Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Sergei Eisenstein

Vida e Obra
by

Nathália Fernandes

on 28 April 2010

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Sergei Eisenstein

sergei eisenstein 23/01/1898, Riga (Letônia)
11/02/1948, Moscou (Rússia) Sergei Eisenstein nasceu em 23 de Janeiro de 1898 em Riga, na Letónia, filho de um engenheiro e de uma mulher da burguesia. Enquanto jovem frequentou uma escola estatal de ciências, preparando-se para a escola de engenharia, seguindo os passos do seu pai.
apesar disso, conseguia arranjar algum tempo para as suas leituras em russo, alemão, inglês e francês, tal como para desenhar e atuar num grupo teatral composto por crianças que ele próprio tinha fundado. Em 1915 mudou-se para Petrogrado para continuar os seus estudos no Instituto de Engenharia Civil. Por sua alta recreação estudou a arte da renascença e frequentou as produções teatrais vanguardistas de Meyerhold e Yevreinov. depois da Revolução de 1917, fez cartoons políticos e entrou no corpo de engenharia do Exército Vermelho (formado por Trótski para defender a Revolução) como voluntário. Seu pai juntou-se ao Exército Branco (formado pelos grupos interessados em restabelecer o antigo regime monárquico). Mesmo soldado, encenou diversas peças, para as quais desenhou os cenários e o guarda-roupa. Em 1920, ingressou na Academia Geral de Moscou. Seu primeiro sucesso foi "O mexicano", texto adaptado de Jack London. A contribuição deste novo teatro para a causa revolucionária consistia numa destruição da arte velha e na criação de uma nova e mais democrática. Os jovens artistas soviéticos usavam formas menos eruditas, como o circo, o musical, o esporte, e espetáculos de rua. Direção: Sergei Eisenstein, 1979 No ano seguinte, lançou "O Encouraçado Potemkin", tido como um marco da história do cinema e feito para celebrar o novo regime bolchevique. Rodado em apenas dois meses, a montagem do filme supera o ritmo dos atuais videoclipes. Na abertura do filme, aparece a frase de Lênin, de 1905: "A Revolução é guerra. É a única das guerras que consideramos legítima e justa. Realmente a maior dentre as guerras que a História conheceu. Na Rússia ela foi começada e declarada". Logo depois, Eisenstein fez "Outubro", que até hoje é modelo para filmes experimentais e trabalhos de vídeo-arte. O cineasta teve bastante liberdade criativa nos primeiros filmes. Os problemas começaram com "A Linha Geral". Para o ditador Stálin, a obra não estava de acordo com o seu realismo socialista. cartaz russo Eisenstein não gostou e aproveitou um convite da Metro-Goldwin-Mayer (MGM). Mas, nos Estados Unidos,
apesar de amigos poderosos como Charles Chaplin e Walt Disney, os projetos não decolaram. Serguei saiu
de Hollywood para fazer "Que Viva México!", cujas filmagens foram interrompidas por falta de dinheiro. Aos 26 anos, seu primeiro longa-metragem foi "A greve" (1924), com tomadas expressionistas, reflexos em espelhos e metáforas visuais. A partir de seu passado teatral, escolhia atores não profissionais, homens e mulheres do proletariado. os diretores de filmes Grigory Aleksandrov, Sergei Eisenstein, Walt Disney e o operador de camera Eduard Tisse. Russia. 12.09.1925 Voltou para a União Soviética. Começou a filmar "O Prado de Bezhin" (1935), interrompido. Em 1938, recebeu a ordem de filmar "Alexandre Nevski", uma peça de propaganda contra os alemães. Realizou então um sucesso estético e ideológico semelhante ao Potemkin. A cena da batalha no gelo passou para a história do cinema, como a cena do tiroteio na escadaria que fizera no filme de 1905. Eisenstein começou "Ivã, o Terrível", que deveria ter três partes. A primeira foi concluída, mas a segunda caiu no desagrado de Stálin. Mais uma vez na história do cinema, arte e ideologia caminharam lado a lado, para o bem e para o mal, um mal que terminou com a morte de Eisenstein, em Moscou no ano de 1938, em plena frustração por ver a sua obra ser proibida, censurada e cortada. selo feito na Russia, ano 2000
Full transcript