Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Radiações do espectro eletromagnético e as suas aplicações tecnológicas.

No description
by

Diana Amado

on 18 February 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Radiações do espectro eletromagnético e as suas aplicações tecnológicas.

Trabalho realizado por:
Marcos Bento
Micaela Silva
Maria Boal
Diana Amado O que é? Espectro eletromagnético É o intervalo completo da radiação electromagnética, que contém desde as ondas de rádio, as microondas, infravermelhos, a luz visível, os raios ultravioleta, os raios X, até aos radiação gama. Características


•Considerada a maior velocidade do universo, elas podem vencer vários obstáculos físicos, tais como gases, atmosfera, água, paredes, dependendo da sua frequência. Tipos de ondas -Rádio; -Infravermelhos -Visível -Ultravioleta -Raios X -Raios Gama Foi Heinrich Hertz, em 1887, que conseguiu pela primeira vez gerar e detectar ondas de rádio.
A região das ondas de rádio estende-se desde alguns hertz até aproximadamente 109 Hz (comprimento de onda até mais ou menos 30 cm).
Estas ondas são utilizadas para emissões de rádio e televisão, radares e pela polícia para medir a velocidade dos automóveis. -Microonda
A região das micro-ondas estende-se desde os 109 Hz até aproximadamente 3x1011 Hz (os comprimentos de onda correspondentes variam entre os 30 cm e 1,0 mm).
Além de circuitos electrónicos podemos ter emissões deste tipo em transições atómicas desde que os níveis energéticos envolvidos estejam próximos.
São usadas na comunicação com veículos espaciais, bem como para a rádio astronomia.
Nos fornos de micro-ondas;
Na transmissão de conversas telefónicas e de televisão, a orientação de aviões, estudo da origem do Universo, aberturas de portas de garagem e estudo da superfície do planeta são algumas aplicações das micro-ondas. Os raios infravermelhos foram descobertos no espectro solar, em 1880, pelo astrónomo inglês de origem alemã Frederick William Herschel. Os raios infravermelhos são constituídos por radiação composta por fotões cuja frequência é maior que 8x1011 Hz e menor que 3x1014 Hz, isto é, radiação electromagnética com frequência inferior à da luz vermelha, mas superior à das ondas de rádio. -É utilizada por exemplo para aquecer ambientes, cozinhar alimentos e secar tintas e vernizes.
-Em medicina,é empregada no tratamento de sinusite, dores reumáticas e traumáticas.
-Um uso também muito comum do infravermelho é para o fabrico de comandos a distância (telecomandos),
-Os infravermelhos também são utilizados para comunicação a curta distância entre os ordenadores e os seus periféricos.
-Esta radiação também é indiretamente utilizada na fotografia Newton foi o primeiro a reconhecer que a luz branca é constituída por todas as cores do espectro visível e que o prisma não cria cores por alterar a luz branca, como se pensou durante séculos, mas sim por dispersar a luz, separando-a nas suas cores constituintes.
A cor não é uma propriedade da luz mas sim uma manifestação electroquímica do sistema sensorial - olhos, nervos, cérebro. Com rigor dever-se-ia dizer, por exemplo, "a luz que é vista como amarela" e não "luz amarela".
A radiação visível vai aproximadamente de 384x1012 Hz (para o vermelho) até cerca de 769x1012 Hz (para o violeta).
Num material incandescente (como um filamento metálico ou o globo solar, por exemplo) os electrões são acelerados aleatoriamente e sofrem colisões frequentes. A emissão resultante é conhecida como radiação térmica. Adjacente à luz visível no espectro electromagnético encontra-se a região dos raios ultravioletas (UV), descoberta por Johann Wilhelm Ritter (1776-1810).
A região do ultravioleta estende-se dos 8x1014 Hz até cerca de 3,4x1016 Hz (com comprimentos de onda desde 3,75x10-7 m ate cerca de 8x10-9 m).
O átomo emite um fotão ultravioleta quando um electrão executa uma transição a partir de um estado fortemente excitado.
A grande actividade química das radiações ultravioletas confere-lhes poder bactericida, sendo aproveitado na esterilização de alguns produtos.
É aplicada na fluorescência e na fosforescência. Os ponteiros de alguns relógios contêm vestígios de certas substâncias para serem visíveis à noite.
Devido a estas propriedades de fluorescência e fosforescência, as radiações ultravioletas são utilizadas também para detectar fraudes (notas ou bilhetes falsificados, por exemplo). Os raios X foram descobertos em 1895 pelo físico alemão William Roentgen. A descoberta dos raios X, em virtude das suas propriedades espectaculares, teve um impacto extraordinário em todo o mundo civilizado.
A região dos raios X estende-se dos 2,4x1016 Hz aos 5x1019 Hz, com comprimentos de onda extremamente reduzidos, quase sempre inferiores aos diâmetros atómicos.
Um dos mecanismos mais eficientes para a produção de raios X é a desaceleração rápida de partículas carregadas a alta velocidade. Uma gama extensa de frequências resultantes manifesta-se quando um feixe de electrões com energia elevada é projectado contra um alvo de cobre, por exemplo. As colisões com os núcleos de Cu produzem deflexões no feixe de electrões que, por sua vez, radiam fotões de raios X.
Se durante o "bombardeamento" de electrões os átomos do alvo ficarem ionizados, por remoção dos electrões mais interiores ao núcleo, o átomo emitirá raios X quando retomar o seu estado fundamental.
Devido ao seu poder penetrante, que depende das substâncias onde incidem, são utilizados para examinar, por exemplo, ossos e dentes.
Os funcionários da segurança dos aeroportos usam os raios X para examinar as bagagens dos passageiros.
Na indústria metalúrgica (na detecção de minúsculos defeitos, fissuras ou inclusões de materiais nas soldaduras metálicas). Em instituições e empresas que estudam a idade e as técnicas utilizadas nas pinturas antigas, bem como na detecção de falsificações de obras de arte. As radiações gama são as mais energéticas (104 eV até 1019 eV) e com menor comprimento de onda. Possuem elevado poder penetrante, podendo mesmo atravessar a Terra de um lado ao outro.
A região dos raios gama estende-se desde os 5x1019Hz até aproximadamente 1022 Hz (comprimento de onda desde os 6x10-12 m até aproximadamente 3x10-14 m).
A radiação gama provém de certos núcleos atómicos (são emitidas por partículas que sofrem transições no interior do núcleo atómico).
A radiação gama é utilizada no tratamento de tumores cancerígenos, porque destrói às células malignas. •São formadas por campos eléctricos e campos magnéticos variáveis. •O campo eléctrico é perpendicular ao campo magnético. •São ondas transversais (os campos são perpendiculares à direcção de propagação). •Podem propagar-se num meio material com velocidade menor que a obtida no vácuo. Fontes desta radiação: Localização no espectro: Aplicações: Localização no espectro: Aplicações: Aplicações Fontes desta radiação: Localização no espectro: Fontes desta radiação: Fontes desta radiação: Localização no espectro: Fontes desta radiação: Aplicações: Localização: Fontes desta radiação: Aplicações Localização no espectro:
Full transcript