Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

formacao

No description
by

Mayra Oliveira

on 16 April 2010

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of formacao

Universidade Católica Portuguesa
Faculdade de Educação e Psicologia Guia de Formação em Jogos e Simuladores ( Regime de elearning) Formação com público preferencial na Região Autónoma da Madeira Mestrandos: Mayra Pestana, Rosa Pinto e Sandra Freitas
O acto de brincar e jogar antes não eram bem vistos, para a pedagogia tradicional como refere Kishimoto (2003). Actualmente a posição da pedagogia em relação aos jogos está a mudar. Segundo Moura (2003) os jogos passaram a ser vistos como ferramentas relevantes para o processo de aprendizagem. Dada a evidente carência de formação de professores na área dos jogos e simuladores na Região Autónoma da Madeira (RAM), a UCP e a UMA decidiram estabelecer uma parceria para proporcionar aos professores da Região uma formação.
Introdução Criar condições para a formação de docentes dos ensino básico e secundário nesta área.
Formar docentes com competências curriculares que permitam a aplicação dos jogos na sua prática pedagógica;
Aumentar a proficiência da utilização dos jogos e simuladores nos processos de aprendizagem a vários docentes dos vários graus de ensino e de várias áreas curriculares;
Desenvolver estudos e investigação nesta área específica;
Desenvolver técnicas de aprendizagem colaborativa;
Aplicar técnicas de recolha de informação na Web;
Reconhecer os benefícios da utilização de jogos e simuladores na aprendizagem.
Objectivos Público - Alvo e Condições de Acesso Público-alvo

Docentes em qualquer área de conhecimento que pretendam aprofundar os seus conhecimentos nesta área.
Habilitações

Candidatos com grau de Licenciado. Competências linguísticas

Embora a língua oficial da formação seja o Português, os candidatos deverão dominar basicamente o Inglês, dado que alguns materiais pedagógicos distribuídos ou a pesquisar pelos alunos poderão estar nesta língua.
Requisitos tecnológicos

A permanência de computador multimédia e acesso à Internet em banda larga.
Modelo de funcionamento A formação funciona em regime de elearning, num estrutura trimestral, de acordo com o mapa curricular. A formação terá 3 sessões presenciais, todas realizadas na RAM e orientadas pelo docente da UC. As sessões presenciais terão lugar aos sábados, de acordo com o calendário da formação com duração de 4horas.

Cada Unidade Curricular (UC) tem um docente responsável que eventualmente fará o acompanhamento tutorial dos alunos de acordo com as regras de desenvolvimento da UC fixadas pelo docente.
Local da Formação Sendo uma formação de Ensino a distância não existe um local especifico de realização. Contudo, as sessões presenciais de tutoria e as destinadas avaliações serão realizada na UMA.
Programa A formação jogos e simuladores rege-se por uma filosofia própria, sendo desenvolvido em regime de ensino a distância e suportado por uma metodologia de elearning para a sua concretização.

Assim, todo o desenvolvimento da formação é suportado em três eixos:

o da utilização de materiais pedagógicos propositadamente criados para a formação e disponibilizados em formato web, através de um Learning Management System (LMS).
o da utilização de uma plataforma tecnologia de gestão de informação que, para além de disponibilizar os conteúdos deverá suportar toda a actividade colaborativa dos alunos.
o da existência de um regime tutorial activo, onde o papel do tutor é múltiplo, devendo ser o gestor da formação dos alunos, promovendo a sua participação nos fóruns, orientar as discussões realizadas, responder ás questões colocadas pelos alunos, corrigir e devolver aos alunos todo o tipo de trabalhos (avaliação de carácter formativo ou sumativo).
Desenvolvimento da formação em cada unidade: Cada UC terá uma duração de acordo com as suas características.

O trabalho de aprendizagem terá suportes materiais:
Um guia pedagógico online que contará todas as orientações didácticas, logísticas e de apoio, indispensáveis para a utilização integrada dos diferentes meios por parte dos alunos.

Entre as orientações que se referem, deverão estar:
- Relação dos trabalhos individuais que cada aluno deverá fazer, bem como a indicação das datas de realização;
-Relação dos trabalhos de grupo a realizar e as respectivas características
(tema, duração, estratégia de realização do trabalho, existência de sínteses, etc); Na organização de actividades e trabalhos relacionados com as aprendizagens, os docentes darão a indicação aos seus alunos da carga de trabalho aproximada que a actividade vai exigir, incluindo esse valor o tempo dedicado à leitura, à participação em fóruns e sessões de comunicação síncrona e à escrita dos documentos. Unidade I
1. História dos jogos
1.1. Surgimento e evolução dos jogos
1.2.Exemplos

Nesta Unidade procura-se aprofundar os conhecimentos sobre a história dos jogos. Serão abordadas questões ligadas ao aparecimento dos jogos, evolução dos jogos e alguns exemplos.

No final desta unidade o formando deverá:

Manifestar gosto pela pesquisa e publicações relativas aos jogos.
Apreciar o contributo dos jogos para a compreensão e resolução de problemas do Homem através do tempo.
Reconhecer a presença dos jogos subjacente na ciência e na tecnologia, na arte e como parte integrante da educação e da cultura.
Conhecer personalidades e factos marcantes da História dos jogos e relacioná-los com momentos históricos de relevância cultural ou social.

Trabalho a desenvolver:

Estudo, investigação, reflexão
Participação nos fóruns
Síntese em grupo das reflexões em fórum de discussão.
Exercícios formativos.
Unidade II
2. WEB 2.0 nos jogos e simuladores
2.1. WEB 2.0
2.2. A WEB 2.0 nos jogos e simuladores

Nesta Unidade procura-se conhecer a WEB 2.0 e verificar como os jogos e simuladores online tornaram-se uma ferramenta útil para o trabalho colaborativo.

No final desta unidade o formando deverá:

Manifestar vontade de aprender e gosto pela pesquisa.
Identificar as potencialidades da WEB 2.0 e as suas respectivas aplicações.
Reconhecer como a WEB 2.0 funciona como uma rede de partilha e de comunicação.
Conhecer a influência da WEB 2.0 nos jogos e simuladores.
Verificar a usabilidade dos jogos e simuladores na internet.

Trabalho a desenvolver:

Estudo, investigação, reflexão
Participação nos fóruns
Síntese individual das reflexões em fórum de discussão
Mapa conceptual sobre a WEB 2.0.
Unidade III
3. Jogos e simuladores na Educação
3.1. Jogos de computador na Educação
3.2. Alguns autores

Nesta Unidade procura-se conhecer jogos de computador, as suas características e algumas vantagens da sua utilização no processo de ensino-aprendizagem assim como as ideias de alguns autores ligados aos jogos de computador.

No final desta unidade o formando deverá:

Manifestar vontade de aprender e gosto pela pesquisa.
Conhecer os jogos de computador educacionais.
Reconhecer a importância dos jogos de computador educacionais no processo ensino-aprendizagem.
Conhecer os jogos sérios.
Conhecer as ideias essenciais de Mark Prensky e Win Veen .

Trabalho a desenvolver:

Estudo, investigação, reflexão
Participação nos fóruns
Síntese individual das reflexões em fórum de discussão
Produção de um vídeo
Desenvolvimento da formação em cada unidade HISTÓRIA DOS JOGOS A WEB 2.0 NOS JOGOS E SIMULADORES OS JOGOS E SIMULADORES NA EDUCAÇÃO TRAJECTO FORMATIVO Para as unidades estão previstas as seguintes actividades
Textos e recursos multimédia de contextualização
Fóruns de discussão
Trabalhos de grupo A avaliação final constará do planeamento de uma aula de formação onde seja utilizado o jogo educativo. O planeamento deverá documentar os resultados e reacções dos alunos/formandos. O trabalho deverá conter uma pequena fundamentação teórica sobre os jogos e simuladores na Educação.
Este trabalho será apresentado na última sessão presencial do curso.
Trabalho final Metodologia No seu desenvolvimento o curso dará privilégio a uma metodologia de cunho construtivista, baseada na aprendizagem contextualizada. As actividades irão desafiar o formando a implicar-se na construção do conhecimento, seja ele de carácter teórico ou prático, partindo da sua experiência e da partilha de exemplos de boas práticas.

Estratégias:

Em grupo
Trabalho colaborativo (reflexão e partilha de experiências em fóruns);
Pequeno grupo (trabalhos de síntese)

Trabalho individual
Estudo e investigação;
Exercícios de reforço de conhecimento;
Lições de conhecimento;
Trabalho individual final.

Tutoria
dinamização de fóruns e outras formas de comunicação com os formandos assíncrona e síncrona, se solicitado;
Acesso estruturado dos conteúdos.
Actividades e Currículo da formação Avaliação A avaliação do curso será feita da seguinte forma:
Contínua
Formativa
Sumativa

Trabalho final – 50%

Participação nos fóruns gerais – 10%

Trabalhos individuais (em fóruns específicos ou actividades específicas) – 20%

Trabalhos de grupo (em fóruns específicos ou actividades específicas) – 20%
Calendario da Formação Contactos Caminho da Palma de Cima,1649-023 Lisboa
telefone: 217214060, fax: 217266160
email: FEP@FEP.upc.pt
Condições de funcionamento a formação funcionará com um mínimo garantido de 15 alunos, podendo ser admitidos no máximo 20 alunos.

durante o 1ª semana de funcionamento admitem-se substituições de alunos.

a UMA garantirá a existência de condições logísticas para a realização da formação.

o custo da inscrição da formação 200 euros.
Bibliografia Johnson, S. (2005). Tudo o que é mau faz bem. Lisboa. Lua de Papel

Kishimoto, M. (2003). O Jogo e a educação infantil. São Paulo: Pioneira
Thomson Learning

Sabin, C. (2004). Jogos e brincadeiras na educação infantil. Campinas, São Paulo: Papirus.

Lima, J., Capitão, Z.(2003). E-Learning e E- Conteúdos – Aplicações das teorias tradicionais e modernas de ensino e aprendizagem à organização e estruturação de e-cursos. Centro Atlântico
Competências de utilização ao nível de informática

A utilização dos softwares de utilização corrente (Word, Excel, PowerPoint) e a utilização da Internet e da Web.
Deste modo, a frequência da formação está dependente da existência dessas mesmas competências. O aluno será responsável pelas suas capacidades no domínio das ferramentas informáticas.
Colégio dos Jesuítas – Rua dos Ferreiros
9000-082 Funchal - Portugal Telef. + 351 291 209 400 fax. + 351 291 209 410
email: gabinetedareitoria@uma.pt
Full transcript