Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Kuhn: A revolução científica

No description
by

Adelina Oliveira

on 18 April 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Kuhn: A revolução científica

ESTRUTURA DAS REVOLUÇÕES CIENTÍFICAS
PARADIGMA
O desenvolvimento da Ciência
Incomensurabilidade
Como nasce um paradigma?
Segundo Kuhn, o desenvolvimento da ciência processa-se em duas fases distintas: a fase da ciência normal e a fase da ciência revolucionária.
Significa que não podemos comparar objetivamente dois paradigmas de modo a concluir que um é superior ao outro.
Período de
pré-ciência
Anomalias
Crise
Ciência Extraordinária
Este período é ultrapassado quando alguém propõe uma teoria a partir da qual a comunidade de investigadores desenvolve a sua atividade.
Por ciência normal Kuhn entende a actividade do cientista dentro dos limites do paradigma vigente.

Permanência dos acordos sobre princípios, modelos, teorias, etc.
Investigação firme, aplicada e consensual.
A sua tarefa central é a resolução de enigmas.
Durante este período, os fundamentos do paradigma vigente acabarão por ser questionados e serão levadas a cabo disputas metafísicas e filosóficas.
É o período de crise que habitualmente antecede uma revolução, ou seja, uma mudança de paradigma.
Traduz-se na construção de novas hipóteses explicativas até que uma delas se converta num novo paradigma.
A mudança de paradigma não ocorre fácilmente, os cientistas resistem a abandonar o paradigma no qual trabalham, chegando mesmo a negar a evidência de algumas anomalias.
Contrariamente a Popper, que acredita que a ciência está em premanente revolução, Kuhn afirma que as revoluções na ciência são raras.
Revolução Científica
Thomas Kuhn
Período de Ciência Normal
Paradigma 1
(1922-96)
"Filósofo americano da ciência, cujas ideias acerca da noção de progresso científico se tornaram muito populares, sobretudo após a publicação de A Estrutura das Revoluções Científicas. Aí, apresenta uma caracterização sociológica da ciência, na medida em que parte da análise do funcionamento concreto da comunidade científica ao longo da história. Defende a ideia de que a ciência apresenta longos períodos de acumulação de conhecimentos, a que dá o nome de "ciência normal", sendo os cientistas essencialmente conservadores, na medida em que trabalham no interior e para a preservação do paradigma dominante."
http://www.ghtc.usp.br/server/Sites-HF/Geraldo/index.htm
Exemplos:
- Almageste, de Ptolomeu;
- Os princípios e a Ótica, de Newton.
Os paradigmas segundo Kuhn
Aires Almeida, Dicionário escolar de filosofia
No início do século XVI, as discrepâncias e dificuldades da teoria geocêntrica eram tantas que um número crescente de astrónomos europeus reconhecia que o paradigma fracassara, tanto nas explicações como nos próprios problemas. Estavam criadas as condições para o surgimento de um novo paradigma concorrente.
Anomalia
: é um enigma, teórico ou experimental, que não encontra solução no âmbito do paradigma vigente.


é um período de insegurança evidente durante o qual a confiança num paradigma é abalada por sérias anomalias.
Crise
:
Quando se muda de paradigma é a nossa visão do mundo que se altera de uma forma radical.
"Consideramos revoluções científicas aqueles episódios de desenvolvimento não cumulativo, nos quais um paradigma mais antigo é total ou parcialmente substituído por um novo, incompatível com o anterior."
T. Kuhn, A Estrutura das Revoluções científicas
- É a situação anterior à constituição de uma nova ciência.
- Não existe trabalho concertado entre os investigadores, nem acordo acerca dos fundamentos da sua disciplina.
- Há um debate permanente.
- Não há comunidade científica.
- Tantas teorias quantos os investigadores.
Emergencia paradigmática:
- Desenvolvimento de acordos entre cientistas.
- quanto aos princípios de fazer ciência,a modelos de ação, reflexão e a procedimentos metodológicos.
- Constitui-se uma comunidade científica.




Segundo Kuhn estas obras serviram, durante algum tempo, para implicitamente definir os problemas e métodos aceites como legítimos num campo de pesquisa para sucessivas gerações de praticantes.
- é o oposto de ciência normal, entra em rutura com o paradigma e muda para outro.
Corresponde ao abandono de um paradigma e à adoção de outro paradigma novo por parte da comunidade científica.
http://afilosofia.no.sapo.pt/10GenCopernico.htm
http://afilosofia.no.sapo.pt/10Galileu.htm
Sol no centro do universo
Prova o modelo Heliocêntrico
Johannes Kepler
1571-1630
- Elementos de um paradigma:
leis e pressupostos teóricos fundamentais;
regras para aplicar as leis à realidade;
regras para usar instrumentos científicos;
princípios metafísicos e filosóficos.
Galileu Galilei
(1664-1642)
O que é um paradigma?
(1473-1543)
Nicolau Copérnico

(90 d.C./168 d. C.)
Ptolemeu
Tycho Brahe (1546 - 1601)
propôs um sistema em que os planetas giram à volta do Sol e este orbitava em torno da Terra
- é uma estrutura teórica que oferece uma visão do mundo e uma forma específica de fazer ciência numa dada área;
- organiza o trabalho do cientista;
Caracteristicas de uma boa teoria:
1. Precisão
2. Consistência
3. Abrangência
4. Simplicidade
5. Fecundidade
- Kuhn afirma que as revoluções na ciência são raras.
Mas, para Kuhn
Os novos paradigmas não apresentam visões do mundo melhores ou mais próximas da verdade do que as anteriores.
Full transcript