Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Farmacopeia Chinesa

CESPU - Cooperativa de Ensino Superior, Politécnico e Universitário
by

Joana Bernardes

on 18 October 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Farmacopeia Chinesa

Farmacopeia Chinesa
Farmacopeia Chinesa
1. Introdução
2. Quando utilizar...
3. Caraterísticas
4. Classificação
5. Exemplo de
Simples e Fórmulas

Introdução
Na MTC a farmacopeia desempenha atualmente um papel extremamente importante, se não o mais importante, sendo o ramo mais antigo desta ciência médica,
A Farmacopeia chinesa (popularmente conhecida por Fitoterapia) é o ramo terapêutico tradicional baseado nas propriedades:
das plantas
de produtos de origem animal (ex: centopeia, escorpiões, etc.)
de produtos de origem mineral
(ou Fitoterapia Chinesa)
A Farmacopeia Chinesa teve origem nas montanhas da antiga China, onde os eremitas daoístas procuravam o elixir da vida que concedesse a imortalidade
Segundo a lenda a primeira sistematização de farmacopeia foi feita há 5000 anos pelo Imperador Shen Nung
Em 1590 foi publicada uma obra pelo médico Li Shi Zhen, o Ben Cao Gang Mu. Uma gigantesca obra de 52 volumes.
A Fitoterapia Chinesa pode ser receitada em simples, no entanto o seu uso mais frequente é em Fórmulas.
Estas são elaboradas de uma forma muito específica e algumas têm centenas de anos de existência e uso.
Quando Utilizar...
1. A MTC classifica as doenças de acordo com o grau e tipo de alteração energética em dois grandes grupos:
Patologias devidas a vazios de energia;
Patologias devidas a excessos de energia
2. A Acupunctura é excelente a eliminar os excessos, mas revela-se insuficiente a lidar com os vazios
É nos sindromes de vazio que a Farmacopeia se revela excelente, daí o sinergismo entre estas duas grande áreas da MTC
3. Por outro lado, muitas patologias que se manifestam por excessos, têm na sua origem um vazio de determinado tipo de energia.
Exemplo:
Enxaquecas
A acupunctura pode aliviar rapidamente os sintomas, pois facilmente dispersa o Yang, mas o tratamento definitivo só se obtém com recurso à Farmacopeia / Fitoterapia, pois esta permite "preencher" o vazio de Yin e levar à cura definitiva.
Em conceitos orientais, a maioria das cefaleias crónicas têm como origem uma "libertação do Fogo" Fígado, manifestando-se o Yang na cabeça
Este excesso de Yang tem na sua origem, um vazio da energia Yin do Fígado ou do Rim
Caraterísticas
1. Atualmente os preparados à base de "plantas" Chinesas constituem a principal fonte de prescrição dos acupunctores da Europa e Américas
2. O seu efeito é energético, o que permite a aplicação direta do raciocínio utilizado na Acupunctura, ou seja um só diagnóstico permite as duas terapias
3. As fórmulas são equilibradas energeticamente de forma a não produzirem efeitos secundários
4. A Farmacopeia já conta com uma experiência de centenas/milhares de anos, permitindo um conhecimento profundo
Organização das Fórmulas:
As fórmulas são compostas por 3 a 40 compostos (em geral à volta de 10). Os chineses acreditam que a planta utilizada isoladamente, além dos efeitos desejados, terá efeitos secundários.
Assim os chineses utilizam nas fórmulas 1 ou 2 compostos para produzir o efeito terapêutico desejado e outras que eliminem os efeitos secundários = fórmulas equilibradas
O papel de cada composto na Fórmula:
Cada constituinte obedece a um organigrama como se um governo se tratasse:
1. O Imperador
(Jun)
É o ingrediente de ação principal, o que dirige as operações
2. Ministro/Oficial
(Chen)
Ajuda o Imperador a produzir o efeito desejado, potenciando o seu efeito
3. O Embaixador
(Shi)
Direciona o efeito concentrando-o num órgão, num sistema ou numa parte do corpo
4. Os Assistentes
Temperam e corrigem a ação de forma a impedir todo e qualquer efeito secundário ou tóxico
5. Seguem o princípio "Contraria Contrarius Curentur" - Ex: tratar o Frio com Calor e o Calor com o Frio.
Os Compostos e os Simples são classificados por:
1. As
4 Naturezas

2. Os
5 Sabores
3. As
4 Tendências Direcionais
Ascendente
Descendente
Flutuante ou exteriorizante
Afundante
Já falado em dietética
4.
Tropismo
meridianos ou órgãos
Diz respeito à sua tendência direcional meridiano, órgão, parte do corpo, ...
Exemplos...
Simples
Gou Qi Zi | Fructus Lycii | Bagas Goji
Grupo Terapêutico:
plantas tónicas
para tonificar o Yin
Sabor:
Doce
Natureza:
Neutra
Tendência Direcional:
Centralizante e descendente
Tropismo meridiano/Órgão:
fígado e rim
- Reforça o rim para benificiar a essência, tonifica o fígado
- cefaleias, fraqueza cintura e pernas, vertigens, zumbidos, visão fraca, ...
Ação:
Fómula | Composto
Qi Ju Di Huang Tang | F6
RADIX REHMANNIAE PRAEPARATA, Shu Di Huang 12gr
FRUCTUS CORNI, Shan Zhu Yu 9gr
RHIZOMA DIOSCOREAE OPPOSITAE, Shan Yao 15gr
SCLEROTIUM PORIAE, Fu Ling 9gr
CORTEX MOUTAN RADICIS, Mu Dan Pi 9gr
RHIZOMA ALISMATIS, Ze Xie 9gr
FRUCTUS LYCII, Gou Qi Zi 9gr
FLOS CHRYSANTHEMI MORIFOLII, Ju Hua 9gr
Ação:
Alimenta o Yin do Fígado e dos Rins
Devolve os olhos o brilho
Elimina o Calor secundário devido à deficiência do Yin
Indicações:
Vertigens, zumbidos, surdez ou diminuição da acuidade auditiva, cefaleias, visão turva por cintilações ou manchas, perturbações de memória, distração, neurastenia, dor lombar e fraqueza nas pernas, menstruações irregulares ou reduzidas, boca e garganta seca, maçãs do rosto vermelhas
6. Têm vários tipos de preparação, no entanto as mais conhecidas são as decocções (Tang) em comprimidos/pó (Wan)
6. Raciocínio Oriental em Plantas Ocidentais
1. Recentemente o inglês, Jeremy Ross (Botânico e Terapeuta de MTC), tem classificado plantas ocidentais sob o ponto de vista oriental, classificando Sabor, Natureza, Tropismo Meridiano e efeito energético sobre o organismo
2. Esta classificação permite uma prescrição mais acertada, tendo em conta não só os sintomas, mas também o quadro energético específico de cada paciente
Exemplo: duas plantas para a pele
CESPU
13 julho 2013
Cooperativa de Ensino Superior, Politécnico e Universitário
Joana Bernardes
3. Permite igualmente prescrever plantas ocidentais aos pacientes ocidentais
são ambas plantas aconselhadas para a pele, no entanto em termos energéticos são classificadas de forma algo diferente
Bardana
Calêndula
Sendo assim e em termos gerais, a
Bardana
é aconselhada para problemas de pele com um fundo de
Calor no Sangue
e a
Calêndula
indicada para problemas de pele com um fundo de
Calor no aparelho digestivo
7. Vídeo
Bibliografia
Choy, Pedro, Sebenta Fitoterapia, APA-D.A.
Léxico de Medicina Tradicional Chinesa, Dinalivro
Ross, Jeremy, Combining Western Herbs and Chinese Medicine
Ross, Jeremy, A Clinical Materia Medica, 120 herbs in western use
Arctium lappa | niu bang
Sabor: ligeiramente amarga
Natureza: fresca
Tropismo meridiano: Pulmão, Intestino Grosso, Rim e Bexiga
Ações energéticas:
Calendula officinalis | jin zhan ju
Sabor: amarga
Natureza: fresca
Tropismo meridiano: Estômago e Intestinos
Ações energéticas:
Adstringente atópico
Clarifica o Calor do Estômago e Intestinos
Clarifica o Calor e Toxinas Patogénicas retidas
Clarifica o Calor no Sangue
Ajuda o Rim e a Bexiga a drenar a Humidade
Clarifica o Calor e Toxinas Patogénicas retidas
"Os prados e as colinas são as melhores farmácias"

Paracelso
Full transcript