Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Pirâmides do Egito

No description
by

João Pedro Coelho

on 13 August 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Pirâmides do Egito

Introdução: Construção das Pirâmides
Como foram feitas as Pirâmides:
A construção de Quéops:
A construção das pirâmides botou milhares de egípcios para suar, exigiu conhecimentos avançados de matemática e muitas pedras. Das cem pirâmides conhecidas no Egito, a maior (e mais famosa) é a de Quéops, única das sete maravilhas antigas que resiste ao tempo. Datada de 2 550 a.C., ela foi a cereja do bolo de uma geração de faraós com aspirações arquitetônicas.
Curiosidades:
ETs ajudaram nas construções?
A explicação mais convincente para o modo como as pirâmides foram construídas diz que sua construção exigiu apenas conhecimentos avançados de matemática, muitas pedras e milhares de trabalhadores que trabalharam por mais de 20 anos a troco de cerveja e alimentos. Mas há controvérsias. Alguns apostam em 100 mil trabalhadores, além de teses que atribuem a obra a ETs, e é aí que que a coisa fica interessante.
O interior e os mistérios das Pirâmides:
Divisão dos salões
O interior das Pirâmides era dividido em 10 espaços:
Corredor de Entrada;
Corredor Ascedente;
Grande Galeria;
1ª Câmara;
Câmara Subterrânea;
Canais de Ventilação;
Câmara Funerária;
Câmara do Rei (Faraó);
Vestíbulo.
Os Mistérios das Pirâmides
Mediante a evidência de uma força oculta os homens de ciência se declararam impotentes. "Se a geometria da pirâmide é um erro, declarou o chefe da equipe egípcia de investigação, existe um mistério cuja explicação encontra-se mais além de nossos conhecimentos; direi que me inclino para o segundo. Chamem-no vocês como quiserem ocultismo, maldição, bruxaria ou magia aqui existe uma força que desafia todas as leis da Ciência".E tinha razão. Na geometria estrutural da pirâmide não existe erros, e suas medidas foram centenas de vezes comprovadas nos últimos 150 anos. Portanto na pirâmide atua uma força desconhecida e "sobrenatural".
Economia do Egito Antigo:
Culinária do Egito Antigo:
Educação no Antigo Egito:
Cultura Egípcia:
Conclusão tirada a partir dos itens pesquisados:
Conclusão do Grupo
Grupo:
Adilson: nº 1
Daniel: nº 7
João Pedro: nº 18
Matheus C.: nº 24
Túlio: nº 31
Agricultura
O vale fértil do rio Nilo ofereceu excelentes condições para a prática da agricultura. Os egípcios plantaram cevada, trigo, algodão, uvas, etc. O papiro também era cultivado, pois os egípcios o usaram para fabricar uma espécie de papel (também tinha o nome de papiro), pequenas embarcações e cestos.
Os egípcios usaram o arado, puxado por bois ou homens, para ajudar na plantação das sementes. Os egípcios construíram um eficiente sistema de irrigação, formado por canais e diques.
Comércio Interno e Externo
As primeiras moedas começaram a circular no Egito Antigo por volta do século V a.C. Antes disso, a troca de mercadorias era o recurso mais utilizado.
Os egípcios estabeleceram uma importante rede de comércio exterior. Comercializavam com a Núbia, a Palestina, Biblos, Creta e Grécia.
De onde se tirava o alimento:
Os egípcios eram privilegiados por terem o Nilo a sua disposição. De lá vinha a maioria da alimentação e os principais recursos para isso. As inúmeras fazendas as margens do rio proporcionavam ao povo uma comida rica e bem variada. O trigo era plantado em grande quantidade no Egito e ele era a base da principal alimentação egípcia; o pão.
Principal Alimentação
No Egito, a dieta básica gira em torno de grãos como fava, grão de bico e lentilha. Um prato muito comum é o fool - um ensopado consistente feito de grãos de fava temperados com pasta de gergelim e suco de limão. Surpreendentemente, alguns egípcios comem fool no café da manhã, acompanhado de pão pita.
Educação Básica
O Egito Antigo não era uma sociedade alfabetizada – poucas pessoas sabiam ler ou escrever. Mas rituais e feitiços eram essenciais para a religião e eram gravados pelos escreventes; tumbas, monumentos e esquifes eram fabricados por artesãos com a misteriosa escrita hieroglífica.
Hieróglifos
Até a decodificação empreendida por Champollion, acreditava-se que hieróglifos eram meras representações ilustrativas de palavras. Mas Champollion provou que eles constituíam uma mistura complexa de ilustrações, sons fonéticos e letras alfabéticas, e que o idiota do Egito Antigo era ligada ao copta, ainda falado nos ritos da Igreja Cristã Copta.
A Arte Egípcia
A arte egípcia refere-se à arte desenvolvida e aplicada pela civilização do antigo Egipto localizada no vale do rio Nilo no Norte da África. Esta manifestação artística teve a sua supremacia na região durante um longo período de tempo, estendendo-se aproximadamente pelos últimos 3000 anos antes de Cristo e demarcando diferentes épocas que auxiliam na clarificação das diferentes variedades estilísticas adoptadas: Período Arcaico, Império Antigo, Império Médio, Império Novo, Época Baixa, Período ptolemaico e vários períodos intermédios, mais ou menos curtos, que separam as grandes épocas, e que se denotam pela turbulência e obscuridade, tanto social e política como artística. Mas embora sejam reais estes diferentes momentos da história, a verdade é que incutem somente pequenas nuances na manifestação artística que, de um modo geral, segue sempre uma vincada continuidade e homogeneidade.
Mitologia Egípcia
Mitologia egípcia ou, em sentido lato, religião egípcia refere-se às divindades, mitos e práticas cultuais dos habitantes do Antigo Egipto. Não existiu propriamente uma "religião" egípcia, pois as crenças - frequentemente diferentes de região para região - não era a parte mais importante, mas sim o culto aos deuses, que eram considerados os donos legítimos do solo do Egipto, terra que tinham governado no passado distante.
Pirâmides do Egito

Desenho encontrado nas Pirâmides
As pedras foram o começo de tudo - cada bloco pesava em média 2,5 toneladas, mas isso variava: o tamanho diminuía de acordo com a altura, e em lugares específicos, como a câmara do rei, havia pedras gigantes, estimadas em até 80 toneladas. Depois de cortados nas pedreiras, os blocos eram lixados e catalogados: escrevia-se o nome do faraó e o do grupo de trabalhadores responsáveis. No total, 2,3 milhões de blocos teriam sido usados na construção da pirâmide de Queóps.
O grupo concluiu que as Pirâmides do Egito tem grande influência na cultura dessa sociedade, e que ainda são um grande mistério de como foram constuídas.
Relação do trabalho com o livro:
A relação do livro com o trabalho é que no livro após passagem pelo Rio Nilo, o adolescente visita as Pirâmides do Egito juntamente aos "amigos" completando mais uma parte de sua aventura em busca da Tétrada passando por umas das 7 maravilhas do mundo.
Full transcript