de trabalhadores.
Concluía que os trabalhadores agiam em favor de seus próprios interesses (e subsequentemente dos da organização), se entendessem os procedimentos de trabalho “corretos” e se fossem recompensados por segui-los.
Nas aplicações de sua teoria, as pessoas eram tratadas como seres racionais e econômicos, quase que uma extensão das máquinas com que trabalhavam. Essa interpretação errônea da sua teoria é denominada Taylorismo, e se ligada à linha de montagem, Fordismo. 1903
1909
1916
1932
1947
1951
1953
1954
1957
1962
1972
1990 Administração Científica Teoria da Burocracia Teoria Clássica Teoria das Relações Humanas Teoria Estruturalista Teoria dos Sistemas Abordagem Sociotécnica Teoria Neoclássica Teoria Comportamental Desenvolvimento Organizacional Teoria da Contingência Novas Abordagens As Principais teorias do pensamento administrativo
Foi o cientista alemão Max Weber(1864-1920) quem fez os estudos pioneiros sobre as burocracias e o que ele chamou o tipo ideal de burocracia.

•Ênfase na racionalidade administrativa.

•Propôs o modelo burocrático de administrar-se, também chamado de racional, com pessoas competentes e especializadas.

•Foi descrita em 1947 e com as ideias do administrar de empresas americano difunde-se no mundo pós Segunda Guerra.

•Problemas devido à má interpretação desta teoria: Comunicação exageradamente formal, excesso de papel e falta de flexibilidade quanto às inovações. A Teoria da Burocracia

Divisão do trabalho: refere-se à especialização das tarefas e ao controle da quantidade de objetos sob cada trabalhador ou gerente para melhorar a eficiência e eficácia.

Autoridade e responsabilidade: confere à pessoa com autoridade o direito de dar ordens, e o poder para obter obediência. A responsabilidade emerge diretamente da autoridade.

Unicidade de comando: ninguém deve ter mais de uma chefia.

Remuneração: o pagamento deve ser justo e satisfatório para o empregador e para o empregado.

Espírito de equipe: o moral e um sentimento positivo em relação à organização são intensificados pela comunicação face a face e pela coesão do time. Sintetizando os princípios de Fayol
O estudo da administração das organizações foi desenvolvido por HENRY FAYOL (1841 - 1925), com o nome de “Teoria Clássica da Administração”.

•Sua preocupação era voltada à eficiência e à eficácia da organização como um todo.

•Contribuições à Teoria da Administração :

1)Distinção entre supervisão e gerenciamento.
2) Definição do que os gerentes faziam como “Funções de Administração “.
3) Desenvolvimento dos “Princípios Gerais da Administração”.
4) Os princípios devem ser flexíveis em sua aplicação.
5) Novos gerentes podem aprender como gerenciar – é possível “fabricar” um líder. A Administração das Organizações

•A posse e a administração de uma organização são separadas; o presidente não é o proprietário da empresa.

•Um administrador não deve poder controlar a disposição física ou os adornos de um escritório por ser esse um trabalho técnico.

• Todos os atos administrativos são registrados por escrito.

•As regras e procedimentos controlam as funções organizacionais

•Alto grau de diferenciação entre as funções organizacionais.

•Organização de cargos determinada hierarquicamente. Cada sub-
unidade é diretamente subordinada a um cargo de um nível superior.

• Enfatizam-se regras prescritas ou normas estabelecidas que regulam o
comportamento. Ideias da Burocracia MARY PARKER FOLLETT (1868-1933)

•Pioneira na solução de conflitos. Suas pesquisas desenvolveram um método de colaboração para a solução de problemas, em que defendia o acordo.

•Desenvolveu a ideia de que a administração devia formular os pedidos de uma maneira lógica e não deve controlar demais os funcionários.

•Denominava “chefismo” ao controle excessivo.

•Apresentava suas ideias em palestras, só sendo publicada em 1941 uma coletânea do que tratou.
Prenunciando a teoria das relações humanas, surge a busca de solução para os conflitos no trabalho Contribuições a Fayol
1.Divisão do Trabalho.
2.Autoridade e responsabilidade.
3.Disciplina.
4.Unidade de Comando (um só chefe para cada um).
5.Unidade de Direção (objetivo).
6.Subordinação do Indivíduo ao interesse geral.
7.Remuneração do pessoal.
8.Centralização.
9. Rede ou cadeia escalar ou hierarquica.
10.Ordem – um lugar para cada um
11.Equidade (senso de justiça).
12.Estabilidade Pessoal (Adaptação ao trabalho, Equilíbrio).
13. Iniciativa.
14. Espírito de Equipe. Princípios de Fayol




Controle (acompanhamento - avaliação). As cinco funções de Fayol Para Fayol, a Administração se caracteriza por cinco funções específicas : Previsão (prever - planejar) Organização (estrutura organizacional e hierárquica). Comando (comunicação eficaz, comportamento gerencial, recompensa e punição). Coordenação (interdependência e interrelação na organização). Monitor Iago B. Gonçalves 2012.2
Full transcript