Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

ASPECTOS CONCEITUAIS FAMILIA

No description
by

Jesus Monteiro

on 13 March 2018

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of ASPECTOS CONCEITUAIS FAMILIA

Capacitação - Maracanaú
METODOLOGIA DE TRABALHO COM FAMÍLIAS
PROFESSOR:
Jesus Monteiro
Mestre em Psicologia ufmg 2011.
Doutorando em Psicologia UFMG 2017
Coordenador do Curso de Psicologia UNINCOR






MÚSICAS
1- ASPECTOS CONCEITUAIS DE FAMÍLIA
O termo “família” é derivado do latim “famulus” que significa “escravo doméstico”. Este termo foi criado na Roma Antiga para designar um novo grupo social que surgiu entre as tribos latinas,ao serem introduzidas à agricultura e também escravidão legalizada.
Se nesta época predominava uma estrutura familiar patriarcal em que um vasto leque de pessoas se encontrava sob a autoridade do mesmo chefe, nos tempos medievais (Idade Média), as pessoas começaram a estar ligadas por vínculos matrimoniais, formando novas famílias.
A família vem-se transformando através dos tempos, acompanhando as mudanças religiosas, econômicas e sócio-culturais do contexto em que se encontram inseridas. Esta é um espaço sócio-cultural que deve ser continuamente renovado e reconstruído.


O QUE É FAMÍLIA?
- De acordo com Romanelli (2003) a forma de organização da família é um elemento relevante no modo como ela conduz o
processo de socialização dos imaturos,
transmitindo-lhes valores, normas e modelos de conduta e orientando-os no sentido de tornarem-se sujeitos de direitos e deveres no universo doméstico e no domínio público.
-
Vários filhos únicos
- Crianças exigentes com pouca tolerância às frustrações do dia-a-dia
- Famílias em constantes movimentos
- Instabilidade X Liberdades
FUNÇÕES CLÁSSICAS DA FAMÍLIA
1 - Econômica
2- Socialização Primária
3 - Ideológica - transmissão de valores
O QUE É FAMÍLIA?
O QUE É FAMÍLIA?
A família é o lócus privilegiado da
constituição da subjetividade humana.
A família é definidora, norteadora
da história subjetiva do indivíduo
Espaços de convivências
nos quais se dá a troca de informações entre os membros e onde decisões coletivas a respeito do consumo, do lazer e de outros itens são tomadas

O QUE É FAMÍLIA?
“Família é um núcleo de pessoas que convivem em determinado lugar, durante um lapso de tempo mais ou menos longo e que se acham unidas (ou não) por laços consangüíneos. Tem como tarefa primordial o cuidado e a
proteção de seus membros, e se encontra dialeticamente articulada com a estrutura social na qual está inserida
” (MIOTO, 1997 p. 120).

O QUE É FAMÍLIA?
Podemos entendê-la como
UNIDADE DE REFERÊNCIA:
“(...) algum lugar seja o lar, a casa, o domicílio, o ponto focal onde se possa desfrutar do sentido de pertencer, onde se possa experimentar a sensação de segurança afetiva e emocional, onde se possa ser alguém para o outro, apesar das condições adversas mesmo independente das relações de parentesco e consangüinidade. Algo que possa ser pensamento como o local de retorno, o destino mais certo. Local para refazer-se das humilhações sofridas no mundo externo, expandir a agressividade reprimida, exercitar o autocontrole, repreender, vencer o outro, enfim, sentir-se parte integrante (OSTERNE, 2004, p.65).

O QUE É FAMÍLIA?
Para Sarti (2003, p.42), a família no capitalismo, deixou de ser uma ‘unidade de produção’ na medida em que esse sistema separou a produção, como esfera pública, da família, que se tornou a esfera privada da vida social. Em termos de sua funcionalidade econômica, a família passou, então, a constituir uma ‘unidade de consumo’. Para a razão instrumental, a organização da vida material, a sobrevivência para os pobres é concebida como a razão da constituição da família.
Família é contraditória, conflituosa, espaço de hierarquias, de relações de força, mas também espaço de cooperação, negociação e solidariedade.
Para falar sobre família, segundo José Filho (2007, p.142)
É preciso levar em conta a
família vivida e não a idealizada, ou seja, aquela na qual se observam diversas formas de organização
e de
ligações e na qual as estratégias relacionadas à sobrevivência muitas vezes se sobrepõem aos laços de parentesco.
IMPORTANTE:
1. Aspectos HISTORICOS conceituais

cresceu o número de separações e divórcios,
a religião foi perdendo sua força, não mais conseguindo segurar casamentos com relações insatisfatórias.
a igualdade passou a ser um pressuposto em muitas relações matrimoniais.

DE FAMÍLIA
Unidade de reprodução social-
incluindo a reprodução biológica, a produção de valores de uso e consumo, inserida em determinado ponto da estrutura social , definido a partir da inserção de seus provedores na reprodução. (BRUSCHINI; 2000)
A família é pública e privada.
A intervenção do Estado na vida familiar é crescente e corresponde , sobretudo, à valorização da autonomia e à proteção da individualidade com base na regulamentação de políticas ( SIERRA,2011)

O QUE É FAMÍLIA?
Na concepção de Losacco (2007, p.64) a família é a c
élula do organismo social
que fundamenta uma sociedade. Lócus nascendi das histórias pessoais, é a instância predominantemente responsável pela
sobrevivência de seus componentes;
Lugar de pertencimento, de questionamentos
; instituição responsável pela
socialização,
pela
introjeção
de valores e pela
formação de identidade
; espaço privado que se relaciona com o espaço público.
1- ASPECTOS HISTORICOS CONCEITUAIS
IMPORTANTE:
NECESSIDADES SOCIAIS DA FAMÍLIA:
Segundo José Filho (2007, p.150, destaque do autor),a família
tem que ser entendida enquanto uma unidade em movimento,
sendo constituída por um grupo de pessoas que, independente
de seu tipo de organização e de possuir ou não laços consanguíneos,
busca atender:
• às necessidades afetivo-emocionais de seus integrantes, através
do estabelecimento de vínculos afetivos, amor, afeto, aceitação,
sentimento de pertença, solidariedade, apego e outros;
• às necessidades de subsistência-alimentação, proteção (habitação,
vestuário, segurança, saúde, recreação, apoio econômico);
• às necessidades de participação social, frequentar centros recreativos,
escolas, igrejas, associações, locais de trabalho, movimento,
clubes (de mães, de futebol e outros).
A família brasileira, em meio a discussões sobre a sua desagregação
ou enfraquecimento, está presente e permanece enquanto espaço
privilegiado de socialização, de prática de tolerância e divisão de
responsabilidades, de busca coletiva de estratégias de sobrevivência e lugar inicial para o exercício da cidadania sob o parâmetro da igualdade, do respeito e dos direitos humanos. A família é o espaço indispensável para a garantia da sobrevivência de desenvolvimento e da proteção integral dos fi lhos e demais membros, independentemente do arranjo familiar ou da forma como vem se estruturando.
Segundo Sawaia (2007, P 40):

Família é conceito que aparece e desaparece das teorias sociais e humanas, ora enaltecida, ora demonizada. É acusada como gênese de todos os males, especialmente da repressão e servidão, ou exaltada como provedora do corpo e da alma.

Como podemos verificar, na sociedade contemporânea, a família continua sendo espaço para a formação e construção de identidades e de protagonistas no mundo em transformação. Se pensarmos juntamente com Losacco (2007, p.65), podemos verifi car que a família é “[...] construída por uma constelação de pessoas interdependentes, e sua estrutura reproduz as dinâmicas sócio-históricas existentes”
Familia - Titãs
Eu nao pedi pra nascer - Facção Central
Oração pela familia - Padre Zezinho.
Tua familia - Anjos de resgate
A grande familia - Tom e Dito
Negro Drama - Racionais MC
Pais e filhos - Legião Urbana.
Família na pré-história:
papéis muito bem definidos (pela capacidade e força de cada um)
romana
- a autoridade do chefe da família, onde a submissão da esposa e dos filhos ao pai confere ao homem o papel de chefe.
medieval
perpetua-se o caráter sacramental do casamento originado no século XVI.
Família Aristocrata
: Papéis impostos por rígidas tradições. (Amas de criação)
Família camponesa:
Mulheres cuidam das crianças e da casa, tecem e cozinham. Os homens cuidavam das plantações, das construções e do comércio.
Família classe trabalhadora:
Com a revolução industrial homens e mulheres compartilhavam afazeres na indústria. Os filhos perambulavam pelas ruas. O papel da ama de criação (babá) ressurge posteriormente.
Full transcript