Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

3° Bimestre

No description
by

Aleksandra Nascimento

on 27 September 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of 3° Bimestre

Biologia
Aleksandra
3° Bimestre

Circulação
Reprodução
Digestão;
Respiração;
Circulação;
Reprodução.
Respiração
Carboidratos, Lipídos e Proteínas -> São os chamados nutrientes energéticos ou Macro nutrientes.
Também temos os sais minerais, vitaminas, etc.
Respiração celular:
C6H12O6 + O2 -> A+P+CO2 + H2O
glicose oxigénio
A respiração celular só pode ser feita em seres que possuem mitocondrias.
A respiração é quando se obtem O2 e elimina CO2, que seria considerado excreta!
A respiração é um processo complementar da nutrição.
Peixes: Respiração branquial;
Anfíbios: Respiração cutânea/pulmonar/branquial (girino);
Repteis: Pulmonar;
Aves: Pulmonar;
Mamiferos: Pulmonar.
Ambiente
Digestão
Na respiração branquial o ar se encontra disolvido na água.
A áua passa constantemente pelas branqueas do peixe um movimento unidirecional que penetra pela boca passa pelos orgãos respiratórios do peixe e sai pelo opérculo. neste processo, o ar chega em uma artéria com sangue venoso, daí o sangue se ramifica pelas lamelal branquiais, oxigenando o sangue e saindo por uma veia.
Os animais com este tipo de respiração tem tegumento (seria pele), este tegmento fica contantemente umido. O O2 e o dióxido de carbono só atravessam menbranas quando dissolvidos. Este tipo de animal só vive em ambientes aquáticos ou umidos. Entre suas celulas que formam a pele há algumas que são para produção de muco. O muco se espalha sobre o tegumento, mantendo-o umido o que possibilita a troca dos gases.
É o processo onde o ar entra nos pulmões pela inspiração, entrada de ar no pulmões pela contração do diafragma e músculos intercostais, e depois sai pela expiração, a saída do ar dos pulmões com o relaxamento da musculatura intercaotal e do diafragma.
No ser humano o sistema respiratório é formado por:
Nariz (ou boca), faringe, laringe, traquéia, brônquios e pulmões.
Processo de quebra e retirada dos nutrientes. Plantas não fazem digestão pois produzem seu alimento, porém plantas carnivoras fazem digestão.
Nosso intestino só absorve nutrientes pequenos. A proteinas, normalmente, é de origem animal.
A digestão pode ser física e química.
Tipos de sistemas digestivo:
Vertebrados -> possuem sistema digestivo completo.
Formado por -> Boca, esôfago, estômago, intestino e ânus.
Digestão dos mamíferos:
- Ruminantes -> Comem e quando em repouso fazem o alimento voltar à boca para mastiga-los novamente.
# Vantagem -> estomago dividido em 2 partes. 1 delas faz digestão química
Boca: Tritura alimentos (digestão física). Presença de amilase saliva - digestão química dos polissacarideos - amido.
Esôfago: Ligação da boca ao estômago, movimento involuntário empurrando o alimento para o estômago.
estômago: Digestão química das proteínas, absorção do álcool...
Intestino: Absorve nutrientes e água (OBS.: água passa direto ao intestino) digestão dos lipídeos.
Ânus: local de saída dos "restos".
É a comunicação entre os orgãos.
leva nutrietes, hormonios, celulas de defesa, etc para todo o corpo.
Invertebrados -> sistema aberto ou fechado
Vertebrados -> sistema fechado.
A difereça dos sistemas dos vertebrados é o coração e a forma como ele corre.
Ectotérmicos/pecilotermico -> coseguem calor do lado de fora do corpo. Não conseguem produzir calor.
Endortérmico /homeotérmico -> produzem calor.
Formação do espermatozóide:
A formação do espermatozoide é chamada de espematogênese. O exterior de cada tubo seminífero é envolvido por tecido conjuntivo e, imediatamente em seu interior, existe grande número de células, chamadas espermatogônias. Essas células também são chamadas de células germinais masculinas, por ser delas que derivam todos os espermatozóides.
As espermatogônias estão em replicação contínua, formando mais espermatogônias e também células que, eventualmente, se transformarão em espermatozóides.

A formação dos espermatócitos primários, a partir das espermatogônias é a primeira etapa da espermatogênese. Cada um dos espermatócitos primários forma espermatócitos secundários que, por sua vez, também dão origem, cada um, a duas espermátides. A espermátide então, se transforma no espermatozóide, perdendo, inicialmente, parte do seu citoplasma e, depois, reorganizando a cromatina de seu núcleo, para formar uma cabeça compacta e, por fim, pela coleção do citoplasma restante e a membrana celular em uma de suas extremidades, para formar a cauda.

Lembre-se que durante a divisão celular os cromossomos se duplicam, tornando-se duas cromátides conectadas. Na primeira divisão meiótica estas cromátides conectadas não se separam, isso só ocorre na segunda divisão.
Etapas da ovogênese:

Fase de multiplicação ou de proliferação:
fase onde as células germinativas aumentam em quantidade e originam ovogônias. Os fetos femininos humanos a fase proliferativa termina por volta do final do primeiro trimestre de gestação, por isso, quando nascem ela já possui em seus ovários cerca de 400 folículos de Graff (agrupamentos celulares). Apenas ocorre nos fetos femininos, até o terceiro mês de crescimento.

Fase de crescimento:
Assim que criadas as ovogônias passam pela primeira divisão da meiose que é interrompida na prófase I. Passam por um crescimento com aumento de citoplasma e grande quantidade de substância nutritiva. Terminada a fase de crescimento as ovogônias primárias transforman-se em ovócitos primários (ovócito de primeira ordem ou ovócitos I). Após esses primeiros meses de crescimento o ovócito passa a se desenvolver, parando na primeira fase.

Fase de maturação:
Dos 400 ovócitos apenas 400 ou 350 se tornam gametas maduros, um a cada ciclo mestrual. Esta fase tem início na puberdade com maturidade sexual.
Quando o ovócito primário completa a 1ª divisão da meiose, interrompida na prófase I, origina duas células. Uma não recebendo citoplasma e desintegrando-se depois, na maioria das vezes sem iniciar a segunda divisão da meiose. É o primeiro corpúsculo (ou glóbulo) polar.
A outra célula, rica em vitelo (deposito citoplasmático de nutrientes) é o ovócito secundário, que ao sofrer a segunda divisão da meiose origina o segundo corpúsculo polar, que também tem uma vida curta.

Na gametogênese feminina, a divisão meiótica é desigual porque não reparte igualmente o citoplasma entre as células-filhas. Isso permite que o óvulo formado seja bastante rico em substâncias nutritivas.

Na maioria das fêmeas de mamíferos, a segunda divisão da meiose só acontece caso o gameta seja fecundado. Curiosamente, o verdadeiro gameta dessas fêmeas é o ovócito II, pois é ele que se funde com o espermatozóide.
Enquanto o esperma está na primeira parte do epidídimo, ele é incapaz de fecundar um óvulo. Depois de passar pela maior parte do epidídimo ele é capaz de fecundar, processo chamado de maturação do esperma.
Parte do esperma permanece armazenada no epidídimo até o momento da emissão e da ejaculação, mas uma outra parte passa para o canal deferente, onde vai ficar armazenada. Nessa condição de armazenamento, o esperma pode permanecer fértil por até um mês.

O gameta feminino é produzido no ovário, óvulo. todo mês, o ovário libera o óvuolo, que já tinha sido produzido nos 3 primerios meses de vida, é liberado para a tuba uterina, local onde ele poderá ser fecundado.
A mestruação e as mudanças do corpo são provocadas pelos hormônios. A glândula chamad hipófise, localizada na base do encéfalo, produz dois tipos de hormônio: FSH e LH.
O FSH, estimula o amadurecimento dos óvulos, além de estimular o ovário a produzir o estrógeno, responsável pelas transformações que ocorrem na puberdade.
O LH estimula a liberação do óvulo pelo ovério, além da produção de progesterona, que faz com que a parede do útero fique mais espessa. A hipófase tambe´m produz o hormônio de crescimento, o que faz com que os ossos sejam estimulados a se alongar.
O óvulo fica preso ao endométrio esperando ser fecundado. Quando não ocorre a fecundação o endométrio é eliminado juntamente com o óvulo.
O FSH chega ao pico entre o dia 5 e o dia 9. Nesta fase o óvulo amaduresse. Depois a produção de FSH começa a cair. Chegando no dia 14 a produção de LH chega ao pico. Com o óvulo já estando pronto para receber o espermatozoide. Após esse periodo a produção de LH cai, entrando assim no final do ciclo menstrual. Se não é fecundado o óvulo é liberado juntamente com o endométrio.
Full transcript