Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

ROMANTISMO

No description
by

Wagner Bôa Morte

on 23 September 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of ROMANTISMO

... dramaticidade ... volta ao passado ... irracionalidade ... sedução ... solidão ... mistério ... pessimismo ... morte.
Forte contraste de luzes e cores; exagero formal; dinamismo; subjetividade; composição na diagonal. Na temática, preferência pela história, natureza (ora calma, ora agitada) e mitologia, dentre outros.
O dia 28 de Julho de 1830
ROMANTISMO
A Pintura romântica
Vídeos
O ARTISTA e a OBRA
Paris, 28 de julho de 1830 - Delacroix
Vol XCIII, No. 311
"Quando fala o amor, a voz de todos os deuses deixa o céu embriagado de harmonia".
William Shakespeare
Pintura "A liberdade Guiando o povo" foi depredada na sucursal do museu francês em Lens; autora do delito escreveu referência a teoria da conspiração sobre os ataques terroristas.
Mulher vandaliza quadro no Louvre de Lens com pichação sobre 11 de setembro.
Guerras napoleônicas.
Independências da América Espanhola.
Duas classes sociais: burguesia e proletariado.
Liberalismo burguês e socialismo utópico.


Séc. XIX, Paris, França (1825 - 1865).

Momento histórico - Revolução Francesa.
Na arte, o objetivo era a libertação da convenções clássicas e uma busca da livre retratação, baseada em valores sentimentais.
ROMANTISMO
Panorama Mundial
A Liberdade guiando o Povo, em Lens, na França.
Características gerais
- Subjetividade e egocentrismo: valorização dos sentimentos e da imaginação.
- O nacionalismo.
- A valorização da natureza como princípios da criação artística.
- Sentimentos do presente, tais como: liberdade, igualdade e fraternidade.
O século XIX foi agitado por fortes mudanças sociais, políticas e culturais causadas por acontecimentos do final do século XVIII, que foram a Revolução Industrial que gerou novos inventos com objetivo de solucionar os problemas técnicos decorrentes do aumento de produção, provocando a divisão do trabalho e o inicio da especialização da mão-de-obra, e pela Revolução Francesa que lutava por uma sociedade mais harmônica, em que os direitos individuais fossem respeitados, traduziu-se essa expectativa na Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão. Do mesmo modo, a atividade artística tornou-se complexa.
Delacroix subverte as convenções que estabelecem, por exemplo, a Religião e a História Antiga, temas dignos de serem representados através da pintura.
- Na obra, o artista retrata uma revolução popular, a Revolução Liberal de 1830.
A caracterização das personagens e da Liberdade chocou os críticos da época, pois o a artista abandonou os princípios clássicos de representação, trabalhando com pinceladas largas e figuras compostas pelos contrastes cromáticos. A pintura passava a “informar e a explicar”.
Esta obra é nada mais do que o sopro totalmente romântico da revolta 1830, quando a Paris insurreta luta contra o reinado de Carlos X e é conduzida por uma alegoria da Liberdade, que usa um barrete frígio e exibe nu um seio nutriente. Ao seu lado, as diversas categorias sociais unem-se para esmagar o inimigo que jaz no primeiro plano.
Regateira, dissoluta, suburbana. Antes de se tornar um ícone nacional,
A Liberdade Guiando o Povo
foi ridicularizada pelos críticos, que não aceitavam que seios nus e pelos nas axilar pudessem simbolizar a República. No entanto, Louis-Philippe compra a obra e propõe apresentá-la nas galerias do Palácio de Luxemburgo. A tela foi ali exposta por alguns meses e dpois retornou ao acervo. Seria preciso esperar pelo ano de 1855 e a Exposição Universal para que o grande público pudesse apreciar a alegoria. Victor Hugo, amante e defensor da obra de Delacroix, se inspirou no personagem do garoto de rua para criar seu Gavroche, em
Os Miseráveis
.
Tarefa de casa: Terminar de assistir ao vídeo e fazer um fichamento.
"A vida íntima de uma obra de arte" (9:03)
Cena de "Os Miseráveis"
A Liberdade Guiando o Povo (vídeo 13:12)
A Liberdade em 3D - Delacroix (5:09) sala de aula
Eugène Delacroix - A Liberdade Guiando o Povo - Paletas (27:49)

GOYA - UM HOMEM SEM "ISMO"
Francisco de Goya (1746-1828)

Sua obra foi influenciada pelo Realismo de Velázquez, pela visão de Rembrandt e pela natureza.
Raramente falava de lealdades políticas, mas seus quadros são reveladores.
Começou desenhando cenas divertidas para tapeçaria, o que o habilita a ser recebido na Corte de Carlos III e ser nomeado pintor da corte por ele e, mais tarde, por Carlos IV.
Sua obra é subjetiva como a dos românticos do século XIX.
Saudado por muitos como o primeiro pintor moderno, pois já retratava em suas obras os pesadelos e as maldades que permeiam a natureza humana.

Composição assimétrica.
Centro da obra é o garoto, que a divide em duas partes (proporção áurea, muito trabalhada no Renascimento).
O artista evita a monotonia explorando a altura das personagens e posição de seus pés.

As meninas, de Velázquez
O ritmo, as cores, a luz e o espaço.
Quadro dentro de quadro dá uma sensação de profundidade, assim como dá uma ideia de falta de moralidade.
Uma arte de protesto social
O artista revelou de maneira contundente os vícios da Igreja e do Estado.
Uma doença, parecida com o cólera, afetou sua audição e o deixou surdo aos 46 anos. Ao se isolar da sociedade para se recuper, Goya começa a pintar os demônios presentes em seu mundo interior de fantasias (criaturas bizarras e grotescas).
A obra
Tuzilamentos de 3 e Maio de 1808
é uma resposta ao massacre de 5 mil civis espanhóis pelas tropas de Napoleão.
Nas pinturas de Goya, as guerras não eram tratadas como momentos de gloria, assim como os soldados não eram tratados como heróis.
Os fuzilamentos de 3 de maio de 1808
1ª série de gravuras - "Caprichos" - A prostituição, os casamentos arranjados, a vaidade das mulheres, a hipocrisia do clero, a estupidez dos falsos sábios e a superstição dos tolos: esses são alguns dos males que Goya ridiculariza.

Na série "Desastres da Guerra", o recurso das legendas é utilizado de forma mais direta do que nos Caprichos ou nos Disparates. "Não se pode olhar", escreve Goya sob uma cena de fuzilamento. "Por quê?", pergunta o artista diante de um enforcado. Numa das gravuras mais perturbadoras do conjunto, um homem vomita sobre uma pilha de cadáveres. "Para isto vocês nasceram", diz a legenda.
Os Desastres da Guerra só foram impressos em Madri em 1863, trinta e oito anos após sua morte e desde então a série foi entendida como um libelo contra a guerra, uma das maiores contribuições de um artista na denuncia da barbárie humana.
AS GRAVURAS DE GOYA
A Maja vestida e a
Maja nua, de Goya
Espanha, 03 de maio de 1808 - Goya
"se você não tiver habilidade suficiente para esboçar um homem caindo pela janela durante o tempo que leva para ele chegar do quinto andar ao chão, então jamais será capaz de produzir uma obra monumental"
APOSTILA páginas 9 e 10
ROMANTISMO
1) Predominam as diagonais e as composições assimétricas; cores contrastantes - complementares (pares verde-vermelho; azul-laranja; amarelo-roxo); sombrias; a perpectiva acontece por sobreposição de planos e a figuração são os anônimos e não as personagens ilustres. A tensão espacial é provocada pelos contrastes de cores, luz e sombra e também das formas.
2) Assimetria, cores escuras e contrastes cromáticos; luz e sombra; as pessoas representadas são as do povo; a cor é mais importante que o desenho; o tema é político; tensão espacial corpos vivos e mortos, luz e sombra; a liberdade não é uma mulher, é uma força abstrata; não glorifica personagens ilustres e sim os anônimos.
3) Siga a ideia da questão anterior.
4) PREZI
5) Turner: Cores brilhantes, mudança das cores da natureza causadas pela luz solar (são os precursores do impressionismo; natureza agitada, turbulenta.
Constable: Paisagem da vida cotidiana; natureza serema; paisagens que faziam parte de sua vida.

REALISMO
1) Valorizar o objeto; Expressão da realidade; objetividade nas denúncias; defesa dos oprimidos. PREZI...
2) Neoclassicismo e Romantismo.
3) Analisar de acordo com a obra escolhida/analisada.
4) Millet: temática social, camponeses como herois, experiências pessoais.
5) Eternizar um gesto humano; não há uma idealização da figura humana; poses assimétricas.
7) Uma das correntes do Realismo foi o Naturalismo, onde a objetividade está presente, porém, sem o conteúdo ideológico.


Roteiro para observação de filme

1) As intenções do diretor: O que ele pretende nos mostrar (no todo ou em parte):


Beleza?
Denúncia?
Reflexão sobre um tema?
Emoção?
Uma história real?

2) Comente os recursos mais explorados:


Desempenho dos atores (escolha uma personagem para detalhar sua observação).
A música (você conhece o estilo? A época?) Comente.
As imagens (enquadramento da câmera e da luz). Como que o diretor se apropria da luz e sombra para dramatizar as cenas?
O que lhe chamou atenção nos diálogos?
Houve exploração de recursos tecnológicos (esfeitos especiais)?

3) Quanto ao conteúdo do filme:


O que as imagens, os diálogos e o filme como um todo querem nos dizer?
Como uma imagem reforça ou modifica o sentido de um diálogo?
Há uma ideia ou valores sendo transmitidos pelo filme? Justifique.
Sombras de Goya - parte 2 e 3
Sombras de Goya - parte 1 (38:14)
SOMBRAS DE GOYA
Full transcript